Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFBA

2020
Dissertações
1
  • DIEGO MARTIN HAASE
  • VIOLÊNCIA E SUBALTERNIDADE NA TRILOGIA DE SALTA DE LUCRECIA MARTEL: CONTRIBUIÇÕES ESTÉTICAS PARA O CINEMA LATINO-AMERICANO CONTEMPORÂNEO

  • Orientador : GUILHERME MAIA DE JESUS
  • Data: 17/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo analisar o modo como os traços estilísticos da trilogia de Salta da diretora argentina Lucrecia Martel a situam no contexto do cinema latino-americano contemporâneo, extrapolando as convenções em torno do novo cinema argentino. Para isso, foram analisadas criticamente as convenções acerca do novo cinema argentino em relação ao neorrealismo italiano e o giro estético do realismo no cinema latino-americano contemporâneo em relação ao cinema político latino-americano da década de 1960. Foram discutidos os traços e aspectos estilísticos que permitem situar a trilogia de Salta de Lucrecia Martel em um contexto mais amplo que corresponde ao cinema latino-americano contemporâneo. Foi também analisado o projeto de canções da trilogia de Salta e seus aportes para a estética regional de Lucrecia Martel. Foram utilizadas como referências centrais os estudos teóricos sobre o cinema latino-americano contemporâneo, em particular as elaborações recentes de teóricos(as) de diferentes países da região e  contribuições do campo dos estudos decoloniais. A abordagem metodológica utilizada está inserida em uma perspectiva interdisciplinar, incluindo análise fílmica, análise das relações entre as obras estudadas e seu contexto histórico e político, além de  informações de outras fontes, tais como entrevistas, conferências, críticas, ensaios e matérias jornalísticas. O corpus de análise foi composto por três longas-metragens de Lucrecia Martel: La ciénaga (2001), La niña santa (2004) e La mujer sin cabeza (2008), conhecidos em seu conjunto como trilogia de Salta.

2
  • VANICE PEREIRA DA MATA
  • INFLUENCIADORES DIGITAIS EM MÍDIA E COMUNICAÇÃO: traços das condições de produção do Brainstorm9 e Geek Publicitário na plataforma de mídia social Instagram

  • Orientador : GIOVANDRO MARCUS FERREIRA
  • Data: 28/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Os influenciadores digitais têm se instituído como catalisadores de processos discursivos relevantes no contexto da cultura e da comunicação contemporâneas. Estes ‘novos’ agentes da indústria da comunicação em ambientes digitais geram volume considerável de conteúdo - seja isto decorrente do assédio de grandes marcas justificado pela atenção e relevância junto à audiência que estes players mobilizam em seus canais de mídia social; seja pela reconfiguração e inovação constante de processos empresariais atinentes ao marketing e à comunicação digitais em particular. Dado o recrudescimento da ação desses agentes nas redes sociais, os perfis Braistorm9 e Geek Publicitário no Instagram foram analisados em suas condições de produção, enquanto influenciadores especializados em mídia e comunicação nesta rede. O estudo exploratório realizado foi de natureza comparativa, de abordagem prevalentemente quantitativa, tendo como norteadores os métodos do contrato de leitura de Eliseo Verón (1985) e o multimodal de Elisa Mendes (2013). Na macrodimensão situacional resultaram como traços das condições de produção desses creators o ‘influenciador’ como EUcomunicante e também como EUenunciador; os ‘seguidores’ de cada perfil com o TUdestinatário, e o ‘público interessado em audiovisual’ como TUinterpretante. O estatuto da enunciação foi o ‘real’, com ‘efeito de real’, e modo discursivo prevalente do gênero o ‘acontecimento relatado’. O assunto ‘cobertura’ emergiu como principal rubrica. Na macrodimensão retórico-discursiva, dentre os elementos técnicos da imagem foram traços a cor branca; o ângulo médio; o plano, detalhe; o tipo de imagem ‘profissional’. O ponto de vista da imagem fez ver eventos, enquanto as funções ‘simbólica’ e a ‘representativa-narrativa’ foram traços na moldura. Dentre os elementos estritamente verbais, a ‘delocução’ como modo do enunciativo, embora com alta recorrência da embreagem actancial; “como o mundo se impõe” na modalidade asserção-constatação foi a categoria de língua. Por fim, na dimensão discursiva e de efeitos, o modo de organização foi o descritivo; e como universo imaginário sóciodiscursivo referencial, a indústria audiovisual. Quanto a efeitos, o “eu especialista” foi marca do etótico, enquanto a felicidade foi do patêmico. Nas macro-dimensões paratextual e paraimagética a indústria audiovisual forneceu várias referências, principalmente através de seriados, as hashtag e geotag quando tomadas em sua formação lexical, bem como emojis, funcionaram como paratextos ou paraimagéticos. A indústria da comunicação tem feito desses usuários-nods, os influenciadores digitais, instância aceleradora especializada em administrar relações entre os interesses dos grandes players do mercado e o usuário comum através de estrutura conversacional disponibilizada pela plataforma Instagram, urdindo articulações entre linguagem, técnica e o social.

Teses
1
  • ADALTON DOS ANJOS FONSECA
  • A IMERSÃO COMO CATEGORIA ESTRUTURANTE E INDUTORA DE INOVAÇÕES NO JORNALISMO EM REDES DIGITAIS

  • Orientador : SUZANA OLIVEIRA BARBOSA
  • Data: 13/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem como propósito a análise de processos de mudanças e inovações no jornalismo em redes digitais tendo como foco o conceito de imersão. Parte-se de um diagnóstico de que o conceito de jornalismo imersivo tem uma forte perspectiva tecnológica nas pesquisas acadêmicas e no mundo do trabalho que sublima diversas dimensões da relação entre jornalismo e imersão. Argumenta-se que a imersão é uma categoria estruturante e indutora de inovações no jornalismo em redes digitais. A investigação encaminha-se pelas dimensões da produção e das estratégias narrativas e atencionais. A metodologia de abordagem qualitativa consiste na combinação do método histórico com o modelo teórico-conceitual dos estudos de caso, utilizando a análise documental, entrevistas semiestruturadas e análise da narrativa de produtos. O corpus empírico é formado por sete peças jornalísticas, de distintos formatos como grande reportagem multimídia, newsgame e realidade virtual, publicadas em meios local (Correio*), nacionais (Estadão, UOL e Vice Brasil) e internacionais El País (Espanha), The Guardian (Reino Unido) e Univision Notícias (EUA), escolhidas por terem sido premiadas ou referenciadas em trabalhos acadêmicos. O tratamento teórico-conceitual inclui os Estudos do Jornalismo, aspectos da Narratologia, além dos conceitos de imersão, atenção e inovação abordagens oriundas de diversos campos científicos. Entre os principais achados da pesquisa estão: a) a evidência de que a atividade jornalística que explora a categoria da imersão de modo extenso se baseia em uma epistemologia da experiência na prática profissional e na adoção de estratégias sintetizadas na proposta das narrativas densas; b) a emergência do impacto como alternativa complementar à tarefa da mensuração editorial; e c) a imersão no jornalismo tem potencial de conduzir inovações sociais como técnica e como uma relação estabelecida entre usuários e produtos.

2
  • RANIÊ SOLAREVISKY DE JESUS
  • APROPRIAÇÕES E COMUNICAÇÃO NA INTERNET DAS COISAS: “ANÁLISE DE MEDIAÇÕES E AGÊNCIAS A PARTIR DA PROGRAMAÇÃO DE CONEXÕES POR USUÁRIOS FINAIS EM SERVIÇOS E DISPOSITIVOS ALEXA E NO APLICATIVO IFTTT”

  • Orientador : ANDRE LUIZ MARTINS LEMOS
  • Data: 05/03/2020
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa tem como objeto de estudo os usos e apropriações de soluções de Internet das Coisas (Internet of Things, IoT) e a maneira como as últimas alteram a distribuição de mediações e agências nesses sistemas. Verificamos de que forma essas apropriações se processam, como criam e/ou reconfiguram as redes de associação e comunicação na IoT e qual indicação oferecem sobre o lugar do humano nesses sistemas. Para reunir dados concretos, tomamos como objetos empíricos o aplicativo IFTTT e o serviço Amazon Alexa, executado nos dispositivos EchoDot e AlexaPi. Examinamos também algumas funções das plataformas de desenvolvimento dessas aplicações, com atenção às opções de (program)ação, conexão e compartilhamento disponíveis. Concluímos que as apropriações reconfiguram os fluxos de agência e mediação da IoT mobilizando novos atores e redes; provendo agência aos realizadores da apropriação e, eventualmente, a parte dos outros atores mobilizados; permitindo usos inéditos; e sedimentando hábitos a partir de sua realização. Diante de nossas análises e evidências, parece sem sentido perguntar por um lugar específico do humano na IoT como um dado a priori. Uma resposta a essa questão só pode ser dada analisando as associações em causa, de maneira a determinar o seu papel na composição das redes de que participa e em que termos constrói suas relações com os outros atores (humanos e não humanos) dessa rede.

2019
Dissertações
1
  • GENILSON FARIAS SILVA ALVES
  • CHANGE IS EVERYTHING: O MUNDO FICCIONAL DE GREY’S ANATOMY COMO LABORATÓRIO AUTORAL DE SHONDA RHIMES

  • Orientador : MARIA CARMEN JACOB DE SOUZA
  • Data: 12/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objetivo investigar as marcas de autoria e estilo de Shonda Rhimes em Grey’s Anatomy, série criada pela produtora-roteirista em 2005 e que se tornou o drama médico mais antigo da TV aberta americana, a partir de uma análise interna e externa da obra. Para tanto, recorremos às ferramentas metodológicas ofertadas pelos trabalhos de pesquisadores da história da arte, da sociologia da cultura, do cinema e da televisão, ao encararmos o estilo como chave analítica, como propõem Souza e Picado (2018). Esta escolha se dá pela preocupação deste acervo metodológico com o contexto histórico em que as obras são produzidas, bem como com as intenções e escolhas do agente criador — neste caso, o roteirista-criador. Desta maneira, buscamos identificar quais são as marcas autorais desenvolvidas por Rhimes com o drama médico, como essas marcas foram desenvolvidas, consolidadas e quais circunstâncias externas interferiram/influenciaram nesse processo e podem ser identificadas na série. Assim, conduzimos o estudo nos perguntando para qual problema o seriado e as marcas autorais dele derivadas se apresentaram como solução criativa. Com efeito, desenvolvemos um relato no qual reconstituímos objetivamente os passos de Rhimes por meio da noção de trajetória social, estabelecendo relações entre as decisões tomadas por ela, as rotinas e esquemas de produção próprios das ficções seriadas televisivas conformados convencional e historicamente, e as escolhas estilísticas observáveis no programa de efeitos da série. As descobertas resultantes de nossa análise confirmam algumas das nossas apostas, como a hipótese de a marca autoral da roteirista estar associada ao modo como as mulheres são retratadas no programa. Por fim, descobrimos que a arquitetura estilística da qual as marcas resultam é composta de estratégias e recursos melodramáticos como a redundância poética e a narração em voice-over

2
  • TÂMARA CAROLINE ALMEIDA TERSO
  • DO JORNALISMO MEDIATIZADO: A CONSTRUÇÃO DO IMPEACHMENT DA PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF NAS REDES JORNALISTAS LIVRES E MÍDIA NINJA

  • Orientador : GIOVANDRO MARCUS FERREIRA
  • Data: 14/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • O campo do jornalismo brasileiro no sec. XXI é palco de deslocamentos oriundos dos avanços nas tecnologias da informação e comunicação, conjugados as mudanças sócio-econômicas e políticas em uma jovem democracia. Este fenômeno é atribuído ao processo de mediatização em que campos sociais são atravessados pelo campo da comunicação com maior intensidade, reposicionando agentes, tensionando valores e construindo novas dinâmicas internas. Através da presente pesquisa sobre a construção do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, enquanto um acontecimento-crise, coberto pelas organizações rede Jornalistas Livres e Mídia Ninja identificamos a mediatização do campo jornalístico em aspectos dos modelos de organização, valores e discursos. A crise do modelo jornalístico comercial e seus valores de objetividade e imparcialidade abrem brechas para modelos de jornalismo sem finslucrativos, nativos das redes digitais e colaborativos, tal como a experiência das organizações estudadas: Jornalistas Livres com forte defesa na democratização das comunicações (Mídia Livre) e Mídia Ninja ativista de um “novo” jornalismo, transparente e de promoção dos direitos sociais (Midiativista). Observando a institucionalização e forma de relacionamento com as mídias, JL e MN são tributários do valor da notícia como um direito e das redes sociais digitais como uma arena para o exercício da transparência na informação, assumida como parcial por princípio. Assim, visualizamos mudanças nas configurações comunicativas tradicionais do campo jornalismo em seu principal capital, a notícia, além da criação de pontes para o campo do ativismo, o que faz destes veículos “ondas de mediatização” no campo. Por outro lado, a partir da análise do discurso de artigos, notícias, reportagens multimídias e outros textos jornalísticos sobre o impeachment, no período de 2015-2016 e realizada através do software Atlas.ti, detectamos enunciadores com propostas de relacionamentos testemunhal e de cumplicidade com seus leitores. Por meio do conceito de contrato de leitura percebemos a rede Jornalistas Livres testemunhando as ações que cobriam, em tempo real, mantendo a hierarquia entre enunciadores e co- enunciadores; já Mídia Ninja quebrava a hierarquia ao propor uma relação de cumplicidade entre enunciadores e co-enunciadores, no intuito de aproximar os acontecimentos através da identidade e participação. Estes contratos aliados aos papéis que ambos os veículos desenvolvem no campo jornalístico revelaram um posicionamento discursivo, na esfera pública, contrário ao processo de impedimento do mandato da presidenta Dilma Rousseff, para ambos foi considerado um ataque a democracia, logo, uma ameaça ao desenvolvimento do jornalismo. Neste sentido, podemos percebemos a mediatização do jornalismo apresentada nos novos formatos de organizações que disputam o capital notícia ao mesmo tempo em que o transformam e revela novas dinâmicas de construção da opinião pública.

3
  • CÁSSIO SANTOS SANTANA
  • DA SOCIEDADE EM PROCESSOS DE MEDIATIZAÇÃO: VARIAÇÕES ENUNCIATIVAS NA CONSTRUÇÃO DO IMPEACHMENT DE DILMA ROUSSEFF NOS JORNAIS FOLHA DE S. PAULO E O ESTADO DE S. PAULO

  • Orientador : GIOVANDRO MARCUS FERREIRA
  • Data: 15/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo analisar como os jornais impressos Folha de São Paulo e O Estado de São Paulo construíram diferentes modalidades discursivas na cobertura do processo de impeachment da então presidente do Brasil, Dilma Rousseff, período de tramitação do processo na Câmara dos Deputados. Os processos de mediatização têm dinamizado as zonas de contato entre o jornalismo e seu público alvo, na medida em que a atual circulação de produtos mediáticos ampliou a gama de circuitos interativos e dinâmicas de interfaces. O jornalismo vê-se obrigado a adotar novas estratégias discursivas, tecer novos padrões ou contratos de confiabilidade com seu público alvo a fim de acompanhar o regime de circulação da informação. Neste movimento, instauram-se formas de enunciar e de distribuir conteúdos distintas do que se tinha até então. Tem-se toda uma produção enunciativa pensada a partir das expectativas moventes e repercussões/compartilhamentos por parte do leitorado. Com o intuito de compreender este fenômeno, empreendeu-se neste trabalho uma análise da construção do acontecimento mediático impeachment de Dilma Rousseff, com intuito de identificar as modalidades enunciativas utilizadas pelos jornais analisados. A enunciação mediatizada foi classificada em autorreferencial, co-referencial, descentralização, dialogia e atorização. Os resultados indicaram que a enunciação dos jornais analisados utiliza-se da construção enunciativa autorreferencial, descentralizada e dialógica. A enunciação co-referencial só está presente no Estadão. A atorização não foi encontrada no corpus analisado.

4
  • ERIKA AMORIM PROFETA
  • FROM BRAZIL TO THE WORLD: O CINEMA TRANSNACIONAL NOS ROAD MOVIES DE WALTER SALLES

  • Orientador : REGINA LUCIA GOMES SOUZA E SILVA
  • Data: 20/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho se propõe a contribuir para o avanço da pesquisa sobre Cinema Transnacional, refletindo sobre a emergência do fenômeno, seus contornos, imbricações e clivagens no contexto brasileiro através da análise de alguns dos filmes do diretor Walter Salles. Para tanto, recorre à pesquisa de autores como Elizabeth Ezra & Terry Rowden (2006); Stephanie Dennison (2013); Deborah Shaw (2013); Mette Hjort (2010) e Hamid Naficy (1996;1999) que são reconhecidos pelo esforço que fazem para cartografar e abordar criticamente a ocorrência do fenômeno em diferentes países e culturas cinematográficas. Sendo assim, com o interesse de confirmar as marcas de transnacionalismo na cinematografia de Walter Salles, e com base nos operadores de análise indicados pela literatura do tema, a pesquisa analisa três filmes do autor: Terra Estrangeira (1995), Central do Brasil (1998) e Diários de Motocicleta (2004). Essa investigação conclui que, tanto do ponto de vista dos modos de produção, distribuição e circulação adotados na realização desses três filmes, quanto no que diz respeito à construção das narrativas, essas três obras compartilham de elementos que nos permitem identificá-las enquanto circunscritas dentro do que a literatura convencionou chamar de Cinema Transnacional.

5
  • HENRIQUE ALVARENGA DE ANDRADE
  • CINISMO E SUBJETIVA INDIRETA LIVRE NO DOCUMENTÁRIO BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO: o caso de Jesus no Mundo Maravilha

  • Orientador : GUILHERME MAIA DE JESUS
  • Data: 21/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Jesus no Mundo Maravilha e outras histórias da polícia brasileira aborda um tema sério, a violência policial, através da farsa. Essa combinação inusitada produziu diferentes análises por parte dos críticos, parte reconhecendo sua importância dentro do universo do documentário brasileiro e parte acusando o filme de defender cinicamente o que ele supostamente condena. A polêmica discussão em torno do filme foi o ponto de partida dessa pesquisa. Nas críticas nota-se o uso recorrente da expressão “cinismo”, para se referir ao filme. Em algumas delas, a expressão foi usada em seu sentido moderno, ou seja, o de uma “falsa consciência esclarecida”. A história do cinismo na filosofia mostra que essa expressão tem recebido vários sentidos de acordo com a época em que é utilizada. Desse modo a pesquisa foi formulada em torno do cinismo no filme. O cinismo do filme seria reflexo de uma mã consciência esclarecida, no sentido de que ele expõe os processos ideológicos, mas ainda assim os afirma, ou seria um herdeiro do cinismo que produziu a sátira menipeia, a bufonaria medieval e a vanguarda artística moderna e que nesse caso pretende confrontar o espectador com sua ideologia ao expor, sem tomar partido, os lados em conflito, colocando o espectador em uma situação de desconforto, que é a hipótese defendida por este trabalho. Para analisar o filme, foi adotada uma perspectiva que se baseia nos conceito de cinismo e de subjetiva indireta livre conforme formulada por Pasolini em seu cinema de poesia, mais tarde ampliado pelos estudos de Gilles Deleuze em torno das potências do falso que mostra como o filme se estrutura em torno do diálogo entre posições antagônicas dos personagens.

6
  • LORENA MARIA CALIMAN FONTES
  • IMPARCIALIDADE NA COMUNICAÇÃO GOVERNAMENTAL: AVALIAÇÃO DAS NOTÍCIAS DO PODER EXECUTIVO DA VOZ DO BRASIL EM DOIS GOVERNOS

  • Orientador : LIA DA FONSECA SEIXAS
  • Data: 12/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • O propósito deste trabalho é avaliar em que medida o radiojornal Voz do Brasil (Notícias do Poder Executivo) segue parâmetros ou valores de atuação ligados ao jornalismo e à comunicação de cunho público. Defendemos que o programa é um produto jornalístico de comunicação pública (Bucci, 2008; 2015; Zémor, 1995; 2012; Jaramillo López, 2011; 2012; Brandão, 2012), especificamente voltado a informar sobre o governo federal. A dissertação propõe uma avaliação do critério da imparcialidade (McQuail, 2012), valor formado por equilíbrio e neutralidade, considerado normativo tanto para a comunicação pública quanto para o jornalismo. Através de análise de conteúdo (Bardin, 2016; Herscovitz, 2007), o equilíbrio é verificado pelas fontes presentes no radiojornal, com categorização por natureza e circunstância (Guerra, 2007). Já a neutralidade é averiguada através da análise de asserção avaliativa (Bardin, 2016), identificando julgamentos como neutros, favoráveis ou desfavoráveis aos objetos de atitude – categorias, pessoas ou temas abordados nas notícias. Os resultados mostram, para o equilíbrio: desigualdade no acesso de fontes ao radiojornal, com destaque às fontes oficiais (por natureza), relacionadas diretamente às promotoras e autorizadas (por circunstância). Para a neutralidade: a predominância de avaliações favoráveis aos objetos de atitude vinculados ao governo, com ausência de avaliações desfavoráveis a eles e participação minoritária de avaliações neutras no período estudado.

7
  • GISELIA BARBARA SILVA
  • SUBJETIVIDADE NO DOCUMENTÁRIO BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO: uma análise da Montagem nas instâncias da Memória em Aboio e Estamira - Título Definitivo (Alterado após defesa)

  • Data: 24/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo analisa dois documentários brasileiros contemporâneos que utilizam a montagem com efeitos estéticos na captura da subjetividade das suas personagens. Os filmes objetos do estudo são “Aboio” (2005) de Marília Rocha e “Estamira” (2006), de Marcos Prado. O estudo será baseado na análise discursiva das obras e demonstra a tendência dos documentaristas brasileiros em explorar os recursos da montagem para construir seus discursos, assim como a utilização deste processo para expressar a subjetividade das suas personagens. Os aspectos da subjetividade explorados são relativos as construções das memórias dos sujeitos filmados. As teorias adotadas são aquelas que concebem a montagem não somente como uma técnica de continuidade fílmica, mas para a produção de sentido. Os conceitos de Sergei Eisenstein, com os fundamentos da cinepoética da década de 20, como também de autores contemporâneos, como Vicent Amiel (2007) e Jacques Aumont (2012), com suas publicações sobre os aspectos estéticos da montagem, serão os norteadores da pesquisa.

8
  • JANAÍNA OLDANI CASANOVA
  • "EU TAVA LÁ": A organização da experiência das mulheres no Rap em Salvador

  • Data: 26/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisa a participação das mulheres no rap, diante de um crescimento visível da
    produção feminina na cena hip-hop brasileira e soteropolitana nos últimos dez anos. A
    proposta de pesquisa é entender a organização da experiência político-estética (RANCIÈRE,
    2005) nos eventos de rap de Salvador a partir da articulação gender x genre studies,
    explorando as especificidades do rap como gênero musical e como ele pode determinar ou
    indicar certas práticas. A partir da investigação da performance das mulheres nos eventos, e
    na experiência envolvendo artistas e público, articula-se com as transformações nas práticas
    de comunicação relacionadas ao gênero rap e ao movimento hip-hop a fim de apreender a
    experiência situada e corporificada pelas mulheres (HARAWAY, 1995; SHUSTERMAN,
    1998 e BERGER, 1999), manifestadas na performance (ZUMTHOR, 2007; SCHECHNER,
    2006 e FRITH, 1996) e nas relações de poder das conexões musicais (CARDOSO, 2014;
    LUHNING; ROSA, 2010 e JANOTTI, 2005. A pesquisa da parte da hipótese de que há um
    poder de transformação social no rap e que o fortalecimento da cena das mulheres ocorre a
    partir do contexto de visibilidade das lutas feministas. O percurso de análise une diferentes
    aspectos do fenômeno, partindo da observação participante da pesquisadora e passando pela
    etnografia dos ambientes digitais para explorar o uso das redes sociais na internet, a análise da
    trajetória dos agentes envolvidos no evento, o conteúdo das músicas e da repercussão do
    evento. Como conclusões, indica que o protagonismo das mulheres está relacionado ao
    combate ao machismo na cena e na sociedade e o gênero rap é fator decisivo para a
    organização dessas experiências estético-políticas. Juntas, desestabilizam as noções
    dominantes e potencializam a transformação das relações de gênero, com ecos da experiência
    que reverberam para além dos shows.

9
  • MARIA DOMINGUEZ COSTA PINHO
  • “GOVERNO ABERTO E DADOS ABERTOS GOVERNAMENTAIS: Um estudo sobre as políticas e os usos de dados abertos governamentais no Brasil"

  • Orientador : WILSON DA SILVA GOMES
  • Data: 26/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Há pelo menos uma década, seguindo uma tendência mundial, o Governo Federal brasileiro realiza uma série de práticas de abertura do Estado. Entre as principais ações neste sentido, está a publicação de um grande volume de dados governamentais em formato aberto, também conhecidos como dados abertos governamentais. A publicação desses dados ampara-se nos princípios normativos e nos programas governamentais de governo aberto. Nesse cenário, esta dissertação tem como objetivo geral analisar a política de governo aberto e a iniciativa de dados abertos governamentais do Brasil. Para isto, adotou-se duas abordagens, uma institucional, outra social. Na primeira, foram avaliados os tipos de projetos, as metas e os princípios extraídos da análise de documentos governamentais. Como amostra desta abordagem da pesquisa, temos os quatro Planos de Ação do Brasil elaborados junto à Open Government Partnership e 25 Planos de Dados Abertos de órgãos governamentais da Administração Federal direta. Na segunda abordagem da pesquisa, os usos e apropriações sociais que são feitos dos dados abertos governamentais no Brasil foram examinados. Para cumprir essa etapa, aplicamos um questionário aos usuários (N=81) e aplicamos entrevistas semiestruturadas a cinco usuários-chave. Como resultados, verificou-se que a política de governo aberto e dados abertos governamentais do Governo Federal brasileiro dedica-se a, principalmente, projetos voltados para a transparência, a participação e o governo digital. Em relação ao tipo desses projetos, em primeiro lugar, houve uma formação dos próprios gestores, e atualmente, há uma tendência às iniciativas que estimulam a publicação de mais bases de dados de órgãos governamentais. No que tange aos usos e usuários, vemos que estes utilizam dados abertos para produzir pesquisas, estudos e reportagens, criar APIs, sites e aplicativos, gerar visualizações desses dados, fiscalizar as contas e a atuação dos governos, monitorar políticas públicas, criar serviços e estimular a competitividade e o crescimento econômico. Os participantes da pesquisa também indicaram barreiras e dificuldades como a baixa qualidade dos dados ofertados, a falta de recursos humanos e técnicos, a falta de apoio das organizações e o cumprimento da legislação.

10
  • RAQUEL SALAMA MARTINS
  • O som ambiente como recurso narrativo no documentário brasileiro contemporâneo

  • Orientador : JOSE FRANCISCO SERAFIM
  • Data: 26/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho busca refletir sobre a função do som ambiente no desenvolvimento da narrativa fílmica documental contemporânea. Com base nos estudos do cinema e do som na linguagem audiovisual, tendo como referência autores como Michel Chion, Murray Schafer e Daniel Deshays, compreendemos o som enquanto imagem narrativa, e não apenas um “valor acrescentado à imagem visual” (CHION, 2008).

    Estudos das pesquisadoras brasileiras Viviane Vedana, Joceny Pinheiro, Consuelo Lins e Cláudia Mesquita, dentre outros que abordam questões do som no cinema documentário brasileiro, nos indicam caminhos para investigar os modos pelos quais o som ambiente pode narrar histórias nesses filmes. Os objetos de estudo a serem pesquisados são obras de Evaldo Mocarzel (Quebradeiras, 2009), Maya Da-Rin (Terras, 2010) e Marcos Pimentel (Sopro, 2013), cineastas brasileiros reconhecidos pela produção de documentários que buscam um registro e tratamento cuidadoso do som ambiente.

    Partimos da hipótese de que há um conjunto de produções no documentário brasileiro contemporâneo que apontam para o mesmo caminho de explorar o som ambiente para além de um acessório figurativo da imagem. Com base nos conceitos de paisagem sonora, desenho sonoro e hiper-realismo sonoro, ao longo das análises fílmicas procuramos compreender as formas pelos quais os sons do ambiente deixam de ser usados apenas como um pano de fundo sônico das imagens e passam a constituir, por si mesmos, uma imagem narrativa, produzindo sentidos e sensações.

    Para realizar tais análises e comprovar nossa hipótese acerca da função do som ambiente na construção narrativa de um conjunto de documentários brasileiros contemporâneos, foi aplicada uma perspectiva de análise interna das obras (AUMONT e MARIE, 2009), metodologia adotada pelo núcleo Nanook de cinema documentário, do Laboratório de Análise Fílmica, coordenado pelo professor José Francisco Serafim. Compreendendo o filme como um meio de expressão, este tipo de análise centra-se no espaço fílmico enquanto um texto, sem deixar de levar em conta seu contexto e recorre a conceitos cinematográficos, que no caso desta pesquisa é o som ambiente e sua função narrativa nos diferentes documentários.

11
  • VICTOR PEREIRA VILLARPANDO
  • O JORNALISMO NO INSTAGRAM STORIES Uma análise de estruturas narrativas nas apropriações do aplicativo por três jornais tradicionais: O Globo, The Guardian e The New York Times

  • Orientador : MARIA LUCINEIDE ANDRADE FONTES
  • Data: 21/05/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação propõe uma análise comparativa das estruturas narrativas nas apropriações jornalísticas do Instagram Stories pelos perfis no Instagram dos jornais tradicionais com maior número de seguidores em seus países: O Globo no Brasil, The New York Times nos Estados Unidos e The Guardian no Reino Unido. O Instagram Stories é uma ferramenta para postagem de vídeos, fotos, desenhos e animações de até 15 segundos que ficam no ar por 24 horas que foi lançada em agosto de 2016. A ferramenta soma mais de 600 milhões de usuários pelo mundo. Partindo da constatação de que os recursos narrativos possibilitados pela ferramenta facilitam a hibridização entre referências de telejornalismo, fotolegendas e Snapchat, esta dissertação busca mapear de que forma foram apropriados tais recursos. O propósito geral foi a identificação de eventuais características específicas dessa nova gramática para contar histórias, na busca de efeitos sobre as estruturas narrativas e eventuais inovações. Com base em trabalhos previamente publicados sobre o tema e tendo em conta elementos das teorias sobre inovação no jornalismo, elaboramos uma tabela com os elementos de análise e um questionário com o mecanismo de ocorrência e não-ocorrência com 58 perguntas. Paralelamente à análise quantitativa, recorremos também a uma análise qualitativa para observar de que forma os elementos são usados para narrar conteúdos jornalísticos. As principais conclusões são que a maior parte dos 185 stories analisados utiliza poucos recursos nativos da ferramenta e tem suas narrativas fortemente vinculadas a formas associadas ao jornalismo impresso tradicional, como o texto em terceira pessoa e o (a) autor (a) que não aparece.

12
  • ALEXANDRO MOTA DA SILVA
  • JORNALISMO LIVE STREAMING: UM ESTUDO DAS APROPRIAÇÕES JORNALÍSTICAS DA TECNOLOGIA DE TRANSMISSÃO AUDIOVISUAL AO VIVO NO FACEBOOK (TÍTULO ALTERADO APÓS DEFESA)

  • Data: 22/05/2019
  • Mostrar Resumo
  • O objeto de pesquisa desta dissertação é a transmissão ao vivo de conteúdos audiovisuais jornalísticos através das mídias sociais. Seu objetivo principal foi identificar e analisar apropriações do recurso Facebook Live em práticas jornalísticas em redações brasileiras. Buscou-se caracterizar o formato ‘ao vivo’ nas redes sociais online, estimar e mapear seus usos no Brasil, identificando continuidades, potencializações e rupturas com processos anteriores de produção, circulação e consumo, além de problematizar os conceitos de interatividade e deadline contínuo mobilizados nessas práticas. Os estudos de modelagem e apropriação social das tecnologias guiaram a investigação. Através de triangulação metodológica, com recurso a estudo de caso ilustrativo, a pesquisa estruturou-se inicialmente em duas etapas analíticas qualitativas: 1) uma pesquisa exploratória de três empresas jornalísticas da cidade de Salvador (BA), 2) uma pesquisa documental dos discursos em torno do live streaming. Seguiram-se uma etapa quantitativa (com o levantamento dos metadados de 235 mil vídeos postados, no Facebook, por 215 páginas de jornais impressos, sites de notícias e TVs do Brasil) e outras duas etapas qualitativas (com análises de coberturas de duas redações convergentes, com sedes no Rio de Janeiro e Curitiba). Diversas ferramentas metodológicas foram mobilizadas e adaptadas, entre elas a Análise Pragmática da Narrativa Jornalística. Nove profissionais envolvidos nas transmissões de lives (repórteres e editores), foram entrevistados buscando-se contextualização e validação de resultados. A pesquisa leva à conclusão que o uso do Facebook Live é um fenômeno nacional, que esteve presente em 81% das redações brasileiras. Trata-se de um formato que potencialmente reúne maior engajamento que os vídeos gravados, apresentando aspectos da interatividade que demandam novas condições de polivalência profissional, especialmente por envolver jornalistas sem experiência com audiovisual. Identificou-se, no percurso da pesquisa, um novo patamar de atualização contínua, o que exigiu uma revisão, dez anos após sua formulação, da ideia de Jornalismo Live Streaming, para acomodar produções noticiosas baseadas na instantaneidade intensiva, cujos processos de produção, difusão e consumo são síncronos e com alta visibilidade das interações dos usuários, sendo potencialmente capazes de integrar os receptores ao conteúdo, como coprodutores em tempo real ou atual.

13
  • DARLAN ROCHA CAIRES
  • DESENHANDO A INFOGRAFIA EM BASE DE DADOS:

    uma análise sobre profundidade do conteúdo e formas inteligíveis da visualização da informação

  • Orientador : SUZANA OLIVEIRA BARBOSA
  • Data: 31/05/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem o objetivo de discutir o campo de atuação da infografia apontando a sua caminhada não para um caminho evolutivo, mas de adição às etapas já existentes: a quarta fase do hiperinfográfico – um conceito sugerido por Longhi e Cordeiro (2018). A discussão se baseia em estudar a visualização de dados e a visualização da informação a partir das variações do objeto infográfico. Para isso, estabeleceu-se uma relação entre o conteúdo criado em base de dados e as diversas formas de visualizar uma mensagem - considerando aspectos relacionados à inovação, criatividade, funcionalidade e densidade. Para isso, analisamos 10 matérias infográficas premiadas nas edições 26 e 27 do MALOFIEJ - competição reconhecida internacionalmente, criada pela Society ForNews Design (SND). A criação da metodologia se baseou em construir um formulário de observação explorando modelos analíticos referentes às seguintes áreas e seus respectivos pesquisadores: definição da função do infográfico, dos pesquisadores Haan et al. (2017); aplicação do Círculo da Visualização, de Cairo (2016); e utilização do Códice do Pensamento Visual, de Carla Teixeira (2014). Como resultado, mesmo com a interatividade presente em todos os hiperinfográficos, identificou-se um uso excessivo de imagens estáticas, limitando, dessa forma, o quesito da inovação. A tendência de representação visual da maioria da amostra se limitou a criar um conteúdo que objetivava uma representação do objeto simples, destacando a quantificação das coisas, favorecendo a visão da totalidade e, assim, comparando os fatos como eles são. Apesar da pouca inovação, os hiperinfográficos agiram de forma equilibrada, com um conteúdo bem trabalhado, devido às muitas relações estabelecidas (com profundidade), e com certa dose de criatividade, configurando, portanto, um material coeso.

14
  • JULIANA LOPES DE BRITO
  • "TIRANDO O SAPATINHO E BOTANDO O PÉ NO CHÃO": COMO SE FORMA UMA INFLUENCIADORA DIGITAL

  • Orientador : LEONOR GRACIELA NATANSOHN
  • Data: 13/06/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo compreender a construção de influenciadores digitais. Para este fim, buscou-se analisar, tensionar e discutir oconceito de influenciador/a digital sob a ótica teórica dos autores que pesquisam este conceito (KARHAWI, Issaaf, 2017) confrontando-o com o de líder de opinião (LAZARSFELD; BERELSON; GAUDET, 1948). Para a realização desta pesquisa tomamos como objeto na análise empírica os vídeos realizados pela jornalista Maíra Azevedo, conhecida nas plataformas digitais como Tia Má, publicados em sua fanpage no Facebook e que abordam questões feministas e de gênero. Foi analisado o modo como Tia Má tematiza o feminismo e como se insere dentro desse debate, bem como se verificou quais temas ela escolhe em seus vídeos, analisando de que modo os trata. Desde a Primavera Das Mulheres, período de protestos feministas que eclodiram pelo país em 2015 impulsionados pelas plataformas digitais, vários/as influenciadores/as digitais estão sendo relevantes para a discussão de temas que até então tinham um espaço limitado na mídia tradicional, a exemplo do feminismo e do racismo. Tia Má foi uma dessas personalidades surgidas nesse período cuja mensagem obteve alcance nacional, incluindo, hoje, além das plataformas digitais, as mídias tradicionais. Como metodologia para a análise dos 45 vídeos publicados entre 2016 e 2018 na fanpagedela no Facebook e que compõem a amostra desta dissertação, foi usado o conceito de modos de endereçamento (ELLSWORTH, Elizabeth, 2001) a fim de entender como Tia Má se dirige ao seu público e por que o público é interpelado pelos seus vídeos. Como resultado, verificamos que Tia Má se utiliza de experiências pessoais e do humor como estratégias de transferência de conhecimentos conectados à produção sobretudo de feministas negras, inserindo-se no debate sobre feminismo(s), gênero e raça de forma a criticar e desconstruir concepções sexistas e racistas.

15
  • RANY DIAS DE SOUZA
  • O SERTÃO COMO ESPAÇO DE ALTERIDADE NO CINEMA BRASILEIRO: Uma análise da narrativa de fluxo de Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te amo.

  • Data: 08/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • Partindo da compreensão de que o sertão se apresenta como um espaço de trocas simbólicas amplamente representado nas artes que propõem o movimento autorreflexivo de pensar “o povo brasileiro”, o presente trabalho analisa o filme Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo (AÏNOUZ; GOMES, 2009) entendendo este como um filme-dispositivo que atualiza as vivências de alteridade através da construção de um acesso ao sertão que se desenvolve por meio da experiência sensível. Tratando-se de um longa-metragem que faz parte de uma leva de filmes recentes que promovem fissuras nas paisagens míticas hegemonicamente estabelecidas para o sertão, fazendo isso por meio de propostas que demonstram uma transculturalidade que enfraquece o mito de cultura genuína e de representação una. Nosso objetivo de pesquisa é investigar como esses movimentos se desenrolam dentro da narratividade de Viajo para chegarmos a conclusão de que sua trajetória rompe com a dicotomia sertão-litoral através de um personagem que traça uma expedição errante pelas paisagens sertanejas e metaforicamente mergulha em um sertão que também é mar.

Teses
1
  • VIVIAN MARIA CORNETI DE LIMA
  • A cidadania digital de pessoas com deficiência física: estratégias, práticas e associações heterogêneas

  • Orientador : ANDRE LUIZ MARTINS LEMOS
  • Data: 18/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem por principal objetivo mapear a formação e a ação dos atores sociotécnicos que constituem a rede heterogênea da cidadania digital, incluindo neste mapeamento a descrição e a compreensão dos elementos que compõem tal rede. A pesquisa pauta-se nos princípios e fundamentos da Teoria Ator-Rede aplicados à noção de cidadania digital como um processo híbrido e plural, de condição tecno-humana, a partir da descrição e reflexão de casos particulares de pessoas com deficiência física (sem a mobilidade plena dos braços, mãos e dedos), visandoidentificar e observar os atores, bem como suas agências e associações em todos os momentos particulares que constituem a atividade cidadã, desde a preparação dos objetos até o acompanhamento das atividades on-line.A fim de corroborar com o conceito de cidadania como uma condição tecno-humana, com base em Hannah Arendt, as categorias da cidadania como trabalhoobraaçãosão apropriadas para dar conta da análise das trajetórias de alguns sujeitos com limitações físicas de saúdepara conectar-se a ambientes digitais e consequentemente construir a sua cidadania por meio das plataformas digitais. Iniciativas de divulgação de estratégias particulares de adequação dos equipamentos técnicos são mapeadas, a fim de identificar os motivos que impedem e/ou dificultam seu acesso e também conhecer as características de inventividade e precariedade que se fazem presentes nos processos individuais de adaptação dos dispositivos. O levantamento de casos empíricos se deu através de aplicação de questionário e realização de entrevistas com os sujeitos em foco nesta pesquisa, confirmando o caráter heterogêneo da cidadania digital.

     

2
  • THIAGO EMANOEL FERREIRA DOS SANTOS
  • TRANSFORMAÇÕES DE POLÍTICAS E AFETOS NO BRASIL: CONTEXTUALIZANDO RADICALMENTE O ACONTECIMENTO JUNHO DE 2013 EM FLUXOS AUDIOVISUAIS

  • Orientador : ITANIA MARIA MOTA GOMES
  • Data: 18/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Compreender as transformações de políticas e afetos a partir da contextualização radical de Junho de 2013, compreendendo-o enquanto um acontecimento, é o objetivo dessa tese. Contextualização radical adquire nesse trabalho um papel central por compreendermos que esse é o coração de uma pesquisa vinculada aos estudos culturais. Contextualizar radicalmente um acontecimento significa recorrer a diversas formas políticas e conceituais para compreendê-lo. A fim de realizar essa radicalidade contextual, partimos da compreensão de Prado e Badiou sobre acontecimento ser a interrupção de um estado de coisas na política, provocando transformações. A nosso ver, as Jornadas de Junho incidiram em dois eixos de transformações: o primeiro, a partir de movimentos autonomistas e/ou contra-institucionais que tensionaram aspectos da política institucional e da democracia representativa no Brasil; e o segundo, em torno da presença irruptiva de corpos das diversas minorias políticas. Considerar Junho dessa maneira nos faz compreender que, com ele, emergem atores com diferentes reações às transformações ensejadas naquele acontecimento. Há os sujeitos fieis às transformações – os corpos acontecimentais, grafados assim para diferenciá-los dos corpos que são vistos também nesse trabalho como uma das instâncias de configuração das políticas –; os sujeitos que reconhecem o potencial de transformação, mas agem diminuindo essas potências: os reativos; e aqueles que se contrapõem a elas, na tentativa de anular as transformações que ele enseja: os obscuros. Prosseguindo na contextualização radical, articulamos a discussão de acontecimento às definições de política e afeto em Grossberg. A partir desse autor, compreendemos as políticas no plural, como articulações complexas entre Estado, corpos e vida cotidiana. E afetos como modos de engajamento de corpos coletivos que são atravessados por humores, mapas de importância e emoções. Nossas análises nos apresentaram hipóteses interpretativas para compreender as transformações em políticas e afetos, articuladas a fluxos audiovisuais, formas culturais que caracterizam o entorno tecnocomunicativo – como definimos, seguindo Martín-Barbero, o atual contexto midiático e cultural – brasileiro. São eles os fluxos audiovisuais irruptivos, dialógicos, virais e as hipertextualidades cognitivas. Para observar de que maneira essas hipóteses se apresentam na articulação entre afetos e políticas dispostas pelo acontecimento Junho de 2013 na relação com o entorno tecnocomunicativo, articulamos os mapas das mediações e mutações culturais desse autor. Esses mapas ajudam a perceber de que maneira convenções expressam novas formas de sentir e partilhar, portanto, novas sensibilidades que são configuradas na relação com tecnicidades, modos de ver e fazer. As identidades não são vistas por nós como essências, mas como elementos que nos fazem compreender a política como dissenso. A análise das mediações e das mutações culturais nos fez perceber ainda uma compressão do tempo-espaço e a presença de elementos de distintas temporalidades na configuração desses fluxos: diacronicamente, matrizes culturais; e, de maneira mais dinâmica, referências culturais. Por fim, observamos que as disputas políticas e afetivas ensejadas desde Junho de 2013, dispostas no entorno, e expressas nesses fluxos audiovisuais ajudam a compreender tanto a eleição de Bolsonaro quanto a ocupação de espaços representativos por parlamentares ligados às minorias, ampliando as mudanças expressas por pessoas como Marielle Franco.

3
  • AMANDA AOUAD ALMEIDA
  • Dramaturgia publicitária brasileira: A ficção seriada de “Marias” (Intimus) e “Boa” (Antárctica).

  • Orientador : MARIA CARMEN JACOB DE SOUZA
  • Data: 24/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa parte do pressuposto de que existe uma dramaturgia publicitária, uma construção do drama que vem desde os primeiros filmes publicitários narrativos e que vai se complexificando a medida que a linguagem vai evoluindo e chegamos até o período do que o mercado denominou de branded content, onde é possível observar no Brasil diversos cases de séries dramatúrgicas de destaque. Partimos do princípio de que o mercado publicitário está em constante modificação e observa-se uma tendência a criar peças que se aproximem de conteúdos de entretenimento, demonstrando uma maximização dos recursos narrativos e dramáticos em sua criação como estratégia de aproximação do público que tende a rejeitar conteúdos publicitários explícitos. A nossa hipótese é que a marca do anunciante deve ser dramaturgicamente inserida como parte da história e não o contrário. E que as estratégias de construção dos valores da marca é que devem ser passados na trama, e não a indução direta de um produto. Buscando compreender a estratégia de serialização e os fatores que levam às escolhas criativas e construção de valores para a marca anunciante examinamos na pesquisa doutoral a poética destas obras, buscando entender a coerência narrativa e as funções dramatúrgicas das marcas nesses produtos, mostrando como se pretendeu construir, por meio delas, a empatia com o público. Como recorte analítico, escolhemos as webséries Marias da Intimus (Kimberly-Clark) e Boa da Cerveja Antárctica (Ambev).

4
  • ELIAS CUNHA BITENCOURT
  • SMARTBODIES. CORPO, TECNOLOGIAS VESTÍVEIS E PERFORMATIVIDADE ALGORÍTMICA - Um estudo exploratório dos modos heurísticos de corporar na plataforma Fitbit

     

  • Orientador : ANDRE LUIZ MARTINS LEMOS
  • Data: 30/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • A tese investiga a relação entre corpo e tecnologias vestíveis, explorando as agências que ganham relevo nessa associação e produzem as experiências de dataficação das atividades físicas. Como objeto empírico, elegeu-se a Fitbit, que figura entre as três maiores empresas no mercado global de wearables. Foram investigados os temas de 221.388 mil (47,4%) tópicos de discussão dos 466.758 mil disponíveis na rede social da marca, dos quais se extraíram 542 depoimentos sobre as experiências de monitoramento corporal de 288 usuários. Adicionalmente, foram explorados os modos de funcionamento dos dois produtos mais populares da Fitbit – charge HR em 2015, Charge 2 em 2016-2017 –; além dos documentos de patentes, termos de privacidade, notas de imprensa, relatórios financeiros e conteúdo publicitário disponível no website da plataforma. Os procedimentos envolveram o uso de ferramentas digitais para captura de dados – web crawlers – e protocolos de análise focada de conteúdos no software Atlas.ti. Amparada nos princípios da Teoria Ator-rede e nas abordagens neomaterialistas, as análises realizadas definem o corpo e as coisas inteligentes a partir das ações que ambos exercem sob a mediação algorítmica comum a essas associações. Com base na exploração dos mecanismos operacionais das Fitbits e do mapeamento das práticas de monitoramento dos usuários, propõe-se que os dispositivos vestíveis estabelecem conexões com o corpo que se particularizam em função de três características centrais: o aspecto algoritmicamente performativo da relação; a capacidade de aprendizagem e mimetização das ações produzidas durante a interação; e o caráter experimental e heuristicamente controlado das experiências de uso. A tese apresentada é que os modos de agir dessas associações criam condições para que os corpos e as coisas inteligentes se construam em processos de aprendizagem mútua, produzindo o que denominamos Smartbodies: instaurações (bio)infocomunicacionais que se realizam pela sensibilização dos corpos e sensores aos métodos de captura, análise e visualização de dados implementados na computação vestível. O Smartbody representa duas consequências importantes da relação entre tecnologia digital e corpo na atualidade: a tradução das experiências de aquisição corporal em acontecimentos digitalmente rastreáveis; e a instauração de corpos que, aprendendo a ser afetados pelos métodos algorítmicos, passam a se relacionar com o mundo por intermédio de repertórios modelados computacionalmente. Diante da presença cada vez mais diluída desses objetos inteligentes no cotidiano, espera-se que as abordagens investigativas adotadas neste trabalho possam fornecer um instrumental teórico-metodológico para a análise futura de outros fenômenos da comunicação na cultura digital.

     
5
  • EURO PRÉDES DE AZEVÊDO JÚNIOR
  • UM GÊNERO EM PARALAXE: a chanchada entre obras e discursos

  • Orientador : GUILHERME MAIA DE JESUS
  • Data: 30/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese de doutorado é um estudo da Chanchada, gênero cômico-musical brasileiro, partindo do fato de que as mesmas realizaram um ‘movimento pendular’ de valor, indo de um lado a outro do espectro, desde ‘musicanalhismo’, num polo, até ‘o único gênero genuinamente brasileiro’, de outro. Como é possível que um determinado objeto que permaneceu o mesmo no tempo – as chanchadas ‘terminam’ na década de 60 –, uma vez que os filmes de que se falam calorosamente hoje são os mesmos dos quais se dizia ser ‘subcultura’ antes, possa ter potência hermenêutica para gerar duas forças interpretativas opostas? Dividimos este estudo em três etapas fundamentais: (1) a revisão bibliográficojornalística do material escrito sobre a chanchada; (2) a análise interna de obras do gênero, com o objetivo (3) de fazer dialogarem contexto (discursos) e textos fílmicos, cotejar interpretações, testar as possibilidades que a análise interna possa sugerir. Estas se referem, respectivamente, aos capítulos III, IV e V. Tendo como base uma ‘crítica do valor’ de inclinações nietzschianas, consiste, num certo sentido, em arqueologia ou genealogia cultural, na medida em que a tese tenta traçar um mapa conceitual-valorativo da chanchada, observando que elementos são ativados nas valorações de que se trata; num outro sentido, trata-se de poética histórica, ou seja, de como certas estratégias de efeito poético perpassam gêneros, que, numa imagem, podem ser ilustrados como sendo circunferências em intersecção, englobando estratégias que fazem parte de vários círculos (gêneros). Tais estratégias foram agrupadas em torno das noções de ‘paródia’, ‘popular’, ‘cômico’ e ‘moderno’, sendo estes elementos como que operadores analíticos de uma interface textual/contextual. Os nossos resultados têm uma natureza muito pouco conclusivas e consistem, na maior parte, de sugestões interpretativas; entretanto, quanto aos mais significativos, cabe ressaltar a ideia de algo como um ‘ressentimento culturaldesenvolvimentista’ na historiografia do cinema nacional; a noção da paródia como poética do contre-plongée; a natureza de esquete da estética chanchadesca e sua derivação do Teatro de Revista (juntamente com o valor de derrisão); a relação da avaliação positiva do riso crítico chanchadesco, que via aí apenas o castigat ridendo moris, com uma linhagem interpretativa idealizada quanto ao riso; a imposição que os corpos em cena fazem ao analista destes filmes, dada a sua importância para o cômico do gênero; os elementos de ‘cinema moderno’ presentes já nas chanchadas, a despeito de o modernismo cinematográfico ter sido o principal crítico do gênero; os elementos de algo como a Eztétyka da fome glauberiana; e finalmente, quanto ao método, a indispensabilidade de um procedimento que permita uma interface entre revisão de discursos e análises internas.

6
  • NAYRA VERAS DE ARAUJO
  • Comunicação Pública mediada por aplicativos: estudo de caso de Salvador

  • Orientador : ANDRE LUIZ MARTINS LEMOS
  • Data: 30/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem como objeto de investigação os aplicativos de dispositivos móveis oficiais das prefeituras brasileiras. O objetivo principal foi analisar como os aplicativos se configuram como ferramentas de comunicação pública em meio a outras ferramentas já disponíveis. A tese se pauta na defesa de dois argumentos principais, o primeiro que os aplicativos de dispositivos móveis se caracterizam como novas mídias de comunicação pública, porque se se configuram como novas fontes de acesso à informação, ensejando novas práticas participativas e ampliando as formas de comunicação e relacionamento com os cidadãos. E segundo que essa comunicação pública mobilizada se estabelece pela mediação de uma rede sociotécnica. Em contraste com uma compreensão que concebe a comunicação pública pela atuação de profissionais de comunicação, neste trabalho argumenta-se que diversos outros setores têm sido convocados para pensar a comunicação pública: designers, programadores, jornalistas, analistas de mídias sociais, administradores, relações públicas, publicitários, analistas de dados, entre outros. Além deles, também os não-humanos devem ser considerados na análise (softwares, empresas desenvolvedoras, legislações etc. Essa perspectiva apoia-se no conceito de mediação (LATOUR, 2012; LEMOS, 2018; SALGADO, 2017). A adoção metodológica desta tese pautou-se na identificação de aplicativos através de lojas de downloads e no mapeamento da sua rede convocada por cada aplicativo, contemplando empiricamente a percepção sobre como os mediadores atuam na rede. Um dos principais resultados dessa pesquisa é a compreensão de que os aplicativos como mediadores de comunicação pública implicam no reconhecimento de que eles não são meros transmissores de informações. Eles modificam e são modificados pela estrutura organizacional da prefeitura, eles são mediadores importantes, formado por outros mediadores (o design, a empresa, o objetivo do órgão que os solicitaram). O trabalho apresenta- se estruturado em cinco capítulos.

7
  • DANIELE MOITINHO DOURADO VALOIS RIOS
  • REPRESENTAÇÕES DO TRABALHO E DA POLÍTICA NO NORDESTE DE VELHO CHICO

  • Orientador : MARIA CARMEN JACOB DE SOUZA
  • Data: 08/05/2019
  • Mostrar Resumo
  • O Nordeste é uma miríade de representações sociais associadas a uma região brasileira. Construções discursivas que, relacionadas às suas características naturais e aos modos de vida dos grupos sociais que nela residem, contam com a atuação dos agentes produtores e criadores de produtos artísticos e midiáticos, dentre os quais as telenovelas e suas dezenas de tramas ambientadas na região. Ciente de que as maneiras de representar o Nordeste nas tramas são frutos de escolhas empreendidas por seus criadores – e que tais decisões têm relações diretas com a posição que esses criadores ocupam no campo da telenovela –, a tese desenvolvida busca compreender como as representações do Nordeste foram construídas e narradas na obra Velho Chico (REDE GLOBO, 2016, 21h) pelos criadores responsáveis, o autor-roteirista Benedito Ruy Barbosa e o diretor-artístico, Luiz Fernando Carvalho. Trabalha-se com a hipótese de que a obra surge com o propósito de desenvolver um ponto de vista sobre a região, uma perspectiva que mostra o Nordeste como um local de diversidades (naturais, culturais e humanas), de lutas (conflitos de geração, de classe e de busca por consciência política) e de grandes potenciais. Um microcosmo que permite reflexões sobre o país, com seus problemas, conflitos e esperanças por um futuro melhor, mais racional e sustentável. Como referencial teórico, foram utilizados estudos sobre as representações do Nordeste no campo artístico que se tornaram referências estilísticas para o tratamento ficcional e dramatúrgico das telenovelas, além das ideias sobre o desenvolvimento do regionalismo, apontamentos sobre a parte da região banhada pelo Rio São Francisco (afinal, é nesse trecho do Nordeste onde a trama fora ambientada) e reflexões sobre o fazer televisivo em si (considerando as particularidades do produto em questão, as telenovelas). A perspectiva teórica e metodológica adotada parte dos conceitos de campo, habitus e trajetória social dos agentes, grupos e instituições responsáveis pelas formas de representar o Nordeste nas telenovelas. Como metodologia, além da perspectiva bourdiesiana, foi adotada a abordagem problema-solução para a análise textual das telenovelas, utilizada por pesquisadores como Gombrich, Baxandall e Bordwell, em associação ao método de análise de telenovelas desenvolvido pela pesquisadora Maria Carmem Jacob de Souza. Uma investigação que busca relacionar as dimensões externas da produção das representações com as dimensões internas das escolhas estilísticas autorais de Barbosa e Carvalho em Velho Chico, com suas tentativas de representar o Nordeste como um local de riquezas, lutas e resgate da brasilidade. Na análise, foram considerados dois grandes temas que são bem caros aos criadores da trama: o trabalho e a política. Além de partir de imagens já consagradas para fazer uma leitura nova e crítica da região, Velho Chico apresenta o Nordeste como um berço de riquezas e tradições culturais, e valoriza o trabalho, a união e conscientização popular como os verdadeiros caminhos para a dignidade, a felicidade e a obtenção de uma vida mais próspera.

8
  • PAULO VICTOR PURIFICAÇÃO MELO
  • POLÍTICAS DE COMUNICAÇÃO NA AMÉRICA LATINA E PARTICIPAÇÃO SOCIAL: as experiências da Argentina, Equador e Uruguai.

  • Orientador : GIOVANDRO MARCUS FERREIRA
  • Data: 23/05/2019
  • Mostrar Resumo
  • A tese investiga a participação e incidência de articulações nacionais da sociedade civil no processo de discussão e elaboração de políticas públicas de comunicação em três países da América Latina. No caso da Argentina, a análise é sobre a atuação da Coalición por una Radiodifusión Democrática na Ley de Servicios de Comunicación Audiovisual, de 2009. A respeito do Equador, o Foro Ecuatoriano de la Comunicación, o Colectivo Ciudadano por los Derechos de Comunicación e os Autoconvocados por la Ley de Comunicación na inclusão de um capítulo sobre Comunicação na atual Constituição do país, de 2008, e na Ley Orgánica de Comunicación, de 2013. Já na experiência do Uruguai, a Coalición por una Comunicación Democrática nos debates relacionados à Ley de Servicios de Comunicación Audiovisual, de 2014. Os objetivos específicos da tese se articulam tanto com as questões teórico-conceituais quanto empíricas da pesquisa: a) apresentar apontamentos e reflexões sobre a relação entre Comunicação e Democracia, especialmente a partir da atuação do Estado via políticas públicas; b) traçar um panorama das políticas de comunicação na América Latina, com destaque para os três países analisados; c) desenvolver um levantamento das principais articulações nacionais da sociedade civil na área da comunicação nos três países, ressaltando a história, composição, características determinantes e principais propostas, verificando e apontando convergências e divergências entre os casos. O escopo analítico-comparativo foi construído, pelo método da análise documental, a partir de quatro etapas metodológicas complementares: a) identificação e seleção das articulações da sociedade civil que atuaram e incidiram na discussão pública das legislações citadas; b) levantamento das iniciativas espontâneas desenvolvidas por essas articulações (estratégias, documentos, atividades, etc.); c) levantamento dos instrumentos e mecanismos oficiais do Poder Executivo que possibilitaram a participação da sociedade civil; d) sistematização dos momentos de discussão das leis no/pelo Legislativo. Conclui-se que os processos de participação analisados representaram uma inédita mudança de paradigma na construção de políticas públicas de comunicação na América Latina, superando uma cultura de acordos oficiosos exclusivamente entre Estado e mercado, sendo a ação da sociedade civil o fator impulsionador das mudanças nos marcos legais. Por outro lado, a análise aponta uma dificuldade de incorporação institucional das demandas apresentadas pela sociedade civil no que diz respeito à democratização das comunicações, sendo a disposição política dos governos, no sentido de enfrentamento dos interesses que historicamente envolveram o setor, um elemento necessário à positivação das reivindicações sociais, ainda que a intenção primeira seja a de legitimação de medidas políticas do próprio interesse.

9
  • ELVA FABIANE MATOS DO VALLE
  • “ELEMENTAR, MEU CARO WATSON” Estudo das atualizações das aventuras de Sherlock Holmes e Dr. Watson nas séries televisivas Sherlock (BBC) e Elementary (CBS)

  • Data: 27/05/2019
  • Mostrar Resumo
  • .

10
  • INARA DE AMORIM ROSAS
  • O ESTILO DO AUTOR-ROTEIRISTA NAS TELENOVELAS BRASILEIRAS: Um estudo a partir das obras e trajetória de João Emanuel Carneiro

  • Orientador : GUILHERME MAIA DE JESUS
  • Data: 30/05/2019
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese empreende uma análise de estilo do autor-roteirista em telenovelas, tendo como estudo a trajetória e as obras de João Emanuel Carneiro. O autor-roteirista estabeleceuse na última década como um dos principais novelistas brasileiros contemporâneos e até o momento escreveu seis novelas para a Rede Globo de Televisão, principal emissora do país, a saber: Da cor do pecado (2004), Cobras e Lagartos (2006), A Favorita (2008), Avenida Brasil (2012), A regra do jogo (2015) e Segundo Sol (2018). O caminho aqui apresentado, portanto, compreende o que é o estilo na telenovela. Para isso, o percurso teóricometodológico passa pela perspectiva de David Bordwell (2008; 2013), para o qual estilo refere-se às escolhas dos realizadores em determinadas circunstâncias históricas. Consideramos as telenovelas como obras expressivas, levando em conta os seus traços de intencionalidade e a solução de problemas a partir de escolhas do autor na elaboração do produto (Bordwell, 2008a; Baxandall, 2006). Articulando formulações desses dois autores, entendemos o paradigma problema/solução (Bordwell, 2008a) como um exercício de inferência e idealização que considera o autor da obra um agente histórico e social situado em um contexto e em uma tradição, com princípios e técnicas convencionadas. Assim, buscamos compreender como o autor-roteirista reorganiza certas possibilidades existentes, construindo um rearranjo particular dessas técnicas e configurando o que definimos por seu estilo. Ao analisar as telenovelas enquanto objetos históricos, inferimos as circunstâncias de sua criação pela relação entre o Encargo e as Diretrizes colocadas ao autor, o que, no caso da telenovela, é atribuição do roteirista, em posição construída historicamente dentro do campo da teledramaturgia (Souza, 2004b); e as circunstâncias culturais e as descrições que fazemos delas (Baxandall, 2006). Como suporte analítico para as questões contextuais das obras, discutimos conceitos da sociologia da arte de Pierre Bourdieu (1996), que toma o contexto para entender o produto, incorporando o estudo da trajetória do autor como forma de melhor compreender suas escolhas. A partir da noção de autor-roteirista, nossa análise de estilo diz respeito aos elementos sob responsabilidade desse ofício na obra, que relacionamos aos aspectos da construção dramatúrgica e narrativa, uma vez que a telenovela é um produto fundado no diálogo, na serialidade e em múltiplas tramas (Pallottini, 2012). Com a análise das novelas, percebemos elementos do estilo do autor, como o uso amplificado de modos melodramáticos para inverter arquétipos e expectativas da audiência a partir de um repertório compartilhado, ou a recorrência de protagonistas com ambiguidade moral, os quais não sabemos se devem ser amados ou odiados.

11
  • JOÃO EDUARDO SILVA DE ARAÚJO
  • "VALE TUDO NO JOGO": A POIESE DE UM MUNDO FICCIONAL REALISTA NO SERIADO TELEVISIVO THE WIRE

  • Orientador : MARIA CARMEN JACOB DE SOUZA
  • Data: 27/06/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese investiga a maneira como a arquitetura narrativa e plástica do seriado televisivo The Wire a um só tempo estrutura um mundo ficcional particular à obra e lança sobre este mundo uma ilusão de realidade. O esforço da pesquisa, assim, é duplo. Por um lado, o interesse aqui é o de verificar como a série tomada como corpus produz um mundo narrativo distinto, organizado em torno de regras que governam seu funcionamento interno e caracterizado pelos eventos, ambientes, personagens e tinturas atmosféricas que emergem ao longo de suas cinco temporadas. Por outro lado, também baliza a pesquisa doutoral que resulta neste escrito o esforço de entender os mecanismos realistas da obra – isto é, os modos como ela lança sobre o mundo ficcional que configura uma impressão intensa de vivacidade, de semelhança com a porção do nosso mundo que a série alegoriza mais diretamente. Nesta jornada, assumimos uma abordagem poética, assinalada pela observação detida de como os recursos expressivos de uma mídia são articulados em um produto específico. Em nosso caso, interessa, sobretudo, entender como as texturas narrativo-dramáticas, visuais, sonoras e cênicas da ficção seriada televisiva se organizam em The Wire tanto para erigir um universo narrativo único quanto para convocar efeitos de real. A cabo das análises, pretende-se evidenciar de que maneira o seriado em questão constrói um espaço lógico caracterizado pelo tensionamento entre instituições opressivas de um lado e indivíduos capturados em sua teia em uma cidade decadente do outro, solicitando pelas suas ênfases temáticas e mecanismos realistas que leiamos a própria realidade de uma dada região do nosso mundo na mesma chave. Além disso, buscamos demonstrar ainda como os padrões de enredamento e os regimes de serialidade que marcam a estrutura episódica e distendida da obra produzem nela uma dinâmica temporal singular. Em nosso corpus, acontecimentos por si sós altamente significativos são organizados de forma cíclica, e ainda assim The Wire consegue produzir uma forte impressão de que apenas sucede linearmente eventos em si mesmos aleatórios e, muitas vezes, banais, supostamente como faria a temporalidade real. No esforço analítico aqui empreendido, a tese verifica ainda como pesam na série um conjunto de diretrizes estilísticas adotadas pela equipe criativa da obra em seu fazer – diretrizes estas que, defendemos, em si mesmas se associam a concepções mais amplas sobre o realismo, e assim pesam tanto na estilização/singularização do mundo ficcional da série como nos modos como ela convoca suas ilusões de realidade. Enfim, a pesquisa demonstra também os efeitos conseguidos por The Wire com a recriação ficcional de eventos e indivíduos que de fato existem, bem como os modos como o seriado recorre a matrizes culturais reconhecíveis em sua configuração interna, como o melodrama, o procedural policial televisivo e o estilo do neorrealismo cinematográfico italiano.

12
  • JOÃO SENNA TEIXEIRA
  • A construção em teia do Universo Cinemático da Marvel

  • Orientador : MARIA CARMEN JACOB DE SOUZA
  • Data: 09/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem como objetivo compreender como se estruturam e se organizam mundos ficcionais seriados não-lineares em específico como o Marvel Cinematic Universe é construído a partir das relações entre as diversas obras que o constitui. Para isso nós desenvolvemos o conceito de relação de continuidade, para que possamos ter como analisar como as diferentes obras de um mundo se conectam e em que vetor. Também recuperamos e atualizamos o conceito de cânone narrativo para lidar com como esses mundos não-lineares são geridos e expandidos, com muito ou pouco controle e se esse controle é distribuído ou centralizado. A partir das noções de cânone e de continuidade nós analisamos 82 obras do Marvel Cinematic Universe e percebemos o mundo se torna cada vez mais interconectado com o passar das fases, que os filmes são bastante independentes do resto do mundo e que as séries vão se tornando mais independentes com o tempo. Também descobrimos que a gestão canônica do Marvel Cinematic Universe se torna menos controladora com o passar das fases, apesar de ainda se manter bastante centralizada.

13
  • HELEN CAMPOS BARBOSA
  • Manifestos para ouvir: a experiência estética genderizada e racializada a partir das cantautorias de Manuela Rodrigues, Luedji Luna, Larissa Luz e JosyAra

  • Data: 26/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese a partir de uma perspectiva feminista e antirracista contextualiza os estudos voltados à experiência estética, propondo um olhar descolonizador e decolonial quanto às epistemologias estético culturais. O estudo é desenvolvido a partir da intersecção entre estética e política, contextualizando a produção musical femina baiana no contexto nacional do que se tem denominado enquanto geração tombamento. Proponho assim a apreensão da experiência estética a partir do conceito escrevivência, proposto pela escritora Conceição Evaristo (2007), enquanto uma metodologia que ao apontar a escrita performática enquanto estratégia política me possibilita dialogar sobre a produção musical de cantautoras negras baianas, refletindo sobre a presença de corpos negros e femininos na produção musical brasileira. Ao mesmo tempo, me permite localizar meu próprio corpo de mulher negra, enquanto pesquisadora e fruidora dessa musicalidade, que analisa a trajetória artística de quatro cantautoras baianas que tem projetos musicais com elementos ligados à ancestralidade negra e ao feminismo negro, percebendo assim a ressemantização do significado de uma estética que historicamente negou a cultura afro brasileira. Aproximo o conceito escrevivência de Conceição Evaristo (2007) ao entendimento de escrita política para Jacques Ranciére (1995). A escritura de uma comunidade, enquanto escrevivência, é observado a partir de três elementos: 1 - corpo; 2 - escritura de uma condição negra; 3 - experiência. Escrevivência norteia metodologicamente e conceitualmente a tese onde meu lugar de pesquisadora é compartilhado em sintonia com o saber localizado e auto referenciado a partir de minha corporeidade negra. Nesse sentido o comum estético me aproxima da história das cantautoras descrita acima, num lugar de demarcação das histórias individuais mas ao mesmo tempo com traços em comum entre elas e com a minha própria auto-percepção corporal. A voz e suas performances gendradas e racializadas permitem a compreensão da experiência estética interpelada de modo interseccional pelos marcadores sociais da diferença, como raça, gênero e classe engendrando uma experiência atravessada pelo legado ancestral da memória do corpo e da voz de mulheres negras baianas fazendo suas auto incrições num tempo espaço. Uma compreensão do corpo como lugar de memória conforme Leda Martins (2018) sugere. A relação entre os corpos negros femininos, suas identidades de gênero na construção 4 de um projeto estético musical é pensado aqui num processo de reificação de memórias, uma grafia ou escrita que se desenha em suas performances.

14
  • DOROTEA SOUZA BASTOS
  • A dimensão estética e a experiência sensível do corpo na mediadance

  • Data: 28/10/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese buscou analisar a mediadance, a partir das relações sensíveis entre o corpo e os artefatos digitais, buscando compreender o que emerge destas relações. Para tanto, o corpo foi observado, analisado e experienciado como elemento central no contexto contemporâneo da mediadance. Esta pesquisa em arte baseada na prática contemplou uma abordagem conceitual e a criação artística, o que resultou em experimentos realizados em associação à pesquisa teórica, dos quais, três foram escolhidos para compor o corpus desta tese: Do pó ao pó – ensaios da última jornada, Starry Sky e Corpoensaio, todos inspirados na obra da cineasta Maya Deren. Os artefatos surgiram em resposta aos nossos questionamentos e são a própria descoberta no âmbito da pesquisa e, diferentemente das reflexões que colocam o corpo a serviço dos aparatos tecnológicos, tratando a tecnologia como algo externo a nós, o entendimento trazido nesta investigação é de que o corpo assume o local de emergência e expressão da experiência estética e que as obras partem das possibilidades poéticas geradas pelo corpo, o que modifica a tessitura da cena.

15
  • NÁDIA SILVA MORAGAS
  • JORNALISTAS E FONTES NO JORNALISMO PÓS-INDUSTRIAL: estudo empírico a partir da cobertura da migração climática em produtos digitais (TÍTULO DEFINITIVO -  ALTERADO APÓS DEFESA)

  • Orientador : LIA DA FONSECA SEIXAS
  • Data: 31/10/2019
  • Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa buscamos compreender as transformações da prática jornalística pós-industrial especialmente no que diz respeito à dinâmica entre jornalistas, fontes e audiência no processo produtivo a partir de estudo empírico da cobertura do fenômeno migratório impulsionado pelas Mudanças Climáticas (MCs), na mídia digital, no ano de 2018. Analisamos conteúdos veiculados em dois grupos de produtos, separados como de referência e produtos da mídia livre e alternativa. O primeiro reúne The New York Times (EUA), El País (Espanha), Al Jazeera (Oriente Médio) e The Guardian (Nigéria). O segundo é composto pelo Mediapart (França), The Conversation (Austrália), Outras Palavras (Brasil) e The Quint (Índia). Nossa abordagem teórico-metodológica foi construída a partir da Análise de Conteúdo em associação com os estudos do jornalismo para análise das fontes de informação e reflexões sobre a noção de autor no jornalismo. A partir do conceito de campo social compreendemos as lógicas do campo jornalístico e as mudanças em curso, reflexo do crescente processo de mediatização da sociedade especialmente após advento da internet que proporcionou a multiplicidade de produtores de conteúdo na mídia digital. Nossa proposta para investigação dos atores sociais acionados como fontes de informação se revelou operativa para reconhecimento dos autores dos conteúdos, permitindo identificar os atores sociais autorizados a participar do processo produtivo jornalístico pós-industrial. Concluímos que o critério predominante para seleção das fontes de informação, sua posição social, foi aplicado no processo de seleção das fontes e membros da audiência que foram “autores-assinantes” de conteúdos nos produtos analisados. A horizontalidade na produção jornalística pós-industrial foi seletiva, sendo que os especialistas com vínculo institucional foram os atores sociais autorizados a participar do processo produtivo como “autoresassinantes” de conteúdos sobre esta problemática nos produtos do corpus. Embora haja multiplicidade de produtores de conteúdo no ambiente digital, prevalece a lógica da instituição jornalística que autoriza apenas atores sociais detentores de capital simbólico, com posição social reconhecida, a produzir conteúdo no seu domínio, ainda que restritos à editoria de opinião. Os atores sociais com envolvimento no fato/fenômeno, como testemunhas, partícipes, cidadãos e ativistas, foram excluídos do espaço de visibilidade pública que é o jornalismo, pouco acionados como fontes de informação e inexistentes como produtores de conteúdo, o que não contribui para formação de uma opinião pública lúcida sobre esta problemática que atinge a todos mesmo que de maneira desproporcional. No jornalismo pós-industrial a separação entre fatos x opinião foi colocada em suspensão. Nos produtos da mídia livre e alternativa analisados a coluna de opinião foi extinta e os conteúdos produzidos por agentes de outros campos sociais publicados em espaços equivalentes à produção jornalística. A nomeação dada aos deslocados bem como ao fenômeno divergiu entre os produtos. A proximidade geográfica dos extremos climáticos e suas consequências fez com que o fenômeno migratório fosse nomeado nos produtos de países cujas populações estão em êxodo enquanto os deslocados nomeados indiscriminadamente como migrantes e/ou refugiados nos produtos de regiões recebedoras das caravanas. O enquadramento do risco nos conteúdos evidenciou que a problemática está envolta em uma noção de risco, atrelado tanto às causas quanto consequências do fluxo migratório. Entretanto, o destaque dado ao risco diferiu entre os produtos

2018
Dissertações
1
  • PAULA CRISTINA JANAY ALVES DE OLIVEIRA
  • TRETAS E TEXTÕES EM ÁUDIO: Historicidades, tecnicidades e sensibilidades de podcasts brasileiros (TÍTULO DEFINITIVO - ALTERADO APÓS DEFESA)

  • Orientador : ITANIA MARIA MOTA GOMES
  • Data: 20/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem o objetivo de analisar a articulação entre tecnicidades e sensibilidades em podcasts brasileiros, a partir de uma perspectiva que considere as historicidades da linguagem sonora. Nos distanciamos de abordagens que avaliam os podcasts como uma ferramenta e nos aproximamos da perspectiva de autores como Raymond Williams para considerar os podcasts, ao mesmo tempo, enquanto tecnologia e forma cultural. Para compreender a relação entre as tecnologias - cada vez mais presentes nas nossas vidas cotidianas e mediadoras das nossas formas de consumir, das nossas sensibilidades, afetos e identidades - com os processos de transformações culturais, nos aproximamos do conceito de tecnicidade, como pensado por Jesus Martín-Barbero. O conceito de tecnicidade é entendido aqui como a dimensão social da técnica, presente em todas as sociedades. Assumimos o esforço de interpretar o que nas linguagens dos podcasts podemos ver de transformações nas formas de perceber e sentir, em relação com contextos culturais e sociais. Neste trabalho, os usos da linguagem sonora e das possibilidades de publicação e das interações das redes digitais são tomados enquanto tecnicidades. Com a ajuda do conceito de historicidades, podemos interpretar as distintas temporalidades presentes nos podcasts analisados. No Mapa das Mediações, a mediação da tecnicidade diz respeito à articulação entre valores e linguagens. No Mapa das Mutações, o autor aproxima tecnicidade de identidade e demonstra a sua relação com as transformações de tempos e fluxos. Em nossa pesquisa, articulamos os Mapa das Mediações e o Mapa das Mutações como instrumentais teóricos e metodológicos para interpretar o que nos podcasts se configuram enquanto historicidades e contextos para, então, entender os processos de transformações. Esta dissertação nasce no contexto de aumento do interesse sobre os podcasts no Brasil a partir de 2014, com a popularização do formato e ampliação do número de programas e ouvintes no Brasil e no mundo. Após levantamento e um processo de escuta de podcasts brasileiros diversos, identificamos sensibilidades articuladas a identidades e política para compor nosso corpus. NerdCast, Mamilos, AntiCast e Desobediência Sonora foram escolhidos por demonstrarem articulações entre tecnicidades e sensibilidades. Ao invés de considerarmos o rádio como algo da ordem do passado e os podcasts como algo da ordem do futuro, a análise das historicidades nos permitiu ver o movimento histórico contínuo e as diferentes temporalidades que coexistem em um mesmo processo comunicacional. Percebemos, através da nossa análise, que os podcasts convocam tecnicidades referentes às nossas memórias do rádio e combinam matrizes midiáticas e culturais relacionadas a programas sonoros, mas também a programas audiovisuais como debates e talk shows, e articulam, ao mesmo tempo, tecnicidades características da internet e da cultura da conectividade.

2
  • ANDRÉ CAMARGO RODRIGUES UZÊDA
  • BOURDIEU CALÇA CHUTEIRAS: O HUMOR COMO CAPITAL SIMBÓLICO DO JORNALISMO ESPORTIVO

  • Orientador : LIA DA FONSECA SEIXAS
  • Data: 23/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo analisar o humor enquanto capital simbólico da editoria de esportes em diferentes mídias situadas no campo jornalístico – seja impresso, rádio, TV ou internet. O objetivo principal é identificar o humor como elemento capaz de criar um nome profissional, promover e estabelecer determinado jornalista na hierarquia profissional, desde que este domine a habilidade de produzir conteúdo jornalístico com elementos humorísticos consagrados (paródia, sátira, ironia, hipérbole, metáfora, ditados populares). Como primeira parte do corpus de análise, por meio da Análise de Conteúdo e Análise do Discurso, utilizamos dois produtos do jornalismo impresso: a Folha de S. Paulo e o diário esportivo Lance!. Os dois veículos foram escolhidos uma vez que representam polos opostos do campo jornalístico e da cobertura esportiva. O primeiro, em seu contrato de leitura com o público, dedica-se a tratar de assuntos sóbrios de “interesse nacional”, como política, economia e internacional e cobre o esporte pelo viés do bastidor, acompanhando política interna dos clubes, entidades esportivas e escândalos de corrupção. Já o segundo se propõe a ser o “jornal do torcedor”, trazendo a dimensão do espetáculo para a cobertura esportiva e dedicando páginas com recursos humorísticos e grafismos que dialoguem com seu leitor-modelo. Para ambos os veículos foi destacado dois períodos de quinze dias de acompanhamento. O primeiro recorte corresponde à cobertura das Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016. Já o segundo recorte é de 5 a 22 de agosto de 2017, que cumpre a função de um período ordinário da cobertura. Os objetos analisados foram os títulos destes dois jornais. Ao todo, em 38 edições, foram analisados 670 títulos de Folha e Lance, conjuntamente.  A segunda parte desta pesquisa compreendeu a ida a campo para um total de nove entrevistas com profissionais com cargos de decisão em editorias ou produtos que tratassem do esporte como temática fundamental. Foram entrevistados seis editores de jornais impressos (Folha, Lance!, A Tarde, Correio), um de rádio (Rádio CBN), um de televisão (GloboEsporte) e um de internet (GloboEsporte.com). O objetivo destas entrevistas foi entender os processos de promoção de repórteres e demais profissionais por meio do domínio da habilidade do humor. Esta pesquisa ancora-se nos estudos do sociólogo francês Pierre Bourdieu (1930-2002) sobre campo, habitus, sistema de crenças e capital simbólico para compreender o humor como um elemento estruturante da editoria de esportes e um capital compartilhado pelos seus agentes. A parte inicial deste trabalho traz uma abordagem histórica de como o humor foi um elemento de transformação do jornalismo esportivo a partir dos anos 1930, período fervilhante da história do Brasil com o governo Vargas e popularização do rádio como produto de comunicação de massa. A figura do jornalista carioca Mário Filho (1908- 1966) foi decisiva neste processo de transformação da linguagem esportiva, antes dedicada ao colunismo social e relatos cronológicos de uma partida, e posterior abertura de uma nova dimensão social de compreensão do fenômeno do esporte.

3
  • MARIANA GONDIM PEREIRA
  • Formato e gênero televisivo no The Voice Brasil: o processo de reconfiguração do programa para o contexto televisivo brasileiro.

  • Orientador : JULIANA FREIRE GUTMANN
  • Data: 23/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho representa um esforço de investigação acerca do processo de reconfiguração do formato The Voice (Talpa), para o cenário televisivo brasileiro. Tomando como objeto de análise as seis temporadas do The Voice Brasil, exibidas pela Rede Globo entre 2012 e 2017, procuramos entender de que maneira e através de quais articulações o programa é reconfigurado para o nosso contexto local. A partir de uma abordagem que se associa aos Estudos Culturais, o The Voice Brasil é reconhecido como uma forma cultural que convoca sentidos historicamente localizados. É esse o alinhamento teórico que sustenta a premissa de que o processo de configuração seria mais complexo e mais abrangente do que uma “adaptação” ou “releitura”. Nesse sentido, os conceitos de formato e gênero televisivo são utilizados para nortear a análise das materialidades do programa, em uma perspectiva em que importam os esforços de emissão para definir a identidade do produto a partir de referências estrangeiras, mas também os sentidos e (re)ssignificações desenvolvidas por um público ativo que partilha experiências e matrizes próprias do contexto específico para o qual o programa está sendo exibido. No Capítulo 1, a articulação entre formato industrial, tal como proposto por Martín-Barbero (2015), e formato televisivo leva a ver um formato que ganha sentido no âmbito da produção, mas também no da recepção e na diacronia das matrizes culturais. Nos Capítulo 2, observamos como o programa constrói um sentido de realidade específico na interação com as temporalidades da reality TV, em que as regras forjadas do jogo aparecem articuladas às estratégias de autenticidade, o espetáculo ao cotidiano, os bastidores ao palco principal, o talento às histórias de vida. O conceito de gênero televisivo como categoria cultural e estratégia de comunicabilidade aparece como possibilidade metodológica (MARTÍN-BARBERO, 2015; MITTELL, 2001) capaz de ajudar a entender não se o The Voice Brasil pode ser enquadrado no gênero da reality TV, mas de que forma o programa disputa e constrói significados em torno dessa realidade específica. O Capítulo 3 recorre aos gêneros televisivos como “figuras de historicidade” (RIBEIRO; LEAL; GOMES, 2017) para buscar pistas de como o programa ganha significado na diacronia que convoca matrizes televisivas brasileiras, mas também referências estrangeiras, associadas ao modo como certos recursos audiovisuais são empregados nas transmissões televisivas internacionais. O percurso desses três capítulos possibilita observar um formato televisivo que se desenvolve através de institucionalidades e tecnicidades de instâncias de produção interessadas em preservar a identidade e o valor mercadológico do produto através de certos recursos de linguagem. Mas, ao mesmo tempo, permite perceber um formato que ganha sentido na articulação entre cultura e sociedade. Nesse sentido, atribuir o processo de reconfiguração do The Voice Brasil inteiramente às esferas de emissão e às formas estrangeiras não é suficiente para entender essa dinâmica em que os expoentes locais de um formato televisivo operam também de forma autônoma, ganhando significados específicos nos trajetos de leitura que desenvolvem em articulação com as práticas culturais e matrizes televisivas dos novos cenários.

4
  • EMAXSUEL ROGER RODRIGUES
  • A EXPERIÊNCIA TELEVISIVA DE OS NORMAIS: CONSIDERAÇÕES ACERCA DA METALINGUAGEM EM COMÉDIA SERIADA NA TELEVISÃO

  • Data: 19/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • A série Os normais, exibida pela Rede Globo de Televisão, foi ao ar entre os anos de 2001 e 2003. Como forma de apresentar situações relacionadas ao cotidiano de um casal de classe média, moradores da zona sul do Rio de Janeiro, colocavam-se elementos de metalinguagem, recursos expressivos da linguagem audiovisual como dispositivos de comicidade. Ao longo de mais de setenta episódios, as aventuras protagonizadas por Ruy e Vani apresentaram modo peculiar de se fazer comédia seriada, sobretudo por ressaltarem características do fazer televisivo, imbuídos no espírito de, de alguma forma, desnudar o fazer televisivo. Esse trabalho é uma tentativa de se aproximar de alguns dos dispositivos de comicidade utilizados na série, mas com um diálogo com um pensamento sobre metalinguagem na televisão. Posto deste modo, os primeiros textos apresentam um panorama sobre as experimentações metalinguísticas que ocorreram na televisão brasileira, sobretudo ao final da década de 1980, capitaneadas por Guel Arraes. Há uma discussão a importância desse diretor que se tornou diretor de um dos núcleos mais importantes e respeitados dentro da emissora. O trabalho segue com um texto sobre a experiência televisiva de Os normais: como foi a repercussão da série em jornais da época, a questão da audiência, a produção e execução da série. O passo seguinte é interpretar o surgimento de um novo núcleo criativo a partir do núcleo Guel Arraes. Tornou-se, portanto, necessário discutir e analisar a trajetória de três nomes importantes para a série e que a formação de uma parceria que seguiria por muitos mais episódios e séries em anos subsequentes. A partir do texto Mas afinal o que é metalinguagem na televisão?, tece-se mais aprofundadamente considerações sobre o tema que interliga os textos presentes neste trabalho. Com o entendimento sobre a natureza da metalinguagem na televisão, são analisadas a construção das personagens na série e o uso de recursos expressivos de montagem e edição que evidenciam a manipulação de imagens como dispositivos de comicidade. Segue-se, por fim, um fechamento sobre as questões levantadas durante o processo de pesquisa e de escrita.

5
  • HANNA NOLASCO FARIAS LIMA
  • No ritmo das Empreguetes: O projeto musical da telenovela Cheias de Charme

  • Orientador : GUILHERME MAIA DE JESUS
  • Data: 24/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertação tem por objetivo examinar as diferentes formas através das quais a música foi utilizada para a construção narrativa da telenovela Cheias de Charme, escrita por Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, que foi ao ar entre abril e setembro de 2012 na Rede Globo de Televisão. Defende-se aqui que Cheias de Charme pode ser considerada uma manifestação do gênero musical na teledramaturgia seriada brasileira, e que seu êxito comercial pode ser creditado a um projeto que aliou estratégias operadas em musicais clássicos cinematográficos, de uso tradicional da música em telenovelas do país, além de uma observação, por parte da equipe, da situação socioeconômica da época, que culminou em uma diferenciação de gêneros musicais escolhidos e estratégias para sua expressão nesse produto. Para apoiar a análise interna do material, foram aliadas uma pesquisa contextual e documental a uma revisão bibliográfica compreendendo questões específicas sobre a estrutura dos musicais, levantamento das características formadoras do produto telenovela, além de questões estruturais da narrativa, que regem de forma geral o produto ficcional. Investigou-se fatores externos que influenciaram nas decisões narrativas do enredo, além de um exame imanente do material audiovisual, a partir da observação de elementos como a construção de personagens plasmados em gêneros musicais específicos, a análise dos números musicais, abertura e videoclipes da trama e o uso do rádio como condutor narrativo. O percurso analítico nos conduziu à conclusão de que o projeto musical de Cheias de Charme foi inovador para os parâmetros brasileiros, ao mesmo tempo que reverente às tradições do musical cinematográfico clássico. Esse produto se utilizou da música de forma muito variada para a sua construção narrativa, aplicando prioritariamente fórmulas comuns à categoria de musical show clássico proposta por Rick Altman (1987) – como o protagonismo de artistas, busca do sucesso e abundância de números musicais em ensaios e shows – aliadas à paródia e ironia características da chanchada brasileira. Sua estratégia de aproximação da “nova” classe média do país culminou na evidenciação de gêneros musicais considerados periféricos, como o tecnobrega e o forró eletrônico, que impactaram na construção dos protagonistas e na construção de um produto único, que se destacou no panorama das telenovelas no país.

6
  • ROSANE OLIVEIRA SAMPAIO
  • O ESPLENDOR DO LED ZEPPELIN: AUDIOVISUAL, ESTÉTICA E PERFORMANCE DO ROCK

  • Data: 28/05/2018
  • Mostrar Resumo
  • Diante da afirmação de que os atos performáticos são fenômenos cuja emergência se dá com a interação do artista com seu público, o problema de pesquisa que se desenha nesta dissertação se propõe a investigar e entender como a performance do Led Zeppelin, a partir de reiterações e singularidades, inscreve-se no gênero rock. Assim, um olhar será lançado sobre a performance do Led Zeppelin em dois produtos audiovisuais, o Earls Court Arena e o The song remains the same. Dessa maneira, é necessário refletir sobre a importância que os meios de comunicação desempenham nesse processo de caráter estético, no sentido de entender como eles incidem sobre pontos que influenciam na construção das performances e na ocorrência de sentidos. Além dos aspectos relacionados às questões mediáticas atreladas às performativas, estabelece-se nesse trabalho um vínculo entre performance e gênero musical, considerando que o Led Zeppelin é uma banda que se inscreve no gênero rock e dialoga com suas convenções. Outrossim, ao observar as reiterações de algumas tradições do rock, pretende-se também, nesse percurso investigativo, perceber aspectos sigularizantes da performance da banda que podem emergir do bojo de aspectos convencionais do gênero. Nesse sentido, esta pesquisa articulou conceitos inscritos no campo da performance e da comunicação para engendrar uma análise sobre recortes que possibilitam conclusões pertinentes acerca a conduta performática do Led Zeppelin.

7
  • FERNANDA GONCALVES CALDAS
  • SE GOSTOU, DÁ UM LIKE: ANÁLISE HISTÓRICA E CULTURAL DO VLOG NO BRASIL

  • Orientador : JULIANA FREIRE GUTMANN
  • Data: 29/05/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação surge dos esforços de investigação das historicidades do vlog no contexto brasileiro, a partir de abordagens ancoradas no campo de investigação dos Estudos Culturais. Distanciamo-nos de pressupostos tecnicistas, que realizam a separação entre sociedade e tecnologia, de modo a alcançarmos perspectivas epistemológicas que consideram a complexa trama das relações entre tecnologia e cultura. Daí interpretarmos o vlog como tecnologia e forma cultural (WILLIAMS, 2016). Ou seja, reconhecemos que a tecnologia não pode ser separada da sociedade e que o vlog produz significados, valores, materialidades pelas quais é possível identificar temporalidades diversas. Esse entendimento demanda que olhemos o vlog não enquanto produto, mas como processo cultural. O conceito de tecnicidade, conforme formulado por Martín-Barbero (2009b; 2015), também foi acionado para pensarmos a dimensão social da técnica, auxiliando-nos a olhar “novas” sensibilidades, valores e competências de leitura relacionados aos usos das tecnologias e aos processos de transformações culturais. A forma audiovisual do vlog, as possibilidades de compartilhamento, comentários, interações possibilitadas nas diferentes plataformas estudadas e a conectividade foram tomadas pelo sentido de tecnicidade, que se encontra profundamente ligado a outras mediações, em especial à ritualidade e à identidade. O reconhecimento dessa proximidade nos levou à articulação de duas proposições cartográficas de Martín-Barbero (2009b; 2015), o mapa das mediações e o mapa das mutações, que trazem a mediação/mutação da tecnicidade em ambas as formulações. Do mapa das mediações, o eixo diacrônico também se mostrou como uma entrada teórico-metodológica profícua para análise do vlog, relacionando-se ao reconhecimento das dinâmicas do processo histórico (GOULART; SACRAMENTO, 2012; RIBEIRO, et al., 2017b) e das distintas temporalidades que coabitam o vlog. Para entender a condição histórica do vlog, observamos deslocamentos de sentidos que perpassam essa forma cultural e sua persona, o vlogueiro. Para isso, investigamos regulações, disputas e tensionamentos que se fazem presentes na imprensa, na abordagem acadêmica e nos discursos dos próprios produtores aqui apresentados. Movimento analítico justificado por reverberar lugares de disputas que deixam ver como diferentes mediações midiáticas se configuram em torno do vlog. Dessa entrada metodológica, identificamos vlogs colocados em relevo, o que motivou a escolha de nosso corpus. “Nós & Nóis”, “Programa do Jaum”, “Reality Struder”, “Felipe Neto” e “Whindersson Nunes” foram trazidos ao centro de nossa pesquisa. Apesar de feitos para a internet, as gramáticas dos programas abordados remetem também às matrizes televisivas, e acionam gêneros e formatos já consagrados na TV, por exemplo, levando-nos a problematizar o caráter “novo” e “revolucionário” constantemente atribuído ao vlog.

8
  • ELISA BASTOS ARAUJO
  • DESMONTANDO O CASTELO DE CARTAS: disputas de sentido em torno dos vínculos entre culturas políticas e jornalísticas em House of Cards

  • Orientador : ITANIA MARIA MOTA GOMES
  • Data: 27/06/2018
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo observar as disputas de sentidos em torno do vínculo entre jornalismo e política configurados nas obras homônimas House of Cards. House of Cards surgiu como um livro em 1989, publicado no Reino Unido por Michael Dobbs. Após transformar-se em minissérie da BBC, em 1990, passou por uma reedição e tomou corpo como uma trilogia com os livros To play the King (1993) e The Final Cut (1995), obras que também foram adaptadas para a sequência de séries pela BBC. Vinte e três anos após a estreia britânica, os Estados Unidos são escolhidos como o cenário da versão produzida pelo streaming Netflix. As três narrativas nos trazem perspectivas bastante interessantes sobre as disputas de sentido, a circulação de valores e as consequentes transformações dessas instituições. Essas dimensões nos são importantes, pois nos trazem uma percepção clara das distinções de contextos produtivos, políticos, históricos, culturais. Deste modo, compreendemos que as práticas do jornalismo e da política são institucionalizadas discursivamente a partir de valores da cultura e se configuram enquanto instituições sociais. Trazemos para tal compreensão o sentido de transformação de Raymond Williams (1979), ao tratar da hipótese cultural da Estrutura de Sentimento, pois nos permite observar as dimensões passado-passado, passadopresente e presente-futuro – entendendo como os elementos ativos em uma cultura se caracterizam na relação com o que é hegemônico. Assim, observamos as perspectivas audiovisuais trazidas pelas séries, tomadas para a observação das transformações culturais que nos levam ao reconhecimento de sentidos e valores do jornalismo no vínculo com a política. Caminhamos neste trabalho através do mapa das mediações, de Jesus Martín-Barbero (2013), por nos permitir entender que os valores do jornalismo e da política que se colocam nas narrativas dizem da cultura em que circulam e que foram produzidas. Fundamentamo-nos a partir dos Estudos Culturais para a compreensão da relação entre cultura e comunicação, já que não apenas olhamos para os produtos House of Cards para descrevê-los, mas os observamos para ver a partir das obras como se desenvolve a relação com a cultura e suas transformações.

9
  • VICENTE REIS DE SOUZA FARIAS
  • SONS DO HORROR: A PRODUÇÃO DE SENTIDOS E AFETOS NA CONSTRUÇÃO SONORA DE GAMES DO GÊNERO SURVIVAL-HORROR

  • Data: 17/12/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação busca investigar de que maneira os sons atuam na produção de sentidos e afetos em três jogos do gênero survival-horror: Amnesia – The dark descent (Frictional Games, 2010), Outlast (Red Barrels, 2013) e Pesadelo (Skyjaz, 2016). Para este fim, adotamos uma abordagem semiótica baseada em um diálogo entre Peirce e Greimas. A partir da semiótica peirceiana, consideramos os sons como signos sonoros e verificamos suas relações com seus objetos, exemplificando um processo de semiose. Desta forma, as categorias universais de primeiridade, secundidade e terceiridade, assim como as relações entre o signo e seu objeto, ícone, índice e símbolo são utilizadas para descrever estes processos. A semiótica greimasiana nos oferece uma atenção ao contexto narrativo e interativo dos jogos, levando em consideração as noções de narrativa e narratividade. Consideramos que o contexto no qual os signos são percebidos é relevante para a sua interpretação. A partir da semiótica greimasiana, compreendemos uma possibilidade de relacionar o signo sonoro aos afetos do jogador, pensando em uma sintaxe afetiva. Para que esta abordagem semiótica seja possível, desenvolvemos algumas discussões em relação ao som nos videogames e em relação ao gênero de horror, que se manifesta nos games como o subgênero survival-horror, que une o gênero lúdico de aventura e o gênero narrativo de horror. Discutimos aspectos do horror a partir de Noël Carroll (1990), Wilson Gomes (1992), Tom Garner (2013) e Mark Grimshawn (2011). Consideramos o gênero como uma categoria cultural, pois acreditamos que o que define um gênero não são seus aspectos textuais; o gênero se manifesta pelo texto, mas é definido culturalmente em um contexto histórico e sociocultural (MITTEL, 2004; MOTA GOMES, 2011). Desta forma, consideramos o contexto cultural sem abrir mão de uma análise textual. Em relação aos games, discutimos questões como: som e diegese (JØRGENSEN, 2004; 2007; 2011; ROUX-GIRARD, 2009), tipologias sonoras nos games (GRIMSHAWN, 2008; HUIBERTS, 2010; JØRGENSEN, 2008; 2011; ROUX-GIRARD, 2009) e aspectos lúdico/narrativos dos jogos, ou seja, mecânicas, dinâmicas e estéticas (HUNICKE; LeBLANC; ZUBEK, 2004; THOMAZ, 2018). Verificamos que a abordagem semiótica aplicada nesta investigação possibilita uma compreensão do funcionamento do som nos jogos analisados em relação à produção de sentidos e afetos. Os resultados desta pesquisa demonstram que a relação entre o som e o contexto narrativo e interativo interfere nesta produção semântica e afetiva, e que o som nos jogos survival-horror é de fundamental importância na otimização da experiência do jogador.

Teses
1
  • FELIPPE CALAZANS THOMAZ
  • DA EXPERIÊNCIA DO JOGAR: VIDEOGAMES E CORPOS EM INTERAÇÃO

  • Data: 02/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • A tese examina a experiência de jogar um videogame. O problema de pesquisa se situa na interação entre jogo e jogador, identificando e discutindo variáveis intervenientes à partilha que se estabelece nessas situações. Assim, as observações abrangem alguns dos principais objetos técnicos contemporâneos capazes de emular o que aqui chamamos de obras videolúdicas. Nesse sentido, dedicamos especial atenção às trocas que ocorrem entre o videogame e seu usuário, tomando-o como uma entidade orgânica, dotada de faculdades sensoriais, perceptivas, cognitivas e performáticas. Para lidar com a questão escolhida, o estudo parte do Pragmatismo e adentra os campos da Comunicação, Game Studies, Design e Medicina. Nessa via, os principais conceitos trabalhados são experiência e “uma experiência”, materialidades, performance, flow, além de ideias que emergem a partir do game design, ergonomia e estudos sobre o corpo. Os procedimentos metodológicos tomados nesse estudo partem – na maioria dos casos – da própria experiência do autor como jogador. Assim, situações de jogo são identificadas e discutidas à luz dos campos mencionados. A tese, por fim, compreende o jogar como um ato ligado à performance, capaz promover experiências estéticas nas quais os meios – dispositivos e corpos – não são indiferentes.

2
  • ROSANE SOARES SANTANA
  • Participação on-line e off-line nas eleições presidenciais brasileiras de 2014

  • Data: 09/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • O estudo da participação é um tema clássico da Ciência Política. As tecnologias digitais viabilizaram novas formas de participação, promovendo profundas alterações nos custos e no tempo necessários ao engajamento político. Em razão disso, a investigação dos condicionantes da web participação vem ganhando cada vez mais relevância. No campo da participação eleitoral, no entanto, a literatura brasileira tem se dedicado, principalmente, ao exame dos mecanismos de uso das ferramentas da Internet por campanhas on-line, notadamente ao grau de adesão de candidatos e partidos a essas tecnologias, bem como à análise de conteúdos publicados em plataformas digitais de mídias sociais decorrentes da interação dos eleitores com fanpages de políticos. Por sua vez, este trabalho traz uma contribuição inédita, investigando simultaneamente, pela primeira vez no Brasil, os condicionantes da participação eleitoral on-line e off-line através de pesquisa de opinião domiciliar, a partir de uma amostra do eleitorado de Salvador. Suas investigações são dirigidas por três objetivos principais: 1) Examinar o uso das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs), particularmente as plataformas digitais de mídias sociais (Facebook, WhatsApp, Instagram, YouTube e Twitter), no processo de engajamento cívico e participação política, durante as eleições presidenciais brasileiras de 2014; 2) Medir o impacto das variáveis sociodemográficas (sexo, idade, escolaridade e renda familiar), atitudes políticas (participação cívica, interesse político e preferência partidária), uso da Internet (frequência de acesso e plataformas digitais) e consumo de mídias (televisão, jornais, revistas, rádio etc.) na participação política on-line e offline do eleitorado, além do impacto de uma forma de participação sobre a outra; 3) Definir o perfil dos participantes e não participantes, estabelecer comparações entre os padrões e níveis de participação e comprovar, a partir dos dados empíricos e análises estatísticas multivariadas, se a participação on-line atrai novos atores ou reforça a participação de ativistas tradicionais. Os principais resultados obtidos indicam que: 1) As ferramentas da Internet reforçaram a participação dos eleitores mais ativos em atividades presenciais de campanha e mobilizaram eleitores inativos para a participação on-line; 2) Não há indicativo de que as ferramentas da Internet possam resolver os dilemas clássicos de representatividade da participação, como a sub-representação de pobres em campanhas eleitorais; 3) Também não há evidências de que a web participação apenas reforça a participação presencial, como afirmam os céticos; 4) O uso de plataformas digitais de mídias sociais foi determinante para a participação on-line e off-line; 5) O nível de escolaridade superior foi uma variável preditora de web participação; 6) O interesse político foi preditor de participação on-line moderada/alta, mas não de baixa participação.

3
  • MAÍRA BIANCHINI DOS SANTOS
  • A NETFLIX NO CAMPO DE PRODUÇÃO DE SÉRIES TELEVISIVAS E A CONSTRUÇÃO NARRATIVA DE ARRESTED DEVELOPMENT

  • Orientador : MARIA CARMEN JACOB DE SOUZA
  • Data: 26/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese tem como objetivo compreender de que forma a homologia estrutural entre as disposições e os desejos de tomada de posição por parte dos gestores do portal de televisão distribuída pela internet Netflix e da equipe criativa da série de comédia Arrested Development, no momento histórico do início dos anos 2010 no campo de produção de séries televisivas estadunidenses, permitiram a manutenção e a exacerbação do caráter inovador e experimental da série na construção narrativa dos episódios de sua quarta temporada, lançados integralmente no serviço de streaming de vídeo online em 2013. A construção do efeito cômico do quarto ano da série, por meio de alternações temporais e da fragmentação narrativa, foi idealizada, por exemplo, tendo em vista a possibilidade de consumo contínuo dos 15 episódios por parte do público – o fenômeno binge-watching, característico do modelo de distribuição da Netflix. Tal decisão resultou em uma radicalização da construção da serialidade e do design em quebracabeças da narrativa. Para analisar esse processo, utilizamos o repertório teórico de Pierre Bourdieu, especialmente os apontamentos do sociólogo em As Regras da Arte (1996), de modo a compreender a atuação da Netflix no processo de produção de Arrested Development através da ideia de que a produção de séries constitui um campo que implica um espaço social de tomadas de posição (tanto criativas quanto gerenciais) pelos principais agentes envolvidos – particularmente, os executivos de desenvolvimento de programação original das empresas e os showrunners, roteiristas-chefes e produtores-executivos responsáveis pelas equipes criativas que trabalham nessas séries. Operacionalizada junto com a perspectiva de estilo de Baxandall (2006) e de Bordwell (2008), a abordagem de Bourdieu nos permitiu construir um arcabouço teórico-metodológico que contribui para a superação do antagonismo que divide as pesquisas acadêmicas entre aquelas que examinam a autoria dos produtos culturais focadas somente na forma e no conteúdo, ou seja, nos aspectos poéticos da obra, e as que compreendem as relações entre as condições contextuais de produção das séries por parte das empresas produtoras e distribuidoras, os processos de criação executados pelas equipes criativas envolvidas com as séries e as instâncias de reconhecimento destas experiências. Portanto, o referencial bourdieusiano instiga a análise relacional das duas instâncias – da produção e da obra – em uma visão compreensiva da série, dos agentes envolvidos (das organizações produtoras e dos criadores), segundo as lógicas específicas em disputa no cenário social, econômico e midiático em que estão inseridos. No caso do estudo da produção de Arrested Development comissionada pela Netflix, investigamos o posicionamento do portal de televisão distribuída pela internet (Lotz, 2017) e sua trajetória no mercado de distribuição de audiovisual licenciado, bem como o momento em que a empresa se insere no campo de produção seriada televisiva, ao investir em séries no formato televisivo para circulação exclusiva por meio da internet. Exploramos também o contexto concorrencial do campo que permite compreender as escolhas dos gestores da organização de investirem em programação original, bem como o papel do gerenciamento da Netflix ao assumir riscos e se posicionar como lugar de liberdade e de autonomia criativa em seus investimentos iniciais, em 2013 – posicionamento essencial para a compreensão das tomadas de posição do showrunner Mitch Hurwitz no desenvolvimento narrativo inovador e experimental da quarta temporada de Arrested Development.

4
  • KÁTIA SANTOS DE MORAIS
  • Produção independente, mercados de televisão e a Política de Fomento ao Audiovisual no Brasil

  • Orientador : FABIO ALMEIDA FERREIRA
  • Data: 09/05/2018
  • Mostrar Resumo
  • A tese investiga como o segmento de produção independente vem se comportando a partir das ações da Política de Fomento ao Audiovisual em curso no Brasil destinadas à produção de conteúdos para TV. Considera-se o relacionamento entre produtoras, Agência Nacional do Cinema (Ancine) e canais/programadoras de televisão através de uma leitura políticoeconômica. O atual desenho da Política de Fomento se estrutura em 2012, com a regulamentação da Lei nº 12.485/2011 (Lei da TV Paga), que institui cota de conteúdos nacionais e nacionais independentes e estabelece o pagamento da taxa Condecine Teles para empresas de telecomunicações. Esta é a maior fonte de recursos dos investimentos públicos na produção independente nacional. A Lei da TV Paga se junta à Ancine, agência reguladora e entidade gestora da Política, e ao Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), criado em 2006 e aperfeiçoado em 2013, com a publicação do Regulamento Geral do Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro (Regulamento Prodav). O Regulamento organiza as linhas dedicadas aos mercados de TV Aberta, TV por assinatura e ao campo público, além de criar as linhas de desenvolvimento, com características particulares em cada caso. Os objetivos específicos da tese se relacionam a cada um dos três eixos centrais da pesquisa: 1) Examinar o perfil das empresas produtoras independentes beneficiadas pela Política de Fomento nas linhas Prodav, voltadas para televisão; 2) Identificar quais conflitos emergem do relacionamento entre produtoras e Ancine, em função dos condicionantes criados para o acesso dos conteúdos independentes aos mercados de TV; 3) Averiguar quais canais e programadoras mais vêm pré-licenciando conteúdos independentes como parte da implementação da Política de Fomento, observando os perfis desses canais, bem como dos conteúdos licenciados. O método incluiu análise documental, aplicação de questionário online com perguntas abertas e fechadas para 105 produtoras independentes de todo o Brasil e entrevistas em profundidade com 22 produtoras dos estados da Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. Os principais resultados obtidos apontam aumento no registro de produtoras independentes, com crescimento no número de empresas estabelecidas fora do eixo Rio-São Paulo; descentralização relativa da produção; fortalecimento das parcerias; profissionalização em funções criativas e administrativas; forte atuação no desenvolvimento de conteúdos seriados e direcionamento dos projetos com foco na produção de conteúdos e não mais em função dos mercados a que se destinam. Ao mesmo tempo, os resultados indicam o forte poder de pressão dos grandes grupos de mídia sobre a instância política decisória e, consequentemente, sobre as regras de fomento público à produção independente nacional. Organizam-se em fluxos econômicos transnacionais e buscam ampliar sua penetração nos mercados de audiovisual. Neste contexto, tem-se um setor de produção independente em formação, o que torna inevitável a forte permanência da ação do Estado.

5
  • VALÉRIA MARIA SAMPAIO VILAS BÔAS ARAÚJO
  • Contar não é o mesmo que viver: Jornalismo e subjetividade na atuação do repórter na televisão brasileira.

  • Orientador : ITANIA MARIA MOTA GOMES
  • Data: 24/05/2018
  • Mostrar Resumo
  • Configurando um problema entre subjetividade e jornalismo a partir de um marco teórico-metodológico dos estudos culturais, sobretudo em sua vertente inglesa, esta tese analisa três programas de jornalismo televisivo brasileiros contemporâneos. A Liga da Rede Bandeirantes, Profissão Repórter da Rede Globo e O Infiltrado do History Channel são tomados para a análise a partir das convenções de performance construídas para seus mediadores. Nesse sentido, argumentamos que o contexto que Jésus Martín-Barbero identifica como o de um entorno tecnocomunicativo, a partir do qual não apenas os meios de comunicação são atravessados pela cultura, mas também a cultura pelos meios, é central para o surgimento de formas comunicativas, também no jornalismo, que atribuem lugar privilegiado para os discursos de si dos sujeitos contemporâneos. Ao incorporar a subjetivação do relato do repórter pela presença de mediadores que exibem performances de vivência das situações que relatam, os programas que conformam o nosso corpus parecem propor uma nova forma de legitimação do jornalismo contemporâneo e constroem um modo de autenticação da informação que já não passa pelo discurso clássico da objetividade como distanciamento entre jornalista e fato, mas se ancora numa perspectiva de partilha do pessoal, do relato de si como lugar de reconhecimento da vivência comum na cultura ocidental hodierna. Nesse sentido, entendemos que é preciso pensar o jornalismo a partir de uma trama de relações mais ampla do que aquela configurada pelos discursos que o afirmam unicamente, ou prioritariamente, a partir da racionalidade. Operacionalizada a partir dos conceitos metodológicos de gênero e modo de endereçamento, tais como propostos por Gomes (2007, 2012), a análise empreendida aqui busca identificar, em um primeiro momento, quais disputas acerca dos valores que legitimam o jornalismo enquanto instituição social estão implicadas na trajetória de desenvolvimento da convenção de performance dos repórteres televisivos brasileiros. Através dessa abordagem analítica da historicidade do gênero conseguimos identificar um contexto de forte regulação institucional no jornalismo e na televisão – tanto por parte de um governo militar que ingere diretamente sobre a programação televisiva, quanto por um momento de consolidação profissional da função de jornalista – que configura a adoção de uma linguagem objetiva como um lugar de controle e regulação de subjetividades possíveis. A análise de um contexto mais contemporâneo – aprofundada por uma abordagem dos modos de endereçamento de A Liga, Profissão Repórter e O Infiltrado – nos leva a argumentar que a transição da convenção de performance do repórter televisivo indicada por Gutmann (2014) se reconfigura atualmente não mais a partir da atuação de um repórter persona, que figurativiza posições de um sujeito cidadão em seu enunciado, mas pelo surgimento de uma atuação a partir da qual o repórter convoca singularidades que o definem como um personagem específico. O percurso teórico-metodológico de discussão da questão do sujeito por autores ligados aos estudos culturais e a observação da trajetória de conformação da convenção de performance de repórteres televisivos no Brasil sustentam a nossa argumentação de que a objetividade jornalística, mais do que construir um corpo à serviço da notícia, age como reguladora de subjetividades possíveis.

6
  • RENATA CRISTINA BENTO CERQUEIRA
  • AS AÇÕES DE PARTICIPAÇÃO NO PROJETO TRANSMÍDIA DE MALHAÇÃO SONHOS: UMA ANÁLISE DOS PROCEDIMENTOS PARA A PRODUÇÃO E INCORPORAÇÃO DOS TRABALHOS DOS FÃS (TÍTULO DEFINITIVO - ALTERADO APÓS DEFESA)

  • Orientador : FABIO ALMEIDA FERREIRA
  • Data: 18/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo parte das reconfigurações nas formas como as emissoras televisivas estão aproximando ficções seriadas e fãs na contemporaneidade. Dentro desta perspectiva, esta pesquisa investiga as ações de participação do projeto transmídia de Malhação Sonhos da Rede Globo, buscando compreender os procedimentos nelas sinalizados para a produção e a incorporação dos trabalhos dos fãs nos espaços oficiais do programa. Como estudo de caso, escolheu-se Malhação da Rede Globo, que, na temporada de 2014, lançou iniciativas que permitiram a participação dos fãs não só nas mídias digitais, mas nos próprios capítulos do programa. O estudo está baseado em reflexões sobre Culturas participativas, Transmidiação e Participação em projetos transmídias, recorrendo a procedimentos metodológicos que articulam dados das ações de participação e da equipe da emissora envolvida nessas iniciativas, o que envolveu também a realização de entrevistas com diferentes profissionais do programa. Além da proposição da noção de Processo participativo, utilizada nas operações analíticas realizadas nesta pesquisa, destacam-se duas dimensões nos resultados encontrados. Primeiro, há ações de participação que se direcionam ou não para os capítulos, mostrando que o fenômeno da transmidiação também pode assumir, a partir de trabalhos feitos pelos fãs, um caráter de retroalimentação entre os conteúdos de diferentes plataformas. Em segundo, as ações de participação se inscrevem em um processo participativo, em que há um conjunto de etapas de trabalho, divididas em operações dos fãs e da equipe de Malhação Sonhos. Nesse processo, em meio às ações que envolveram a incorporação dos trabalhos dos fãs em cenas dos capítulos, observou-se dois movimentos: a) dá-se orientações aos participantes e pede-se dos fãs trabalhos que estejam articulados a especificações, como determinados atributos, formatação e vínculo com a trama; b) coloca-se aberturas para tomadas de decisões a partir dos trabalhos recebidos pela equipe do programa, o que possibilita operar a partir da variabilidade do que os fãs enviam e operar também para, ao final, ter um trabalho resultante em articulação a lógicas internas que envolvem profissionais da emissora, como a liberdade criativa e condições de trabalho (Ex. compromisso com qualidade, fluxo dos capítulos, recursos existentes etc.).

7
  • CLARISSA VIANA MATOS DE MOURA
  • MEDIATIZAÇÃO E AS NOVAS CONDIÇÕES DE PRODUÇÃO E CIRCULAÇÃO DO DISCURSO JORNALÍSTICO: Um estudo dos jornais digitais Folha e Estadão

  • Orientador : GIOVANDRO MARCUS FERREIRA
  • Data: 20/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • A tese tem como preocupação central compreender as implicações do avanço da mediatização para o discurso jornalístico, constituindo novas condições de produção e circulação. Para o estudo empírico, foram selecionados os jornais digitais Estadão (O Estado de S. Paulo) e Folha (Folha de S. Paulo), duas publicações concorrentes e de referência, que ocupam os primeiros lugares em circulação no ambiente digital, bem como investem na inserção nos sites de rede social. Partimos do pressuposto de que a popularização da internet e dos sites de rede social vem acompanhada de novos hábitos de consumo de informação que impactam na relação entre suportes jornalísticos e leitores, elo edificado, sobretudo, através das estratégias de diferenciação no nível da enunciação. A pesquisa foi estruturada a partir de três linhas principais de investigação: (1) a caracterização das condições de produção e circulação dos discursos, com o conceito de mediatização, através de revisão bibliográfica; (2) a análise de traços do posicionamento discursivo de dois jornais digitais concorrentes e de referência, identificando regularidades e diferenças nas estratégias adotadas em seu cotidiano, através da home page e de suas respectivas páginas no Facebook, no período de 2016-2017 (3) um estudo de caso, que consistiu na análise da cobertura, pelas mesmas publicações, de um ciberacontecimento. O caso analisado, que envolveu o estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos, no Rio de Janeiro, alcançou visibilidade prévia pelas reverberações nos sites e aplicativos de rede social, a partir da mobilização online de grupos em defesas das mulheres. Duas principais hipóteses motivam as investigações do posicionamento discursivo: (i) o fortalecimento de visadas do ato comunicativo que vão além da intencionalidade informativa, avançando na interpelação direta dos leitores empíricos; (ii) a incorporação, na enunciação jornalística, de recursos linguísticos próprios das conversações online, que levaria à maior convergência discursiva, entre os dois jornais digitais concorrentes, quando inseridos no Facebook. Outras duas hipóteses foram verificadas, centradas na investigação dos novos fluxos de construção dos acontecimentos nas redes: (I) uma possível simbiose entre o que é reverberado nos sites de rede social e a própria pauta jornalística, e (II) uma mudança na cobertura jornalística de ações - como campanhas e protestos – realizadas por minorias sociais, no ambiente das redes sociais, quando dotados de uma visibilidade prévia, sobretudo, por meio da absorção do discurso desses atores na narrativa, com sua presença enquanto fontes principais. Foi possível identificar diferenças que correspondem a adaptações diante de novas condições de produção e circulação, embora não impliquem em rupturas.

8
  • LUCAS DOS SANTOS REIS
  • Big Social Data Analytics e Climas de Opinião: Estudo de caso sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff

  • Orientador : WILSON DA SILVA GOMES
  • Data: 23/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese realiza uma pesquisa a fim de averiguar se oBig Social Data Analytics (BSDA) é um instrumento eficiente para se detectar flutuações em climas de opinião ligados à política. Para isso, é feita uma extensa revisão bibliográfica dos trabalhos que têm tentado em diferentes contextos usar a análise de grandes dados oriundos dos social media para aferir ou prever climas de opinião. As publicações sobre o tema têm crescido fortemente nos últimos anos, e, dentre elas, destacam-se aquelas realizadas em contextos eleitorais. Em geral, estes estudos usam técnicas de análise de redes e semântica para entender o que, quem e qual a tendência do que está sendo dito e endossado nos serviços de redes sociais online, para, assim, detectar tanto o clima de opinião majoritário, como seu provável comportamento futuro.

    Feita essa revisão e as devidas discussões conceituais sobre climas de opinião, apresenta-se o estudo de caso desta pesquisa. Busca-se verificar se BSDA consegue detectar a evolução do clima de opinião sobre o impeachmentda presidente Dilma Rouseff, ocorrido em 2016. Este trabalho tem como corpus coletasfeitas pelo LABIC/UFES de publicações com o termo “impeachment“ e o radical “golp“em 26 momentos distintos entre os meses de outubro de 2014 e setembro de 2016, totalizando 52datasets. Estes eventos foram escolhidos por serem datas relevantes no caso em questão: desde o dia do resultado da eleição, quando grupos de oposição anunciaram pela primeira vez que o impedimento da presidente recém-eleita era necessário/desejado, até o dia da aprovação do processo no plenário do Senado Federal, passando pela sessão da votação da denúncia no plenário da Câmara dos Deputados, entre outros.

    Seguindo-se à coleta, a análise deste volume deve ser feita com um software de análise e plotagem de redes (Gephi) e seus metadados extraídos usando um algoritmo específico (Parse). Assim, serão obtidas informações sobre o quão clusterizadas foram as discussões em cada momento, quão polarizadas elas foram, entre outros testes para validação das hipóteses aqui apresentadas.

    Por fim, faz-se uma discussão sobre questões relevantes para a realização este tipo de pesquisa, tais como privacidade, regulamentação e concentração da posse destes dados.

2016
Dissertações
1
  • EDINALDO ARAUJO MOTA JUNIOR
  • TRANSFORMAÇÕES DO POPULAR NA REDE GLOBO UMA ANÁLISE CULTURAL DOS PROGRAMAS DE REGINA CASÉ.

  • Orientador : JULIANA FREIRE GUTMANN
  • Data: 31/05/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objetivo investigativo analisar as transformações do popular na Rede Globo, a partir de uma análise cultural dos programas apresentados por Regina Casé: Programa Legal, Brasil Legal, Muvuca, Central da Periferia e o Esquenta!. Deparamo-nos, nos estudos brasileiros sobre a televisão, com uma quantidade de pesquisas que se concentram especificamente em analisar as qualidades dos produtos
    televisivos, principalmente aqueles que se configuram a partir de uma linguagem marcadamente popular, classificados como produtos de “baixa cultura”. Contrários a esta perspectiva, tomamos o termo popular pela perspectiva dos estudos culturais: um lugar de enfrentamento, marcado pela presença das tecnologias da comunicação, e por um movimento que dá sentido as expressões da cultura popular no ambiente da cultura
    massiva. A partir dos estudos culturais, o processo analítico desta pesquisa direciona seu olhar para os cinco programas apresentados por Regina Casé na Rede Globo para perceber como se construiu, historicamente, um tipo de programa popular específico, com marcas que indicam processos de continuidades e rupturas na linguagem televisiva e revelam as relações dos programas com os contextos culturais brasileiros.
    Apropriamo-nos de alguns conceitos-chaves para desenvolver um guia teóricometodológico: o primeiro deles, gênero televisivo enquanto categoria cultural, operacionalizado analiticamente a partir dos conceitos de contexto comunicativo e performance. Estrutura de sentimento é utilizado aqui para ampliar nosso olhar para a
    constituição histórica de marcas expressivas e discursivas dos programas, que dizem sobre um certo modo de fazer e exibir específicos dos programas televisivos em relação as classes subalternas. Recorremos a investigação sobre as historicidades do popular na televisão brasileira para entender como os mecanismos de acesso às experiências vividas pelas classes populares vão se transformando, ao ponto de configurar a
    existência e a naturalização de um programa como o Esquenta! na grade de programação da Rede Globo.

2015
Dissertações
1
  • MAÍRA DOS SANTOS PORTELA
  • MARCAS DE GÊNEROS E PERFORMANCE: A CONSTRUÇÃO DO LUGAR PARA A MULHER APRESENTADORA NO TELEJORNALISMO

  • Orientador : JULIANA FREIRE GUTMANN
  • Data: 25/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • Pensar a televisão como uma forma cultural implica reconhecer que os elementos responsáveis pela configuração deste meio de comunicação no Brasil estão presentes na economia, na política e na sociedade. O telejornalismo como gênero televisivo articula marcas e valores do jornalismo, que se constitui enquanto uma instituição social – lugar de visibilidade dos assuntos de interesse público no e do tempo presente - se constitui a partir de características da cultura e sociedade. Ao entender que o debate atual sobre as diferenças de gênero sexual também se ancora na dimensão da cultura, encontramos um ponto em comum para a articulação entre gênero televisivo e gênero sexual. A proposta deste trabalho é analisar a performance das apresentadoras de cinco programas, dos cinco principais canais de TV aberta, Encontro com Fátima Bernardes (Rede Globo), Jogo Aberto (Band), Fala Brasil (Rede Record), SBT Brasil (SBT) e Sem Censura (TV Brasil), a fim de identificar a construção do lugar da mulher-mediadora que assume esta função em programas que se articulam a marcas do telejornalismo. Sustentamos que, através da performance desempenhada por cada apresentadora, é possível identificar aspectos da cultura que fazem parte deste processo de configuração e legitimidade do feminino no Brasil. Pela abordagem da cultura político-econômica brasileira em sua base capitalista, que reforçaria o sistema de dominação do homem sobre a mulher, os resultados deste estudo analítico apontam para a reflexão de como este referencial, excludente e discriminatório, se faz presente nos programas. As análises possibilitaram identificar que as performances femininas carregam marcas dominantes da cultura patriarcal, que sempre configuram uma posição desigual para a mulher, mesmo que esta exerça a função dita “do homem” com a mesma competência. Nessa direção, a proposta deste trabalho é promover uma reflexão sobre a possibilidade de tensionar modelos naturalizados, a fim de que, com isso, seja possível identificar ou estimular emergências na construção do lugar para a mulher apresentadora na televisão brasileira.

2014
Dissertações
1
  • JOÃO PEDRO PITOMBO TEIXEIRA
  • DIFUSÃO, CONVERSAÇÃO E ACCOUNTABILITY: O Estatuto da Interação entre Leitores e Veículos Jornalísticos nas Mídias Sociais (Título definitivo. Alterado após defesa)

  • Orientador : MARIA LUCINEIDE ANDRADE FONTES
  • Data: 26/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo analisar o estatuto da interação entre os veículos de imprensa e seus leitores nas mídias sociais online, especificamente no microblog Twitter. Partindo do pressuposto de que esta nova ambiência potencializa características do jornalismo digital como a interatividade, este trabalho busca refletir sobre o estatuto da interação entre leitores e veículos jornalísticos nas mídias sociais, identificando e classificando os níveis desta interação sob uma perspectiva empírica e teóricoconceitual, criando categorias a partir dos conceitos de interação mútua e reativa. Também é observada a adoção de uma postura de accountability dos meios de comunicação na interação com o leitor nos ambientes das mídias sociais.

2
  • CAROLINA SANTOS GARCIA DE ARAÚJO
  • Telejornalismo e a temática policial no Brasil : análise cultural de gênero dos programas Brasil Urgente e Cidade Alerta

  • Data: 16/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como principal objetivo identificar marcas que configuram o reconhecimento da temática policial no telejornalismo brasileiro a partir da análise de gênero. Colocamo-nos no âmbito dos gêneros televisivos, que para nós caracterizamse não como rótulos ou formas pré-definidas, mas como estratégias interativas que se configuram a partir de situações específicas e contextuais, o que nos faz compreendêlos como uma categoria cultural. Em termos teóricos, tal compreensão se apoia nos pressupostos dos Estudos Culturais e no entendimento do telejornalismo enquanto uma instituição social e uma forma cultural, conforme Raymond Williams. Em termos metodológicos, ela se apoia nas propostas formuladas por Jesús MartínBarbero e Jason Mittell, que entendem, respectivamente, o gênero como uma estratégia de comunicabilidade, e como uma categoria que se forma cultural e discursivamente a partir da indústria, da recepção, da academia e da crítica televisiva. Analisamos os programas Brasil Urgente (TV Bandeirantes), Cidade Alerta (TV Record) e suas versões regionais - Brasil Urgente Bahia e Cidade Alerta Bahia – atentando para o modo como eles se constroem como exemplares contemporâneos do subgênero telejornal policial e como possibilitam tal reconhecimento. Concluímos que o subgênero caracteriza-se predominantemente pela atuação do apresentador, cujo discurso verbal se concentra na valorização da instituição policial e da violência como principal problema social do país. Tal subgênero negociam ainda com elementos do melodrama e do entretenimento, estratégias que se vinculam aos programas ditos populares e às práticas do gênero policial no cinema e na literatura. Tal influência, no entanto, é discursivamente velada em favor de um alinhamento a padrões do telejornalismo, que historicamente se orienta pela recusa a estes elementos.

2006
Teses
1
  • LUIZ CARLOS DE LAURENTIZ
  • Salvador como Fato de Cultura e Comunicação: representações da cidade da Bahia nos produtos, nas imagens e nas linguagens de Lina Bo Bardi e Caetano Veloso.

  • Orientador : ITANIA MARIA MOTA GOMES
  • Data: 22/09/2006
  • Mostrar Resumo
  • Na produção cultural brasileira, arquitetura e música têm se destacado nacional e internacionalmente; e nesse universo a arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi e o compositor e cantor baiano Caetano Veloso se tornaram personalidades incomuns. Por ser o compositor originário e uma espécie de embaixador da Bahia e dadas as experiências em ações culturais desenvolvidas pela arquiteta na cidade da Bahia/Salvador entre 1958 e 1964 e entre 1986 e 1990, esta foi tomada como fato de cultura e comunicação e ponto de partida para este estudo, que objetiva estabelecer afinidades e diferenças entre Lina e Caetano para as representações da cidade com base nas imagens e linguagens dela e dele. Trabalhamos aqui com a noção de representação a partir do conceito de mapeamento cognitivo, de F. Jameson. Para tanto, o trabalho se apóia em procedimentos metodológicos fundamentados na leitura: do pensamento de Caetano — manifesto em sua música, suas letras e suas declarações — e de Lina — presente em suas intervenções arquitetônicas e sua produção cultural; bem como do pensamento de teóricos da cultura e da arquitetura. Esta investigação parte do pressuposto de que não há mapas verdadeiros para mostrar que as imagens de uma cidade podem ser representadas por mapas mentais que os citadinos têm na memória; assim como revelar que, embora Salvador/Bahia e suas urbanidades estejam no mapa e sejam vividas e representadas pela cultura, ainda era necessária uma tradução do posicionamento dos indivíduos como seres coletivos numa suposta confusão espacial, numa época de globalização, que revalorizasse esse espaço. Noutros termos, um mapeamento cognitivo das leituras, imagens e singularidades da cidade do Salvador representativo de uma difícil “colagem dialética”.

SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2020 - UFBA