PPGPSI PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA (PPGPSI) INSTITUTO DE PSICOLOGIA Telefone/Ramal: (71) 8707-1083/6442

Banca de DEFESA: SHINIATA ALVAIA DE MENEZES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SHINIATA ALVAIA DE MENEZES
DATA : 06/08/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Plataforma rpn
TÍTULO:

INTERAÇÕES CRIANÇA-CRIANÇA EM UM PÁTIO ESCOLAR: A CONSTITUIÇÃO DO GRUPO DE BRINCADEIRA COMO LUGAR POLÍTICO


PALAVRAS-CHAVES:

Grupo de brincadeira, escola, brincadeira


PÁGINAS: 203
RESUMO:

A tese proposta compreende o grupo de brincadeira (GB) como lugar de sustentação e, simultaneamente, como promotor do processo de desenvolvimento. Concebe o GB como matriz de formação de vínculos, portanto locus privilegiado de interações e relações sociais vitais ao desenvolvimento, visto que a sobrevivência física e a transmissão/recriação cultural dependem das trocas intersubjetivas. A tese está orientada para contribuir com a fundamentação teórica do GB, ancorando-o em pressupostos da Psicologia do Desenvolvimento Evolucionista (PDE) articulados com pressupostos da teoria histórico-cultural, teoria da aprendizagem cultural, sociologia da infância e ciência das relações humanas. A partir desses referenciais, a tese inova ao propor o construto GBP (grupo de brincadeira como lugar político), que explicita a reciprocidade entre dois conceitos que emergem das/nas brincadeiras e interações das crianças no contexto escolar: lugar de criança e território ressignificado. O grupo de brincadeira assume o status GB-P quando exibe modos de agir interacional, coletivo, que demonstram habilidade, engenhosidade e diplomacia na construção e vivência de planos de ação que resultam em estratégias criativas, possibilitando que o GB seja um lugar de defesa, resistência e expressão da cultura de pares. O GB-P é constituído por duas dimensões complementares: (1) a dimensão tópica, que possibilita pensar o GB enquanto lugar/pilar construído na dinâmica interacional – GB como lugar de criança e GB como território/microssociedade; (2) a dimensão funcional, que, atribui a cada um desses lugares/pilares determinadas funções: – função estratégica/instrumental; função comunicativa e de gestão de relações interpessoais. Visando ilustrar a tese proposta com dados empíricos, desenvolveu-se pesquisa qualitativa com crianças na faixa etária dos 5 aos 7 anos, em escola pública do município de Feira de Santana/BA, utilizando método que conjugou observações diretas de brincadeiras espontâneas no pátio escolar com rodas de conversa mediada por desenho temático e conversas informais com as crianças, individualmente ou em pequenos grupos. Além de ilustrar as dimensões do construto GBP, os dados apontaram para a criação de duas novas estratégias de resistência e de enfrentamento à cultura escolar.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 426404 - ILKA DIAS BICHARA
Externo ao Programa - 2422906 - JULIANA PRATES SANTANA
Externo à Instituição - BIANCA BECKER
Externo à Instituição - MARIA ISABEL PATROCINIO CARVALHO PEDROSA - UFPE
Externo à Instituição - PATRICIA CARLA SILVA DO VALE ZUCOLOTO - UFBA
Notícia cadastrada em: 14/07/2020 10:10
SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2020 - UFBA