Banca de DEFESA: LAÍS MENDES DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LAÍS MENDES DA SILVA
DATA : 16/05/2022
HORA: 09:00
LOCAL: https://meet.google.com/ddb-gima-zsk
TÍTULO:

“Maria vai com as loucas”: cartografando caminhos de construção da autonomia de mulheres em sofrimento mental da Associação Papo de Mulher


PALAVRAS-CHAVES:

mulheres, saúde mental, autonomia, feminismo, luta antimanicomial


PÁGINAS: 152
RESUMO:

Esta pesquisa examina a experiência desenvolvida pelo Coletivo e Associação Papo de Mulher, de Salvador – BA e situa-se na interface Gênero e Saúde mental. O coletivo, que é composto por mulheres em sofrimento mental, conta com a colaboração de um grupo de apoiadoras, e atua numa perspectiva feminista e antimanicomial, na luta por direitos e autonomia. Através de uma ótica interseccional e do método cartográfico, que considera a criação de um território para visualizar as conexões produzidas entre os diversos elementos que o compõem, busca-se produzir uma narrativa acerca dos processos empoderamento e construção da autonomia das mulheres, a partir do acompanhamento cotidiano, dos percursos, dos encontros e da ação coletiva, evidenciando as linhas de força que atravessam os processos de tal experiência. Isto é feito através do acompanhamento cotidiano, da observação participante, de entrevistas semiestruturadas e do que emerge das conexões e no movimento das relações. O percurso cartográfico está estruturado em quatro capítulos, tratando dos caminhos metodológicos e epistemológicos para uma cartografia feminista e antimanicomial; pistas teóricas acerca das desigualdades, saúde mental e autonomia; encontros, caminhos, redes e ações construídas pelo grupo; do cotidiano do Papo de Mulher na construção da autonomia em tempos de pandemia. O estudo compreende que as estruturas de opressão e as desigualdades, junto à lógica manicomial, produzem impactos sobre a saúde mental das mulheres, marcando uma nova forma de supressão da construção da autonomia e liberdade, além da manutenção do sofrimento mental. Enquanto estratégia de enfrentamento a essa lógica, o Papo de Mulher segue fazendo rizoma, conectando redes, elementos, ideias, movimentos e mulheres, na construção do Bazar das Loucas, rodas de conversas, ocupação de espaços políticos e institucionais e produzindo novos fazeres, a partir da sua potência de criação. E, neste movimento, constrói um processo multidimensional da transformação da realidade das mulheres em sofrimento mental, além de contribuir na produção de novos furos nas normas dominantes sociais.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 2162647 - DARLANE SILVA VIEIRA ANDRADE
Interna - 287756 - LINA MARIA BRANDAO DE ARAS
Externa à Instituição - ANNI DE NOVAIS CARNEIRO - UNIFACS
Notícia cadastrada em: 03/05/2022 11:06
SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2022 - UFBA