PPGLITCULT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LITERATURA E CULTURA (PPGLITCULT) INSTITUTO DE LETRAS Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: MARCELA RODRIGUES SOARES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARCELA RODRIGUES SOARES
DATA : 06/04/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Labimagem
TÍTULO:

ALEGORISTAS CONTEMPORÂNEOS: IMAGENS DO PENSAMENTO NAS LÍRICAS DE MAYRANT GALLO E GONÇALO M. TAVARES


PALAVRAS-CHAVES:

Alegoria; Poesia Lírica Contemporânea; Imagem do pensamento; Gonçalo M. Tavares; Mayrant Gallo


PÁGINAS: 236
RESUMO:

Os estudos de Walter Benjamin acerca da alegoria imprimiram uma nova noção acerca
dessa figura de pensamento. Primeiro, ao estudar o drama trágico do período barroco, o
filósofo distinguiu a alegoria do símbolo, enfatizando que a linguagem simbólica é imbuída
da ideia de significado pleno e eterno. A reabilitação da alegoria se deu pelo reconhecimento
de sua instabilidade de significados, e a profusão da temporalidade e da história.
Posteriormente, ao analisar a obra poética de Baudelaire, Benjamin conseguiu captar a
transitoriedade inerente à alegoria na temática da cidade e da modernidade, explorada pelo
poeta francês. Associada à ideia da alegoria, Benjamin ainda apresenta concepção sobre a
aura, a categoria do flâneur, a noção de fantasmagoria, de rastro, a experiência vivida de
choque e a melancolia. A alegoria deixa de ser vista como mero recurso estilístico para ser
encarada como forma de pensar. Na contemporaneidade, a aproximação temática com o
cotidiano e a narratividade presente nos poemas reabilitam novamente esse modo de pensar
por imagens. Propôs-se, então, nesta tese, utilizar a alegoria como procedimento para a leitura
da poesia contemporânea de Gonçalo M. Tavares e Mayrant Gallo, bem como analisar as
imagens que a alegoria evoca nessas poesias. Empreendeu-se, portanto, um estudo
comparado, buscando identificar pontos de convergência e distanciamento no que tange ao
uso da alegoria por esses poetas. Para isso, intentou-se observar a recorrência de certas
imagens dentro das temáticas da cidade, do tempo e da morte que denunciam esses poetas
como alegoristas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1357634 - SANDRO SANTOS ORNELLAS
Interno - 1570502 - ANTONIO MARCOS DA SILVA PEREIRA
Interno - 1656905 - MARCIO RICARDO COELHO MUNIZ
Externo à Instituição - ALANA DE OLIVEIRA FREITAS EL FAHL - UEFS
Externo à Instituição - MARIA ELVIRA BRITO CAMPOS
Notícia cadastrada em: 16/04/2019 09:38
SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2020 - UFBA