Banca de DEFESA: ANNE LARISSA SANTIAGO DA MAIA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANNE LARISSA SANTIAGO DA MAIA
DATA : 09/05/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Sala Virtual do PPGNEIM
TÍTULO:

MULHER EM SITUAÇÃO DE RUA: narrativas das variadas formas de viver e resistir na estruturação de territórios invisíveis na cidade de Salvador, Bahia. 


PALAVRAS-CHAVES:

Mulher negra em situação de rua, políticas públicas, gênero e raça


PÁGINAS: 136
RESUMO:

A presente pesquisa trata das narrativas vivenciadas por mulheres em situação de rua, atravessadas pela interseccionalidade dos marcadores de gênero e raça. Foram objetivos do estudo: analisar, na perspectiva dessas mulheres a efetividade das Políticas Públicas no cenário da rua; interpretar, a partir das suas vivências, o entendimento sobre os marcadores de gênero e raça e ampliar as leituras sobre a construção das relações de gênero estabelecidas no território da rua. O estudo foi desenvolvido tendo como metodologia a História Oral e a observação participante e como método analítico, a análise de conteúdo articulado ao núcleo de sentidos, configurando-se numa pesquisa qualitativa. Foram três mulheres participantes dessa pesquisa, em situações diversificadas da moradia nas ruas, com idades que variavam de 32 a 76 anos, com escolaridades que não ultrapassavam o primeiro grau. O acesso a essas mulheres foi através das ruas, do Movimento das Pessoas em Situação de Rua, facilitados por uma colega de profissão na cidade de Salvador/Ba. As lembranças trazidas como memórias, evidenciaram situações de violência física, sexual; conflitos familiares sendo um dos motivadores para a escolha de viver nas ruas da capital baiana, bem como, a criação de estratégias para se desvencilharem das diversas situações de assédio causada pelos homens que também vivem em situação de rua A exposição e indignação diante da ineficácia das políticas públicas, ações operacionalizadas sem o diálogo com elas que vivem nas ruas, porém, destacaram como fator positivo o fortalecimento da organização coletiva através do Movimento da População de Rua como impulsionador de apropriação dos seus direitos e exigência de ações públicas efetivamente viáveis. Foram trazidos também situações de discriminação racial, subordinação e exposição das mais variadas formas de violência, inclusive institucionais. Reinvindicações sobre a responsabilidade do Estado, dos serviços de atendimento a essa população, bem como o olhar para além das necessidades imediatas, sendo necessário pensar em ações permanentes a longo prazo, como moradia, emprego e renda. Por fim, espera-se que esta pesquisa contribua para a ampliação de mais estudos direcionados às mulheres em situação de rua e sejam indicativos na construção de conhecimento e no enfrentamento das adversidades vividas por essas pessoas


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2584575 - ROSANGELA JANJA COSTA ARAUJO
Interna - 1857342 - MARCIA SANTANA TAVARES
Externa à Instituição - JUCILEIDE FERREIRA DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 03/05/2022 11:06
SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2022 - UFBA