Banca de DEFESA: ANA LIVIA VIEIRA RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA LIVIA VIEIRA RODRIGUES
DATA : 09/11/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Ambiente Virtual
TÍTULO:

Freiras submissas e insubordinadas: Filhas da Caridade em Salvador (1853 – 1913). 


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras chave: 1. Freiras; 2. Caridade; 3. Gênero; 4. Patriarcado.


PÁGINAS: 264
RESUMO:

Esta tese analisa a atuação das Filhas da Caridade em Salvador, entre os anos de 1853 a 1914. Dentro de uma perspectiva histórica e social, as fontes conduzem à abordagem de elementos da análise crítica dos discursos produzidos pela hierarquia da Igreja Católica e Santa Casa de Misericórdia Bahia, onde as relações de gênero patriarcais são utilizadas como categoria para as discussões sobre a construção das analogias de poder para mulheres e homens. A Confraria da Caridade foi uma entre as fundada por Luísa de Marillac e São Vicente de Paulo na França do século XVII, essa, teve como um dos objetivos não ceder à clausura obrigatória imposta pela Igreja à vida religiosa feminina. Elas se formaram irmãs de vida apostólica, ou seja, de vida ativa, e passaram a trabalhar em diversos espaços, nos cuidados à educação, saúde e assistência aos pobres e rapidamente se expandiram em terras baianas. Elas contaram com o apoio dos bispos da reforma católica, como foi o caso de Dom Romualdo, em defesa do projeto dos bispos ultramontanos; os liberais, no entanto, não perderam a oportunidade de criticá-las e se incomodaram com o poder exercido pelas mesmas na Santa Casa. Funcionárias da Misericórdia na administração do Recolhimento do Santo Nome de Jesus, Asilo dos Expostos e outros, nem sempre foram as desejadas freiras submissas, dedicadas exclusivamente à caridade pela dita natureza feminina, elas pressionaram o patriarcado entrando em desacordo com provedores, autoridades policiais e médicos. A Irmã Rassier, foi durante trinta anos a superiora que esteve à frente da mais importante unidade da instituição: o Hospital da Caridade, e lá, não deixou de tensionar a sua hierarquia tomando atitudes diferentes do que lhe era instituído pelo seu gênero e documentados nos regulamentos e contrato. Daí o entendimento que todas/os pressionam o poder de alguma forma, independentemente dos seus resultados.

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 287756 - LINA MARIA BRANDAO DE ARAS
Interna - 2893858 - CLARICE COSTA PINHEIRO
Externa ao Programa - 1311665 - EDILECE SOUZA COUTO - UFBAExterno à Instituição - NUNO DE PINHO FALCAO - UNILAB
Externa à Instituição - MARIA RENILDA NERY BARRETO
Notícia cadastrada em: 16/11/2022 11:49
SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2023 - UFBA