PPGCSAUDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE (PPGCSAUDE) FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA Telefone/Ramal: Não informado
Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFBA

2024
Dissertações
1
  • PRISCILLA DE OLIVEIRA SOUZA
  • DIFERENÇAS ENTRE CRIANÇAS HOSPITALIZADAS COM PNEUMONIA ADQUIRIDA NA COMUNIDADE EM DOIS HOSPITAIS-ESCOLA ANTES E APÓS A IMPLEMENTAÇÃO DA VACINA PNEUMOCÓCICA CONJUGADA NO BRASIL

  • Orientador : CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EITAN NAAMAN BEREZIN
  • CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • PAULO AUGUSTO MOREIRA CAMARGOS
  • Data: 05/02/2024

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Nenhum estudo anterior comparou características de crianças hospitalizadas com pneumonia adquirida na comunidade (PAC) antes e depois da implementação da vacina pneumocócica conjugada (PCV) no Brasil. Nosso objetivo era preencher essa lacuna. Métodos: Crianças (4-59 meses de idade) hospitalizadas com PAC foram incluídas neste estudo prospectivo de base hospitalar realizado no Brasil, em 2003-2005 (período pré-PCV) e 2018-2020 (período pós-PCV). Pais/cuidadores foram entrevistados, prontuários médicos foram revisados e o cartão de vacinação infantil foi verificado. Todas radiografias foram lidas pelo mesmo radiologista pediátrico, cego aos dados clínicos. Pneumonia confirmada radiologicamente foi definida como presença de infiltrado pulmonar/derrame pleural. Resultados: No período pré e pós-PCV foram elegíveis 256 e 210 pacientes, respectivamente. Nenhum paciente recebeu vacinação de PCV no período pré-PCV e todos foram totalmente vacinados no período pós-PCV, quando as crianças eram significativamente mais velhas (24,4[12,8-37,5] vs. 19,4[11,6-31,0] meses, p= 0,001), roncos ao exame físico (52,4% vs. 35,1%), tratamento em unidade de terapia intensiva (16,2% vs. 1,4%) e uso de corticosteroides (60,0% vs. 35,5%) foram mais frequentes (todos p<0,001). No período pré-PCV, detecção de febre (62,4% vs. 21,4%), taquipneia (84,6% vs. 37,8%), tiragem torácica (55,7% vs. 30,0%) e pneumonia confirmada radiologicamente (76,6% vs. 47,1%), foram mais frequentes (todos p<0,001). Conclusão: As crianças vacinadas eram mais velhas e receberam mais frequentemente cuidados intensivos e corticosteroides. Entre elas, a detecção de febre, taquipneia, tiragem torácica e pneumonia confirmada radiologicamente diminuíram. Tais diferenças podem ser devido a possíveis frequências distintas dos agentes causadores da PAC em crianças secundárias à implementação da PCV10.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: No previous study compared characteristics of children hospitalized with community-acquired pneumonia (CAP) before and after pneumococcal conjugate vaccine (PCV) implementation in Brazil. We aimed to fill this gap. Methods: Children (4-59-months-old) hospitalized with CAP were included in this prospective, hospital-based study conducted in Brazil, in 2003-2005 (pre-PCV period) and 2018-2020 (post-PCV period). Parents/caregivers were interviewed, medical records were reviewed, and childhood vaccination cards were verified. All radiographs were read by the same pediatric radiologist, blinded to clinical data. Radiologically-confirmed pneumonia was defined as presence of pulmonary infiltrate/pleural effusion. Results: In the pre and post-PCV period 256 and 210 patients, respectively, were eligible. No patient received PCV vaccination in the pre-PCV period and all were fully vaccinated in the post-PCV period, when children were significantly older (24.4[12.8-37.5] vs. 19.4[11.6-31.0] months, p=0.001), rhonchi on physical examination (52.4% vs. 35.1%], Intensive care unit treatment (16.2% vs. 1.4%) and corticosteroid use (60.0% vs. 35.5%) were more frequent (all p<0.001). In the pre-PCV period, detection of fever (62.4% vs. 21.4%), tachypnea (84.6% vs. 37.8%), chest indrawing (55.7% vs. 30.0%), and radiologically-confirmed pneumonia (76.6% vs. 47.1%), were more often (all p<0.001). Conclusion: Vaccinated children were older and received more frequently intensive care and corticosteroids. Among them, detection of fever, tachypnea, chest indrawing and radiologically-confirmed pneumonia decreased. Such differences may be due to possible distinct frequencies of the causative agents of CAP in children secondary to PCV10 implementation.

2
  • LAIANA DO CARMO ALMEIDA
  • ANÁLISE COMPARATIVA DO ACHADO DE EOSINOFILIA ENTRE OS MÉTODOS DE ANATOMIA PATOLÓGICA DE PÓLIPO NASAL E CITOLOGIA POR LAVADO NASAL EM PACIENTES COM RINOSSINUSITE CRÔNICA COM POLIPOSE: UM ESTUDO TRANSVERSAL NO ESTADO DA BAHIA, BRASIL

  • Orientador : MARCUS MIRANDA LESSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLARA MONICA FIGUEREDO DE LIMA
  • EDSON BASTOS FREITAS
  • MARCUS MIRANDA LESSA
  • Data: 29/02/2024

  • Mostrar Resumo
  • A Rinossinusite Crônica com Pólipos Nasais (RSCcPN) decorre da degeneração da mucosa nasossinusal. A prevalência na população geral varia de 1 a 4%, mas no Brasil carece de estatísticas. Ela é uma doença complexa com grande espectro de fenótipos. Anatomia patológica (AP) do pólipo é o método de referência indicado para análise de eosinófilos. A citologia do lavado nasal (LN) é um exame pouco difundido e menos invasivo.
    Objetivos: O objetivo principal é comparar a eosinofilia entre os métodos AP e LN na RSCcPN. Secundariamente, avaliar a associação da eosinofilia tecidual com controle de doença; à gravidade da asma; sensibilização para aeroalérgenos; achados endoscópicos e tomográficos; IgE total e eosinofilia periférica.
    Métodos: estudo transversal, que comparou: o grau de concordância para detecção de eosinofilia entre os métodos de AP e o LN; e a eosinofilia periférica com a tecidual, em relação ao diagnóstico do endótipo Tipo 2 na RSCcPN. Além da análise de fatores clínicos e epidemiológicos associados à eosinofilia tecidual, foi realizado: SNOT22, avaliação de controle da asma, Prick test, exames laboratoriais, endoscopia nasal e tomografia.
    Resultado: Captados 30 pacientes. A média de idade foi de 52 anos. Todos foram caracterizados como eosinofílicos por algum dos três métodos: eosinofilia periférica, AP ou IgE total. Os eosinófilos tiveram alterados em: 70% na periferia se ponto de corte acima de 250 células/mm 3e 83,3% ao considerar acima de 150 células/mm 3; 86,6% na AP e 30% no LN. O IgE total esteve alterada em 63,3%. O LN eosinofílico se associa estatisticamente com a eosinofilia tecidual elevada. Conclusões: A eosinofilia periférica com ponto de corte de 150 células/mm 3 foi o exame que mais se aproximou ao padrão-ouro, a AP. O LN é um método não invasivo e de fácil realização, entretanto se mostrou inferior à eosinofilia periférica e ao IgE total.


  • Mostrar Abstract
  • Chronic Rhinosinusitis with Nasal Polyps (CRSwNP) results from degeneration of the sinonasal mucosa. The prevalence in the general population varies from 1 to 4%, but in Brazil there is a lack of statistics. It is a complex disease with a wide spectrum of phenotypes. Pathological anatomy (PA) of the polyp is the reference method indicated for analyzing eosinophils. Nasal lavage cytology (LN) is a less widespread and less invasive test.
    Objectives: The main objective is to compare eosinophilia between the AP and LN methods in CRSwNP. Secondarily, evaluate the association of tissue eosinophilia with disease control; the severity of asthma; awareness of aeroallergens; endoscopic and tomographic findings; Total IgE and peripheral eosinophilia.
    Methods: cross-sectional study, which compared: the degree of agreement for detecting eosinophilia between AP and LN methods; and peripheral eosinophilia with tissue, in relation to the diagnosis of the Type 2 endotype in CRSwNP. In addition to analyzing clinical and Conclusions: epidemiological factors associated with tissue eosinophilia, the following were performed: SNOT22, asthma control assessment, Prick test, laboratory tests, nasal endoscopy and tomography.
    Result: 30 patients were captured. The average age was 52 years. All were characterized as eosinophilic by one of three methods: peripheral eosinophilia, AP or total IgE. Eosinophils were altered by: 70% in the periphery if the cutoff point was above 250 cells/mm 3 and 83.3% when considering above 150 cells/mm 3; 86.6% in AP and 30% in LN. Total IgE was altered by 63.3%. Eosinophilic LN is statistically associated with elevated tissue eosinophilia.
    Peripheral eosinophilia with a cutoff point of 150 cells/mm 3 was the test that came closest to the gold standard, AP. LN is a non-invasive and easy to perform method, however it has been shown to be inferior to peripheral eosinophilia and total IgE.

3
  • MARIA LUIZA DA CONCEIÇÃO CARDOSO
  • ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA E APRENDIZAGEM MOTORA DE FALA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA.

  • Orientador : MARCUS MIRANDA LESSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JULIANA BARBOSA GOULARDINS
  • LUZIA POLIANA ANJOS DA SILVA
  • MARCUS MIRANDA LESSA
  • Data: 29/02/2024

  • Mostrar Resumo
  • A existência da fala requer primariamente organização, planejamento e controle motor dos órgãos fonoarticulatórios abrangidos. Assim como outras funções do corpo humano, a fala é desenvolvida a partir de aspectos cognitivos e de aprendizado motor, que pode encontrar-se alterado e desfavorecer a evolução desse processo aquisitivo. Quando o processo de aprendizagem motora de fala é alterado tem-se repercussão direta na produção dos sons. Após a identificação da causa da alteração na fala, geralmente buscam-se intervenções terapêuticas para auxiliar no processo habitual de aprendizagem motora de fala, e junto a essas intervenções existem tratamentos complementares como a Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC), que em conjunto com terapias podem favorecer a maturação das determinadas habilidades estimuladas. Por conseguinte, temos como objetivo geral, avaliar o impacto do uso da Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC), como intervenção complementar no aprendizado motor de fala. O estudo seguiu com métodos relacionados às diretrizes PRISMA em conjunto com a estratégia PICO, com o intuito de guiar a presente revisão integrativa. A busca nas bases de dados foram entre os anos de 2013 a 2023. As bases de dados utilizadas foram PubMed (Medline), Bireme e Embase (pelos periódicos Capes). Em que, foram utilizados os descritores: “Transcranial Direct Current Stimulation”, suas respectivas abreviações juntamente com o termo “Motor and learning speech” seguido do operador booleano “and”. Os critérios de elegibilidade foram: estudos em inglês, português ou espanhol; estudos de intervenção; ensaios clínicos; revisões sistemáticas; pesquisas experimentais; livros e teses disponíveis na íntegra. Estudos que falassem de outros tipos de neuromodulação como intervenções complementares foram excluídos. Como auxílio para a coleta de dados foi utilizado o aplicativo Rayyan. Foram encontrados setenta e dois artigos no total dos resultados das bases de busca. Contudo, após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão restaram sete artigos que de fato enquadraram-se na temática da pesquisa. Os artigos encontrados variaram o foco do uso do ETCC para o favorecimento da aprendizagem motora de fala em aspectos relacionados às áreas cerebrais estimuladas e os parâmetros de utilização do seu uso.


  • Mostrar Abstract
  • The existence of speech primarily requires organization, planning and motor control of the phonoarticulatory organs covered. Like other functions of the human body, speech is developed from cognitive and motor learning aspects, which can be altered and hinder the evolution of this acquisition process. When the speech motor learning process is altered, it has a direct impact on the production of sounds. After identifying the cause of the speech change, therapeutic interventions are generally sought to assist in the usual speech motor learning process, and alongside these interventions there are complementary treatments such as Transcranial Direct Current Stimulation (tDCS), which together with Therapies can favor the maturation of certain stimulated skills. Therefore, our general objective is to evaluate the impact of using Transcranial Direct Current Stimulation (tDCS) as a complementary intervention in speech motor learning. The study continued with methods related to the PRISMA guidelines in conjunction with the PICO strategy, with the aim of guiding this integrative review. The search in the databases was between the years 2013 and 2023. The databases used were PubMed (Medline), Bireme and Embase (by Capes journals). In which, the descriptors were used: “Transcranial Direct Current Stimulation”, their respective abbreviations together with the term “Motor and learning speech” followed by the Boolean operator “and”. The eligibility criteria were: studies in English, Portuguese or Spanish; intervention studies; clinical trials; systematic reviews; experimental research; books and theses available in full. Studies that spoke of other types of neuromodulation as complementary interventions were excluded. The Rayyan application was used to aid data collection. Seventy-two articles were found in the total search results. However, after applying the inclusion and exclusion criteria, seven articles remained that actually fit the research theme. The articles found varied the focus on the use of tDCS to promote speech motor learning in aspects related to the brain areas stimulated and the parameters for its use.

4
  • ALINE DA SILVA TORRES MAGENTA
  • Descrição do uso de antibióticos em infecções respiratórias agudas em pacientes menores de 4 anos internados em um hospital

  • Orientador : CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • JANEUSA RITA LEITE PRIMO CHAGAS
  • JULIANA REBOUCAS DE OLIVEIRA
  • Data: 12/06/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A infecção respiratória aguda (IRA) é um problema persistente de saúde pública em vários países, especialmente nos países em desenvolvimento, pois é uma importante causa de morte em crianças (Liu et al, 2015). Metodologia: Foi realizado um estudo de coorte retrospectivo, no qual prontuários de internações ocorridas em 2019 no Hospital Santo Antônio em menores de 4 anos foram estudados. Foi analisado o livro de registro de enfermagem contendo o nome do paciente, número do prontuário e o diagnóstico de hospitalização. Os dados pesquisados foram: sexo (feminino ou masculino), datas de nascimento, internação, alta, relato de coriza, tosse, obstrução nasal, febre, vômitos, diarreia, erupção cutânea, dificuldade para respirar, cianose, comorbidade, registro de uso de corticosteróides, uso e suspensão de antibióticos, broncodilatadores, desfecho (alta, e óbito).. Resultados: Foram incluídos 494 prontuários dos quais 22 foram excluídos por registro errôneo no livro de registro de enfermagem. Em nenhum dos prontuários analisados os pacientes evoluíram para óbito. Dos 472 prontuários eleitos, a maioria das crianças tinham menos de 1 ano de idade 269 (57%) e houve mais pacientes do sexo masculino 254 (53,8%) do que do feminino (n=218; 46,2%), o tempo médio de internamento foi 5,9 (percentil 25% 2,2 dias e percentil 75% 7 dias). Os sintomas mais frequentes foram tosse (n=366; 77,5%), febre (n=294; 62,3%), dificuldade para respirar (n=278; 58,9%).Os sintomas menos frequentes foram exantema (n=4; 0,8%), odinofagia (n=4; 0,8%), cianose (n=6; 1,3%). Quando prescrito, o antibiótico mais utilizado na admissão hospitalar foi penicilina cristalina (65;13,8%), ceftriaxona (50; 10,6%), amoxicilina com clavulonato (37;7,8%). A suspensão do antibiótico foi observada 123 prontuários . O antibiótico mais suspenso foi ceftriaxona (85;18 %), seguido por azitromicina (14;3%), penicilina cristalina (11;2,3%).Também foi observada a suspensão do broncodilatador (151;31,8%), e de corticoide (159;33,7%) Discussão: Os resultados apresentados chamam a atenção para o uso excessivo de antibióticos, uma vez que o principal agente etiológico das IRAS são as infecções virais. O antibiótico mais suspenso na admissão hospitalar foi a ceftriaxona esse dado pode refletir o uso excessivo deste já que não é a primeira escolha no tratamento das infecções respiratórias prevalecendo as penicilinas.


  • Mostrar Abstract
  • Bacground: Acute respiratory infection (ARI) is a persistent public health problem in several countries, especially in developing countries, as it is an important cause of death in children (Li et al, 2021). Methodology: A retrospective cohort study was carried out, in which records of hospitalizations at Hospital Santo Antônio for children under 4 years of age in 2019 were studied. The nursing record book containing the patient's name, medical record number and hospitalization diagnosis was analyzed. The data researched were: sex (female or male), dates of birth, hospitalization, discharge, runny nose, cough, nasal obstruction, fever reported by the guardian, vomiting, diarrhea, rash, difficulty breathing, cyanosis, comorbidity, use of corticosteroids , use and suspension of antibiotics, bronchodilators, outcome (discharge, transfer, death).. Result: 494 medical records were included in the study, 22 medical records were excluded due to erroneous registration in the nursing record book. In none of the records analyzed did the patients die. Of the 472 medical records included in the study, the majority of children were less than 1 year old 269 (57%) and there were more male patients 254 (53.8%) than female 218 (46.2%), the time average length of stay was 5.9 days ((25% percentile 2.2 days and 75% percentile 7 days). The most prevalent symptoms were cough (366;77.5%), fever (294;62.3%), difficulty breathing (278;58.9%). The least frequent symptoms were rash (4;0.8% ), odynophagia (4;0.8%), cyanosis (6;1.3%). When prescribed, the most used antibiotics upon hospital admission were crystalline penicillin (65; 13.8%), ceftriaxone (50; 10.6%), amoxicillin with clavulonate (37; 7.8%). Antibiotic suspension was observed in 123 medical records. The most frequently suspended antibiotic was ceftriaxone (85.18%), followed by azithromycin (14.3%), crystalline penicillin (11.2.3%). The suspension of bronchodilators (151;31.8%) and corticosteroids (159;33.7%) was also observed. Discussion: The results presented draw attention to the excessive use of antibiotics, since the main etiological agent of HAIs are viral infections. The antibiotic most suspended upon hospital admission was ceftriaxone, this data may reflect the excessive use of this as it is not the first choice in the treatment of respiratory infections, with penicillins prevailing

Teses
1
  • TASSIA MILENNA OLIVEIRA DE SOUZA
  • ESTUDOS SOBRE COMORBIDADES DE VIAS AÉREAS SUPERIORES EM ASSOCIAÇÃO À ASMA GRAVE

  • Orientador : MARCUS MIRANDA LESSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALVARO AUGUSTO SOUZA DA CRUZ FILHO
  • EDSON BASTOS FREITAS
  • JAMILLE SOUZA FERNANDES
  • LUANE MARQUES MELLO
  • MARCUS MIRANDA LESSA
  • Data: 23/02/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A asma grave é uma doença heterogênea complexa, que pode ser complicada por diversas comorbidades, principalmente as relacionadas às vias aéreas superiores, como a rinossinusite crônica e rinite alérgica, que desempenham um papel-chave no manejo desses pacientes, considerando o conceito de ‘via aérea unificada”. O objetivo deste estudo foi avaliar as comorbidades de vias aéreas superiores (VAS) em pacientes da coorte do ProAR e sua associação ao controle da asma. Métodos: Avaliação retrospectiva da primeira visita da coorte, entre os anos de 2013 e 2015, do perfil de sensibilização aeroalérgica; e avaliação prospectiva de uma amostra de pacientes na segunda visita da coorte, entre março⁄2018 e fevereiro⁄2020, de comorbidades de VAS. Em ambos estudos foram realizados avaliação clínica, laboratorial e exames complementares da asma. No estudo prospectivo foi acrescentada a avaliação otorrinolaringológica, questionários para avaliação de RSC e outras comorbidades de VAS, além do exame de videonasofaringolaringoscopia. Resultados: Foi realizada uma revisão narrativa da literatura para identificar as principais comorbidades de VAS associadas à asma e seu controle, bem como a sistematização de uma avaliação otorrinolaringológica dessas comorbidades em pacientes asmáticos. As principais foram: Rinite Alérgica, RSC, DREA, DRGE, DCV e SAHOS; a sistematização foi exposta através de casos clínicos e questões de múltipla escolha. Os resultados do estudo retrospectivo da primeira visita da coorte envolveram 1066 participantes, com maior prevalência de sensibilização aeroalérgica nos indivíduos com asma, em comparação aqueles somente com rinite crônica (70,4% vs 47%, p=0.000), alta sensibilização a ácaros, baratas, pelo de animais, gramíneas e fungos na presença de asma, sendo esta também associada a polissensibilização, além de perfil de sensibilização diferente ao observado nos indivíduos somente com rinite crônica. No estudo prospectivo, referente à segunda visita da coorte, foram avaliados 428 pacientes com asma, 76.2% daqueles com asma leve apresentaram RSC, e 60.8% na asma moderada a grave. O diagnóstico de RSC, independente da gravidade da asma, foi associado a mau controle da asma (GINA e ACQ-6), exacerbação da asma e pior qualidade de vida em asma em mais de 50% desses pacientes; sintomas de DRGE e sonolência diurna também apresentaram alta prevalência na presença de RSC. Polipose nasal mostrou-se marcador de asma moderada a grave, e o diagnóstico de DREA foi exclusivo a esse grupo. Conclusões: As comorbidades de VAS são comuns em pacientes com asma, independentemente de sua gravidade. A sensibilização aeroalérgica difere da rinite crônica isolada em comparação à sua associação à asma, endossando a hipótese de a rinite alérgica apresentar um fenótipo diferente quando em associação à asma. A RSC também está comumente associada à asma, contribuindo para seu mau controle. A investigação e tratamento adequados das comorbidades de VAS em pacientes asmáticos está recomendada, principalmente naqueles em que há controle parcial ou não controle da asma, e uma avaliação sistematizada dessas comorbidades facilita a trajetória dos cuidados clínicos desses pacientes.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Severe asthma is a complex heterogeneous disease that can be complicated by several comorbidities, especially those related to the upper airways, such as chronic rhinosinusitis and allergic rhinitis, which play a key role in the management of these patients, considering the concept of a 'Unified Airway'. The aim of this study was to evaluate upper airway comorbidities (UAC) in patients in the ProAR cohort and their association with asthma control. Methods: Retrospective evaluation of the first visit of the cohort, between 2013 and 2015, of the aeroallergic sensitization profile; and prospective evaluation of a sample of patients at the second visit of the cohort, between March⁄2018 and February⁄2020, of UAC. In both studies, clinical and laboratory evaluations and complementary asthma tests were performed. In the prospective study, otorhinolaryngological evaluation, questionnaires to evaluate CRS and other comorbidities of UA, in addition to nasopharyngolaryngoscopy video, were added. Results: A narrative review of the literature was conducted to identify the main asthma-related comorbidities of AV and their control, as well as to systematize an otorhinolaryngological evaluation of these comorbidities in asthmatic patients. The main ones were: Allergic Rhinitis, CRS, AERD, GERD, CVD and OSAHS; The systematization was presented through clinical cases and multiple-choice questions. The results of the retrospective study of the first visit of the cohort involved 1066 participants, with a higher prevalence of aeroallergic sensitization in individuals with asthma, compared to those with chronic rhinitis alone (70.4% vs 47%, p=0.000), high sensitization to mites, cockroaches, animal dander, grasses and fungi in the presence of asthma, which is also associated with polysensitization, in addition to a sensitization profile different from that observed in individuals with chronic rhinitis alone. In the prospective study, referring to the second visit of the cohort, 428 patients with asthma were evaluated, 76.2% of those with mild asthma had CRS, and 60.8% with moderate to severe asthma. The diagnosis of CRS, regardless of asthma severity, was associated with poor asthma control (GINA and ACQ-6), asthma exacerbation and poorer asthma quality of life in more than 50% of these patients; GERD symptoms and daytime sleepiness were also highly prevalent in the presence of CRS. Nasal polyposis has been shown to be a marker of moderate to severe asthma, and the diagnosis of AERD was exclusive to this group. Conclusions: Comorbidities of UA are common in patients with asthma, regardless of their severity. Aeroallergic sensitization differs from chronic rhinitis alone in comparison with its association with asthma, endorsing the hypothesis that allergic rhinitis presents a different phenotype when associated with asthma. CRS is also commonly associated with asthma, contributing to its poor control. Adequate investigation and treatment of upper airways comorbidities in asthmatic patients is recommended, especially in those in whom there is partial or no asthma control, and a systematized evaluation of these comorbidities facilitates the clinical care trajectory of these patients.

2
  • RAFAEL PINTO LOURENCO
  • IMPACTO DA BAIXA MASSA MUSCULAR E MIOESTEATOSE SOBRE A MORTALIDADE DE PACIENTES COM COVID-19 EM HOSPITAL DO NORDESTE BRASILEIRO: COORTE RETROSPECTIVA

  • Orientador : RAYMUNDO PARANA FERREIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCELO SIMÃO FERREIRA
  • DELVONE FREIRE GIL ALMEIDA
  • MARIA ISABEL SCHINONI
  • RAYMUNDO PARANA FERREIRA FILHO
  • ROSANGELA PASSOS DE JESUS
  • Data: 19/04/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A alteração de massa muscular no paciente com COVID-19 pode estar associada a sarcopenia e desfechos clínicos desfavoráveis. Neste contexto, insere-se a tomografia computadorizada (TC), como uma técnica de diagnóstico efetiva padrão-ouro para avaliar a massa muscular, que é um dos pilares para o diagnóstico de sarcopenia. Objetivo: Avaliar o impacto da baixa massa muscular e mioesteatose sobre a mortalidade de pacientes com COVID-19 hospitalizados em um hospital privado do nordeste brasileiro em dois períodos pandêmicos. Casuística e Métodos: Trata-se de um estudo do tipo coorte observacional, descritivo e retrospectivo, realizado no Hospital Aliança (Salvador-Bahia) com pacientes adultos e idosos, internados na unidade com o diagnóstico de COVID-19 no período de maio de 2020 a março de 2021. Foram selecionados pacientes admitidos durante dois meses de pico da pandemia (junho de 2020 e março de 2021) para avaliação da massa muscular e mioesteatose utilizando imagens da 12ª vértebra torácica (T12) via TC disponíveis no sistema. As variáveis nutricionais, sintomas relacionados à COVID-19, desfechos clínicos, comorbidades, testes laboratoriais, foram coletados dos prontuários eletrônicos dos pacientes. Resultados: Foram identificados 1.266 pacientes, sendo avaliado a quantidade e a qualidade da massa muscular de 277 indivíduos. A baixa massa muscular e a mioesteatose, apresentaram associação com maior risco de óbito em pacientes internados por COVID-19. Conclusões principais: A baixa massa muscular e a mioesteatose estão associadas significativamente
    a maior mortalidade em pacientes com COVID-19, sendo que os pacientes com mioesteatose apresentaram um risco relativo de morte mais elevado (4,19 vezes).


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Changes in muscle mass in patients with COVID-19 may be associated with sarcopenia and unfavourable clinical outcomes. In this context, computed tomography (CT) is an effective gold standard diagnostic technique for evaluating muscle mass, one of the pillars for diagnosing sarcopenia. Objective: To evaluate the impact of low muscle mass and myosteatosis on the mortality of patients with COVID-19 hospitalized in a private hospital in northeastern Brazil during two pandemic periods. Casuistry and Methods: This observational, descriptive, and retrospective cohort study was conducted at Hospital Aliança (Salvador-Bahia) with adult and elderly patients admitted to the unit diagnosed with COVID-19 from May 2020 to March 2021. Patients admitted during the two peak months of the pandemic (June 2020 and March 2021) were selected for muscle mass and myosteatosis assessment using images of the 12th thoracic vertebra (T12) via CT available in the system. Nutritional variables, symptoms related to COVID-19, clinical outcomes, comorbidities, and laboratory tests were collected from the patient's electronic medical records. Results: 1,266 patients were identified, and the quantity and quality of the muscle mass of 277 individuals were evaluated. Low muscle mass and myosteatosis were associated with a higher risk of death in patients hospitalized for COVID-19. Main conclusions: Low muscle mass and myosteatosis are significantly
    associated with higher mortality in patients with COVID-19, with patients with myosteatosis having a higher relative risk of death (4.19 times).

3
  • LAISE EDUARDA PAIXÃO DE MORAES
  • ESTRATÉGIAS DE VIGILÂNCIA DAS ARBOVIROSES CHIKUNGUNYA E ZIKA

  • Orientador : ANTONIO RICARDO KHOURI CUNHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARTA GIOVANETTI
  • ANTONIO RICARDO KHOURI CUNHA
  • ISADORA CRISTINA DE SIQUEIRA
  • LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • MARIA DA GLORIA LIMA CRUZ TEIXEIRA
  • Data: 03/05/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Os arbovírus CHIKV ZIKV representam desafios significativos para a saúde pública no Brasil e em outras regiões tropicais e subtropicais do mundo. A propagação desses vírus é frequentemente associada à transmissão pelo mosquito Aedes aegypti, com impacto devastador na saúde humana e nas economias locais. Neste contexto, estratégias de vigilância aprimorada são essenciais para entender a dinâmica dessas infecções, identificar padrões de transmissão e responder de forma eficaz a surtos e epidemias. Objetivo: Utilizar estratégias de vigilância aprimorada para avançar a compreensão e o manejo dos surtos de vírus CHIKV e ZIKV no Brasil. Material e Métodos: Foram recrutados 426 indivíduos com suspeita clínica de infecção por arbovírus em unidades de emergência na Bahia, entre os anos 2016 e 2020. Dados clínicos, sociodemográficos e amostras biológicas foram coletadas no momento do recrutamento, e após 3, 6 e 12 meses. Foram realizados ensaios de RT-qPCR e IgM ELISA para os CHIKV, DENV e ZIKV para diagnóstico diferencial. As amostras positivas para CHIKV ou ZIKV foram sequenciadas utilizando a plataforma MinION. Os genomas gerados foram usados em análises filodinâmicas para entender a dispersão dos vírus na Bahia e Brasil. Resultados: O desenvolvimento do SHERA permitiu a identificação de indivíduos com alto risco de artralgia crônica pós-CHIKV, com sensibilidade entre 84% e 94% e acurácia entre 76% e 81%. O CDC Zika MAC-ELISA demonstrou alta desempenho para o diagnóstico de ZIKV, apresentando uma especificidade entre 93,2% e 100% e sensibilidade de 100% para amostras a partir do quinto dia de estabelecimento dos sintomas. A avaliação da dinâmica de transmissão do ZIKV permitiu evidenciar a centralidade do nordeste do país na propagação do ZIKV pelo Brasil e nas Américas. Sobre CHIKV, identificamos padrões de influência alternada da Bahia e o Rio de Janeiro sobre a dispersão do CHIKV para outras áreas do país. Conclusões principais: Este trabalho reforça a necessidade de um enfrentamento das arboviroses com base em abordagens de vigilância aprimorada, uma vez que assim é possível avançar na caracterização detalhada dos casos e na aplicação de diagnóstico laboratorial confirmatório com melhor desempenho. Essas estratégias permitem uma análise mais precisa das infecções, facilitando não apenas a identificação rápida dos casos, mas também permitindo a obtenção de amostras que possam ser usadas para avaliar a dinâmica de transmissão dos vírus de forma mais efetiva.


  • Mostrar Abstract
  • Background: CHIKV and Zika ZIKV arboviruses are significant public health challenges in Brazil and other tropical and subtropical regions worldwide. The spread of these viruses is often linked to transmission by the Aedes aegypti mosquito, devastatingly impacting human health and local economies. In this context, enhanced surveillance strategies are crucial to understand the dynamics of these infections, identify transmission patterns, and effectively respond to outbreaks and epidemics. Objective: To employ enhanced surveillance strategies to advance understanding and management of CHIKV and ZIKV outbreaks in Brazil. Methods: A total of 426 individuals with suspected arbovirus infection were recruited from emergency units in Bahia between 2016 and 2020. Clinical, sociodemographic data and biological samples were collected at recruitment and after 3, 6, and 12 months. RT-qPCR and IgM ELISA assays were conducted for differential diagnosis for CHIKV, DENV, and ZIKV. Samples positive for CHIKV or ZIKV were sequenced using the MinION platform. The generated genomes were analyzed through phylogenetic dynamics to understand virus dispersion in Bahia and Brazil. Results: The development of the SHERA tool allowed the identification of individuals at high risk of chronic arthralgia post-CHIKV infection, with a sensitivity of 84% to 94% and accuracy of 76% to 81%. The CDC Zika MAC-ELISA showed high performance in diagnosing ZIKV, demonstrating specificity between 93.2% to 100% and 100% sensitivity for samples from the fifth day of symptom onset. The assessment of ZIKV transmission dynamics highlighted the centrality of Northeast Brazil in the spread of ZIKV through Brazil and the Americas. Regarding CHIKV, we identified alternating influence patterns from Bahia and Rio de Janeiro on the dispersion of CHIKV to other areas of the country. Main Conclusions: This work underscores the necessity of confronting arboviruses based on enhanced surveillance approaches, as they allow for detailed case characterization and the application of confirmatory laboratory diagnostics with improved performance. These strategies enable more precise analysis of infections, facilitating not only rapid case identification but also the collection of samples that can be used to assess the transmission dynamics of the viruses more effectively.

4
  • SHEILA NUNES FERRAZ
  • RESSONÂNCIA MAGNÉTICA E MÉTRICAS DE IMAGEM POR TENSOR DE
    DIFUSÃO NO DIAGNÓSTICO DA MIELOPATIA ASSOCIADA AO HTLV 1

  • Orientador : EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DAVI TANAJURA COSTA
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • JOSE ABRAAO CARNEIRO NETO
  • MARIA FERNANDA RIOS GRASSI
  • PEDRO ANTONIO PEREIRA DE JESUS
  • Data: 08/05/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução.
    No diagnóstico da mielopatia associada ao HTLV 1 (MAH),
    enquanto a ressonância magnética (RM) é essencial para excluir outras
    doenças, seu poder é limitado no diagnóstico específico da MAH, pois apenas
    30% dos pacientes afetados apresentam atrofia da medu la espinhal. A imagem
    por tensor de difusão (DTI) pode permitir a detecção de danos na
    microestrutura da substância branca. Neste estudo avaliamos
    quantitativamente os danos da medula espinhal usando métricas da DTI e
    avaliamos os parâmetros convencionais de ressonância magnética da medula
    espinhal em indivíduos infectados pelo HTLV 1. Métodos. Trata se de um
    estudo transversal que envolveu 33 portadores de HTLV 1, 28 pacientes com
    MAH definida e 11 indivíduos saudáveis soronegativos. Medidas de anisotropia
    fracionada e difusividade média baseadas na região de interesse (ROI) foram
    realizadas nas regiões torácica superior e lombar da medula espinhal. O índice
    torácico foi definido como 1/ (diâmetro ântero posterior x diâmetro transverso)
    medido no quinto nív el da 5ª vértebra. A análise da curva ROC (Receiver
    Operating Characteristic) foi usada para determinar os valores de corte ideais
    de anisotropia fracionada, difusividade média e índice torácico. Resultados.
    Atrofia da medula espinhal foi observada em 15 ( 53,6%) pacientes com MAH
    definida. A área sob a curva ROC foi de 0,824 (95% CI, 0,716 0,932), 0,839
    (95% CI: 0,736 0,942) e 0,838 (95% CI: 0,728 0,949) para anisotropia
    fracionada, difusividade média, e o índice torácico, respectivamente. Valores
    mais baix os de AF e valores elevados de difusividade média foram observados
    no grupo com mielopatia definida em comparação aos portadores de HTLV 1 e
    soronegativos no nível vertebral T5 (p < 0,01). Conclusão. Complementar à
    ressonância magnética convencional, a aná lise dos parâmetros DTI da medula
    espinhal e a determinação do índice torácico aumentaram a sensibilidade
    diagnóstico da mielopatia associada ao HTLV 1.


  • Mostrar Abstract
  • Objective.
    In the diagnosis of HTLV 1 associated myelopathy (HAM), while
    magnetic resonance imaging (MRI) is essential to exclude other diseases, its
    p ower is limited regarding HAM diagnosis, as only 30% of affected patients
    present with spinal cord atrophy. Diffusion tensor imaging (DTI) may enable the
    detection of damage in the white matter microstructure. Here, we quantitatively
    assess spinal cord dam age using DTI and evaluate conventional MRI
    parameters of the spinal cord in HTLV 1 infected individuals. Methods. This
    cross sectional study involved 33 HTLV 1 carriers, 28 patients with definite
    HAM, and 11 seronegative healthy subjects (HS). Region of i nterest (ROI)
    based fractional anisotropy (FA) and mean diffusivity (MD) measurements were
    performed in the upper thoracic and lumbar regions of the spinal cord. Thoracic
    index was defined as 1/ (anteroposterior diameter × transverse diameter)
    measured at the fifth 5th vertebral level. Receiver operating characteristic
    (ROC) curve analysis was used to determine optimal cutoff FA, MD, and
    thoracic index values. Results. Spinal cord atrophy was observed in 15 (53.6%)
    patients with definite HAM. The area under the ROC curve in the thoracic spinal
    cord was 0.824 (95% CI, 0.716 0.932), 0.839 (95% CI: 0.736 0.942), and
    0.838 (95% CI: 0.728 0.949) for FA, MD, and the thoracic index, respectively.
    Lower FA and higher MD values were observed in the definite HAM group
    compared to HTLV 1 carriers and HS at the T5 vertebral level (p < 0.01).
    Interpretation. Complementary to conventional MRI, DTI analysis of the spinal
    cord and thoracic index determination can offer additional insight that may
    prove useful in the diagnosi s of HAM.

5
  • ALYSON RIBEIRO BRANDAO
  • TRATAMENTOS ANTIMICROBIANOS EM PACIENTES PEDIÁTRICOS,
    ANTES, DURANTE E APÓS HOSPITALIZAÇÃO: UMA COORTE
    PROSPECTIVA

  • Orientador : CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • IGOR CARMO BORGES
  • ISABEL CARMEN FONSECA FREITAS
  • LICIA MARIA OLIVEIRA MOREIRA
  • ÂNGELA GOMES DE VASCONCELLOS
  • Data: 07/06/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Descrever tratamentos antimicrobianos no contexto pediátrico é uma oportunidade
    para identificar e consertar falhas na assistência durante a utilização de antibióticos, conhecer e
    tratar as infecções bacterianas prevalentes em crianças com efetividade, segurança, custos reduzidos e minimizar a resistência bacteriana durante a infância. Objetivo: Descrever tratamentos antimicrobianos utilizados em crianças antes, durante e após hospitalização e seguimento ambulatorial em uma enfermaria de pediatria. Material e Métodos: Coorte com pacientes maiores de 3 meses, em uso terapêutico de antimicrobianos durante a admissão em uma enfermaria de pediatria. Foram coletados data de nascimento, data de admissão, gênero, queixas na admissão, diagnóstico da infecção, antimicrobianos prescritos antes e durante a hospitalização. Resultados: As queixas mais frequentes foram febre (n=157; 75,1%), vômito (n=51; 24,4%), hiporexia (n=42; 20,1%), dor abdominal (n=35; 16,7%) e diarreia (n=34; 16,3%). Os diagnósticos mais frequentes que justificaram a utilização de antimicrobianos na admissão foram celulite (n=44; 21,0%), infecção do trato urinário (n=38; 18,2%), febre sem sinais localização (n=20; 9,6%), linfadenite (n=18; 8,6%) e gastroenterite (n=15; 7,2%). Os antimicrobianos mais frequentemente prescritos na admissão foram ceftriaxona (n=141; 67,5%), oxacilina (n=52; 24,9%), metronidazol (n=15; 7,2%), amoxicillina-clavulanato (n=8; 3,8%) e clindamicina (n=8; 3.8%). Dos 209 pacientes incluídos no estudo, 44 (21,1%) tiveram os antimicrobianos suspensos na admissão devido à exclusão de doença bacteriana, 78 (37,3%) tiveram os antimicrobianos modificados e descalonados na admissão (n=48), uma vez (n=17) e duas (n=5) respectivamente durante a hospitalização e 87 (41,6%) que tiveram os antibióticos mantidos na admissão, tiveram seus tratamentos descalonados durante a hospitalização uma vez (n=19) e duas (n=2), os três grupos tiveram medianas de idade em meses de 30,5 (11-91,7), 62 (27,7-106) e 39 (20-108) respectivamente. Todos os pacientes receberam alta hospitalar após melhora clínica e os pacientes que compareceram ao ambulatório de infectologia pediátrica para consulta de seguimento
    concluíram seu acompanhamento ambulatorial após resolução da infecção. Conclusões: Interrupção e descalonamentos de antimicrobianos durante admissão e hospitalização guiados por diagnóstico acurado de infecção bacteriana e em resposta aos tratamentos antibióticos prévios racionalizam o uso de antibiótico na pediatria, reduzem a resistência antimicrobiana, gastos com tratamentos desnecessários e devem sempre ser estimuladas.


  • Mostrar Abstract
  • NTRODUCTION: Describe the antimicrobial treatments used in the pediatric context is a great
    opportunity to identify and fix assistance’s gaps or failures during antimicrobial use and then treat
    appropriately bacterial infections with clinical successful, cost reduced and decreased bacterial
    resistance in the childhood. AIMS: Describe the antimicrobial treatments used in children upon
    admission, hospitalization, discharge and outpatient follow-up in a pediatric ward. METHODS:
    Cohort study with patients aged 3 months and above in antimicrobial therapeutic use upon
    admission, hospitalization, discharge and outpatient follow-up, in the pediatric ward of the Federal
    University of Bahia Hospital. Collected data included date of birth, date of admission, sex, complaints and signs on admission, diagnosis of infection, prescribed antimicrobial before and upon hospitalization. RESULTS: The most frequent complaints were fever (n=157; 75.1%), vomiting (n=51; 24.4%), hyporexia (n=42; 20.1%), abdominal pain (n=35; 16.7%), and diarrhea (n=34; 16.3%). The most frequent diagnoses were cellulitis (n=44; 21.0%), urinary tract infection (n=38; 18.2%), fever without localizing signs (n=20; 9.6%), lymphadenitis (n=18; 8.6%), and
    gastroenteritis (n=15; 7.2%). The most antibiotics were ceftriaxone (n=141; 67.5%), oxacillin
    (n=52; 24.9%), metronidazole (n=15; 7.2%), amoxicillin-clavulanate (n=8; 3.8%), and clindamycin (n=8; 3.8%). Overall, of these 209 patients in this study, 44(21.1%) had been their antimicrobials withdrawn upon admission due to excluded bacterial infection while 78(37.3%)
    changed and antimicrobials were de-escalated upon admission (n=48), once (n=17) and twice (n=5) respectively upon hospitalization and even the 87(41.6%) who had the same antimicrobials kept, antimicrobials were de-escalated once (n=19) and twice (n=2) upon hospitalization. Furthermore, the median of age in the three patients subgroups in month were 30.5 (11-91.7), 62 (27.7-106) e 39 (20-108), respectively. All patients were hospital discharged and finished attended outpatient follow-up visit after clinical improvement. CONCLUSION: The stopped antimicrobials, change and de-escalation by pediatricians according diagnoses and patient evolution can contributed to avoid antimicrobial overuse in the pediatric context and always should be encouraged.

2023
Dissertações
1
  • Marina Silveira Cucco
  • Caracterização molecular do HTLV-1: impacto no desenvolvimento de doenças associadas.

  • Orientador : LUCIANE AMORIM SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GISELLE CALASANS DE SOUZA COSTA
  • LUCIANE AMORIM SANTOS
  • SANDRA ROCHA GADELHA MELLO
  • Data: 02/02/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O HTLV-1 é um patógeno distribuído globalmente que afeta cerca de 5 a 10 milhões de pessoas. Estima-se que no Brasil existem 800 mil pessoas vivendo com o vírus, o que o caracteriza como um dos países com maior número absoluto de casos. No Brasil, as regiões Norte e Nordeste são as mais afetadas pela HTLV-1, com ênfase na cidade de Salvador, capital da Bahia que apresenta uma prevalência de 1,7%. A infecção pelo HTLV-1 pode levar ao desenvolvimento de doenças como ATLL, HAM/TSP e IDH. O genoma do HTLV-1 possui genes estruturais e uma região responsável pela codificação de proteínas acessórias e regulatórias, importantes para o estabelecimento, disseminação e ação do vírus. O sequenciamento desse genoma pode elucidar fatores desse vírus que influenciam a propagação e o desenvolvimento de manifestações clínicas associadas ao HTLV-1. Objetivo: O objetivo principal deste trabalho é avaliar o papel das mutações no genoma do HTLV-1 e sua possível associação com o desenvolvimento das doenças associadas ao HTLV-1, descrevendo a importância das técnicas de sequenciamento em estudos do genoma viral. Material e Métodos: Amostras de indivíduos infectados foram coletadas, o DNA foi extraído e sequenciado para posterior identificação de mutações nas regiões LTR e hbz do genoma do HTLV-1. As revisões sistemáticas foram realizadas seguindo as instruções do PRISMA. Resultados: Foram observadas duas mutações, V15M e R119Q, na região de hbz, sendo a V15M observada exclusivamente em pacientes HAM/TSP, enquanto R119Q aparenta ser um fator de proteção para o desenvolvimento de doença. Em LTR foram encontras mutações que levaram tanto ao surgimento quanto à deleção de sítios de transcrição. Além disso, foram encontrados pela revisão sistemática quatro trabalhos que relacionaram mutações em env e ORF-1 com o desenvolvimento de alguma forma clínica. A metodologia Sanger, apesar da evolução das tecnologias de sequenciamento, continua sendo a mais utilizada para o estudo do HTLV-1. Conclusões: Foi possível observar que devido à dificuldade de obter um “n” grande e à falta de informação clínica e epidemiológica disponibilizada junto com as sequências em banco de dados, torna difícil estabelecer e relacionar fatores que influenciam o desenvolvimento de manifestações clínicas associadas ao HTLV-1. Além disso, é possível constatar a falta de investimentos nos estudos de HTLV-1, devido à baixa quantidade de sequências e estudos disponíveis quando comparado a outros patógenos, como o HIV.


  • Mostrar Abstract
  • Background: HTLV-1 is a globally distributed pathogen that affects approximately 5 to 10 million people. It is estimated that Brazil has about 800,000 people living with the virus, which characterizes it as one of the countries with the highest absolute number of cases. In Brazil, the North and Northeast regions are the most affected by HTLV-1, with emphasis on the city of Salvador, capital of Bahia, which has a prevalence of 1.7%. HTLV-1 infection can lead to the development of diseases such as ATLL, HAM/TSP and IDH. The HTLV-1 genome has structural genes and a region responsible for encoding accessory and regulatory proteins, important for the establishment, dissemination, and action of the virus. The sequencing of this genome can elucidate factors of this virus that influence the spread and development of clinical manifestations associated with HTLV-1. The main objective of this work is to evaluate the role of mutations in the HTLV-1 genome and its possible association with the development of HTLV-1-associated diseases, describing the importance of sequencing techniques in studies of the viral genome. Methods: Samples of infected individuals were collected, DNA was extracted and sequenced for further identification of mutations in the LTR and hbz regions of HTLV-1. Systematic reviews were performed following PRISMA instructions. Results: Two mutations, V15M and R119Q, were observed in the hbz region, with V15M observed exclusively in HAM/TSP patients, while R119Q appears to be a protective factor for the development of the disease. In LTR, mutations were found that led to both the emergence and deletion of transcription sites. In addition, four works were found that related mutations in env and ORF-1 with the development of some clinical form. The Sanger methodology, despite the evolution of sequencing technologies, remains the most used for the study of HTLV-1. Conclusions: It was possible to observe that due to the difficulty of obtaining a large “n” and the lack of clinical and epidemiological information available along with the sequences in the database, it is difficult to establish and relate factors that influence the development of clinical manifestations associated with HTLV -1. In addition, it is possible to verify the lack of investments in HTLV-1 studies, due to the low number of sequences and studies available when compared to other pathogens, such as HIV.

2
  • ÍCARO STROBEL MORAIS
  • Uso de técnica de DNA ambiental (eDNA) para descrever potenciais relações ecológicas entre vetores de importância médica e predadores em regiões de Mata Atlântica e de fitofisionomias de restinga

  • Orientador : LUCIANE AMORIM SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAIO MARTINELLE FRANÇA
  • LUANA LEANDRO GOIS
  • LUCIANE AMORIM SANTOS
  • Data: 02/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Brasil possui, em seu vasto território, diferentes tipos de biomas, que abrangem um quantitativo amplo de macro e micro-organismos. Esta característica territorial implica em diferentes tipos de relações estabelecidas entre a população humana, animais domésticos e silvestres além de micro-organismos presentes no ecossistema. Uma das principais relações que ocasionam graves problemas de saúde pública é a interação de humanos com mosquitos vetores. A crescente urbanização, em áreas antes conservadas, pode desestabilizar a homeostase do ecossistema, aumentando o contato de humanos com mosquitos, bem como diminuindo a interação destes insetos com possíveis predadores, como anfíbios anuros. A identificação de espécies, sejam plantas, mamíferos, anfíbios, répteis ou insetos sempre foi um desafio para a comunidade cientifica, havendo a necessidade de metodologias que possam contornar limitações associadas as técnicas de identificação atuais. Objetivo: Identificar a presença de mosquitos do gênero Aedes sp. e de espécies de anuros em amostras de DNA ambiental, provenientes de bromélias em fragmentos de Mata Atlântica e fitofisionomias de restinga nas regiões de Salvador e Camaçari, Bahia Brasil. Material e Métodos: Este é um estudo de corte transversal, que incluiu amostras de eDNA e de mosquitos coletadas em três pontos da cidade de Salvador e um ponto localizado no município de Camaçari. Foram feitas quatro coletas em cada local, uma por estação do ano, e foi realizado um levantamento do quantitativo e das espécies de mosquitos coletadas em cada região. Além disto, foi usado o eDNA de água de bromélia para investigação por PCR para mosquitos do gênero Aedes sp. e espécies de anuros. Para a investigação dos anuros, foi padronizado um protocolo de PCR e sequenciamento usando fragmentos de tecido de anuros e comparadas com sequencias disponibilizadas no Genbank para confirmação da espécie. Resultados: O presente estudo realizou a padronização de um protocolo de PCR para identificação de anuros e mosquitos com base no genoma destes indivíduos. Contudo, a técnica não detectou a presença de mosquitos e anuros em amostras ambientais de bromélias coletadas. A caracterização dos ambientes investigados, bem como dos mosquitos coletados, possibilitou mensurar a abundância e riqueza de espécies de mosquitos em cada região, verificando a presença
    de espécies exclusivas em ambientes contendo bromélias, como exemplares do gênero Wyeomyia (Phoniomyia) sp. e associando a captura de indivíduos, como mosquitos do gênero Culex sp., encontrados exclusivamente no período noturno. Conclusões: Este trabalho demonstrou que o método de identificação padronizado é eficaz e consegue identificar espécies, contornando os vieses associados a morfologia de organismos. Contudo, a eficácia da aplicação deste método em amostras ambientais depende da taxa de material genético do organismo investigado na amostra, bem como da metodologia de obtenção desse material para realização das análises posteriores.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Brazil has, in its vast territory, different types of biomes that cover a wide range of macro and microorganisms. This territorial characteristic implies different types of relationships established between the human population, domestic and wild animals, and microorganisms present in the ecosystem. One of the main relationships that cause serious public health problems is the interaction of humans with mosquito vectors. The growing urbanization, in areas that were once preserved, can destabilize the homeostasis of the ecosystem, increasing the contact of humans with mosquitoes, as well as decreasing the interaction of these insects with possible predators such as amphibian anurans. The identification of species, whether plants, mammals, amphibians, reptiles, or insects, has always been a challenge for the scientific community, with the need for methodologies that can overcome limitations associated with current identification techniques. Objective: Identify the presence of mosquitoes of the genus Aedes sp. and anuran species in environmental DNA samples from bromeliads in fragments of Atlantic Forest and Restinga vegetation in the regions of Salvador and Camaçari, Bahia Brazil. Material and Methods: This is a cross-sectional study that included eDNA and mosquitoes samples collected at three points in the city of Salvador and one point located in the municipality of Camaçari. One collection per season were made in each location, a total of four per year, and a survey was carried out of the number and species of mosquitoes collected in each region. In addition, eDNA from bromeliad water was used for PCR investigation for mosquitoes of the genus Aedes sp. and species of Anuran. For the investigation of Anuran, a PCR and sequencing protocol was standardized using tissue fragments from Anurans and compared with sequences available in Genbank for confirmation of the species. Results: The present study performed the standardization of a PCR protocol to identify anurans and mosquitoes based on the genome of these individuals. However, the technique did not detect the presence of mosquitoes and anurans in environmental samples of bromeliads. The characterization of the environments investigated, as well as of the mosquitoes collected, made it possible to measure the abundance and richness of
    mosquito species in each region, verifying the presence of exclusive species in environments containing bromeliads, such as specimens of the genus Wyeomyia phoniomyia and associating the capture of individuals, such as mosquitoes of the genus Culex, found exclusively at night. Conclusions: This work demonstrated that the standardized identification method is effective and can identify species, overcaming the biases associated with organism morphology. However, the effectiveness of this method application in environmental samples depends on the investigated organism genetic material yield in the sample, as well as the method for extraction of this material to perform the analyses.

3
  • Laísa dos Santos Mascarenhas
  • ANÁLISE DAS PROPRIEDADES PSICOMÉTRICAS DA ESCALA COMPORTAMENTAL DE QUEDAS (FAB-BRASIL) PARA INDIVÍDUOS APÓS ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL.

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARLA FERREIRA DO NASCIMENTO
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • PEDRO ANTONIO PEREIRA DE JESUS
  • Data: 31/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Diversos fatores de risco para quedas após AVC estão descritos na literatura internacional, entre eles, os fatores comportamentais podem contribuir para o risco de queda. A Falls Behavioural Scale (FaB) ainda não foi validada na população após AVC. Objetivos: Validar a Escala Comportamental de Quedas (FaB-Brasil) para indivíduos após AVC.
    Métodos: Trata-se de um estudo de corte transversal realizado com indivíduos após AVC, recrutados no Ambulatório docente - assistencial de um hospital público da cidade de Salvador, Bahia. Foram incluídos indivíduos maiores de 18 anos com diagnóstico clínico-radiológico de AVC isquêmico ou hemorrágico, independente do número de eventos e que apresentavam marcha independente. Foram excluídos indivíduos com comprometimento cognitivo determinado pelo Mini Exame do Estado Mental. Foram também excluídos portadores de privação sensorial visual ou auditiva grave, vestibulopatias e outras doenças neurológicas ou ortopédicas que pudessem afetar o equilíbrio e a mobilidade, além daqueles incapazes de deambular de forma independente. Uma ficha de avalição foi elaborada pelos pesquisadores, contendo informações sobre as características sociodemográficas, clínicas e funcionais dos participantes do estudo, além de números de quedas nos últimos 12 meses. A mobilidade comunitária foi avaliada de acordo com o número de vezes que os indivíduos saíram de casa por semana. Em seguida foram utilizadas as seguintes escalas: a National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS), o Índice de Barthel Modificado (IBM), a FaB-Brasil, a Activities-Specific Balance Confidence (ABC), O EuroQuol 5-d, o Timed Up and Go (TUG) e o questionário Stroke Self Efficacy Questionnaire (SSEQ). Todos os instrumentos são validados para a populção brasileira. Foram coletados dados de 80 pacientes entre Agosto de 2018 e Outubro de 2022. Resultados: Observou-se que a maioria dos indivíduos era do sexo masculino (53,8%), com média de idade de 57,68 anos (13,2) e mediana da escolaridade de 9 anos (5 - 12). Destes, 62,5% tinham companheiros e a maioria (60%) não voltou ao trabalho após o AVC. Com relação aos aspectos clínicos, observou -se que o tempo médio de acidente vascular cerebral foi de 7 meses (4 - 13) e a mediana da gravidade, mensurada através do NIHSS, foi de 1 (0 - 3). A maioria dos indivíduos apresentou AVC isquêmico (88,2%), sendo o hemisfério cerebral direito o mais afetado (50,6%). De acordo com a mediana do IBM, o grupo avaliado era funcionalmente independente [49.5 IQ = (45 - 50)], tinha confiança moderada no equilíbrio mensurada através da ABC [56,29 IQ = (27,09)] e mediana do TUG de 13,01 (10,20 - 17,35). A maioria dos participates (70,5%) não relatou episódios de quedas nos últimos 12 meses . O SSEQ, apresentou média de 30,53 (6,47) e a FaB-Brasil 3,03 (0,47). A FaB-Brasil apresentou boa concordância inter-examinadores (índice de correlação intraclasse= 0,865; p < 0,001). Além disso, apresentou correlações significativas com a gravidade do AVC, capacidade funcional, confiança no equilíbrio, qualidade de vida, mobilidade funcional, mobilidade comunitária e com as dimensões da própria FAB-Brasil (p<0,05 para todas as comparações). Conclusão: A FaB-Brasil para indivíduos após AVC apresentou boa confiabilidade interna e interexaminadores; e correlação com dimensões funcionais após o AVC.


  • Mostrar Abstract
  • Falls Behavioural Scale (FAB) has not yet been validated in the population after stroke. Objectives: Validate the behavioral scale of falls (FAB-Brazil) for individuals after stroke.
    Methods: This is a cross -sectional study conducted with individuals after stroke, recruited at the teaching clinic - care of a public hospital in the city of Salvador, Bahia. Individuals over 18 years old were included with clinical-radiological diagnosis of ischemic or hemorrhagic stroke, regardless of the number of events that had independent march. Individuals with cognitive impairment determined by the mini examination of the mental state were excluded. People with severe visual or auditory sensory deprivation were also excluded, vestibulopathies and other neurological or orthopedic diseases that could affect balance and mobility, as well as those unable to stand independently. An evaluation record was prepared by the researchers, containing information on the sociodemographic, clinical and functional characteristics of the study participants, as well as fall numbers in the last 12 months. Community mobility was evaluated according to the number of times individuals left home per week. Then the following scales were used: the National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS), the modified barthel index (IBM), FAB-Brazil, Activities-Specific Balance Confidence (ABC), Euroquol 5-D, the TimeD Up and Go (TUG) and the Stroke Self Effficacy Questionnaire (Sseq) questionnaire. All instruments are validated for Brazilian populous. Data from 80 patients between August 2018 and October 2022 were collected. Results: It was observed that most individuals were male (53.8%), with an average age of 57.68 years (13.2) and a median of 9 year education (5 - 12). Of these, 62.5% had companions and most (60%) did not return to work after stroke. Regarding clinical aspects, it was observed that the average stroke time was 7 months (4 - 13) and the median of gravity, measured through the NIHSS was 1 (0 - 3). Most individuals had ischemic stroke (88.2%), the right brain hemisphere being the most affected (50.6%). According to the IBM median, the evaluated individuals were functionally independent 49.5 (45 - 50), had moderate confidence in the measured balance through ABC 56.29 (27.09), did not have episodes of fall (70.5%) and TUG of 13.01 (10.20 - 17.35). The SSEQ presented an average of 30.53 (6.47) and FAB-Brazil 3.03 (0.47). FAB-Brazil inter-examiners agreement was good (intraclass correlation index = 0,865, p < 0,001). FAB-Brazil for individuals after stroke showed significant correlations with stroke severity, functional capacity, confidence in balance, quality of life, functional mobility, how many times left home last week and with the dimensions of FAB-Brazil itself (P <0.05 for all comparisons). Conclusion: FAB-Brazil for individuals after stroke showed good internal reliability and interseximinators; and good correlation with several other functional dimensions after stroke.

4
  • Marta Regina Machado Mascarenhas
  • PERFIL CLÍNICO DOS PORTADORES DE VITILIGO E RELAÇÃO COM MARCADORES IMUNOINFLAMATÓRIOS

  • Orientador : PAULO ROBERTO LIMA MACHADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FERNANDA VENTIN DE OLIVEIRA PRATES
  • JULIANA DUMET FERNANDES
  • PAULO ROBERTO LIMA MACHADO
  • Data: 25/05/2023

  • Mostrar Resumo
  • O vitiligo é a desordem pigmentar mais comum, sendo considerada uma doença crônica, cumulativa e multifatorial. Na sua patogênese, tem sido demonstrado o papel crucial dos linfócitos TCD8+ citotóxicos e do eixo do IFNγ. Objetivos: Avaliar o perfil clínico e os marcadores imunoinflamatórios nos pacientes com vitiligo em um serviço de referência. Métodos: Estudo de corte transversal, no qual foram avaliados todos os pacientes com vitiligo do serviço de 2019 a 2022, para traçar o perfil clínico. Adicionalmente, foram dosados biomarcadores de risco cardiovascular (relação neutrófilo/linfócito e proteína C reativa), assim como citocinas e quimiocinas (TNFα, IFNγ, IL10, IL15 e CXCL10) no soro de um subgrupo de 30 pacientes. Resultados: Houve predomínio do sexo feminino, com média de idade de 43 anos. A maioria apresentou fototipos IV ou V (71,3%), sem comorbidades (77,5%) e sem histórico familiar de vitiligo (70,4%). Níveis mais elevados da relação neutrófilo/linfócito, proteína C reativa e citocinas/quimiocinas inflamatórias foram documentados nos pacientes com vitiligo em comparação com o grupo controle (não significante). Como dado relevante, os maiores valores de CXCL10 foram detectados nos pacientes com vitiligo versus controles, assim como nos pacientes com menor tempo de doença (p<0,05). Conclusões: Nossos dados contribuem para confirmar o papel relevante do eixo IFNγ/CXCL10 na patogênese do vitiligo, destacando o CXCL10 como um possível marcador de atividade. Desta maneira, sugerem-se estudos que aprofundem o entendimento dessas vias, com o intuito de obter melhores resultados terapêuticos. Limitações: O número de pacientes avaliados foi reduzido devido às dificuldades de recrutamento em função da pandemia COVID19.


  • Mostrar Abstract
  • Vitiligo is the most common pigmentary disorder, being considered a chronic, cumulative and multifactorial disease. In its pathogenesis, the crucial role of cytotoxic CD8+ T lymphocytes and the IFNγ axis has been demonstrated. Objectives: Evaluate the clinical profile and immuno-inflammatory markers in patients with vitiligo in a reference service. Methods: Cross-sectional study, in which all patients with vitiligo from the service from 2019 to 2022 were evaluated, in order to outline the clinical profile. Additionally, cardiovascular risk biomarkers (neutrophil/lymphocyte ratio and C-reactive protein) were measured, as well as cytokines and chemokines (TNFα, IFNγ, IL10, IL15 and CXCL10) in the serum of a subgroup of 30 patients. Results: There was a predominance of females, with a mean age of 43 years. Most had phototypes IV or V (71.3%), without comorbidities (77.5%) and without family history of vitiligo (70.4%). Higher levels of neutrophil/lymphocyte ratio, C-reactive protein and inflammatory cytokines/chemokines were documented in vitiligo patients compared to the control group (not significant). As relevant data, the highest values of CXCL10 were detected in patients with vitiligo versus controls, as well as in patients with a shorter duration of disease (p<0.05). Conclusions: Our data contribute to confirm the relevant role of the
    IFNγ/CXCL10 axis in the pathogenesis of vitiligo, highlighting CXCL10 as a possible activity marker. Thus, studies are suggested that deepen the understanding of these pathways, with the aim of obtaining better therapeutic results. Limitations: The number of evaluated patients was reduced due to recruitment difficulties due to the COVID19 pandemic.

5
  • Jennifer do Carmo Souza Pinheiro
  • NÍVEIS ELEVADOS DE ALDOSTERONA SÉRICA EM INDIVÍDUOS COM PSORÍASE E HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA

  • Orientador : PAULO NOVIS ROCHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA LOPES LATADO BRAGA
  • IVONISE FOLLADOR
  • PAULO NOVIS ROCHA
  • Data: 29/05/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Estudos epidemiológicos apontam uma frequência maior de hipertensão arterial sistêmica (HAS) e outras doenças cardiovasculares em pacientes com psoríase. O mecanismo desta associação não está plenamente esclarecido, mas é provável que envolva uma ativação do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA). Objetivo: Comparar os níveis séricos de renina e de aldosterona entre pacientes com e sem psoríase. Método: Estudo prospectivo, de corte transversal, realizado com pacientes consecutivos oriundos do ambulatório de dermatologia de um hospital universitário. Após avaliação clínica, os pacientes foram submetidos a coleta de sangue para dosagem de renina e aldosterona; esses níveis foram comparados entre pacientes com e sem psoríase. Análises estratificadas foram analisadas em pacientes com e sem HAS. Por fim, uma análise de regressão linear múltipla foi realizada para detectar preditores independentes de níveis mais elevados de renina e aldosterona. Resultados: Foram avaliados 170 pacientes com média de idade 55 ± 13 anos, 50,6% homens, 85,9% não-brancos, 57,6% com psoríase e 44,1% com HAS. Os níveis séricos médios de renina foram semelhantes nos pacientes com e sem psoríase (26,3 ± 51,4 versus 23,9 ± 48,7 uUI/ml, respectivamente, p = 0,764). No entanto, os níveis séricos médios de aldosterona foram significativamente mais elevados nos pacientes com psoríase (25,3 ± 49,4 versus 11,7 ± 10,7 ng/dl, p = 0,009). Quando estratificamos os pacientes em quatro subgrupos: 1) psoríase e HAS, 2) psoríase, 3) HAS e 4) nenhuma (sem psoríase e sem HAS), ficou evidente que apenas os pacientes com psoríase e HAS tinham níveis de aldosterona sérica significativamente mais elevados que os pacientes dos outros subgrupos. Na análise de regressão linear, ficou evidente que havia uma interação significativa entre HAS e psoríase sobre os níveis de aldosterona. Em análise de regressão linear multivariada incluindo indivíduos hipertensos, a presença de psoríase foi independentemente associada a níveis mais elevados de aldosterona, mesmo quando ajustada para o uso de bloqueadores do SRAA. Ao excluir indivíduos hipertensos, a presença de psoríase não se associou a níveis mais elevados de aldosterona. Conclusão: Nossos dados indicam que pacientes com psoríase e HAS apresentam níveis mais elevados de aldosterona sérica. O impacto deste achado sobre a morbi-mortalidade cardiovascular em pacientes com psoríase deve ser investigado em novos estudos.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Epidemiological studies suggest a higher prevalence of systemic arterial hypertension (HTN) and other cardiovascular diseases in patients with psoriasis. The underlying mechanism remains unclear, but may involve activation of the renin-angiotensin-aldosterone system (RAAS). This study aimed to compare renin and aldosterone levels between psoriasis patients and non-psoriasis individuals.

     Methods: A prospective, cross-sectional study enrolled consecutive patients from a university hospital’s dermatology outpatient clinic. Clinical evaluation was followed by blood collection for renin and aldosterone measurement, allowing for comparison between psoriasis and non-psoriasis patients. Subgroup analyses stratified participants based on HTN presence. Multiple linear regression analyses identified independent predictors of higher renin and aldosterone levels.

    Results: The study included 17 patients (mean age: 55 ± 13 years, 50.6% men, 85.9% non-white), with 57,6% having psoriasis and 44.1% with HTN. Mean plasma renin levels were similar in psoriasis and non-psoriasis patients (26.3 ± 51.4 versus 23.9 ± 48.7 µUI/ml, respectively, p = 0.764). However, psoriasis patients showed significantly higher mean serum aldosterone levels (25.3 ± 49.4 versus 11.7 ± 10.7 ng/dl, p = 0.009). Stratification revealed that only psoriasis patients with HTN had significantly higher aldosterone levels compared to other subgroups. In multiple linear regression analyses, psoriasis was only associated with higher levels of aldosterone in hypertensive patients.

    Conclusions: This study indicates elevated serum aldosterone levels in patients with both psoriasis and HTN. Further investigation is necessary to understand the potential impact of this finding on cardiovascular morbidity and mortality in psoriasis patients. 

6
  • Jéssica de Jesus Silva
  • Resposta imune humoral associada a COVID longa

  • Orientador : VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ISADORA CRISTINA DE SIQUEIRA
  • LEONARDO PAIVA FARIAS
  • VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • Data: 26/07/2023

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A COVID – 19 é uma doença causada pelo SARS-CoV-2 e provaca diferentes manifestações clínicas, desde pacientes assintomáticos até caso que necessitam de cuidados em UTI. Após o período de quatro semanas, a maioria dos acometidos se recuperam, porém há relatos de permanência dos sintomas além desse período o que começou a ser tratado como COVID longa. Com isso é necessário identificar marcadores que possam apoiar o diagnóstico ou identificar precocemente os casos dob risco de desenvolver a COVID longa. OBJETIVO: Diante do exposto, o objetivo deste estudo foi identificar, entre moléculas relacionadas a resposta imune humoral, potenciais biomarcadores de prognóstico e diagnóstico de COVID longa. MATERIAIS E MÉTODOS: Avaliamos os dados clínicos de pacientes na fase aguda e tardia subdividindo os grupos entre pacientes recuperados e pacientes que evoluíram para a COVID longa, e realizamos a dosagem de anticorpos, citocinas e quimiocinas desses pacientes na fase aguda e na tardia da doença. RESULTADOS: Analisamos a cinética de produção de anticorpos IgA, IgG, IgM e subclasses de IgG ao longo da progressão da doença pelo ELISA e a dosagem de citocinas e quimiocinas por Luminex e investigamos a relação desses biomarcadores quanto à progressão da doença. Com isso, tivemos níveis estatisticamente significantes de IgM anti S1 na fase aguda dos pacientes que se recuperaram da COVID – 19 e níveis maiores de IgM anti nucleocapsídeo nos pacientes que evoluíram para a COVID longa na fase tardia. Houve diferença também nos níveis de IL-27 e TNFa na fase aguda dos pacientes que persistiram com sintomas. CONCLUSÕES: Níveis mais elevados de IgM S1 na fase aguda da COVID – 19 pode ser um bom indicador de prognóstico contra o desenvolvimento da COVID longa, assim como IL-27, TNFa e IgM anti nucleocapsídeo pode ser apontados como potenciais marcadores de mau prognóstico.


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: COVID-19 is a disease caused by SARS-CoV-2 and causes different clinical manifestations, from asymptomatic patients to cases that have passed from ICU care. After the four-week period, most of those affected recovered, but there are reports of symptoms persisting beyond this period, which began to be treated as long-COVID. With this, it is necessary to identify markers that can support the diagnosis or early identify cases at risk of developing COVID-long. OBJECTIVE: In view of the above, the objective of this study was to identify, among clues related to the humoral immune response, potential biomarkers of prognosis and diagnosis of long-term COVID. MATERIALS AND METHODS: We evaluated the clinical data of patients in the acute and late phases, subdividing the groups between recovered patients and patients who evolved to long-term COVID-19, and we measured the efficacy, cytokines and chemokines of these patients in the acute and late phases of COVID-19. illness. RESULTS: We analyzed the kinetics of production of IgA, IgG, IgM and IgG subclasses throughout the progression of the disease by ELISA and the dosage of cytokines and chemokines by Luminex and investigated the relationship of these biomarkers with regard to disease progression. Thus, statistically significant levels of anti S1 IgM in the acute phase of patients who recovered from COVID-19 and higher levels of anti-nucleocapsid IgM in patients who evolved to long COVID in the late phase. There was also a difference in the levels of IL-27 and TNFa in the acute phase of patients who persisted with symptoms. CONCLUSIONS: Higher levels of IgM S1 in the acute phase of COVID-19 can be a good prognostic indicator against the development of long-term COVID, as well as IL-27, TNFa and IgM anti nucleocaps can be identified as markers of poor prognosis.

7
  • Lucas de Oliveira Neves de Farias
  • Avaliação de microRNAs (miRNAs) ligados à via dos TLRs e sua correlação com genes de morte celular em biópsias de pacientes com hanseníase.

  • Orientador : LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • LUKARY OLIVEIRA TAKENAMI
  • NICOLAUS ALBERT BORGES SCHRIEFER
  • Data: 04/08/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A hanseníase é uma doença infecciosa crônica causada pelo Mycobacterium leprae. Cerca de 30-40% dos pacientes desenvolvem episódios inflamatórios súbitos e agudos, as chamadas reações hansênicas. Estudos anteriores mostraram uma série de miRNAs associados aos fenótipos da hanseníase, evidenciando o papel desse mecanismo epigenético na patogênese da doença. Objetivo: Esse trabalho teve como objetivos avaliar a correlação de miRNAs previamente associados à hanseníase com genes ligados à apoptose e autofagia em lesões de pacientes com hanseníase, comparar o padrão de expressão dos genes em biópsias de pacientes com e sem reações e descrever o perfil clínico e epidemiológico de pacientes com hanseníase, atendidos em centros de referência do estado da Bahia, HUPES-AMN e ICOM. Métodos: Biópisas de 28 pacientes com e sem reações hansênicas, com as diversas formas clínicas da hanseníase foram recrutados. Para fins de análise, estes pacientes foram alocados de acordo com a classificação da OMS como paucibacilares (PB) ou multibacilares (MB), e separados em pacientes com ou sem reações. Foram utilizadas amostras de RNA contidas em nosso biorepositório, extraídas pelo método do utilizandoTRIzol® Reagente (Ambion®). A obtenção de DNA complementar (cDNA) foi realizada utilizando o kit comercialmente disponível High Capacity (ThermoFisher). Os genes foram escolhidos por serem importantes em processos de morte celular e serem regulados pelos miRNAs previaente analisados pelo grupo. Expressão gênica pelo método de qPCR em tempo real por TaqMan® foi realizada e os dados analisados comparando-se o ciclo limiar (Ct) entre grupos de amostras. A análise de correlação entre genes e miRNAs foi realizada por meio do teste de Correlação de Spearman, utilizando GraphPad Prism8. As diferenças foram consideradas significativas quando o valor de p ficou abaixo de 0,05 (p ˂ 0,05). O banco de dados clínico-epidemiológico dos pacientes foi analisado através do programa R para Windows, versão 4.2.3 e os dados apresentados por tabelas. Resultados: Foi avaliado por qPCR a expressão dos genes ATG12, TNFRSF10A, PARK2, BCL2, CFLAR e STX7 e comparada a expressão entre pacientes sem reação (PB + MB) e pacientes com reação, (RR e ENH) e não houve associação estatisticamente significante nesta comparação. Nossos resultados mostraram uma correlação entre os miRNAs e os genes ATG12 (miR- 125a-3p), TNFRSF10A (miR-146b-5p), PARK2, CFLAR e STX7 (miR-132-5p). Na análise epidemiológica, observamos que a forma MB é mais predominante no sexo masculino e que formas doença dentro deste espectro são mais propensas ao desenvolvimento de reações, assim como atinge pacientes com menor nível educacional e econômico. Conclusão: Reforçamos um papel para esses miRNAs na patogênese da hanseníase, influenciando mecanismos como apoptose e autofagia na pele; A forma MB da doença ocorre dentro de um contexto social de maior vulnerabilidade social se comparado aos pacientes PB.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Leprosy is a chronic infectious disease caused by Mycobacterium leprae. About 30-40% of patients develop sudden and acute inflammatory episodes, the so-called leprosy reactions. Previous studies have shown a series of miRNAs associated with leprosy phenotypes, evidencing the role of this epigenetic mechanism in the pathogenesis of the disease. Objective: This study aimed to evaluate the correlation of miRNAs previously associated with leprosy with genes linked to apoptosis and autophagy in lesions of patients with leprosy, compare the expression pattern of genes in biopsies of patients with and without reactions and describe the clinical profile and epidemiological analysis of patients with leprosy treated at reference centers in the state of Bahia, HUPES-AMN and ICOM. Methods: Biopsies of 28 patients with and without leprosy reactions, with different clinical forms of leprosy were recruited. For analysis purposes, these patients were allocated according to the WHO classification as paucibacillary (PB) or multibacillary (MB), and separated into patients with or without reactions. RNA samples contained in our biorepository were used, extracted by the method using TRIzol® Reagent (Ambion®). Obtaining complementary DNA (cDNA) was performed using the commercially available High Capacity kit (ThermoFisher). The genes were chosen because they are important in cell death processes and are regulated by the miRNAs previously analyzed by the group. Gene expression by real-time qPCR method by TaqMan® was performed and the data analyzed by comparing the threshold cycle (Ct) between groups of samples. Correlation analysis between genes and miRNAs was performed using the Spearman Correlation test, using GraphPad Prism8. Differences were considered significant when the p-value was below 0.05 (p ˂ 0.05). The patients' clinical-epidemiological database was analyzed using the R program for Windows, version 4.2.3 and the data presented in tables. Results: The expression of the genes ATG12, TNFRSF10A, PARK2, BCL2, CFLAR and STX7 was evaluated by qPCR and the expression between patients without reaction (PB + MB) and patients with reaction (RR and ENH) was compared and there was no statistically significant association in this comparison. Our results showed a correlation between miRNAs and ATG12 (miR-125a-3p), TNFRSF10A (miR-146b-5p), PARK2, CFLAR and STX7 (miR-132-5p) genes. In the epidemiological analysis, we observed that the MB form is more prevalent in males and that disease forms within this spectrum are more prone to the development of reactions, as well as affecting patients with lower educational and economic levels. Conclusion: We reinforce a role for these miRNAs in the pathogenesis of leprosy, influencing mechanisms such as apoptosis and autophagy in the skin; The MB form of the disease occurs within a social context of greater social vulnerability compared to PB patients.

8
  • BÁRBARA OLIVEIRA NARDES
  • FATORES ASSOCIADOS A SINTOMAS DEPRESSIVOS EM PROFISSIONAIS DE SAÚDE DA ATENÇÃO BÁSICA: UM ESTUDO TRANSVERSAL

  • Orientador : MAGNO CONCEIÇÃO DAS MERCES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • JULITA MARIA FREITAS COELHO
  • MAGNO CONCEIÇÃO DAS MERCES
  • Data: 26/10/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A depressão é uma patologia que acomete boa parte dos profissionais da área da saúde, onde a prevalência dos sintomas depressivos tem sido maior nesta categoria. O referido ambiente de trabalho parece determinar um local de permanente estresse e adoecimento. Objetivo: Rastrear a presença de sintomas depressivos em profissionais de saúde da Atenção Básica. Materiais e métodos: Estudo populacional transversal, exploratório, em 14 Unidades de Saúde da Família no Estado da Bahia, Brasil. Participaram do estudo 162 profissionais de saúde da Atenção Básica onde se empregou o questionário PHQ-9 para rastrear os fatores associados a sintomas depressivos. A análise dos dados incluiu estatística descritiva caracterizando a amostra e estimando a prevalência do desfecho em frequências absolutas e relativas. Na análise bivariada verificou-se a associação entre o desfecho e as variáveis independentes, com base nas Razões de Prevalência (RP), intervalos de confiança (IC) 95% e valores de p pelo teste qui-quadrado de Pearson e exato de Fisher. Conduziu-se a regressão logística de Poisson exploratória utilizando o método backward cujo parâmetro adotado no modelo foi valores p≤0,25. O modelo multivariado final incluiu as variáveis associadas aos sintomas depressivos que apresentaram valor p≤0,05. Resultados: A prevalência de sintomas depressivos foi de 34,0%, sendo observada maior ocorrência entre mulheres, com auto avaliação de qualidade de vida ruim, auto percepção de saúde ruim e que não praticavam atividades físicas, nem de lazer, assim como entre os profissionais que referiram um ambiente de trabalho ruidoso, com temperatura inadequada, que sofreram algum tipo de violência no trabalho e sentem insegurança pessoal no trabalho. No modelo de regressão logística multivariada os sintomas
    3
    depressivos permaneceram positivamente associados às variáveis de autopercepção de saúde e qualidade de vida e às de natureza laboral (violência no trabalho e ambiente de trabalho ruidoso). Conclusão: Os achados apontam a existência de sintomas depressivos em profissionais da Atenção Básica de Saúde.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Depression is a pathology that affects a large proportion of healthcare professionals, where the prevalence of depressive symptoms has been higher in this category. This work environment seems to create a place of permanent stress and illness. Objective: To track the presence of depressive symptoms in Primary Care health professionals. Methods: Cross-sectional, exploratory population study in 14 Family Health Units in the State of Bahia, Brazil. 162 Primary Care health professionals participated in the study, where the PHQ-9 questionnaire was used to track factors associated with depressive symptoms. Data analysis included descriptive statistics characterizing the sample and estimating the prevalence of the outcome in absolute and relative frequencies. In the bivariate analysis, the association between the outcome and the independent variables was verified, based on Prevalence Ratios (PR), 95% confidence intervals (CI) and p values using Pearson's chi-square test and Fisher's exact test. Exploratory Poisson logistic regression was conducted using the backward method whose parameter adopted in the model was p values≤0.25. The final multivariate model included variables associated with depressive symptoms that presented a p-value≤0.05. Results: The prevalence of depressive symptoms was 34.0%, with a higher occurrence among women, with a poor self-assessment of quality of life, poor self-perception of health and who did not practice physical or leisure activities, as well as among professionals who reported a noisy work environment, with an inadequate temperature, that they had suffered some type of violence at work and felt personal insecurity at work. In the multivariate logistic regression model, depressive symptoms remained positively associated with self-perceived health and quality of life variables and those of a work nature (violence at work and noisy work environment). Conclusion: The findings indicate the existence of depressive symptoms in Primary Health Care professionals.

9
  • DEBORAH MONIZE CARMO MACIEL
  • ASSOCIAÇÃO ENTRE SÍNDROME DE BURNOUT E PROTEÍNA CREATIVA: ESTUDO DE CORTE TRANSVERSA

  • Orientador : ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELINE DE ALMEIDA SORIANO
  • ANTONIO MARCOS TOSOLI GOMES
  • ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • Data: 30/11/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Síndrome de Burnout (SB) é reconhecida como fenômeno ocupacional tridimensional: Exaustão Emocional (EE), Despersonalização (DP) e Baixa Realização Pessoal (RRP). A literatura aborda a possível relação entre o burnout e alterações no eixo Hipotalâmico-Hipofisária-Adrenal (HHA) com liberação de mediadores pró-inflamatórios como a proteína c-reativa (PCR). Objetivo: Estimar a associação entre o Burnout e a Níveis de Proteína C-reativa em Enfermeiros da Atenção Primária à Saúde do estado da Bahia. Metodologia: Realizou-se um estudo populacional de corte transversal, analítico, confirmatório, integrado a uma pesquisa multicêntrica, intitulada “Síndrome de Burnout e Síndrome Metabólica em trabalhadores de Enfermagem da Atenção Básica à Saúde – (APS)”, tal pesquisa foi conduzida em 43 municípios, contemplando as 07 mesorregiões da Bahia, Brasil, com 273 enfermeiros. Utilizou o Maslach Burnout Inventory para identificar o Burnout. Os níveis de PCR tiveram como ponto de corte ≥ 0,50 mg/dL. Realizou análise descritiva, bivariada e regressão logística. Resultados: Os níveis de PCRus variaram de 0 a 4,2mg/dL (média 0,68 ±0,73), estando alterada em 43,6% das amostras avaliadas. A média foi de 0,85mg/dL (DP=0,62) no grupo com diagnóstico de SB e de 0,62mg/dL (DP=0,75) na ausência do diagnóstico. A diferença entre os grupos foi estatisticamente significante (p=0,02). O modelo logístico final evidenciou que a ocorrência da SB foi 2,37 vezes maior (IC95% 2,04 – 3,23 p<0,001) em indivíduos com níveis alterados de PCRus. Conclusão: Estratégias são necessárias para identificar, tratar e prevenir o Burnout. Novos estudos sobre com metodologias mais robustas são necessários para a implementação de programas de saúde ocupacional como uma alternativa de controle do estresse, e consequentemente das suas complicações como o Burnout e seus agravos à saúde.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Burnout Syndrome (BS) is recognized as a three-dimensional occupational phenomenon: Emotional Exhaustion (EE), Depersonalization (DP) and Low Personal Accomplishment (RRP). The literature addresses the possible relationship between burnout and changes in the Hypothalamic-Pituitary-Adrenal (HHA) axis with the release of pro-inflammatory mediators such as c-reactive protein (CRP). Objective: To estimate the association between Burnout and Creactive Protein Levels in Primary Health Care Nurses in the state of Bahia. Methodology: A cross-sectional, analytical, confirmatory population study was carried out, integrated into a multicentric research, entitled “Burnout Syndrome and Metabolic Syndrome in Nursing Workers in Primary Health Care – (PHC)”, such research was conducted in 43 municipalities, covering the 7 mesoregions of Bahia, Brazil, with 273 nurses. Used the Maslach Burnout Inventory to identify Burnout. CRP levels had a cutoff point of ≥ 0.50 mg/dL. Descriptive, bivariate and logistic regression analyzes were performed. Results: hsCRP levels ranged from 0 to 4.2mg/dL (average 0.68 ±0.73), being altered in 43.6% of the samples evaluated. The average was 0.85mg/dL (SD=0.62) in the group diagnosed with BS and 0.62mg/dL (SD=0.75) in the absence of diagnosis. The difference between the groups was statistically significant (p=0.02). The final logistic model showed that the occurrence of BS was 2.37 times higher (95%CI 2.04 – 3.23 p<0.001) in individuals with altered hsCRP levels. Conclusion: Strategies are necessary to identify, treat and prevent Burnout. New studies with more robust methodologies are necessary for the implementation of occupational health programs as an alternative for controlling stress, and consequently its complications such as Burnout and its health problems.

10
  • LÍVIA DE AZEVÊDO CERQUEIRA REIS
  • FREQUÊNCIA E PREDITORES DE HIPERCORREÇÃO DO SÓDIO SÉRICO EM PACIENTES INTERNADOS COM HIPONATREMIA GRAVE

  • Orientador : PAULO NOVIS ROCHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCELO AUGUSTO DUARTE SILVEIRA
  • PAULO NOVIS ROCHA
  • REINALDO PESSOA MARTINELLI
  • Data: 04/12/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Hipercorreção de hiponatremia ocorre quando a velocidade de correção recomendada é superada e pode se complicar com desmielinização osmótica. Dados sobre a frequência e os preditores de hipercorreção de hiponatremia grave ainda são escassos. Objetivos: Avaliar a frequência de hipercorreção de hiponatremia grave em dois centros brasileiros. Métodos: Estudo de coorte retrospectiva a partir da revisão de prontuários eletrônicos de pacientes internados entre Janeiro de 2016 e Julho de 2019 com sódio sérico admissional < 120 mEq/L (n = 362). Hipercorreção foi definida como uma elevação no sódio sérico > 8 mEq/L em 24 horas e/ou > 18 mEq/L em 48 horas. Preditores de hipercorreção foram identificados através de regressão logística multivariada. Resultados: A média de idade foi 75,6 ± 13,6 anos, 65,5% eram mulheres. Na chegada ao pronto socorro (PS), a média do sódio sérico inicial foi de 113,3 ± 4,9 mEq/L (94 a 119). No PS, 73,2% dos pacientes foram tratados com NaCl 0,9% e o volume médio foi de 495 ± 393 ml. A frequência de hipercorreção foi de 38,7% dos casos (140 pacientes). Em modelo de regressão logística multivariada, um sódio admissional < 113 meEq/L (OR 2,4; p < 0,001), idade < 75 anos (OR 1,96; p = 0,005) e receber volume NaCl 0,9% ≥ 500 ml no PS (OR 2,1; p = 0,007) foram associados a um aumento na chance de hipercorreção; ter câncer (OR 0,45; p = 0,008) e usar furosemida durante a internação (OR 0,52; p = 0,008) reduziram essa chance. Conclusões: Hipercorreção de hiponatremia grave ocorre com elevada frequência em pacientes internados. O volume de NaCl 0,9% administrado no PS é um fator de risco modificável para ocorrência de hipercorreção. Quanto mais grave for a hiponatremia, maior deve ser a cautela ao tentar corrigir o distúrbio. A administração de mais de 500 ml de NaCl 0,9%¨no PS dobrou a chance de hipercorreção.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Overcorrection of hyponatremia occurs when the recommended correction rate is exceeded and can be complicated by osmotic demyelination. Data on the frequency and predictors of severe hyponatremia overcorrection are still limited. Objectives: To assess the frequency of severe hyponatremia overcorrection in two Brazilian centers. Methods: Retrospective cohort study based on the review of electronic medical records of patients admitted between January 2016 and July 2019 with admission serum sodium < 120 mEq/L (n = 362). Overcorrection was defined as an increase in serum sodium > 8 mEq/L in 24 hours and/or > 18 mEq/L in 48 hours. Overcorrection predictors were identified through multivariate logistic regression. Results: The mean age was 75.6 ± 13.6 years, and 65.5% were women. On arrival at the emergency room (ER), the mean initial serum sodium was 113.3 ± 4.9 mEq/L (range 94 to 119). In the ER, 73.2% of patients were treated with 0.9% NaCl, and the average volume was 495 ± 393 ml. The frequency of overcorrection was 38.7% of cases (140 patients). In a multivariate logistic regression model, admission sodium < 113 mEq/L (OR 2.4; p < 0.001), age < 75 years (OR 1.96; p = 0.005) and receiving ≥ 500 ml of 0.9% NaCl in the ER (OR 2.1; p = 0.007) were associated with an increased chance of overcorrection; having cancer (OR 0.45; p = 0.008) and using furosemide during hospitalization (OR 0.52; p = 0.008) reduced this chance. Conclusions: Overcorrection of severe hyponatremia occurs with high frequency in hospitalized patients. The volume of 0.9% NaCl administered in the ER is a modifiable risk factor for overcorrection. The more severe the hyponatremia, the more caution should be exercised when trying to correct the disorder. Administering more than 500 ml of 0.9% NaCl in the ER doubled the chance of overcorrection.

Teses
1
  • DANIELLE CHRISTINE CHAVES TEIXEIRA
  • AVALIAÇÃO DA RESPOSTA IMUNE EM PACIENTES COM LEISHMANIOSE CUTÂNEA CAUSADA POR Leishmania (v) braziliensis COM IgG+ anti-Toxoplasma gondii

  • Orientador : AUGUSTO MARCELINO PEDREIRA DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AFRÂNIO FERREIRA EVANGELISTA
  • AUGUSTO MARCELINO PEDREIRA DE CARVALHO
  • PAULO ROBERTO LIMA MACHADO
  • RICARDO SANTANA DE LIMA
  • THIAGO MARCONI DE SOUZA CARDOSO
  • Data: 19/04/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A leishmaniose cutânea (LC) e a toxoplasmose representam duas doenças negligenciadas e caracterizam-se como um relevante problema de saúde pública. A LC causada por L. braziliensis geralmente se apresenta como uma ou mais úlceras com bordas elevadas e bem delimitadas. A proteção na infecção por Leishmania está associada com à produção de IFN-γ, citocina envolvida na ativação de macrófagos e subsequente destruição do parasita. Essa resposta Th1 é importante para o controle da multiplicação da leishmania. Entretanto, a superprodução de citocinas inflamatórias como observada na LC causada por L. braziliensis, tem sido associada ao dano tecidual, desenvolvimento das lesões cutâneas e baixa resposta a terapia. Neste estudo, avaliamos se a infecção crônica pelo T. gondii modula a resposta inflamatória de pacientes com LC influenciando na apresentação clínica ou desfecho terapêutico. Material e Métodos: Uma Coorte prospectiva com 122 pacientes com LC ativa foi realizada para avaliar a apresentação clínica e reposta terapêutica. Adicionalmente, foi realizado um estudo de corte transversal para avaliar a resposta imune. Foi realizado sorologia para determinação dos grupos IgG positivo e negativo para T.gondii. Foram analisados os níveis de citocinas e quimiocinas em resposta ao antígeno de Leishmania de Células mononucleares do sangue periférico (CMSP) e em cultura de biópsias sem estímulo por ELISA antes de iniciar a terapia. Todos os pacientes foram tratados com antimonial pentavalente e foi considerado como critério de cura a completa cicatrização da lesão 90 dias após o tratamento. Resultados: Em nosso estudo, 71,3% dos pacientes com LC eram soropositivos para T. gondii. Foi observada uma maior taxa de cura e menor tempo de cicatrização da lesão em pacientes com LC e IgG+ para T. gondii. Houve diminuição nos níveis de CXCL9, CXCL10 e IL-17 em sobrenadantes de CMSP estimuladas com SLA de pacientes com LC e sorologia positiva para T. gondii. Pacientes com sorologia positiva que curaram a terapia exibiram altos níveis IL-10 enquanto nos indivíduos negativos para T. gondii encontramos um aumento na produção de IL-1β no grupo de falha terapêutica. Foi observado na lesão de pacientes LC com IgG positivo para T.gondii um aumento na produção de CXCL9 e IFN-y e diminuição da IL-17 e IL-1β. Conclusão: Dessa forma, esse trabalho mostra que a infecção crônica por T. gondii modula a resposta imune de pacientes com LC, contribuindo para a cura terapêutica.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Cutaneous leishmaniasis (CL) and toxoplasmosis represent two neglected diseases and are characterized as a relevant public health problem. CL caused by L. braziliensis usually presents as one or more ulcers with raised, well-defined borders. Protection against Leishmania infection is associated with the production of IFN-γ, a cytokine involved in macrophage activation and subsequent destruction of the parasite. This Th1 response is important for controlling the multiplication of leishmania. However, the overproduction of inflammatory cytokines as observed in CL caused by L. braziliensis has been associated with tissue damage, development of skin lesions and poor response to therapy. In this study, we evaluated whether chronic T. gondii infection modulates the inflammatory response of patients with CL, influencing the clinical presentation or therapeutic outcome. Material and Methods: A prospective cohort of 122 patients with active CL was performed to assess clinical presentation and therapeutic response. Additionally, a cross-sectional study was performed to assess the immune response. Serology was performed to determine the positive and negative IgG groups for T.gondii Levels of cytokines and chemokines in response to Leishmania antigen from Peripheral Blood Mononuclear Cells (PBMC) and in cultured biopsies without challenge were analyzed by ELISA prior to initiating therapy. All patients were treated with pentavalent antimony and the complete healing of the lesion 90 days after treatment was considered as a cure criterion. Results: In our study, 71.3% of patients with CL were seropositive for T. gondii. A higher cure rate and shorter wound healing time were observed in patients with CL and IgG+ for T. gondii. There was a decrease in the levels of CXCL9, CXCL10 and IL-17 in SLA-stimulated PBMC supernatants from patients with CL and positive serology for T. gondii. Patients with positive serology who were cured by therapy showed high levels of IL-10, while in individuals negative for T. gondii, we found an increase in IL-1β production in the treatment failure group. An increase in the production of CXCL9 and IFN-y and a decrease in IL-17 and IL-1β was observed in the lesions of LC patients with positive IgG for T.gondii Conclusion: Thus, this work shows that chronic infection by T. gondii modulates the immune response of patients with CL, contributing to therapeutic cure.

2
  • Jurema de Melo e Cunha
  • Fenótipos de asma e qualidade do ar em Salvador/Bahia, Brasil.

  • Orientador : ALVARO AUGUSTO SOUZA DA CRUZ FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO SILVA MENEZES
  • ALVARO AUGUSTO SOUZA DA CRUZ FILHO
  • PÉROLA DE CASTRO VASCONCELLOS
  • REJANE CONCEICAO SANTANA
  • VANIA PALMEIRA CAMPOS
  • Data: 28/04/2023

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: avaliar a relação entre a exposição à poluição atmosférica e fenótipos da asma, controle dos sintomas e função pulmonar, e a relação entre a variação na concentração de poluentes atmosféricos e o número de internamentos por doenças respiratórias na cidade de Salvador/BA.
    Métodos: residentes num raio de dois quilômetros das oito estações fixas de monitoramento do ar, com asma grave ou asma leve a moderada, subdivididos em: atópico e eosinofílico e avaliados com o Questionário de Controle da Asma e espirometria os dados de concentração de poluentes atmosféricos utilizados (PM10, NO2 e O3) foram obtidos em parceria com a CETREL. As informações sobre doenças respiratórias foram obtidas do DATASUS. Correlações entre as médias mensais de poluentes e número de hospitalizações por doenças respiratórias foram analisados pelo Programa Estatístico de Ciências Sociais (SPSS) versão 25.0 e o estudo da correlação entre as variáveis foi feito utilizando o Teste de Correlação de Spearman.
    Resultados e conclusões: nos indivíduos com asma leve/moderada, o fenótipo não eosinofílico esteve associado a maior exposição ao material particulado e ao dióxido de nitrogênio; enquanto asma grave não estava associada a qualquer desfecho de controle da asma. Houve associação entre internações hospitalares por doenças respiratórias na cidade de Salvador/BA e a exposição aos poluentes NO2 (p<0,01) e O3 (p<0,00) no ano de 2014, e ao poluente NO2 (p<0,005) em 2016. A exposição a estes poluentes aumenta o risco de internamento por doença respiratória mesmo em uma cidade em que os níveis de poluição costumam permanecer abaixo dos limites estabelecidos pela legislação brasileira.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: to evaluate the relationship between exposure to air pollution and asthma phenotypes, symptom control and lung function, and the relationship between variation in the concentration of air pollutants and the number of hospitalizations for respiratory diseases in the city of Salvador/BA.
    Methods: residents within a radius of two kilometers from the eight fixed air monitoring stations, with severe asthma or mild to moderate asthma, subdivided into: atopic and eosinophilic and evaluated with the Asthma Control Questionnaire and spirometry data on the concentration of air pollutants used (PM10, NO2 and O3) were obtained in partnership with CETREL. Information on respiratory diseases was obtained from DATASUS. Correlations between the monthly averages of pollutants and the number of hospitalizations for respiratory diseases were analyzed using the Statistical Program for Social Sciences (SPSS) version 25.0 and the study of the correlation between the variables was performed using the Spearman Correlation Test.
    Results and conclusions: in individuals with mild/moderate asthma, the non-eosinophilic phenotype was associated with greater exposure to particulate matter and nitrogen dioxide; while severe asthma was not associated with any asthma control outcome. There was an association between hospital admissions for respiratory diseases in the city of Salvador/BA and exposure to pollutants NO2 (p<0.01) and O3 (p<0.00) in 2014, and to the pollutant NO2 (p<0.005) in 2016. Exposure to these pollutants increases the risk of hospitalization due to respiratory disease, even in a city where pollution levels tend to remain below the limits established by Brazilian legislation.

3
  • Jamile Souza do Lago
  • IDENTIFICAÇÃO DE CÃES COMO RESERVATÓRIO DE Leishmania braziliensis E SUA ASSOCIAÇÃO COM A LEISHMANIOSE TEGUMENTAR HUMANA E TRATAMENTO DA LEISHMANIOSE TEGUMENTAR CANINA COM GLUCANTIME

  • Orientador : MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALEXANDRE BARBOSA REIS
  • LUCIANA SANTOS CARDOSO
  • MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • PATRICIA SAMPAIO TAVARES VERAS
  • RICARDO RICCIO OLIVEIRA
  • Data: 15/05/2023

  • Mostrar Resumo
  • A leishmaniose tegumentar, causada por Leishmania braziliensis, é a forma mais importante da leishmaniose tegumentar na América Latina. Embora o papel dos cães como reservatórios de Leishmania infantum e as características clínicas da leishmaniose visceral canina estejam bem descritas, pouco se sabe sobre o papel do cão com leishmaniose tegumentar no ciclo de transmissão de L.braziliensis. Os relatos de tratamento sistêmico e local para leishmaniose cutânea em cães com antimoniais pentavalentes são escassos. Os objetivos desse estudo foi determinar a prevalência e incidência de leishmaniose canina (LTC) em uma área de transmissão de Leishmania braziliensis e seu papel na leishmaniose tegumentar humana e avaliar a eficácia do tratamento intralesional com antimoniato de meglumina em cães com LTC em uma área de transmissão de L.braziliensis. A incidência da infecção canina por L. braziliensis e da LTC foram determinadas pela identificação de cães infectados e de cães doentes no período de um ano na vila de Corte de Pedra. O diagnóstico para detecção da infecção canina foi realizado por Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) e pelo teste sorológico através do ensaio imunoezimático (ELISA). O segundo objetivo que foi determinar a frequência de leishmaniose tegumentar humana em residências com a presença de cães com e sem evidência de doença ou infecção por L.braziliensis. O terceiro estudo foi um ensaio clínico randomizado controlado com o objetivo de avaliar a eficácia e efetividade do Glucantime intralesional comparado com o uso de solução intralesional de cloreto de sódio (placebo) em cães com LTC causado por L. braziliensis. De um total de 214 animais estudados,142 animais foram positivos para infecção por L. braziliensis e após um ano a incidência da LTC foi de 9,3% e da infecção assintomática foi de 4,6%. As pessoas residentes nas casas com cães com LTC ou com infecção assintomática apresentaram 4 vezes mais riscos de desenvolverem LC do que os residentes em casas sem cães ou com cães negativos. Para realizar o ensaio clínico randomizado e controlado para avaliar a eficácia do antimoniato de meglumina intralesional em cães com LTC foram selecionados 32 animais, 16 alocados no grupo tratamento e 16 no grupo placebo. Após avaliação no dia 90 foi observado cura em 87,5% dos animais no grupo tratamento versus 12,5% no grupo placebo. Em uma área de transmissão de Leishmania braziliensis a prevalência da infecção em cães é alta assim como a incidência, sugerindo que o cão pode participar da cadeia de transmissão desse parasito. O uso de Glucantime por via intralesional é uma estratégia terapêutica eficaz no tratamento da LTC.


  • Mostrar Abstract
  • Tegumentary leishmaniasis, caused by Leishmania braziliensis, is the most important form of tegumentary leishmaniasis in Latin America. Although the role of dogs as reservoirs of Leishmania infantum and the clinical features of canine visceral leishmaniasis are well described, little is known about the role of dogs with tegumentary leishmaniasis in the L.braziliensis transmission cycle. Reports of systemic and local treatment for cutaneous leishmaniasis in dogs with pentavalent antimonials are scarce. The objectives of this study were to determine the prevalence and incidence of canine leishmaniasis (CTL) in an area of transmission of Leishmania braziliensis and its role in human tegumentary leishmaniasis and to evaluate the effectiveness of intralesional treatment with meglumine antimoniate in dogs with CTL in an area of transmission of L.braziliensis. The incidence of canine infection by L. braziliensis and CTL were determined by identifying infected dogs and sick dogs over a period of one year in the village of Corte de Pedra. The diagnosis for detection of canine infection was performed by Polymerase Chain Reaction (PCR) and by serological test through enzyme immunoassay (ELISA). The second objective was to determine the frequency of human tegumentary leishmaniasis in households with dogs with and without evidence of disease or infection by L.braziliensis. The third study was a randomized controlled clinical trial with the objective of evaluating the efficacy and effectiveness of intralesional Glucantime compared with the use of intralesional sodium chloride solution (placebo) in dogs with CTL caused by L. braziliensis. Of a total of 214 animals studied, 142 animals were positive for infection by L. braziliensis and after one year the incidence of CTL was 9.3% and of asymptomatic infection was 4.6%. People living in homes with dogs with CTL or with asymptomatic infection were 4 times more likely to develop CL than people living in homes without dogs or with negative dogs. To carry out the randomized and controlled clinical trial to evaluate the effectiveness of intralesional meglumine antimoniate in dogs with CTL, 32 animals were selected, 16 allocated to the treatment group and 16 to the placebo group. After evaluation on day 90, cure was observed in 87.5% of the animals in the treatment group versus 12.5% in the placebo group. In an area of transmission of Leishmania braziliensis, the prevalence of infection in dogs is high, as is the incidence, suggesting that the dog can participate in the chain of transmission of this parasite. The use of intralesional Glucantime is an effective therapeutic strategy in the treatment of CTL.

4
  • Francys Andreina Avendano Rangel
  •  DELEÇÃO DIRECIONADA DE CENTRINA EM LEISHMANIA BRAZILIENSIS UTILIZANDO CRISPR-CAS9: GERAÇÃO DE UMA LINHAGEM ATENUADA PARA IMUNOPROFILAXIA

  • Orientador : CAMILA INDIANI DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RUBENS LIMA DO MONTE NETO
  • BARBARA DE CASTRO PIMENTEL FIGUEIREDO
  • CAMILA INDIANI DE OLIVEIRA
  • LEONARDO PAIVA FARIAS
  • LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • Data: 11/07/2023

  • Mostrar Resumo
  • As Leishmanioses são doenças tropicais negligenciadas e não existem vacinas para uso humano. Na América Latina, a Leishmania braziliensis é o principal agente causador da leishmaniose tegumentar. Aqui, visando o desenvolvimento de uma cepa atenuada de L. braziliensis com fins de imunoprofilaxia, nós empregamos a tecnologia CRISPR/Cas9 com sucesso. Geramos uma linhagem de parasitas transgênicos expressando Cas9 e T7 RNA polimerase, a qual foi empregada para a deleção direcionada de centrina, uma proteína do citoesqueleto envolvida na duplicação do centrossoma em eucariotos. O sequenciamento do genoma completo de L. braziliensis deficiente em centrina (LbCen-/-) não indicou a presença de mutações fora do alvo. In vitro, as taxas de crescimento de promastigotas de LbCen-/- e de tipo selvagem foram semelhantes, mas os amastigotas axênicos e intracelulares de LbCen-/- mostraram um fenótipo multinucleado, com sobrevivência diminuída em macrófagos infectados. Após a inoculação experimental em camundongos BALB/c, a LbCen-/- não induziu o desenvolvimento de lesões e os parasitas foram eliminados rapidamente. Porém, a imunização com LbCen-/- não conferiu proteção contra um desafio subsequente, diferentemente de outras linhagens com esta mesma deficiência. A resposta imune induzida pela inoculação com LbCen-/- foi caracterizada por níveis significativamente mais elevados de IL-4 e IL-10, não observados em camundongos leishmanizados com LbWT. Portanto, a imunização com LbCen-/- não é capaz de induzir uma resposta imune do tipo Th1, tornando os camundongos suscetíveis a desafios e a LbCen-/- não pode reproduzir a imunidade observada na leishmanização. Em conclusão, a deficiência da centrina em L. braziliensis causa atenuação do parasita, interrompe a capacidade de causar doença, mas não é capaz de estimular uma resposta imune protetora.


  • Mostrar Abstract
  •  

    Leishmaniases are neglected tropical diseases and there are no vaccines for human use. In Latin America, Leishmania braziliensis is the main causative agent of tegumentary leishmaniasis. Here, aiming at the development of an attenuated strain of L. braziliensis for immunoprophylaxis purposes, we successfully employed the CRISPR/Cas9 technology. We generated a line of transgenic parasites expressing Cas9 and T7 RNA polymerase, which was employed for the targeted deletion of centrin, a cytoskeletal calcium-binding protein involved in centrosome duplication in eukaryotes. Whole genome sequencing of centrin-deficient L. braziliensis (LbCen-/-) did not indicate the presence of off-target mutations. In vitro, growth rates of LbCen-/- and wild-type promastigotes were similar, but axenic and intracellular LbCen-/- amastigotes showed a multinucleated phenotype with impaired survival in infected macrophages. After experimental inoculation in BALB/c mice, LbCen-/- failed to induce lesion development and the parasites were rapidly eliminated. Furthermore, immunization with LbCen-/- did not confer protection against subsequent challenges, unlike other centrin-deficient leishmanias. The immune response induced by inoculation with LbCen-/- was characterized by significantly higher levels of IL-4 and IL-10, not observed in mice leishmanized with LbWT. Therefore, immunization with LbCen-/- is not capable of inducing a Th1-type immune response, making mice susceptible to challenges, and LbCen-/- cannot reproduce the immunity observed in leishmanization. In conclusion, centrin deficiency in L. braziliensis causes parasite attenuation, interrupts the ability to cause disease, but otherwise cannot stimulate a protective immune response.

     

5
  • Cassius José Vitor de Oliveira
  • EVOLUÇÃO DA DISFUNÇÃO ERÉTIL EM INDIVÍDUOS INFECTADOS PELO HTLV-1.

  • Orientador : EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • LUCAS TEIXEIRA E AGUIAR BATISTA
  • GERALDO DE AGUIAR CAVALCANTI
  • ANDRE LUIZ MUNIZ ALVES DOS SANTOS
  • ANDRE COSTA MATOS
  • Data: 02/08/2023

  • Mostrar Resumo
  • A disfunção erétil (DE) em indivíduos infectados pelo vírus linfotrópico de células T humano do tipo 1 (HTLV-1) tem forte associação com as disfunções neurológicas causadas por essa infecção. Estudos avaliando outros fatores de risco para a DE como arteriosclerose, fatores hormonais e fatores psicogênicos evidenciaram que esses fatores têm pouca influência na DE em indivíduos com HTLV-1. O objetivo desse estudo foi avaliar a evolução da DE em indivíduos infectados por esse vírus.
    Métodos: estudo de coorte prospectivo de janeiro de 2004 até junho de 2019 com indivíduos do sexo masculino, com DE, infectados pelo HTLV-1, com idade entre 18 e 70 anos, sem história de câncer, sem uso de prótese peniana, sem anemia falciforme e sem déficit motor causado por outra patologia. Foi avaliado o grau de DE com o Índice Internacional de Função Erétil 5 (IIEF-5), o grau de lesão neurológica foi avaliada com a Escala Expandida do Estado de Incapacidade (EDSS) e a Escala Motora de Incapacidade de Osame (OMDS), o grau de hiperatividade detrusora pela Escala de Sintomas de Bexiga Hiperativa (OABSS), e a carga proviral do HTLV-1 durante o acompanhamento no ambulatório.
    Resultados: Participaram da coorte 90 indivíduos com idade média de 52,8 ± 9,78 anos. No início do estudo, 42 desses eram portadores de HTLV-1, 16 tinham provável HAM/TSP e 32 tinham HAM/TSP definida. A mediana de acompanhamento foi de 8,5 (3-12) anos. Foi observado que o valor do IIEF-5 era maior nos indivíduos portadores do que nos indivíduos com sintomas neurológicos e houve uma correlação inversa entre o IIEF-5 e o OABSS no seguimento do estudo (r-0,62, P<0,001). Durante a coorte, o
    IIEF-5 diminuiu entre os portadores e mais ainda nos prováveis HAM e nos HAM/TSP definido (P<0,001) evidenciando a piora da DE em todos os grupos. Em uma análise de sobrevivência, o tempo para desenvolver DE grave foi menor nos indivíduos com HAM/TSP comparado aos indivíduos portadores do vírus (P=0,001) e comparado com os prováveis HAM/TSP (P=0,014). A presença de HAM/TSP definida no início do estudo foi independentemente associada com o desenvolvimento de DE grave, mesmo após ajustes para idade basal e carga proviral (HR 6,74; P = 0,008).
    Conclusão: A DE é uma manifestação clínica lenta e progressiva da infecção pelo HTLV-1 e está fortemente associada com o grau de comprometimento neurológico da doença. O desenvolvimento da DE pode servir de sinal de alerta para uma possível degeneração neurológica. Como os sujeitos com DE associada ao HTLV-1 ainda não tem dano neurológico irreversível, esses pacientes podem ser os que mais se beneficiarão com a existência de um tratamento feito para reduzir a carga pró-viral do HTLV-1.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Virtually all patients with HTLV-1-associated myelopathy/tropical spastic paraparesis (HAM/TSP) have some degree of erectile dysfunction (ED) but ED is also found in a large percentage of HTLV-1 carriers.
    Aim: To evaluate the evolution of ED in HTLV-1 infected individuals followed for up
    to 15 years.
    Methods: Prospective cohort study of HTLV-1 infected men with ED, aged 18 to 70 years, followed from January 2004 to December 2019. We used the International Abbreviated Index of Erectile Function 5 (IIEF-5), the Expanded Disability Status Scale (EDSS) and the Osame Motor Disability Scale, and the Overactive Bladder Symptom Score (OABSS) to define and stratify ED, neurologic and bladder dysfunction, respectively.
    Outcomes: Time to development of severe ED.
    Results: We studied 90 men with ED, mean age 52.8 ± 9.78 years. At baseline, 42 were carriers, 16 had probable HAM/TSP and 32 had definite HAM/TSP. IIEF-5 was highest among carriers and lowest in patients with definite HAM/TSP whereas OABSS was lowest in carriers and highest in definite HAM/TSP patients. Median follow-up was 8.50 [3.00 – 12.00] years. IIEF-5 fell significantly from baseline to last follow-up among carriers, probable HAM/TSP and definite HAM/TSP patients. There was an inverse correlation between the IIEF-5 and the OABSS at last follow-up (r = -0.62, P < 0.001). In survival analysis, the time to development of severe ED was significantly shorter in patients with definite HAM/TSP when compared to carriers (P = 0.001) and probable HAM/TSP (P = 0.014). The presence of definite HAM/TSP at baseline was independently associated with the development of severe ED, after adjustment for
    baseline age and proviral load (HR 6.74; P = 0.008). Clinical implication: Formal assessment of erectile function should be part of the routine clinical assessment of HTLV-1-infected individuals; worsening erectile function should alert clinicians to the possibility of neurologic deterioration. Strengths and limitations: This is the first prospective cohort study to describe the course of ED in HTLV-1-infected individuals. The small sample size and absence of seronegative controls are limitations.
    Conclusion: ED is a slowly progressive clinical manifestation of HTLV-1 infection and the degree of neurologic compromise at baseline is the main predictor of time to progression to severe ED.

6
  • Gabriela Pimentel Pinheiro das Chagas
  • ESTUDOS SOBRE FATORES DE RISCO PARA A RECORRÊNCIA DE ATAQUES DE ASMA E EDUCAÇÃO EM ASMA

  • Orientador : ALVARO AUGUSTO SOUZA DA CRUZ FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALVARO AUGUSTO SOUZA DA CRUZ FILHO
  • CAROLINA DE SOUZA MACHADO
  • JAMILLE SOUZA FERNANDES
  • LUANE MARQUES MELLO
  • PAULO AUGUSTO MOREIRA CAMARGOS
  • Data: 31/08/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A asma é uma doença inflamatória crônica cuja interação entre fatores externos e internos é determinante para a falta de controle e ocorrência de exacerbações graves. Muitos destes eventos são evitáveis, portanto o reconhecimento de fatores de risco individuais e ambientais permite o desenvolvimento de estratégias preventivas e consequente redução de morbidade e risco de morte. Este estudo teve como objetivo a avaliação de fatores de risco para a exacerbações recorrentes da asma. Métodos: Estudo de coorte prospectivo entre julho/2019 e março/2021, envolvendo adultos atendidos em unidade de emergência devido a um ataque grave de asma. Foram realizados: teste de função pulmonar; teste alérgico cutâneo; contagem de eosinófilos no sangue; prescrição medicamentosa para asma; questionários para avaliação clínica, fatores de risco para ataques de asma e conhecimento sobre asma; acompanhamento por telemonitoramento durante 12 meses. Resultados: Realizamos uma revisão integrativa da literatura para identificar potenciais fatores de risco para a recorrência de ataques de asma. Foram selecionados 19 estudos, que identificaram preditores relacionados ao tratamento, comorbidades e exposição ambiental. Os resultados do estudo de coorte envolveram 195 participantes. A taxa de recorrência de exacerbações foi de 28,7%/ano e os preditores independentes foram: hospitalização relacionada à asma no último ano, internação prévia em unidade de terapia intensiva por asma, diagnóstico de depressão e doença do refluxo gastroesofágico (DRGE). Neste estudo, foi implementado um programa de intervenção multifacetado e multidisciplinar para o controle da asma desenvolvido para a atenção primária à saúde (APS) em uma região carente do Brasil, incluindo a produção de uma cartilha educativa em asma e tecnologias de educação em saúde para o acompanhamento de pacientes. 165 participantes foram avaliados em relação ao conhecimento sobre asma. 15,8% deles tinha conhecimento satisfatório antes das intervenções realizadas, e ao final, esta proporção aumentou para 46,7%. Conclusões: Admissões hospitalares anteriores relacionadas à asma e comorbidades associadas (DRGE e depressão) previram independentemente uma taxa mais alta de recorrência de ataques graves de asma. A identificação de fatores de risco após uma exacerbação pode ser útil para o manejo clínico e a prevenção de futuras exacerbações da asma. Ações conjuntas foram capazes de fortalecer a relação paciente-profissional, aumentar o conhecimento e facilitar o manejo da asma em um cenário de poucos recursos. Apesar de promissoras, é importante que a implantação dessas tecnologias considere as características sociais e econômicas da região.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Asthma is a chronic inflammatory disease in which the interaction between external and internal factors determines the lack of control and the occurrence of severe exacerbations. Many of these events are preventable, therefore the recognition of individual and environmental risk factors allows the development of preventive strategies and consequent reduction of morbidity and risk of death. This study aimed to assess risk factors for recurrent asthma exacerbations. Methods: Prospective cohort study between July/2019 and March/2021, involving adults treated at an emergency unit due to a severe asthma attack. The following were performed: pulmonary function test; skin allergy test; blood eosinophil count; prescription medication for asthma; questionnaires for clinical assessment, risk factors for asthma attacks and asthma knowledge; monitoring by telemonitoring for 12 months. Results: We performed an integrative literature review to identify potential risk factors for recurrence of asthma attacks. Nineteen studies were selected, which identified predictors related to treatment, comorbidities and environmental exposure. The results of the cohort study involved 195 participants. The recurrence rate of exacerbations was 28.7%/year and the independent predictors were: asthma-related hospitalization in the last year, previous admission to the intensive care unit for asthma, diagnosis of depression and gastroesophageal reflux disease (GERD). In this study, a multifaceted and multidisciplinary intervention program for asthma control developed for primary health care (PHC) in a poor region of Brazil was implemented, including the production of an educational booklet on asthma and health education technologies for the follow-up of patients. 165 participants were assessed regarding knowledge about asthma. 15.8% of them had satisfactory knowledge before the interventions performed, and at the end, this proportion increased to 46.7%. Conclusions: Previous asthma-related hospital admissions and associated comorbidities (GERD and depression) independently predicted a higher rate of recurrence of severe asthma attacks. The identification of risk factors after an exacerbation can be useful for the clinical management and prevention of future asthma exacerbations. Joint actions were able to strengthen the patient-professional relationship, increase knowledge and facilitate asthma management in a setting of few resources. Despite being promising, it is important that the implementation of these technologies consider the social and economic characteristics of the region.

7
  • Carvel Suprien
  • Associação Do Glucantime e G-CSF No Tratamento Da Leishmaniose Cutânea Causada Por Leishmania (Viannia) Braziliensis.

  • Orientador : PAULO ROBERTO LIMA MACHADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AUGUSTO MARCELINO PEDREIRA DE CARVALHO
  • FERNANDA VENTIN DE OLIVEIRA PRATES
  • LUIZ HENRIQUE SANTOS GUIMARAES
  • MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • PAULO ROBERTO LIMA MACHADO
  • Data: 09/10/2023

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Comparar a eficácia do antimoniato de meglumina (Sbv) (Glucantime™, 20mg/kg/dia por via intravenosa por 20 dias) associado ao G-CSF versus Sbv (mesmo esquema) associado ao placebo no tratamento de Leishmaniose Cutânea (LC).
    Métodos: estudo piloto, duplo-cego controlado, randomizado, realizado no centro de referência em leishmaniose em Corte de Pedra, Bahia, Brasil, com 32 pacientes com idade entre 18 e 50 anos com LC ulcerado localizado (até 3 lesões) confirmada por PCR positiva ou presença de amastigotas no tecido biopsiado no anatomopatológico para Leishmania (Viannia) braziliensis. G-CSF (Filgrastine® ampola de 300 mcg/1mL) ou placebo (solução salina a 0,9%) foi
    aplicado por infiltração intralesional de 0,1 mL em 4 pontos equidistantes na borda da maior úlcera no dia 0 e no dia 15. Todos os pacientes receberam o Sbv na dose de 20 mg/kg/dia por via intravenosa durante 20 dias. A determinação dos níveis de citocinas (IL-1 β, TNF, IFN-γ e IL-10) foi realizada em sobrenadante de cultura de células mononucleares estimuladas com antígeno solúvel de Leishmania na concentração de 5 μg/ml. nos dias 0 e 15 (durante o tratamento). A cura foi definida como cicatrização completa sem elevação das bordas da úlcera no dia 90 após o início da terapia. A falha foi definida pela presença de uma úlcera ativa ou cicatriz com bordas elevadas no dia 90.
    Resultados: O sexo masculino predominou no grupo G-CSF (59%), enquanto o grupo controle apresentou maior frequência de mulheres (53,3%), mas não foi significante. A maioria das lesões localizavam-se nos membros inferiores em ambos os grupos. A taxa de cura no D90 no grupo G-CSF foi de 53% e no grupo placebo foi de 47%. Na avaliação final no D180 houve um discreto aumento de cura no grupo G-CSF em relação ao grupo placebo (65% versus 47%). Adicionalmente, o grupo G-CSF apresentou um tempo de cicatrização menor, embora não significante. Das citocinas que avaliamos (IL-1β, TNF, IFN-γ e IL-10) não vivemos diferenças estisticas entre os grupos, mas podemos observar que houve uma diminuição do nível de TNF, apesar de não foi significante.
    Conclusão: Embora a associação do G-CSF ao Sbv no tratamento da LC não tenha sido capaz de alterar significativamente a taxa de cura e o tempo de cicatrização, o potencial benefício desta combinação merece investigações
    adicionais. O uso de doses maiores ou outras vias de aplicação do G-CSF num maior número de pacientes, deve contribuir para uma resposta definitiva.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To compare the effectiveness of meglumine antimoniate (Sbv) (Glucantime™, 20mg/kg/day intravenously for 20 days) associated with G-CSF and the use of Sbv (same scheme) plus placebo in the treatment of cutaneous leishmaniasis (CL).
    Methods: Thirty-two patients aged between 18 and 50 years with localized ulcerated LC (up to 3 lesions) with positive PCR for L. braziliensis were included in the study. G-CSF or placebo (0.9% saline solution) was applied by
    intralesional infiltration of 0.1 mL at 4 equidistant points on the edge of the largest ulcer on day 0 and day 15. Cytokine levels (IL-1 β, TNF, IFN-γ and IL-10) were determined in culture supernatant of mononuclear cells stimulated with soluble Leishmania antigen at a concentration of 5 μg/ml.m. on days 0 and 15 (during treatment). Healing was defined as complete healing without elevation of the ulcer edges by day 90 after initiation of therapy. Failure was defined by the presence of an active ulcer or scar with raised edges at day 90.
    Results: Males predominated in the G-CSF group (59%), while the control group had a higher frequency of females (53.3%). Most of the lesions were located in the lower limbs. The study showed no differences in therapeutic outcome between the two groups. The cure rate in the G-CSF group was 53% and in the placebo group it was 47%, however at the final evaluation on day 180 there was an increase in cure in the G-CSF group compared to the placebo group (65% versus 47%), but it was not significant.
    Conclusion: The association of G-CSF and Sbv in the treatment of CL was not able to significantly change the cure rate when compared to the control group, probably due to insufficient sample size. The continuation of this study in a larger number of patients may be necessary to prove the effectiveness of the association of G-CSF in the treatment of CL.

8
  • MAURÍCIO TEIXEIRA NASCIMENTO
  • ESTUDO DE VIAS DE REGULAÇÃO DA RESPOSTA INFLAMATÓRIA EM PACIENTES COM LEISHMANIOSE CUTÂNEA CAUSADA POR L. braziliensis.

  • Orientador : LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL CLAUDIO DE OLIVEIRA GOMES
  • LIS RIBEIRO DO VALLE ANTONELLI
  • LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • THIAGO MARCONI DE SOUZA CARDOSO
  • VALÉRIA DE MATOS BORGES
  • Data: 14/11/2023

  • Mostrar Resumo
  • Pacientes com leishmaniose cutânea (LC) apresentam resposta inflamatória exacerbada associada a danos teciduais e desenvolvimento de úlceras. Nos últimos anos, foram observadas taxas mais elevadas de falha terapêutica ao antimoniato pentavalente, mas a razão subjacente permanece pouco compreendida. Nossa hipótese é que pacientes com LC apresentem uma diminuição dos mecanismos regulatórios, permitindo assim que a inflamação perdure e a úlcera se desenvolva. Os objetivos do presente estudo foi avaliar o papel da sinalização Notch, ativação do PPAR y pela pioglitazona e as funções da PGE2 na resposta inflamatória de pacientes com LC causada por L. braziliensis. Nós inicialmente descobrimos que a sinalização via receptor Notch 1 protege os pacientes com LC contra a resposta inflamatória patológica, enquanto o composto JLK6, um inibidor seletivo da gama secretase que não interfere na sinalização de Notch, demonstrou diminuir a resposta inflamatória in vitro, sem alterar a carga parasitária nos monócitos após 72 horas. Posteriormente, mostramos que ativação do PPAR γ pela pioglitazona, alterou o perfil dos monócitos para M2, diminuiu a resposta inflamatória sem afetar a morte da L. braziliensis por monócitos de pacientes com LC. Por fim, descobrimos que o aumento da COX
    2/PGE2 está associado à gravidade da doença e à falha terapêutica na LC. Além disso, a neutralização da COX 2 pelo NS398, um AINE seletivo, aumentou a capacidade dos macrófagos em matar a L. braziliensis, diminuindo assim a produção de citocinas inflamatórias. Juntos esses achados revelam as vantagens de inibir o complexo gamma secretase com o composto JLK6 sem interferir na sinalização Notch, ativar o PPAR y com a pioglitazona e inibir a síntese de PGE2 por meio da neutralização da COX 2 com composto NS398. Tornando esses três compostos fortes candidatos a terapia adjuvante da LC.


  • Mostrar Abstract
  • Patients with cutaneous leishmaniasis (CL) present an exacerbated inflammatory response associated with tissue damage and the development of ulcers. In recent years, higher rates of treatment failure with pentavalent antimoniate have been observed, but the underlying reason remains poorly understood. Our hypothesis is that patients with CL present a decrease in regulatory mechanisms, thus allowing inflammation to persist and ulcers to develop. The objectives of the present study were to evaluate the role of Notch signaling, activation of PPAR y by pioglitazone and the functions of PGE2 in the inflammatory response of patients with CL caused by L. braziliensis. We initially discovered that signaling via the Notch 1 receptor protects patients with CL against the pathological inflammatory response, while the compound JLK6, a selective gamma secretase inhibitor that does not interfere with Notch signaling, has been shown to decrease the inflammatory response in vitro, without change the parasite load in monocytes after 72 hours. Subsequently, we showed that activation of PPAR γ by pioglitazone changed the profile of monocytes to M2, decreasing the inflammatory response without affecting the killing of L. braziliensis by monocytes from patients with CL. Finally, we found that increased COX 2/PGE2 is associated with disease severity and treatment failure in CL. Furthermore, neutralization of COX 2 by NS398, a selective NSAID, increased the ability of macrophages to kill L. braziliensis, thus decreasing the production of inflammatory cytokines. Together, these findings reveal the advantages of inhibiting the gamma secretase complex with the compound JLK6 without interfering with Notch signaling, activating PPAR y with pioglitazone and inhibiting the synthesis of PGE2 through neutralization of COX 2 with the compound NS398. Making these three compounds strong candidates for adjuvant therapy for CL.

9
  • KEVAN AKRAMI
  • Desenvolvimento de novos sistemas de pontuação de severidade para pacientes de UTI.

  • Orientador : BRUNO DE BEZERRIL ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTUR TRANCOSO LOPO DE QUEIROZ
  • AQUILES ASSUNCAO CAMELIER
  • BRUNO DE BEZERRIL ANDRADE
  • FERNANDO AUGUSTO BOZZA
  • VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • Data: 24/11/2023

  • Mostrar Resumo
  • Objetivos: i) determinar se a modificação do componente neurológico do SOFA supera o escore original,
    ii) desenvolver um novo escore calibrado para a idade, iii) determinar se um escore específico de
    pneumonia supera os escores de UTI e pneumonia e avaliar o desempenho deste escore em um coorte
    multi-centrico de UTI com COVID-19.
    Métodos: Estudos de coorte prospectivos de pacientes adultos internados em UTI no Hospital da Cidade
    em Salvador, Bahia, Brasil, seguidos de um estudo de coorte prospectivo multicêntrico de adultos
    internados em UTI de centros de tratamento de COVID na Bahia.
    Resultados: A modificação do componente neurológico de SOFA com um novo escore para definir
    déficits do sistema neurológico, Full Outline of UnResponsiveness (FOUR) ou Richmond Agitation-
    Sedation Score (RASS) não melhorou a previsão de mortalidade na UTI (SOFA-GCS AUC = 0,74 vs. AUC
    SOFA-RASS = 0,71 e AUC SOFA-FOUR = 0,67). Um novo escore de UTI calibrado por idade (ACIS) superou
    o escore SAPS3 na previsão de mortalidade em nossa coorte de UTI (AUC = 0,80 vs 0,72). A pontuação
    de pneumonia shock score demonstrou melhora significativa no desempenho (AUC = 0,80) em relação
    às escores existentes de UTI e de pneumonia, incluindo SAPS 3, qSOFA, CURB-65 e CRB-65 (AUC = 0,74,
    0,64, 0,65 e 0,63, respectivamente). Posteriormente, essa escore teve um bom desempenho naqueles
    internados na UTI com infecção por SARS-CoV-2 (AUC = 0,80).
    Conclusão: Dada a idade avançada da nossa coorte e a probabilidade de uma população cada vez maior
    de idosos em UTI em todo o mundo, demonstramos que o novo escore de gravidade calibrado por idade
    superou o SAPS3, oferecendo uma ferramenta que pode servir para ajudar na triagem de recursos
    limitados para aqueles com maior probabilidade de sobreviver a situações críticas. doença. O
    pneumonia shock score identificou com precisão aqueles em risco de mortalidade na UTI por
    pneumonia em coortes pré e pós-COVID. Isso oferece outra ferramenta simples à beira do leito para
    ajudar a atribuir indivíduos com precisão com base na gravidade em ensaios clínicos subsequentes.


  • Mostrar Abstract
  • Objetives:
    i) determine whether modification of the neurologic compononent of SOFA outperforms the
    unmodified score, ii) develop novel age calibrated score iii) determine whether a pneumonia specific
    score outperforms common ICU and pneumonia severity scores and evaluate the performance of this
    score in a multi
    center COVID 19 ICU cohort.
    Methods:
    Prospective cohort studies of adult ICU patients hospitalized at Hospital de Cidade in Salvador,
    Bahia, Brazil followed by a multi
    center prospective cohort study of adults hospitalized in the ICU of
    COVID treatment centers in Bahia.
    Results:
    Modification of the neurologic component SOFA with either a novel score for defining
    neurologic system deficits, Full Outline of UnResponsiveness (FOUR) or Richmond Agitation
    Sedation
    Score (RASS) did not improve prediction of ICU mortality (SOFA
    GCS AUC = 0.74 vs SOFA RASS AUC =
    0.71 and SOFA
    FOUR AUC = 0.67). A novel Age Calibrated ICU Score (ACIS) outperformed the SAPS3
    score in prediction of mortality in our ICU cohort (AUC = 0.80 vs 0.72). The pneumonia shock score
    score in prediction of mortality in our ICU cohort (AUC = 0.80 vs 0.72). The pneumonia shock score
    demonstrated signficant performance improvement (AUC = 0.80) over existing ICU and pneumonia
    demonstrated signficant performance improvement (AUC = 0.80) over existing ICU and pneumonia
    severity scores including SAPS 3, qSOFA, CURB
    severity scores including SAPS 3, qSOFA, CURB--65, and CRB65, and CRB--65 (AUC = 0.74, 0.64, 0.65, and 0.63,65 (AUC = 0.74, 0.64, 0.65, and 0.63,
    respectively). Th
    respectively). The calibrated e calibrated score subsequently performed well in those admitted to the ICU with SARSscore subsequently performed well in those admitted to the ICU with SARS--CoVCoV--22 infection (AUC = 0.80).infection (AUC = 0.80).
    Conclusion:
    Conclusion: Given the advanced age of our cohort and likelihood of an increasingy elderly ICUGiven the advanced age of our cohort and likelihood of an increasingy elderly ICU
    population worldwide, we demonstrated that the novel age calibrated severity score outperformed
    population worldwide, we demonstrated that the novel age calibrated severity score outperformed
    SAPS3, offering a tool that may serve to help triage limited resources to those most likely to survive their
    SAPS3, offering a tool that may serve to help triage limited resources to those most likely to survive their
    critical illness. The calibrated pneumonia shock score accurately idenitifed those at risk for ICU mortality
    critical illness. The calibrated pneumonia shock score accurately idenitifed those at risk for ICU mortality
    from pneumonia in both pre
    from pneumonia in both pre-- and postand post--COVID cohorts. This offers another simple bedside tool to helpCOVID cohorts. This offers another simple bedside tool to help
    accurately assign individuals based on severity in subsequent clinical trials.
    accurately assign individuals based on severity in subsequent clinical trials.

10
  • LORENA PINHEIRO FIGUEIREDO
  • EFEITOS DO TREINAMENTO OLFATÓRIO E DO ÁCIDO ALFA-LIPOICO NA PERDA DE OLFATO PÓS-COVID-19: UM ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO

  • Orientador : MARCUS MIRANDA LESSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCO AURÉLIO FORNAZIERI
  • CLARA MONICA FIGUEREDO DE LIMA
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MARCUS MIRANDA LESSA
  • NATASHA MASCARENHAS ANDRADE BRAGA
  • Data: 07/12/2023

  • Mostrar Resumo
  • A perda de olfato é uma reconhecida e desafiadora disfunção apresentada por pacientes acometidos por COVID-19. Objetivos: Avaliar o efeito do ácido alfa-lipoico como adjuvante do treinamento olfatório na recuperação da perda de olfato em pacientes pós-COVID-19, através de um ensaio clínico randomizado. Métodos: Este estudo incluiu 128 pacientes com perda de olfato pós-COVID-19 persistente por mais de 12 semanas. Os participantes foram alocados aleatoriamente para dois grupos, intervenção e comparação, para receber treinamento olfatório associado a ácido alfa-lipoico ou a placebo, respectivamente, durante 12 semanas. A disfunção olfatória dos pacientes foi avaliada por meio da escala visual analógica (EVA) e do teste Connecticut Chemossensory Clinical Research Center (CCCRC) adaptado para a população brasileira. Resultados: Um total de 100 participantes completaram o período de acompanhamento e foram analisados neste estudo. Ambos os grupos melhoraram o escore CCCRC (p=0,000), limiar olfativo (p=0,000), escore de identificação (p=0,000) e escore EVA (p=0,000) 12 semanas após o tratamento. Nenhuma diferença significativa foi determinada entre os grupos de intervenção e comparação no escore CCCRC (p=0,63), limiar olfatório (p=0,50), escore de identificação (p=0,96) e escore EVA (p=0,97). Em todos esses critérios, o grupo de comparação foi um pouco pior. No final do estudo, a frequência de anosmia reduziu para 2% no grupo intervenção e para 7,8% no grupo comparação, enquanto 16,8% dos sujeitos da intervenção e 15,7% dos pacientes do grupo de comparação atingiram a normosmia. Conclusões: No geral, houve uma diferença fortemente significativa na função olfativa entre a linha de base e a conclusão do estudo para ambos os grupos. No entanto, como não houve diferença significativa entre os grupos intervenção e comparação, nosso estudo aponta que o ácido alfa-lipoico não é eficaz para tratar a perda de olfato pós-COVID-19.


  • Mostrar Abstract
  • Objectives: Olfactory loss is a recognized long-term dysfunction after Coronavirus Disease 2019 (COVID‐19) infection. This investigation aimed to assess the effect of alpha-lipoic acid as an adjuvant treatment of olfactory training on the improvement of smell loss in post‐COVID‐19 patients. Methods: This randomized controlled trial included 128 adult outpatients who had persistent smell loss for more than 3 months after COVID‐19 infection. The participants were randomly allocated into two groups: the intervention treatment group, which received alpha-lipoic acid associated to olfactory training, and comparison treatment group, which received placebo pills associated to olfactory training. The participants were followed-up for 12 weeks. Olfactory dysfunction was assessed in terms of visual analog scale (VAS), and the Connecticut Chemosensory Clinical Research Center (CCCRC) test for the Brazilian population. Results: A total of 100 participants completed the follow‐up period and were analyzed in this study. Both groups have improved CCCRC score (p=0.000), olfactory threshold (p=0.000), identification score (p=0.000) and VAS score (p=0.000) after 12 weeks follow-up. No significant differences were determined between the intervention and comparison treatment groups in CCCRC score (p=0.63), olfactory threshold (p=0.50), identification score (p=0.96) and VAS score (p=0.97). In all these criteria, comparison treatment group went slightly worse. At the endpoint of the study, the frequency of anosmia reduced to 2% in the intervention treatment group and to 7.8% in the comparison treatment group. Also, 16.8% of the intervention group’ subjects, and 15.7% of comparison treatment group’s patients reached normosmia. Conclusions: Overall, there was a strongly significant difference in olfactory function between baseline and endpoint for both groups. However, based on the lack of significant difference between the intervention treatment and the comparison treatment groups in terms of olfactory changes, our study appoints that the alpha-lipoic acid is not better than olfactory training alone to treat olfactory loss after COVID-19.

2022
Dissertações
1
  • FABIO DE CARVALHO PEIXOTO
  • Avaliação dos efeitos de exossomos de Leishmania braziliensis na produção de mediadores inflamatórios por fagócitos mononucleares.

  • Orientador : LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA INDIANI DE OLIVEIRA
  • LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • NATALIA MACHADO TAVARES
  • Data: 21/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Exossomos são organelas de 30 a 100 nm secretadas por vários tipos de células. Elas ocorrem quando a membrana endossomal invagina em corpos multivesiculares (MVB) e são secretados através da fusão de MVBs com a membrana plasmática (PM). Os exossomos de Leishmania são compostos por vários fatores de virulência, como heat shock proteins, anexinas, GP63, proteínas de sinalização e também contêm mRNAs e miRNA. Nos últimos 10 anos, foi relatado que essas vesículas manipulam ativamente a sinalização do hospedeiro e as funções das células imunes, devido aos exossomos de Leishmania serem ricos em fatores de virulência como GP63. Estudos demonstram que os exossomos de Leishmania donovani ativam tirosina-fosfatases, regulando negativamente o IFN-γ e inibindo a expressão de moléculas microbicidas como TNF e NO, criando um microambiente que favorece a proliferação parasitária. Apesar de não possuir memória imunologica, estudos sugerem que após um primeiro estímuo os fagócitos momonucleares ´pdem ser “treinados”, passando por mudanças epigenéticas e respondendo de forma mais eficaza um segundo estímulo, dessa forma, a sensibilização de macrófagos com exossomos de L. braziliensis, antes de sua infecção por esse patógeno, pode estar associada à maior produção de citocinas inflamatórias, e ativação de inflamassoma, uma vez que as vias envolvidas neste processo já estariam ativadas. Métodos e Resultados: Macrófagos de indivíduos saudáveis foram sensibilizados por 24 horas com exossomos de L. braziliensis. Em seguida, essas células foram infectadas com L. Braziliensis e cultivadas por 24 horas. Observamos níveis mais elevados de IL-1β e IL-6 em culturas que foram

    sensibilizadas antes da infecção do que em células apenas infectadas. Além disso, a estimulação com L. braziliensis induziu a produção de IL-1β, IL-6, IL-10 e TNF por macrófagos. Nós inibimos a secreção de exossomos por L. braziliensis antes da infecção de macrófagos e observamos que células infectadas com esses parasitas induziram menor produção de IL-1β, IL-6, IL-10 & TNF e as culturas apresentaram menor taxa de infecção do que células que foram infectadas com Leishmania normal. A estimulação com exossomos também induziu o consumo de inflamassoma NLRP3 em macrófagos e o bloqueio desses receptores resultou em níveis mais baixos de IL-6, TNF e IL-1β. Nossos resultados sugerem que os exossomos de L. braziliensis estimulam macrófagos levando a inflamação e esses efeitos podem ser dependentes de NLRP3.


  • Mostrar Abstract
  • Exosomes are 30-100nm organelles secreted by various cell types. They occur when the
    endosomal membrane invaginates into multivesicular bodies (MVB) and are secreted through
    the melding of MVBs with the plasma membrane (PM). Leishmania exosomes are composed
    by several proteins such as heat shock proteins, annexins, GP63, proteins with signaling
    activity and also contain mRNAs and miRNA. Over the past 10 years it has been reported that
    these vesicles are actively manipulating host signaling and immune cell functions, due to the
    enrichment by Leishmania exosomes of virulence factors such as GP63. Studies demonstrate
    that Leishmania donovani exosomes activate tyrosine-phosphatases, downregulating IFN-γ
    and inhibiting the expression of microbicidal molecules such as TNF and NO, which creates a
    microenvironment that favors parasite proliferation. Despite of not having immunological
    memory, studies suggest that after a first stimuli mononuclear phagocytes can get “trained”,
    passing through epigenetic changes and responding more effectively against a second stimuli,
    that way, the sensitization of macrophages with L. braziliensis exosomes, prior to its infection
    by this pathogen, may be associated with higher inflamatory cytokines production as well as
    inflammasome activation, once the pathways involved in this process would already be
    activated. Methods and Results: Healthy subjects’ macrophages were sensitized for 24
    hours with L. braziliensis exosomes. Afterwards, these cells were infected with L. braziliensis
    and cultured for 24 hours. We observed higher levels of IL-1β and IL-6 in cultures that were
    sensitized before infection than in cells only infected. Furthermore, stimulation with L.
    braziliensis exosomes induced production of IL-1β, IL-6, IL-10 & TNF by macrophages. We
    inhibited the secretion of exosomes by L. braziliensis prior to macrophage infection and
    observed that cells infected with those parasites induced less production of IL-1β, IL-6, IL-10
    & TNF and cultures presented lower infection rate than cells that were infected with regular
    Leishmania. Exosome stimulation also induced the consumption of NLRP3 inflammasome in
    macrophages and the blocked of these receptors resulted in lower levels of IL-6, TNF and IL-
    1β. Our results suggest that L. braziliensis exosomes stimulate macrophages leading to
    inflammation and those effects might be NLRP3 dependent.

2
  • RAPHAELA LISBÔA ANDRADE NERY
  • GENES ASSOCIADOS A RESISTÊNCIA A ANTIPARASITÁRIOS NA LEISHMANIOSE CUTÂNEA HUMANA

  • Orientador : LUCIANE AMORIM SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LEONARDO PAIVA FARIAS
  • LUANA LEANDRO GOIS
  • LUCIANE AMORIM SANTOS
  • Data: 08/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A leishmaniose é uma zoonose causada pelo protozoário do gênero Leishmania spp., e apresenta diferentes manifestações clinicas, podendo ser leishmaniose cutânea (LC), mucocutânea (LMC) e visceral (LV). O desenvolvimento de cepas resistentes aos medicamentos utilizados no tratamento como o glucantime, está se tornando uma realidade cada vez mais presente. Fatores genéticos do parasita são ditos como importantes mecanismos de evasão a drogas, dentre eles umas das principais são as mutações no genoma e/ou a alteração da expressão gênica. Objetivo: Com isso, o objetivo deste trabalho foi identificar genes da Leishmania spp. causador da LC humana que possam estar associados a resistência a drogas antiparasitárias. Material e métodos: Para isso, foi realizada uma revisão sistemática utilizando o protocolo do PRISMA a fim de identificar os principais genes do parasita descritos na literatura associados ao desenvolvimento de resistência terapêutica. A partir dos resultados da revisão sistemática, foram identificados e selecionados para avaliação, em amostras de biópsia de pacientes infectados os genes AQP1, TRYR, MRPA, GAMA-GCS para avaliar a expressão gênica, AQP1 e HSP70 para avaliar mutações. Para a obtenção do material genético, foi realizada a extração de RNA e DNA de biopsias de pacientes diagnosticados clinicamente com leishmaniose cutânea separando em dois grupos, pacientes com um ciclo de tratamento com glucantime e pacientes com 2 ou mais ciclos. Para a avaliação da expressão gênica foi realizado RT-qPCR e para avaliação de mutações no genoma foi realizado o sequenciamento Sanger. Resultados: Foram obtidos 22 artigos, tendo como os principais genes associado a resistência: AQP1, MRPA, TRYR, GAMA-GCS, HSP70, ODC, TDR-1 e ARM58. Na avaliação experimental da expressão gênica, não obtivemos diferença estatística entre os grupos e não identificamos mutações descritas na revisão nas amostras analisadas. Conclusão: Na revisão realizada demonstrou que há alteração da expressão AQP1, MRPA, TRY, GAMA-GCS, ODC, TDR-1 e ARM58 em cepas resistentes, e que algumas mutações nos genes HSP70 e AQP1 podem levar ao desenvolvimento de cepas resistentes. Porém, os genes avaliados experimentalmente por este estudo não identificaram diferença entre os grupos. Mais estudos são necessários para a identificação de possíveis marcadores genéticos de resistência a medicamentos.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Leishmaniasis is a zoonosis caused by the protozoan of the genus Leishmania spp., and it has different clinical manifestations, which can be cutaneous (LC), mucocutaneous (CML) and visceral (VL) leishmaniasis. The development of strains resistant to drugs used in treatment, such as glucantime, is becoming an increasingly present reality. Genetic factors of the parasite are said to be important mechanisms of drug evasion, among them one of the main ones are mutations in the genome and/or alteration of gene expression. Objective: With that, the objective of this work was to identify genes of Leishmania spp. cause of human CL that may be associated with resistance to antiparasitic drugs. Material and methods: For this, a systematic review was carried out using the PRISMA protocol in order to identify the main genes of the parasite described in the literature associated with the development of therapeutic resistance. Based on the results of the systematic review, AQP1, TRYR, MRPA, GAMA-GCS genes were identified and selected for evaluation in biopsy samples from infected patients to assess gene expression, and AQP1 and HSP70 to assess mutations. To obtain the genetic material, RNA and DNA were extracted from biopsies of patients clinically diagnosed with cutaneous leishmaniasis, separating into two groups, patients with one cycle of treatment with glucantime and patients with 2 or more cycles. For the evaluation of gene expression, RT-qPCR was performed and for the evaluation of mutations in the genome, Sanger sequencing was performed. Results: 22 articles were obtained, with the main genes associated with resistance: AQP1, MRPA, TRYR, GAMA-GCS, HSP70, ODC, TDR-1 and ARM58. In the experimental evaluation of gene expression, we did not obtain statistical difference between the groups and we did not identify mutations described in the review in the analyzed samples. Conclusion: The review carried out showed that there is an alteration in the expression of AQP1, MRPA, TRY, GAMA-GCS, ODC, TDR-1 and ARM58 in resistant strains, and that some mutations in the HSP70 and AQP1 genes can lead to the development of resistant strains. However, the genes evaluated experimentally by this study did not identify differences between the groups. More studies are needed to identify possible genetic markers of drug resistance.

3
  • TALITA SILVA LIMA MIRANDA
  • Abordagens fisioterapêuticas para disfunção do esvaziamento vesical de origem neurogênica: uma revisão sistemática.

  • Orientador : PAULO NOVIS ROCHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NÉVITON MATOS DE CASTRO
  • PAULO NOVIS ROCHA
  • ROSANA CRISTINA PEREIRA DE ANDRADE
  • Data: 15/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Disfunção neurogênica do trato urinário inferior em adultos pode manifestar-se na fase de armazenamento ou esvaziamento. As disfunções para o armazenamento vesical são amplamente estudadas, diferentemente das alterações para o esvaziamento vesical. As disfunções de esvaziamento tendem a piorar com a evolução da patologia de base, podendo resultar em danos ao trato urinário superior. Objetivo: Avaliar o papel de condutas fisioterapêuticas no tratamento da disfunção do esvaziamento vesical secundário a alterações neurológicas. Métodos: Revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados, incluindo adultos portadores de disfunção vesical de esvaziamento de causa neurogênica. Busca realizada nas bases de dados Pubmed, Lilacs, PEDro e Embase. Resultados: 8 foram incluídos, totalizando 369 participantes com idade variando de 34 a 52 anos. Os recursos fisioterapêuticos utilizados foram eletroestimulação sacral, tibial, intracavitária anal/vaginal e acupuntura. As patologias estudadas foram esclerose múltipla, lesão medular e lesão cerebral traumática. A quantidade máxima de intervenção aplicada nos pacientes foi de 12 sessões. Os desfechos analisados foram: resíduo vesical pós-miccional, volume urinado, taxa de fluxo máximo e pressão detrusora. 2 estudos demonstraram benefício com significância estatística em mais de um desfecho analisado. Na avaliação da qualidade metodológica pela escala PEDro, a pontuação variou entre 4 a 10 pontos (classificação baixa a alta qualidade), com média 6,6 (DP 2,4),. Conclusão: Ainda é incerto o papel da fisioterapia no manejo de pacientes com disfunção do esvaziamento vesical de origem neurogênica. Novos ensaios clínicos randomizados são necessários para estabelecer o papel de condutas fisioterapêuticas no tratamento desta população. Registro prospero CRD42021243087.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Neurogenic dysfunction of the lower urinary tract in adults can manifest in the storage or emptying phase. Dysfunctions for bladder storage are widely studied, unlike changes in bladder emptying. The voiding dysfunctions tend to worsen with the evolution of the underlying pathology, which may result in damage to the upper urinary tract. Objective: To evaluate the role of physiotherapeutic approaches in the treatment of bladder emptying dysfunction secondary to neurological disorders. Methods: Systematic review of randomized clinical trials, including adults with neurogenic bladder emptying dysfunction. Search performed in Pubmed, Lilacs, PEDro and Embase databases. Results: 8 were included, totaling 369 participants aged between 34 and 52 years. The physiotherapeutic resources used were sacral, tibial, anal/vaginal intracavitary and acupuncture. The pathologies studied were multiple sclerosis, spinal cord injury and traumatic brain injury. The maximum amount of intervention applied to patients was 12 sessions. The outcomes analyzed were: post-void bladder residue, voided volume, maximum flow rate and detrusor pressure. 2 studies demonstrated a benefit with statistical significance in more than one analyzed outcome. In the assessment of methodological quality using the PEDro scale, the score ranged from 4 to 10 points (low to high quality rating), with an average of 6.6 (SD 2.4). Conclusion: The role of physical therapy in the management of patients with bladder emptying dysfunction of neurogenic origin is still uncertain. New randomized clinical trials are needed to establish the role of physical therapy approaches in the treatment of this population. Prosperous registration CRD42021243087.

4
  • LETÍCIA MARQUES BORGES DE MATOS
  • Potencial Evocado Auditivo Cortical em Crianças.

  • Orientador : MARCUS MIRANDA LESSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLARA MONICA FIGUEREDO DE LIMA
  • LUCIENE DA CRUZ FERNANDES
  • MARCUS MIRANDA LESSA
  • Data: 28/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: descrever as latências e amplitudes do potencial evocado auditivo cortical em lactentes de 12 a 18 meses e comparar as médias das latências e das amplitudes com os valores de referência propostos por Romero e col, 2020. Métodos: Estudo transversal e prospectivo, de caráter exploratório, analítico, baseado em uma amostra aleatória simples, representativa de uma coorte observacional do estudo internacional de coorte prospectivo observacional do xxxx em crianças e gestantes (xxxxxx). O potencial evocado auditivo cortical foi realizado monoauralmente, com duas varreduras utilizando o equipamento Eclipse EP-25 da Interacoustics® com dois canais, fones de inserção eartone 3A e eletrodos posicionados de acordo com o Sistema Internacional 10-20. Foram calculadas as prevalências das variáveis qualitativas categóricas e, para as variáveis contínuas, as medidas resumo foram utilizadas na comparação das médias das latências por meio do teste t pareado. Resultados: Participaram 156 crianças entre 12 e 18 meses; 50,3% eram do sexo feminino. Não houve diferença entre as médias das latências e das amplitudes quando comparadas por sexo. Quando comparadas as médias das latências entre este estudo e o de Romero e col., 2020, observou-se diferença estatisticamente significante para P1, N1 e N2 e amplitudes de P1 e N1, sendo que o presente estudo apresentou latências médias
    maiores para P1. Conclusão: Os resultados obtidos podem ser utilizados como medidas de referência para a latência e amplitude do potencial evocado auditivo cortical de crianças normouvintes na faixa etária estudada, para protocolos similares.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: the aim was to describe the latencies and amplitudes of cortical auditory evoked potential in infants aged 12 to 18 months and compare the averages of latencies with the reference values for age proposed by Romero and col, 2020. Methods: Cross-sectional study and prospective, exploratory, analytical, based on a simple random sample, representative of an observational cohort of the international prospective observational cohort study of xxxx in children and pregnant women ( xxxxxxxx). The cortical auditory evoked potential was performed monaurally, with two scans using the Eclipse EP-25 device from Interacoustics® with two channels, eartone 3A earphones and electrodes positioned according to the International System 10-20.The prevalences of all categorical qualitative variables were calculated and, for continuous variables, the summary measures were estimated and used in the comparison of latency means using the Student's t-test. Results: 156 children participated; 50.3% were female. There was no difference between the means of latencies and amplitudes when compared by sex. When comparing the average latencies between this study and that of Romero et al., 2020, which used similar parameters. A statistically significant difference was observed for P1, N1 and N2 and amplitudes of P1 and N1, and the present study presented latencies higher means for P1. Conclusion: The results obtained in the present study can be used as reference measures for the latency and amplitude of the cortical auditory evoked potential of normal hearing children in the studied age group, for similar protocols.

5
  • MARÍLIA DE SOUZA MAIA
  • Fatores associados à capacidade para o trabalho entre profissionais de saúde da atenção primária à saúde,.

  • Orientador : ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AMÁLIA IVINE COSTA SANTANA
  • ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • MARCIO COSTA DE SOUZA
  • Data: 29/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A capacidade para o trabalho (CT) engloba conceitos amplos de várias dimensões, entretanto é considerado como a autopercepção do indivíduo em relação a sua saúde, trabalho e estilo de vida, configurando a ideia de equilíbrio entre o estresse relacionado às condições, ao próprio ambiente e aos instrumentos de trabalho e o desgaste causado pelo estresse, então a CT é caracterizada como um constructo multidimensional e versátil e isso por englobar pré-condições físicas, mentais e sociais. OBJETIVO: Estimar os fatores associados a capacidade para o trabalho entre profissionais de saúde da atenção primária à saúde. METODOS: Estudo transversal, realizada com os profissionais de saúde das Unidades de Saúde da Família, do Distrito Sanitário Cabula-Beiru, de Salvador, Bahia, no período de março a dezembro de 2019. RESULTADOS: Composta por 107 profissionais, dos 142, tendo-se alcançado uma taxa de resposta de 75,3% com um total de 8 Unidades de Saúde da Família (USF), perfazendo 22 equipes do total de 25, onde 29,9% eram técnicos de enfermagem, idade menor que 38 anos de idade (52,3%, predominantemente feminino (83,2%). A CT inadequada foi de 24,3%. CONCLUSÃO: conclui-se que os fatores associados a capacidade para o trabalho inadequada entre profissionais de saúde da atenção primária são não prática de atividade física e despersonalização.


  • Mostrar Abstract
  • Fundamentals: Individuals&#39; self-perception on their health, work and lifestyle is work ability, which is a concept of several dimensions, featuring a multidimensional and versatile construct as it encompasses physical, mental, and social preconditions.
    Objectives: estimating the factors associated with work ability among health professionals in primary health care. Methods: Cross-sectional study from March to December, 2019, comprised of 107 professionals and a response rate of 75.3%, within 8 Family Health Units (USF - Unidades de Saúde da Família) and 25 teams. Results: Response rate of 75.35%. 29.9% were nursing technicians aged less than 38 years (52.3%, predominantly female (83.2%). 24.3% of inadequate WA. Conclusion: it is concluded that factors associated with inadequate work ability among primary care health professionals are physical activity and depersonalization.

6
  • CYNTIA MACHADO LIMA
  • ASSOCIAÇÃO ENTRE VERTIGEM POSICIONAL PAROXISTICA BENIGNA E DOENCAS TIREOIDIANAS: REVISAO SISTEMÁTICA E META-ANÁLISE

  • Orientador : MARCUS MIRANDA LESSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINA CINCURA BARRETO
  • MARCUS MIRANDA LESSA
  • MARIA DA GLÓRIA CANTO DE SOUSA
  • Data: 01/04/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB) é a disfunção vestibular periférica que mais acomete pessoas no mundo, tendo uma maior prevalência no sexo feminino e na faixa etária acima de 60 anos, porém ainda há incertezas sobre a sua etiofisiopatogenia. Objetivo: Investigar associação entre doenças tireoidianas e VPPB. Material e métodos: Revisão sistemática e meta-análise de estudos epidemiológicos nas bases Pubmed, Web of Science, Embase, Cochrane Library e Scopus, com o uso dos descritores “Benign Paroxysmal Positional Vertigo” AND (Hypothyroidism OR Hyperthyroidism OR “Hashimoto Disease”), sem restrição de ano de publicação, nas línguas portuguesa, inglesa e espanhola. Selecionaram-se estudos disponíveis na íntegra e que investigaram a associação entre VPPB e doenças tireoidianas. Todos os artigos foram analisados por dois avaliadores. A avaliação de risco de viés foi realizada através das ferramentas Cochrane Risk of Bias e Newcastle-Ottawa. A análise dos artigos que compuseram as meta-análises foi realizada utilizando-se o modelo dicotômico, por meio do teste estatístico Mantel-Haenszel, considerando Odd’s Ratio (OR) e intervalo de confiança de 95%. Resultados: Dos 67 artigos recuperados nas bases de dados, 7 atenderam aos critérios de elegibilidade da revisão sistemática e 4 compuseram a meta-análise. A análise qualitativa revelou que os estudos foram desenvolvidos nos continentes europeu e asiático, o desenho metodológico predominante foi do tipo caso controle e, dentre as disfunções tireoidianas, o hipotireoidismo e a tireoidite de Hashimoto ocorreram com maior frequência. A meta-análise não demonstrou associação entre hipotireoidismo e VPPB (OR= 1,13 [0,59; 2,15]), no entanto, constatou-se relação estatisticamente significativa entre tireoidite de Hashimoto e VPPB (OR= 24,11 [8,70; 66,78]). Conclusão: Evidenciou-se associação entre tireoidite de Hashimoto e VPPB. Sugere-se a realização de estudos adicionais com intuito de confirmar as evidências obtidas, utilizando outros desenhos metodológicos, preferencialmente ensaios clínicos randomizados. Adicionalmente, recomenda-se investigar a influência das demais doenças tireoidianas, como hipotireoidismo e hipertireoidismo, nas disfunções vestibulares.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Benign Paroxysmal Positional Vertigo (BPPV) is the peripheral vestibular dysfunction that most affects people worldwide, with a higher prevalence in females and in those over 60 years of age, but there is still uncertainty about its etiopathogenesis. Objective: to investigate the association between thyroid diseases and BPPV. Material and methods: Systematic review and meta-analysis of epidemiological studies in Pubmed, Web of Science, Embase, Cochrane Library, and Scopus, using the descriptors "("Benign Paroxysmal Positional Vertigo" AND (Hypothyroidism OR Hyperthyroidism OR "Hashimoto Disease"))", without restriction on year of publication, in Portuguese, English, and Spanish. Studies that were available in their entirety and investigated the association between BPPV and thyroid diseases were selected. All articles were analyzed by two reviewers. Risk of bias was assessed using the Cochrane Risk of Bias and Newcastle- Ottawa tools. The analysis of the articles that comprised the meta-analysis was performed using the dichotomous model, through the Mantel-Haenszel statistical test, considering Odd's Ratio (OR) and 95% confidence interval. Results: Of the 67 articles retrieved from the databases, seven met the eligibility criteria for the systematic review and four composed the meta-analysis. The qualitative analysis revealed that the studies were developed in the European and Asian continents, the predominant methodological design was of the case control type and, among the thyroid dysfunctions, hypothyroidism and Hashimoto's thyroiditis occurred more frequently. The meta-analysis showed no association between hypothyroidism and BPPV (OR= 1.13 [0.59; 2.15]). However, a statistically significant relationship was found between Hashimoto's thyroiditis and BPPV (OR= 24.11 [8.70; 66.78]). Conclusion: An association between Hashimoto's thyroiditis and BPPV was evidenced. We suggest that further studies be carried out in order to confirm the evidence obtained, using other methodological designs, preferably randomized clinical trials. Additionally, it is recommended to investigate the influence of other thyroid diseases, such as hypothyroidism and hyperthyroidism, on vestibular dysfunctions.

7
  • CARLA JARDIM SERRANO
  • Aspectos Cognitivos da Cardiomiopatia Chagásica.

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • JOSE NEANDER SILVA ABREU
  • SUZETE NASCIMENTO FARIAS DA GUARDA
  • Data: 18/04/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: a doença de Chagas (DC) é provocada pelo protozoário parasita Trypanosoma cruzi e é causa frequente de insuficiência cardíaca (IC) na América Latina. Embora o comprometimento cognitivo seja comumente relatado, ainda é interrogado se este resultado é decorrente da DC ou um sintoma inespecífico da IC. Objetivo: avaliar os aspectos cognitivos da cardiomiopatia chagásica. Material e Métodos: realizamos um estudo transversal de uma coorte de pacientes com IC, (de acordo com os critérios clínicos de Framingham), separados por grupos de etiologia chagásica e não chagásica, de quatro centros brasileiros. Para avaliação cognitiva, investigadores cegos para IC aplicaram uma série de instrumentos cognitivos: Mini Exame do Estado Mental, Bateria Breve de Rastreio Cognitivo de Nitrini, subteste Dígitos (ordem direta e inversa) do WAIS, Figura Complexa de Rey e Teste de Luria punho-borda-palma (FEPT). Foi avaliada a cognição global e domínios específicos de memória, função executiva e visuoespacial, expressos como média dos escores-Z de cada teste. A regressão linear foi utilizada para determinar a associação entre DC e cada domínio cognitivo após ajuste para idade, sexo, escolaridade e fração de ejeção do ventrículo esquerdo. Resultados: recrutamos 496 pacientes entre 2007 e 2021, 240 (48,3%) com DC. Os pacientes com DC eram mais velhos (57 ± 11 versus 54 ± 11), a maioria era do sexo feminino e com menor escolaridade. O desempenho da função cognitiva global foi pior em pacientes com  DC, quando comparado a outras cardiomiopatias (-0,90 versus -0,61, respectivamente, p=0,001), principalmente devido à função visuoespacial (-1,22 versus -0,45, respectivamente, p<0,001). O padrão de comprometimento do domínio visuoespacial foi mantido na análise multivariada (efeito de DC = -0,52, intervalo de confiança de 95% = -0,88 a -0,16). Conclusões: a doença de Chagas está associada ao comprometimento cognitivo independente da gravidade da insuficiência cardíaca. Foi observada uma associação significativa entre doença de Chagas e disfunção visuoespacial. Os resultados obtidos sugerem que outros mecanismos além do cardioembolismo ou hipoperfusão contribuem para esse comprometimento.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Chagas Disease (CD) is caused by the protozoan parasite
    Trypanosoma cruzi and is a frequent cause of heart failure (HF) in Latin
    America. Although cognitive impairment is commonly reported, whether it is a
    direct result of CD or a nonspecific symptom of HF is unknown. We therefore
    aimed to compare cognitive function of HF patients with or without CD.
    Objective: to evaluate the cognitive aspects of chagasic cardiomyopathy.
    Material and Methods: we performed a cross-sectional study from a cohort of
    HF (according to the Framingham clinical criteria), separetad by groups of
    chagasic or non-chagasic etiologies from four Brazilian centers. For cognitive
    assessment, HF blind investigators, applied a series of cognitive instruments:
    Mini Mental State Examination (MMSE), Nitrini’s Brief Cognitive Screening
    Battery (BCSB), Rey Complex Figure Test (RCFT), Digit Span subtest and
    Luria's fist-edge-palm test. It was evaluated the global cognition and specific
    domains of memory, executive and visuospatial function, expressed as mean Z
    scores of each test. Linear regression was used to determine the association
    between CD and each cognitive domain after adjustment for age, sex,
    educational level and left ventricular ejection fraction. Results: we recruited 496
    patients between 2007 and 2021, 240 (48.3%) with CD. Patients with CD were
    older (57+11 vs 54±11 years), more likely female and had lower educational
    level. Global cognitive function was worse in CD vs non-CD patients (-0.90 vs.
    0.61, respectively, p=0.001), mostly due to visuospatial function (-1.22 vs -0.45, 

    respectively, p<0.001). The pattern for visuospatial domain impairment was
    maintained in the multivariable analysis (effect of CD = -0.52, 95% confidence
    interval = -0.88 to -0.16). Conclusions: Chagas disease is associated with
    cognitive impairment independently of heart failure severity. A significant
    association was observed between Chagas disease and visuospatial
    dysfunction. The results obtained suggest that other mechanisms beside
    cardioembolism or hypoperfusion contribute to this impairment.

8
  • LAÍS CAMBUÍ GUSMÃO
  • Aperfeiçoamento do diagnóstico molecular para vigilância das infecções de CHIKV no estado da Bahia.

  • Orientador : ANTONIO RICARDO KHOURI CUNHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO RICARDO KHOURI CUNHA
  • JULIANA PERRONE BEZERRA DE MENEZES FULLAM
  • LUANA LEANDRO GOIS
  • Data: 29/04/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Desde 2014, três arboviroses, Dengue (DENV), Chikungunya (CHIKV) e Zika (ZIKV), co-circulam no Brasil causando grandes surtos sazonais. A apresentação clínica das infecções por ZIKV, DENV e CHIKV na fase aguda são similares, incluindo febre, mialgia, erupção maculopapular, prurido, artralgia e artrite. No entanto, o curso clínico e o risco de complicações são bastante distintos, por isso o diagnóstico diferencial é essencial para o melhor tratamento e controle das doenças. Objetivos: Criar um biorrepositório e aperfeiçoar o diagnóstico dos casos de infecção aguda por CHIKV no estado da Bahia. Material e Métodos: Estudo de coorte realizado com 230 indivíduos de duas cidades no estado da Bahia e uma do Ceará com quadro clínico suspeito de infecção por arbovírus em 2016 e 2017. Dados clínicos e epidemiológicos foram coletados através de questionário e avaliação clínica em postos de saúde locais, foi aplicado o escore de predição SHERA durante a avaliação clínica. Foram coletadas amostras de saliva, sangue e urina, todas as amostras foram testadas em RT-qPCR para confirmação de infecção, e o plasma foi testado com ELISA IgM. Todos os pacientes mono-infectados com tempo de doença <10 dias foram mantidos no estudo e reavaliados após 12 meses. Resultados: Observamos dentro da coorte que 50% dos pacientes evoluíram para artralgia crônica na avaliação após 12 meses da infecção, os sintomas mais presentes foram artralgia, mialgia e dor de cabeça, aproximadamente 34% dos indivíduos apresentaram lesões orais decorrentes da infecção. Na avaliação molecular 35,87% foram positivos para CHIK, 0,45% para DENV, 3,14% para ZIKV, na análise sorológica 54,42% foram positivos para CHIKV, 7,55% para ZIKV e 4,19% para DENV. A amostra com melhor desempenho para detecção molecular foi o plasma. Não houve diferença significante entre os kits de PCR utilizados. O melhor momento de detecção molecular observado foi até o 5 dia de doença, e para sorologia a partir do 4 dia. Não houve correlação significativa entre a carga viral e índice IgM e a evolução para artralgia crônica.  Conclusões: Este trabalho demonstrou o melhor momento de testagem, qual método tem melhor desempenho e a amostra ideal a ser utilizada para detecção de CHIKV em pacientes com suspeita de infecção por arbovírus. A evolução para quadros crônicos foi observada em metade dos indivíduos testados, demonstrando a necessidade do diagnóstico diferencial e monitoramento pelo sistema de saúde.

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Since 2014, three arboviruses, Dengue (DENV), Chikungunya (CHIKV) and Zika (ZIKV), co-circulate in Brazil causing large seasonal outbreaks. The clinical presentation of ZIKV, DENV, and CHIKV infections in the acute phase is similar, including fever, myalgia, maculopapular rash, pruritus, arthralgia, and arthritis. However, the clinical course and the risk of complications are quite different, so the differential diagnosis is essential for the best treatment and control of the diseases. Objectives: Create a biorepository and improve the diagnosis of cases of acute CHIKV infection in the state of Bahia. Material and Methods: Cohort study carried out with 230 individuals from two cities in the state of Bahia and one in Ceará with a clinical condition suspected of arbovirus infection in 2016 and 2017. Clinical and epidemiological data were collected through a questionnaire and clinical evaluation at local health posts, the SHERA prediction score was applied during the clinical evaluation. Saliva, blood and urine samples were collected, all samples were tested in RT-qPCR for confirmation of infection, and plasma was tested with IgM ELISA. All monoinfected patients with disease duration <10 days were kept in the study and reevaluated after 12 months. Results: We observed within the cohort that 50% of the patients evolved to chronic arthralgia in the evaluation after 12 months of infection, the most present symptoms were arthralgia, myalgia and headache, approximately 34% of the individuals had oral lesions resulting from the infection. In the molecular evaluation 35.87% were positive for CHIK, 0.45% for DENV, 3.14% for ZIKV, in the serological analysis 54.42% were positive for CHIKV, 7.55% for ZIKV and 4.19% for DENV. The sample with the best performance for molecular detection was plasma. There was no significant difference between the PCR kits used. The best time for molecular detection observed was up to the 5th day of disease, and for serology from the 4th day onwards. There was no significant correlation between viral load and IgM index and progression to chronic arthralgia. Conclusions: This work demonstrated the best time for testing, which method has the best performance and the ideal sample to be used for the detection of CHIKV in patients with suspected arbovirus infection. The evolution to chronic conditions was observed in half of the individuals tested, demonstrating the need for differential diagnosis and monitoring by the health system.

9
  • MARCELLA CAMPELLO NOVAES
  • Avaliação de distúrbios olfatórios em pacientes portadores de asma.

  • Orientador : MARCUS MIRANDA LESSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLARA MONICA FIGUEREDO DE LIMA
  • MARCUS MIRANDA LESSA
  • REGINA TERSE TRINDADE RAMOS
  • Data: 05/09/2022

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Avaliar a presença de distúrbios olfatórios conforme teste de olfato da Universidade da Pensilvânia (UPSIT), em portadores de Asma. Métodos: Estudo de corte transversal, parte de uma coorte prospectiva, onde foram avaliados 93 pacientes portadores de asma de março de 2019 a fevereiro de 2020, em um centro de referência em asma, em Salvador, Bahia. Todos os pacientes foram submetidos a avaliação otorrinolaringológica e teste olfatório da Universidade da Pensilvânia (UPSIT). Resultados: Dos 93 indivíduos estudados (63 com asma grave e 30 com asma leve a moderada), 89 (95,7%) foram diagnosticados com disfunções olfativas e somente 4 (4,3%) apresentaram normosmia. Indivíduos com hiposmia moderada, grave ou anosmia tinham idades mais avançadas (média de 56,5 anos) do que os indivíduos com normosmia e hiposmia leve (49,4 anos) (p0,029). 78,7% dos indivíduos com hiposmia moderada, grave e anosmia apresentavam asma grave enquanto 21,3% deste grupo apresentavam asma leve a moderada. (p0,002). 72% dos pacientes apresentaram critérios diagnósticos para rinossinusite crônica, destes apenas 5,9% com pólipos nasais. Não foi encontrada significância estatística na análise de RSC e distúrbios olfatórios. Dentre os pacientes diagnosticados com anosmia 100% (7 pacientes) não apresentavam critérios para rinite alérgica. Por outro lado, 100% dos indivíduos com normosmia (2 pacientes) apresentavam critérios para rinite alérgica. (p 0,035) Foi avaliado o uso de corticóide oral no último ano ou injetável nos últimos 6 meses e os dados revelaram que
    86,9% dos indivíduos com hiposmia moderada, grave ou anosmia haviam feito uso destas medicações. Dentre os indivíduos com normosmia ou hiposmia leve 64,5% haviam feito uso de corticóide oral ou injetável no mesmo período. (p0,012) Considerando-se toda a amostra estudada apenas 14 pacientes não apresentavam diagnóstico de rinite alérgica ou de RSC. Destes 14 pacientes sem patologias nasais diagnosticadas 100% apresentavam distúrbios olfatórios diagnosticados através do UPSIT com a seguinte distribuição: 6 hiposmia moderada, 5 hiposmia grave e 3 anosmia. Conclusão: Os resultados deste estudo levam a conclusão de que os transtornos do olfato são frequentes na asma, observando-se uma correlação direta entre gravidade do distúrbio do olfato e gravidade da asma.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To evaluate the presence of olfactory disorders according to the University of Pennsylvania Olfactory Test (UPSIT), in patients with Asthma. Methods: Cross-sectional study, part of a prospective cohort, through the evaluation of 93 patients diagnosed with Asthma from March 2019 to February 2020, at the Center for Excellence in Asthma - NEA/ProAR in Salvador, Bahia. All patients underwent the UPSIT smell test and otorhinolaryngological evaluation. Results: Among the 93 asthmatic individuals studied (63 with severe asthma and 30 with mild to moderate asthma), 89 (95.7%) had diagnosed olfactory disorders and only 4 (4.3%) had normosmia. Individuals with moderate, severe hyposmia or anosmia were older, with a mean of 56.5 years, while individuals with normosmia or mild hyposmia were younger, with a mean of 49.4 years (p0.029); 78.7% of individuals with moderate, severe hyposmia or anosmia had severe asthma, while 21.3% of these individuals had mild to moderate asthma(p0,002); 67 asthmatic individuals (72%) were diagnosed with chronic rhinosinusitis (CRS), of which only 5.9% had nasal polyps. No statistical significance was found in the analysis of CRS and olfactory disorders. Among the patients diagnosed with anosmia, 100% (7 patients) did not have the criteria for allergic rhinitis. On the other hand, 100% of the individuals with normosmia (2 patients) presented criteria for allergic rhinitis. (p 0.035) The use of oral steroids in the last year or
    injectable steroids in the last 6 months was evaluated and the data revealed that 86.9% of the individuals with moderate, severe hyposmia or anosmia had used these medications. Among the individuals with normosmia or mild hyposmia, 64.5% had used oral or injectable corticosteroids in the same period. (p0.012)
    Considering the entire sample studied, only 14 patients did not have a diagnosis of allergic rhinitis or CRS. Of these patients without diagnosed nasal pathologies, 100% had olfactory disorders diagnosed through the UPSIT with the following distribution: 6 moderate hyposmia, 5 severe hyposmia and 3 anosmia.
    Conclusion: The results of this study lead to the conclusion that olfactory disorders are frequent in asthma, observing a direct correlation between the severity of the olfactory disorder and the severity of asthma.
    Key

10
  • SAMIR DE FIGUEIREDO AZOUZ
  • Tratamento da leishmaniose cutânea com anfotericina B lipossomal no idoso: ensaio clínico randomizado.

  • Orientador : PAULO ROBERTO LIMA MACHADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FERNANDA VENTIN DE OLIVEIRA PRATES
  • PATRICIA SAMPAIO TAVARES VERAS
  • PAULO ROBERTO LIMA MACHADO
  • Data: 09/11/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A leishmaniose cutânea (LC) é um importante problema de saúde pública no Brasil, causado principalmente pela Leishmania (Viannia) braziliensis, representando mais de 90% do total de casos. A LC é predominantemente encontrada em homens adultos expostos a regiões florestais. Nos últimos anos, entretanto, a epidemiologia da LC mudou, afetando mulheres, crianças e idosos. O aumento da incidência nos idosos resulta em um desafio terapêutico, já que a SbV não é recomendada em pacientes desta faixa etária. Neste contexto, a anfotericina B lipossomal torna-se a terapia de escolha neste grupo, com boa eficácia e menos toxicidade. Entretanto, há pouca experiência com seu uso na LC com alguns relatos favoráveis no manejo das formas cutâneas e mucosas, incluindo as associadas à L. braziliensis Objetivo: Determinar a eficácia e segurança no tratamento da LTA nas doses totais de 12 mg/kg, 18 mg/kg e 24 mg/kg de anfotericina B lipossomal, causada por L. braziliensis em pacientes acima de 60 anos, determinar o tempo de cicatrização entre as diferentes doses na anfotericina B lipossomal no tratamento da LTA no idoso e comparar o tempo de cura inical D90 e final entre os três grupos e avaliar a segurança entre os grupos. Métodos: O presente estudo foi um ensaio randomizado controlado com o objetivo de identificar a dose de anfotericina B lipossomal associada à maior taxa de cura no grupo de idosos. Foram selecionados 28 pacientes de ambos os sexos, com 60 anos de idade ou mais, diagnosticados com LC e confirmados pela detecção do DNA de L. braziliensis em tecidos obtidos de úlceras cutâneas clássicas. Os grupos foram tratados com anfotericina lipossomal B com diferentes doses totais: O grupo 1 com dose total de 12 mg/kg. O grupo 2 com dose total de 18 mg/kg. O grupo 3 com dose total de 24 mg/kg. Foram realizadas avaliações clínico-laboratoriais: D0, D15, D30, D60, D120, D150 e D180. Resultados: As idades médias dos grupos G1, G2 e G3 foram:
    68,5; 73,3 e 68,1. Com relação ao número de lesões, a média dos grupos foi de 1,5; 1,67 e 1,36. As médias de cura (dias) foram: 65, 66 e 44,63. As taxas de falha terapêutica nos grupos G1, G2 e G3 foram de 40%, 55,4% e 11% respectivamente. Com relação aos efeitos colaterais, paradoxalmente o G3 apresentou a menor incidência de efeitos colaterais (11%). No G2 houve uma interrupção do tratamento devido a anafilaxia e uma recidiva. Conclusões: A maior taxa de cura encontrada (89%) foi grupo que recebeu a dose total de 24 mg/kg com baixa ocorrência de efeitos colaterais considerados leves e indicam que esta é a melhor dose para tratar LC nos idosos.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Cutaneous leishmaniasis (CL) is an important public health problem in Brazil, caused mainly by Leishmania (Viannia) braziliensis, representing more than 90% of the total cases. CL is predominantly found in adult males exposed to forest regions. In recent years, however, the epidemiology of CL has changed, affecting women, children, and the elderly. The increased incidence in the elderly results in a therapeutic challenge, since Sbv is not recommended in patients of this age group, nor in patients with heart, liver, or kidney disease, commonly present in senile patients. In this context, liposomal amphotericin B becomes the therapy of choice in this group, with good efficacy and less toxicity. However, there is little experience with its use with AT in CL with some favorable reports in the management of cutaneous and mucosal forms, including those associated with L. braziliensis. Objectives: Determine the efficacy and safety in the treatment of ATL at total doses of 12 mg/kg, 18 mg/kg and 24 mg/kg caused by L. braziliensis in patients over 60 years of age, determine the healing time between the different doses in liposomal amphotericin B in the treatment of ATL in the elderly and to compare the initial D90 and final healing time between the three groups and evaluate the safety between the groups. Methods: The present study was a randomized controlled trial aimed to identify the dose of liposomal amphotericin B associated with the highest cure rate in the elderly group. Twenty-eight patients of both genders, aged 60 years or older, diagnosed with CL and confirmed by detection of L. braziliensis DNA in tissue obtained from classic cutaneous ulcers (rounded or oval lesion, with granular bottom, erythematous raised and infiltrated edges) were selected. The groups were treated with liposomal amphotericin B (AmBisome®) with different total doses: Group 1 (G1) received total dose of 12 mg/kg. Group 2 (G2) received total dose of 18 mg/kg. Group 3

    (G3) received a total dose of 24 mg/kg. Clinical and/or laboratory assessments were performed: before the start of therapy, D15, D30, D60, D120, D150 and D180 after the start. Results: The average ages of groups G1, G2 and G3 were: 68.5; 73.3 and 68.1. Concerning the number of lesions, the average of the groups was 1.5, 1.67 and 1.36. The average healing (days) was: 65; 66; 44.6. The treatment failure rates in groups G1, G2 and G3 were 40%, 55.4% and 11% respectively. Regarding side effects, paradoxically G3 had the lowest incidence of side effects (11%). In G2 there was one treatment interruption due to anaphylaxis and one relapse. Conclusions: The highest cure rate found (89%) was in the group that received the total dose of 24 mg/kg with low occurrence of side effects considered mild and indicate that this is the best dose to treat CL in the elderly.

11
  • PRISCILA NATASJA SILVEIRA DE ALMEIDA
  • ALTERAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA NA DOENÇA DE PARKINSON APÓS UM PROGRAMA DE REABILITAÇÃO.

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDERSON RODRIGUES BRANDÃO DE PAIVA
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • NATALIE ARGOLO PEREIRA PONTE
  • Data: 13/12/2022

  • Mostrar Resumo
  • A doença de Parkinson (DP) está associada ao aumento da incapacidade motora e diminuição da qualidade de vida (QV). No entanto, evidências que demonstrem o valor do cuidado multidisciplinar para melhorar a QV permanecem escassas. O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito do tratamento de reabilitação multidisciplinar em regime de internação na melhora da QV de pacientes com DP.

    Métodos Este estudo longitudinal observacional prospectivo de instituição única envolveu pacientes com diagnóstico clínico de DP e sem comprometimento cognitivo grave ou comorbidade. Os pacientes foram acompanhados em um programa de reabilitação em regime de internação cinco vezes por semana durante quatro semanas e completaram o The Parkinson's Disease Quality of Life Questionnaire (PDQ-39) na admissão (T0), nos dias: 30 (T1) e 90 após a alta (T2). Os desfechos primários foram a melhora do escore total do PDQ-39 e nas dimensões mobilidade e atividades de vida diária (AVD) em T1 e T2 em relação ao basal. Os desfechos secundários incluíram alterações no funcionamento motor e equilíbrio: MDS-UPDRS partes II e III, Teste de caminhada de 10 metros, MiniBest, Timed Up Go (TUG).

    Resultados Oitenta e cinco indivíduos dos 88 recrutados completaram o acompanhamento. Houve melhora significativa entre T0 e T1 no escore total do PDQ-39 com queda média de 13,2±13,6 pontos (IC 95% =10,3-16,2; P<0,001) que se manteve após 90 dias (T2), 17,1±12,1 pontos (IC 95%=14,5-29,7; P<0,001). Além disso, os desfechos secundários foram alcançados com melhora no MDS-UPDRS partes II e III, Teste de 10 metros, MiniBest, TUG (P<0,05 para todas as comparações).

    Conclusões O programa de reabilitação multidisciplinar proposto demonstrou melhorar a qualidade de vida dos pacientes com DP. O benefício foi duradouro e mantido no período de acompanhamento de três meses.


  • Mostrar Abstract
  • Parkinson's disease (PD) is associated with increased motor disability and decreased quality of life (QoL). However evidence demonstrating the value of multidisciplinary care to improve QoL remains scarce. Objective: The aim of the present study was to evaluate the effect of multidisciplinary rehabilitation to improve QoL of patients with PD. Methods: This single institution prospective observational longitudinal study enrolled patients with clinical diagnosis of PD and without severe cognitive impairment or comorbidity. Patients were followed into an inpatient rehabilitation program five times per week for four weeks and completed the The Parkinson's Disease Quality of Life Questionnaire (PDQ-39) on admission (T0), day 30 (T1), and day 90 after discharge (T2). The primary outcomes were the improvement of PDQ-39 total score and its dimensions on T1 and T2 compared to baseline. Secondary outcomes included changes in motor functioning and balance: MDS-UPDRS parts II and III, 10 Meter Walk Test, MiniBest, Timed Up Go (TUG). Results: Eighty-five of 88 recruited subjects completed follow-up. There was a significant improvement between T0 and T1 in the PDQ-39 total score with a mean drop of 13.2±13.6 points (95% CI =10.3-16.2; P<0.001) that was sustained after 90 days (T2), 17.1±12.1 points ( 95% CI=14.5-29.7; P<0.001). In addition, the secondary endpoints were met with improvement in MDS-UPDRS parts II and III, 10 Meter Walk Test, MiniBest and TUG (P<0.05 for all comparisons). Conclusions: An inpatient multidisciplinary rehabilitation program improves quality of life of patients with PD. The benefit was durable and sustained at the 3-month follow-up period.

Teses
1
  • TAINÃ SOUZA DO LAGO
  • AVALIAÇÃO DE MicroRNAs REGULADORES DA VIA TLR/NFKB EM MACRÓFAGOS INFECTADOS COM ISOLADOS DE Leishmania braziliensis DERIVADOS DAS FORMAS CLÍNICAS DE LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA.

  • Orientador : LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MILTON OZÓRIO MORAES
  • ANTONIO RICARDO KHOURI CUNHA
  • LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • NATALIA MACHADO TAVARES
  • Data: 04/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A leishmaniose é considerada uma das principais doenças tropicais negligenciadas. Ainda não há vacinas aprovadas para imunizar populações endêmicas e as opções terapêuticas de uso corrente são ainda limitadas, o que justifica a necessidade de buscar meios para compreender e lidar com suas manifestações clínicas. Uma abordagem que tem sido explorada em leishmaniose nos últimos anos é a participação dos microRNAs (miRNAs) na regulação de vias chave da resposta imune. Os miRNAs representam uma classe de pequenos RNAs não codificantes que atuam como principais reguladores pós-transcricionais da expressão gênica. São atualmente reconhecidos por seu importante papel na complexa e plástica interação entre o hospedeiro e os patógenos, seja como parte da resposta imune do hospedeiro para neutralizar a infecção ou como uma estratégia molecular empregada pelo patógeno para modular as vias do hospedeiro em seu próprio benefício. A investigação de miRNAs como agentes eficazes na regulação de tais processos podem ajudar a compreender a biologia e patogenicidade desses parasitas. Objetivo: Caracterizar o perfil de expressão de miRNAs de macrófagos derivados de monócitos (MDMs) infectados com isolados das formas clínicas clássicas de LTA: leishmaniose cutânea (LC), leishmaniose mucosa (LM) e leishmaniose disseminada (LD), correlacionando-os com a carga parasitária, marcadores imunológicos e genes de morte celular. Métodos: Foram utilizadas bases de domínio público para seleção de 12 miRNAs reguladores de genes envolvidos na via TLR/NFkB. Os macrófagos derivados de monócitos foram obtidos de doadores saudáveis e infectados com isolados das diferentes formas clínicas de L. braziliensis da área endêmica de Corte de Pedra, BA. O RNA total foi extraído após os tempos de 4h, 12h e 24h de infecção. A quantificação de miRNAs e mRNA foi realizada por RT-qPCR utilizando os métodos SYBR Green e TaqMan®, respectivamente. Dosagens de marcadores imunológicos foram realizados no sobrenadante das culturas pela técnica imunoenzimática ELISA sanduíche, por meio de kits comerciais e a carga parasitária definida por meio de contagem por microscopia. Resultados: A partir de 12hs observamos um aumento diferencial na expressão dos miRNAs 103a-3p, -21-3p e 125a-3p nas células hospedeiras infectadas com isolado de LM e dos miRNAs -155-5p, -146a-5p, -132-5p e -147a na infecção com ambos, isolados de LM e LD. Em relação a carga parasitária, nossos dados mostram uma correlação positiva entre os miRNAs -103a-3p, -21-3p, -155-5p, -146a-5p e a infecção com as cepas LM e LD, acrescidos dos -132-5p e -9-3p que foram exclusivos na forma LM. Também obtivemos correlação entre a expressão de alguns miRNAs com os marcadores TNF, CXCL-9 e CXCL-10. Em relação aos genes de morte celular, correlações dos miRNAs com os genes CFLAR e BLC2 ocorreram na LM, assim como dos genes TNFRSF10A, CFLAR e GZMB na LD. Conclusão: A expressão dos miRNAs se correlaciona fortemente com carga parasitária, resposta inflamatória e isso possivelmente reflete modulagem dos eventos de morte celular, sugerindo a participação dessas moléculas na patogênese das diferentes formas clínicas da L. braziliensis.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Leishmaniasis is considered one of the main neglected tropical diseases. There are no approved vaccines to immunize endemic populations and the current therapeutic options available are still limited, which justifies the need to develop ways to understand and deal with its clinical manifestations. An approach that has been explored in leishmaniasis in recent years is the participation of microRNAs (miRNAs) in the regulation of key pathways of the immune response. miRNAs represent a class of small non-coding RNAs that act as post-transcriptional regulators of gene expression. They are currently recognized for their important role in the complex and plastic interaction between the host and pathogens, either as part of the host's immune response to neutralize the infection or as a molecular strategy employed by the pathogen to modulate host pathways for its own benefit. The investigation of miRNAs as effective agents in the regulation of such processes can help to understand the biology and pathogenicity of these parasites. Objective: To characterize the miRNA expression profile of monocyte-derived macrophages (MDMs) infected with isolates of the classic clinical forms of ATL: cutaneous leishmaniasis (CL), mucosal leishmaniasis (ML) and disseminated leishmaniasis (DL), correlating them with the parasite load, immunological markers and cell death genes. Methods: Public domain databases were used to select 12 miRNAs that regulate genes involved in the TLR/NFkB pathway. Monocyte-derived macrophages were obtained from healthy donors and infected with isolates of different clinical forms of L. braziliensis from the endemic area of Corte de Pedra, BA. Total RNA was extracted after 4h, 12h and 24 hours of infection. The quantification of miRNAs and mRNA was performed by RT-qPCR using the SYBR Green and TaqMan® methods, respectively. Measurements of immunological markers were performed in the culture supernatant by the immunoenzymatic sandwich ELISA technique, using commercial kits and the parasite load defined by microscopy counting. Results: after 12 hours infection, we observed a differential increase in the expression of miRNAs 103a-3p, -21-3p and 125a-3p in host cells infected with ML isolate and miRNAs -155-5p, -146a-5p, -132- 5p and -147a with both, ML and DL isolates. Regarding parasite load, our data show a positive correlation between miRNAs -103a-3p, -21-3p, -155-5p, -146a-5p and infection with ML and DL strains, plus -132-5p and -9-3p which were unique to the ML form. We also obtained a correlation between the expression of some miRNAs with TNF, CXCL-9 and CXCL-10. Regarding cell death genes, correlations of miRNAs with CFLAR and BLC2 genes occurred in ML, as well as TNFRSF10A, CFLAR and GZMB genes with DL. Conclusion: The expression of miRNAs strongly correlates with parasite load, inflammatory response and this possibly reflects modulation of cell death events, suggesting the participation of these molecules in the pathogenesis of different clinical forms of L. braziliensis.

2
  • HELEN MEIRA CAVALCANTI
  • Validação externa de duas escalas preditivas de quedas recorrentes em pessoas com  Doença de Parkinson.

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLYNTON LOURENÇO CORRÊA
  • CRISTIANE MARIA CARVALHO COSTA DIAS
  • ELEN BEATRIZ CARNEIRO PINTO
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • PEDRO ANTONIO PEREIRA DE JESUS
  • Data: 01/04/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Quedas em indivíduos com doença de Parkinson (DP) são frequentes e muitas vezes recorrentes (≥ 2 quedas), sendo uma importante fonte de incapacidade nessa população. Duas escalas preditivas foram desenvolvidas recentemente e mostraram acurácia moderada a alta para predição de quedas recorrentes nos próximos 12 meses. A escala 1 composta por 3 preditores (AUC = 0,84; IC de 95% 0,78–0,90) inclui história de ≥ 2 quedas no último ano, flutuações motoras e incapacidade (Unified Parkinson's Disease Rating Scale, seção de atividades da vida diária (UPDRS AVD) > 12 pontos ou Movement Disorders Society (MDS) UPDRS, seção de aspectos motores de experiências da vida diária (M-EVD) >14 pontos) e a escala composta por 5 preditores (AUC = 0,86; IC de 95% 0,81–0,92) inclui esses três preditores mais a dose equivalente de levodopa (DEL)> 700 mg / dia e escala de equilíbrio de Berg ≤ 49 pontos. Ambas as escalas precisam ser validadas externamente para assegurar a sua generalização, precisão e utilidade clínica. Objetivo: Validar externamente duas escalas preditivas de quedas recorrentes nos próximos 12 meses em pessoas com DP. Material e Métodos: Foram incluídos 156 participantes com DP e acompanhados por 12 meses para verificar a ocorrência de quedas recorrentes. Dados demográficos e clínicos, incluindo história de ≥ 2 quedas no ano anterior, sintomas de DP e medicamentos em uso, incluindo DEL, foram registrados. Os participantes foram avaliados pela UPDRS AVD, MDS-UPDRS M-EVD e escala de equilíbrio de Berg. Análises de regressão logística multivariada foram realizadas e a acurácia das escalas preditivas foi determinada pela área abaixo da curva ROC. Resultados: 46 (29,5%) participantes relataram ≥ 2 quedas durante o acompanhamento de 12 meses. Ao considerar a UPDRS AVD como variável preditiva, os modelos multivariados mostraram que apenas história de ≥ 2 quedas no último ano e flutuações motoras foram preditores independentes de quedas recorrentes em ambas as escalas. Ao considerar a MDS-UPDRS M-EVD, a variável história de ≥ 2 quedas no último ano foi preditor independente de quedas recorrentes em ambas as escalas e flutuações motoras foi um preditor independente de quedas recorrentes apenas na escala com três preditores. A escala com 3 preditores teve uma AUC = 0,71; IC 95% 0,63-0. A escala de 5 preditores teve uma AUC = 0,69; IC de 95% 0,60-0,77. Substituindo a UPDRS AVD pela MDS-UPDRS M-EVD, a escala com 3 preditores teve uma AUC = 0,74; IC 95% 0,65-0,82. A escala 2 com 5 preditores teve uma AUC = 0,71; IC de 95% 0,63-0,80. Conclusão: Ambas escalas tiveram acurácia moderada para predição de quedas recorrentes os próximos 12 meses em pessoas com DP.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Falls in individuals with Parkinson's disease (PD) are frequent and often recurrent (≥ 2 falls), being an important source of disability in this population. Two predictive scales were recently developed and showed moderate to high accuracy for predicting recurrent falls in the next 12 months. The first tool composed of 3 predictors (AUC = 0.84; 95% CI 0.78–0.90) includes history of ≥ 2 falls in the last year, motor fluctuations and disability (Unified Parkinson's Disease Rating Scale, section on activities of daily living (UPDRS ADL) > 12 points or Movement Disorders Society (MDS) UPDRS, section on motor aspects of experiences of daily living (M-EVD) >14 points) and the tool consisting of 5 predictors (AUC = 0.86; 95% CI 0.81–0.92) includes these three predictors plus the levodopa equivalent dose  (LED) > 700 mg / day and Berg balance scale ≤ 49 points. Both scales need to be externally validated to ensure their generalizability, accuracy and clinical utility. Objective: Externally validate two tools predictive of recurrent falls in the next 12 months in people with PD. Material and Methods: 156 participants with PD were included and followed for 12 months to check the occurrence of recurrent falls. Demographic and clinical data, including a history of ≥ 2 falls in the previous year, symptoms of PD, and current medications, including LED, were recorded. Participants were assessed by UPDRS ADL, MDSUPDRS M-EVD and Berg balance scale. Multivariate logistic regression analyzes were performed and the accuracy of the predictive scales was determined by area under the receiver-operating characteristic curve (AUC). Results: 46 (29.5%) participants reported ≥ 2 falls during the 12-month follow-up. When considering the UPDRS ADL as a predictive variable, the multivariate models showed that only a history of ≥ 2 falls in the last year and motor fluctuations were independent predictors of recurrent falls in both tools. When considering the MDS-UPDRS M-EVD, the variable history of ≥ 2 falls in the last year was an independent predictor of recurrent falls in both tools and motor fluctuations was an independent predictor of recurrent falls only in the scale with 3predictor. The 3-predictor tool had an AUC = 0.71; 95% CI 0.63-0.79. The 5-predictor tool had an AUC = 0.69; 95% CI 0.60-0.77. Replacing the UPDRS AVD with the MDS-UPDRS M-EVD, the scale with 3 predictors had an AUC = 0.74; 95% CI 0.650.82. Scale 2 with 5 predictors had an AUC = 0.71; 95% CI 0.63-0.80. Conclusion: Both tools had moderate accuracy for predicting recurrent falls in the next 12 months in people with PD. 

3
  • THIAGO CERQUEIRA SILVA
  • Saúde digital para monitoramento da efetividade das vacinas contra COVID-19 no Brasil.

  • Orientador : VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JENNIFER M. DAN
  • HEATHER WHITAKER
  • CRISTINA RIBEIRO BARROS CARDOSO
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • Data: 14/10/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: No Brasil, quatro vacinas contra COVID-19 têm sido administradas. A efetividade das vacinas e os fatores que a modificam são de extrema importância para políticas de saúde pública.

    Objetivos: Avaliar a efetividade das vacinas contra Covid-19 utilizadas no Brasil, analisando os desfechos de infecção sintomática, hospitalização; admissão em Unidade de Terapia Intensiva e Óbito: (i) analisar a influência da idade na proteção oferecida pelas vacinas contra COVID-19; (ii) Investigar a duração da proteção contra COVID-19 após a vacinação;  (iii) avaliar o impacto da infecção prévia por SARS-CoV-2 na proteção oferecida pelas vacinas contra COVID-19; (iv) analisar o efeito das doses de reforço na proteção conferida pelas vacinas.

    Métodos: Os bancos de dados nacionais referentes a vigilância de síndrome gripal, de síndrome respiratória aguda grave e de administração de vacinas contra COVID-19 foram utilizados para avaliar a efetividade vacinal entre janeiro de 2021 e março de 2022. Dois desenhos de estudo foram utilizados: coorte retrospectiva e teste negativo caso controle. Regressão binomial negativa, regressão de Poisson e regressão logística foram utilizadas.

    Resultados:  Apresentaremos os distintos aspectos que investigamos através da determinação da efetividade vacinal:

    (i). Efeito da idade na proteção conferida pela vacina. Este aspecto foi avaliado no artigo 1-3 e 6-7.  A proteção contra infecção sintomática e contra desfechos graves decaiu com a idade. Os indivíduos ≥ 80 anos apresentaram EV contra ambos os desfechos, em média, 20% inferiores às estimativas do grupo etário mais novo. No caso de indivíduos imunizados com a ChAdOx1, na faixa etária de 18-64 anos a EV contra evento grave foi de 89,9% (95% Intervalo de Confiança (IC) 88,9 – 90,8) enquanto na faixa etária de ≥80 anos foi de 66,1% (95% IC 57,9-72,7). No caso da CoronaVac, a VE no grupo de 18-59 anos foi de 91,4% (95% IC 90,3–92,4) e para ≥80 foi de 68,7% (95% IC 65,9–71,2). Essas estimativas referem-se ao período de maior efetividade vacinal (entre 14 e 30 dias após a segunda dose) e durante a circulação das variantes Gama e Delta. Padrões similares foram encontrados durante a avaliação no período de dominância da variante Ômicron.

    (ii). Padrão de decaimento (waning) da efetividade vacina. Este aspecto foi avaliado nos artigos 2-3 e 6-7. A EV contra infecção sintomática e desfechos graves decaiu com o tempo após a última dose, durante o período de dominância das variantes gama e delta e com mais intensidade durante a variante Ômicron. No período Gama/Delta a razão de taxa para eventos graves em imunizados com ChAdOx1 foi de 4,71 (95% IC 3,83-5,78) no período de 18 a 19 semanas após a segunda dose em relação ao período de 2 a 3 semanas. Para imunizados com CoronaVac, a EV contra desfechos graves no período de 14-30 dias após a segunda dose foi de 82,1% (95% 81,4–82,8) e após seis meses de 72,6% (95% 71,0–74,2). Durante o período de dominância da variante Ômicron, a EV contra desfechos graves caiu para 64,5 (95% IC 62,6 – 66,3) para a CoronaVac e 77,1% (95% IC 72,9 – 80,6) para a ChAdOx1

    (iii). Efeito da imunização após infecção por SARS-COV-2. Avaliado nos artigos 4-5. Indivíduos com infecção prévia se beneficiaram do esquema de duas doses da CoronaVac, ChAdOx1 ou BNT162b2, apresentando EV contra desfecho grave acima de 80% quando comparados com indivíduos com infecção prévia, porém não vacinados. A proteção contra infecção sintomática manteve níveis estáveis e próximos de 50% durante a predominância das variantes Gama e Delta, porém durante a predominância da variante Ômicron a proteção contra esse desfecho foi transitória.

    (iv). Efeito da dose de reforço com uma vacina de RNA mensageiro. Avaliado nos artigos 6-7. A dose adicional de vacina de RNA mensageiro aumentou a efetividade vacinal para 89,4% (95% IC 87,8 – 90,7) no caso das pessoas previamente imunizadas com CoronaVac e 93,5% (95% IC 93,0 – 94,0) no caso da ChAdOx1.

    Conclusão: Todas as vacinas contra COVID-19 avaliadas neste estudo, são efetivas contra os desfechos graves da doença, embora haja diferenças entre elas. Em todas as vacinas, esta proteção decai com tempo após a vacinação e é progressivamente mais acentuada com o avançar da idade. A cada nova variante, observa-se redução dos níveis de proteção em relação à variante predominante anteriormente. A proteção contra as formas graves da COVID-19 sempre foi superior à proteção conferida contra a infecção pelo SARS-COV-2. No período de estudo, a proteção foi reestabelecida com a administração de dose adicional de vacina de vacina de RNA mensageiro.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: In Brazil, the vaccination programme against COVID-19 employed four different vaccines. The effectiveness of vaccines and the factors that modify it is essential for public health policies.

    Objectives: To evaluate the effectiveness of COVID-19 vaccines in Brazil against symptomatic infection, hospitalization, admission to intensive care unit and death. Specific objectives are: (i) Analyze the influence of age on the protection offered by vaccines against Covid-19; (ii) investigate the duration of protection against COVID-19 after vaccination; (iii) evaluate the impact of prior infection by SARS-COV-2 on the protection offered by COVID-19 vaccines; (iv) analyze the effect of booster doses on the protection conferred by vaccines.

    Methods: The national databases of acute respiratory illness surveillance, severe acute respiratory syndrome surveillance, and COVID-19 vaccine administration were used to evaluate vaccination effectiveness between January 2021 and March 2022. Two study designs were used: Retrospective cohort and test negative case-control. Three statistical models were used: negative binomial, Poisson and logistic regression.

    Results: We will present the different aspects we investigate by determining vaccination effectiveness (VE):

    (i). Effect of age on the protection conferred by the vaccine. This aspect was evaluated in articles 1-3 and 6-7. Protection against severe outcomes declined with age. Individuals≥ 80 years had VE against severe outcomes, an average of 20% lower than the younger group. In the case of individuals immunized with Chadox1, the 18-64 age group had 89.9% VE (95% confidence interval (CI) 88.9-90.8) and those ≥80 years 66.1 % (95% CI 57.9-72.7). For Coronavac, the VE in the 18-59-year group was 91.4% (95% CI 90.3–92.4), and for ≥80 was 68.7% (95% IC 65.9–71.2). All estimates from fully vaccinated individuals (i.e., ≥14 days of the second dose) during the circulation of Delta and Gama variants. Similar patterns across age groups were found during the period of dominance of the Omicron variant.

    (ii). The waning of VE. This aspect was evaluated in articles 2-3 and 6-7. VE against symptomatic infection and severe outcomes declined over time after the last dose during the Gamma and Delta periods and more sharply during the Omicron variant. In the Gama/Delta period, the rate ratio of severe outcomes in ChAdOx1 vaccinees was 4.71 (95% CI 3.83-5.78) from 18 to 19 weeks after the second dose compared to the period of 2 to 3 weeks after the second dose. For CoronaVac vaccinees, the VE against severe outcomes in the period 14-30 days after the second dose was 82.1% (95% 81.4–82.8) and after six months of 72.6% (95% CI 71.0–74.2). During the dominance period of the Omicron variant, the VE against severe CoronaVac outcomes fell to 64.5 (95% CI 62.6 - 66.3) and ChAdOx1 to 77.1% (95% CI 72.9 - 80.6)

    (iii). The effect of previous SARS-COV-2 infection in the VE was evaluated in articles 4-5. Individuals with prior infection benefited from two doses of CoronaVac, ChAdOx1 or BNT162B2, presenting VE against severe outcomes above 80% compared to unvaccinated individuals with a previous infection during the period of Gama and Delta circulation. Similar patterns were observed during the period of the Omicron variant.

    (IV). The effect of booster dose with a messenger RNA vaccine was evaluated in articles 6-7. The additional dose of messenger RNA vaccine increased vaccine effectiveness to 89.4% (95% CI 87.8 - 90.7) for people previously immunized with CoronaVac and 93.5% (95% CI 93.0 - 94.0) for ChAdOx1 vaccinees.

    Conclusion: All COVID-19 vaccines evaluated in this study are effective against severe outcomes. In all vaccines, the protection decays with time after the last dose and is more pronounced in the elderly. New variants can reduce the protection offered by COVID-19 vaccines. The protection against severe forms of disease remained higher than the protection against symptomatic SARS-COV-2 infection in all evaluated scenarios. An additional dose with a mRNA vaccine in individuals fully vaccinated can re-establish the protection against severe outcomes.

4
  • VIVIAN BOTELHO LORENZO
  • Diferenças entre crianças com infecção respiratória aguda grave com ou sem infecção por SARS-CoV-2.

  • Orientador : CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA ISABEL DE MORAES PINTO
  • MARCO AURÉLIO SÁFADI
  • PAULO AUGUSTO MOREIRA CAMARGOS
  • CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • HELI VIEIRA BRANDAO
  • Data: 04/11/2022

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Comparar características clínicas e desfechos em crianças com infecção respiratória aguda grave (IRAG) com ou sem infecção por SARS-CoV-2 internadas em Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP). Métodos: Para este estudo de coorte retrospectivo, foram avaliados todos os pacientes <17 anos admitidos com IRAG em uma UTIP, em Salvador, Brasil. A investigação da infecção por SARS-CoV-2 foi realizada por PCR de transcrição reversa em tempo real. Dados clínicos, achados físicos na admissão e desfecho foram registrados. Os pacientes foram categorizados com ou sem infecção por SARS-Cov-2. Os desfechos foram óbito e ventilação mecânica invasiva (VMI). Resultados: Foram incluídos 210 pacientes, cuja idade mediana foi de 2,8 anos (IQR: 7,1 meses–6,2 anos). A VMI foi utilizada em 33 (15,7%; IC 95% 11,3%-21,1%) pacientes. Oito (3,8%; IC 95% 1,8%-7,1%) pacientes morreram. 62 pacientes (29,5%) testaram positivo para SARS-CoV-2. Sexo masculino (67,7% vs. 52,7%, P = 0,045) e doença falciforme (6,5% vs. 0%, P = 0,007) foram associados à infecção por SARS-CoV-2. A sibilância na admissão foi mais comum em pacientes sem infecção por SARS-CoV-2 (38,5% vs. 21,0%, P = 0,01). VMI foi mais frequente entre os pacientes com infecção por SARS-CoV-2 (25,8% vs. 11,5%, P=0,009), assim como óbito (8,1% vs. 2,0%, P=0,05). Conclusão: Crianças com IRAG por SARS-CoV-2 precisam de VMI com mais frequência em relação àquelas sem infecção por SARS-CoV-2.


  • Mostrar Abstract
  • aim: To compare clinical features and outcome of children with severe acute lower respiratory infection (ALRI) with or without SARS-CoV-2 infection admitted to Paediatric Intensive Care Unit (PICU). Methods: For this retrospective cohort study, all children aged<17 years admitted with severe ALRI at a PICU, in Salvador, Brazil were evaluated. Investigation of SARS-CoV-2 infection was performed by real-time reverse-transcription PCR. Clinical data, physical findings upon admission and outcome were registered. Patients were categorized by with or without SARS-Cov-2 infection. Outcomes were death and invasive mechanical ventilation (IMV). Results: We enrolled 210 patients, whose median age was 2.8 years (IQR: 7.1 months–6.2 years). IMV was used in 33 (15.7%; 95%CI 11.3%-21.1%) patients. Eight (3.8%; 95%CI 1.8%-7.1%) cases died. 62 patients (29.5%) tested positive for SARS-CoV-2. Male gender (67.7% vs. 52.7%, P=0.045) and sickle cell disease (6.5% vs. 0%, P=0.007) were associated with SARS-CoV-2 infection. Wheezing upon admission was more common in patients without SARS-CoV-2 infection (38.5% vs. 21.0%, P=0.01). IMV was more frequent among patients with SARS-CoV-2 infection (25.8% vs. 11.5%, P=0.009) as well as death (8.1% vs. 2.0%, P=0.05). Conclusion: Children with severe ALRI infection with SARS-CoV-2 need IMV more frequently than those without it.

2021
Dissertações
1
  • DOUGLAS DE SOUZA E SILVA
  • ASSOCIAÇÃO ENTRE SÍNDROME DE BURNOUT E OBESIDADE: UM
    ESTUDO TRANSVERSAL
  • Orientador : ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • CECILIA FREITAS DA SILVA ARAUJO
  • DANIELA SOUSA OLIVEIRA
  • MAGNO CONCEIÇÃO DAS MERCES
  • Data: 18/02/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Síndrome de Burnout (SB) é caracterizada por um estado de esgotamento físico e mental decorrente da cronificação do estresse laboral. Estressores crônicos desempenham um papel importante para o desenvolvimento de doenças metabólicas. A literatura aborda a possível relação entre o burnout e alterações no eixo Hipotalâmico-Hipofisária-Adrenal (HHA). Objetivo: Estimar a associação entre o Burnout e a Obesidade em Enfermeiros da Atenção Primária à Saúde do estado da Bahia, Brasil. Metodologia: Realizou-se um estudo populacional de corte transversal, analítico, confirmatório, integrado a uma pesquisa multicêntrica, intitulada “Síndrome de Burnout e Síndrome Metabólica em trabalhadores de Enfermagem da Atenção Básica à Saúde – (APS)”, tal pesquisa foi conduzida em 43 municípios, contemplando as 07 mesorregiões da Bahia, Brasil, com 455 enfermeiros. Utilizou o Maslach Burnout Inventory para identificar o Burnout. A obesidade foi considerada pelo Índice de Massa Corpórea (≥ a 30,0 Kg/m2). Realizou análise descritiva, bivariada e regressão logística. Resultados: A prevalência do Burnout foi de 17,7%, e da obesidade correspondeu de 12,7%. Os fatores associados ao Burnout foram: sexo, idade, hábito de fumar, padrão de sono, trabalho fora da APS, Tempo de APS. O Burnout esteve associado com a
    15
    obesidade, mesmo após ajuste e com significância estatística (RP ajustada 1,85 - IC 95% = 1,11 – 3,06 – p= 0,01). Conclusão: Estratégias são necessárias para identificar, tratar e prevenir o Burnout. Programas de saúde ocupacional se torna uma alternativa de controle do estresse, e consequentemente das suas complicações como o Burnout e seus agravos à saúde.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Burnout Syndrome (BS) is a state of physical and mental exhaustion resulting from chronicity of work-related stress. Chronic stressors play an important role in developing metabolic diseases. The specialized literature addresses the possible relationship between burnout syndrome and changes in the Hypothalamic-Pituitary-Adrenal (HPA) axis. Objective: estimating the association between burnout and obesity in primary health care nurses in the state of Bahia, Brazil. Methodology: a cross-sectional, analytical, confirmatory, population-based study was carried out and it is integrated with a multicenter research entitled “Burnout and Metabolic Syndromes in Primary Health Care (PHC) Nursing Workers”. This research was conducted in 43 municipalities, covering 455 nurses in 7 mesoregions of Bahia, Brazil. The Maslach Burnout Inventory was used to identify burnout. Obesity was considered by Body Mass Index (≥ 30.0 Kg/m2). A descriptive, bivariate analysis and logistic regression were performed. Results: The prevalence of burnout and obesity was 17.7% and 12.7%, respectively. The following factors were associated with burnout: sex, age, smoking, sleep pattern, work outside PHC, PHC time. Burnout was associated with obesity, even after adjustment and statistical significance (adjusted PR 1.85 - 95% CI = 1.11 – 3.06 – p = 0.01). Conclusion: Strategies are needed to identify, treat, and prevent burnout. Occupational health programs become an alternative to control stress and, thus, burnout and its health aggravations.

2
  • ALICE SILVA DE OLIVEIRA
  • RECORRÊNCIA DE ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL ISQUÊMICO E DESFECHO FUNCIONAL EM PACIENTES COM RISCO MODERADO A ALTO PARA SÍNDROME DE APNEIA DO SONO

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO HORA DE OLIVEIRA FONTES
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MARCUS MIRANDA LESSA
  • PEDRO ANTONIO PEREIRA DE JESUS
  • Data: 22/02/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é a segunda causa de morte e a principal causa de incapacidade no mundo e cerca de 13,5–38,9% deles ocorrem durante o sono. A Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é altamente prevalente e um fator de risco independente para o AVC, associada à recorrência da doença e mortalidade, mas sua relevância no desfecho funcional após AVC é desconhecida. Objetivo: Determinar se escores de risco para SAOS estão associados à recorrência de AVC e incapacidade funcional. Casuística, Material e Métodos: Coorte observacional prospectiva, na qual pacientes com AVC isquêmico agudo foram recrutados a partir de um hospital público em Salvador. Dados sociodemográficos, fatores de risco cerebrovasculares e as escalas de risco para Apneia do Sono foram coletados no momento do recrutamento. Usamos o questionário STOP-Bang e o escore SOS para quantificar o risco de SAOS. STOP-Bang foi categorizado em baixo (0-2), moderado risco (3-4) e alto risco (5-8); enquanto o escore SOS em baixo risco (0-10), moderado risco (9-19) e alto risco (≥20). Após 90 dias,
    6
    coletamos dados de recorrência de AVC e o desfecho funcional foi avaliado através da escala modificada de Rankin (mRS). Desfecho funcional ruim foi definido como mRS = 3-6. Resultados: Entre outubro de 2018 e novembro de 2019 foram cadastrados 390 pacientes, com média de idade de 64 +/- 13 anos, sendo 190 (49,6%) deles do sexo feminino. Obtivemos dados de seguimento de apenas 383 destes. Após 90 dias, 216 (56,4%) pacientes tiveram um desfecho ruim. Neste grupo, os pacientes foram mais velhos [66 (±13) vs. 60 (±12) anos; p<0,001], predominantemente do sexo feminino [119 (55,1%) vs. 71 (42,5%); p=0,018] e tiveram maior escore na escala do National Institute of Health Stroke (NIHSS) na admissão [14 (intervalo interquatil – IQR 9-19) vs. 5 (IQR 3-8); p<0,001]. A mediana do escore STOP-Bang foi significativamente maior em pacientes com desfecho ruim [4 (IQR 3-5) vs. 3 (IQR 2-5); p=0.001]. Tal diferença não foi encontrada para o risco de apneia do sono baseado no escore SOS [11 (IQR 7-16) vs. 12 (IQR 7-17); p=0,632]. STOP-Bang permaneceu independentemente associado a um desfecho ruim, mesmo após ajuste para variáveis confundidoras (OR 1,68, 95% CI 1,05-2,72, p=0,032). Quando o STOP-Bang foi estratificado pelo risco de SAOS, pacientes com baixo, moderado e alto risco tiveram desfecho ruim em 90 dias em 37,7%, 58,9% e 63,2% dos casos, respectivamente (p=0,003). Em contraste, o escore SOS não mostrou associação com desfecho funcional, mesmo na análise não ajustada (OR 1,06, 95% IC 0,78-1,43, p=0,717). Oitenta e oito pacientes (23%) tiveram AVC ao despertar, sem diferença estatística entre os grupos [36 (21,6%) vs. 52 (24%); p=0,626]. Não encontramos associação entre os dois escores de apneia do sono e AVC ao despertar, mesmo na análise univariada [(SOS OR 1,1; 95% IC 0,76-1,52; p=0,68); (STOP-Bang OR 1,1; 95% 0,78-1,5;
    7
    p=0,59)]. Tivemos uma pequena taxa de recorrência de AVC (1,6%), portanto, nosso estudo não teve poder para identificar preditores de recorrência da doença. Conclusão: Um simples escore de risco de apneia do sono (STOP-Bang) é independentemente associado à incapacidade funcional em pacientes com AVC isquêmico, mesmo após ajuste para variáveis confundidoras. Um tempo maior de observação é necessário para avaliar tal associação com AVC recorrente.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Stroke is the second cause of death and a major cause of disability in the world, and about 13.5–38.9% of ischemic strokes occur during sleep. Obstructive Sleep Apnea (OSA) is a highly prevalent and independent risk factor for stroke, associated with recurrence and mortality, but its relevance for functional outcomes is lacking. Aims: To determine if sleep apnea risk scores are associated with stroke recurrence and functional outcome in stroke patients. Methods: Prospective cohort, where consecutive patients with imaging-confirmed ischemic stroke were recruited from a public hospital in Salvador-Brazil. Demographic and cerebrovascular risk factor data and sleep apnea risk score were collected at baseline. We used STOP-Bang questionnaire (0 to 8) and SOS score (0-34) to quantify risk of OSA; higher scores indicating higher risk. Patients were followed for 90 days. Stroke recurrence data was colected and functional outcome was assessed by modified Rankin Scale (mRS). Poor outcome was defined as mRS = 3 to 6. Results: We enrolled 383 patients with ischemic stroke between October, 2018 and November, 2019. After 90 days, 216 (56.4%) had poor outcome. Patients with poor outcome were older [66 (±13) vs. 60 (±12) years; p=0.000], more often female [119 (55.1%) vs. 71 (42.5%); p=0.018] and had higher NIHSS on admission [14 (interquartile range – IQR 9-19) vs. 5 (IQR 3-8); p<0.001]. Median STOP-Bang score was significantly higher in patients with poor
    41
    outcome [4 (IQR 3-5) vs. 3 (IQR 2-5); p = 0.001]. Median SOS score was not difference between groups [11 (IQR 7-16) vs. 12 (IQR 7-17); p=0.632]. In multivariable analysis, STOP-Bang score was independently associated with poor prognosis after adjustment for confounding variables (OR 1.68, 95% CI 1.05 to 2.72, p=0.032). When STOP-BANG score was stratified by OSA risk, patients with low, moderate and high OSA risk reached poor outcomes in 37.7%, 58.9% and 63.2% of cases, respectively (p=0.003). In contrast, we did not find association between SOS score and functional outcome, even in non-adjusted analysis (OR 1.06, 95% CI 0.78-1.43, p=0.717). Eighty-eight patients (23%) woke-up with stroke, with no difference between groups [36 (21.6%) vs. 52 (24%); p=0.626]. There was no association between sleep apnea scores and wake-up stroke in the univariate analysis [(SOS OR 1.1; 95% CI 0.76-1.52; p=0.68); (STOP-Bang OR 1.1; 95% CI 0.78-1.5; p=0.59)]. Stroke recurred in a small proportion of patients (1.6%) and thus, our study was not powered to detect predictors of stroke recurrence. Conclusion: A simple sleep apnea score (STOP-Bang) is independently associated with poor functional outcome in ischemic stroke patients, even after adjustment for confounding variables. A longer time of observation is necessary to evaluate its association with stroke recurrence.

3
  • MOISES CORREIA DANTAS
  • “Índice tornozelo-braquial e a sua relação com acidente vascular cerebral isquêmico. Análise de recorrência e incapacidade”

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • JOAO BRAINER CLARES DE ANDRADE
  • PEDRO ANTONIO PEREIRA DE JESUS
  • Data: 26/03/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: o índice tornozelo-braquial (ITB) é a relação entre a pressão arterial sistólica dos membros superiores e inferiores. Um baixo ITB (≤ 0,9) está associado a um maior risco de desfechos cardiovasculares. No entanto, a relevância do ITB para resultados funcionais em pacientes que tiveram AVC isquêmico é pouco estudada. Objetivo: Nosso objetivo foi investigar se o baixo ITB está associado à recorrência de acidente vascular cerebral (AVC) e a incapacidade funcional. Métodos: Coorte observacional prospectiva, na qual pacientes com AVC isquêmico confirmado por imagem foram recrutados em um hospital público em Salvador. Dados demográficos, fatores de risco cerebrovascular e o ITB foram coletados logo após ser obtido o consentimento para a realização da pesquisa. Usamos a escala de AVC do NIH para quantificar a gravidade do AVC. Os pacientes foram acompanhados por 90 dias e o
    UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
    FACULDADE DE MEDICINADABAHIA
    Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
    desfecho funcional foi avaliado pela escala de Rankin modificada (mRS). Desfecho ruim foi definido como mRS = 3 a 6. A regressão logística foi usada para ajustar possíveis fatores de confusão de desfecho ruim. Resultados: Recrutamos 376 pacientes com AVC isquêmico entre outubro de 2018 e outubro de 2019, com idade média de 64 +/- 13 anos, 187 (49.7%) do sexo feminino. O ITB mediano foi 1,06 (intervalo interquartil - IQR 0.93 a 1.13). Após 90 dias, 210 (55.8%) pacientes tiveram desfecho ruim. O ITB baixo foi mais frequente em pacientes com desfecho ruim (38.1% vs 17.5%, p < 0,001). Após o ajuste para idade, sexo e fatores de risco cerebrovasculares, o ITB baixo permaneceu um preditor significativo de desfecho ruim (razão de chances 2,10; intervalo de confiança de 95% 1.24 – 3.55, p = 0.006). Não houve diferença significativa na recorrência de AVC entre os grupos testados (1.2% vs. 2.0%, p= 0.696). Conclusões: Baixo ITB é um preditor independente de desfecho ruim em pacientes com AVC agudo. A avaliação do ITB na admissão é clinicamente útil como uma ferramenta prognóstica e deve ser implementada de forma mais rotineira.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: the ankle-brachial index (ABI) is the relationship between the systolic blood pressure of the upper and lower limbs. A low ABI (≤ 0.9) is associated with an increased risk of cardiovascular outcomes. However, the relevance of ABI for functional results in patients who had ischemic stroke is poorly studied. Objective: Our objective was to investigate whether
    low ABI is associated with recurrence of stroke and functional disability. Methods: Prospective observational cohort, in which patients with ischemic stroke confirmed by image were recruited from a public hospital in Salvador. Demographic data, cerebrovascular risk factors and the ABI were collected shortly after obtaining consent to conduct the research. We used the NIH stroke scale to quantify the severity of the stroke. Patients were followed for 90 days and the functional result was assessed using the modified Rankin scale (mRS). Bad outcome was defined as mRS = 3 to 6. Logistic regression was used to adjust for possible confounding factors for poor outcome. Results: We recruited 376 patients with ischemic stroke between 2018 october and 2019 october, with an average age of 64 +/- 13 years, 187 (49.7%) female. The median ABI was 1.06 (interquartile range - IQR 0.93 to 1.13). There was no significant difference in stroke recurrence between the groups tested (0.9% vs. 1.8%, p = 0.6). After 90 days follow-up, 210 (55.8%) patients had a poor result. Low ABI was more frequent in patients with poor results (38.1% vs 17.5%, p<0.001). After adjusting for age, sex and cerebrovascular risk factors, low ABI remained a significant predictor of poor outcome (odds ratio 2.10; 95% confidence interval 1.24 - 3.55, p = 0.006). Conclusions: Low ABI is not considered to be a risk factor for recurrence of stroke in 90 days. As for disability, ABI was an independent predictor of poor outcome in patients with acute stroke. Assessment of ABI on admission is clinically useful as a prognostic tool and should be implemented on a more routine basis.

4
  • FLAVIA GUEDES RIGGLE
  • AVALIAÇÃO DO USO DE CETRIAXONA E CEFOTAXIMA EM RECÉM-NASCIDOS COM SIFILIS CONGÊNITA EM UMA MATERNIDADE DO ESTADO DA BAHIA.

  • Orientador : CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA LUISA VILAS BOAS
  • CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • SELMA ALVES VALENTE DO AMARAL LOPES
  • Data: 09/04/2021

  • Mostrar Resumo
  • A incidência da sífilis congênita (SC) tem aumentado no Brasil nos últimos anos e em 2014 a 2016 houve desabastecimento da penicilina para tratamento dos recém-nascidos (RNs), agravando esta situação. Objetivo: Descrever a evolução clínica e laboratorial de RNs tratados para SC com ceftriaxona e cefotaxima na Maternidade Tsylla Balbino, Salvador, Bahia. Desenho do estudo: estudo descritivo, com avaliação retrospectiva do RN ao nascer e reavaliação clínica e laboratorial aos 3 anos de idade. Resultados: A revisão de 5500 prontuários resultou em 170 gestantes com teste não treponêmico (VDRL) positivo no momento da admissão e 95 RNs com diagnóstico de SC. Devido ao desabastecimento da penicilina, foram formados dois grupos de tratamento: ceftriaxona (N=25) e cefotaxima (N=11). Nesta amostra, 55,6% das mães tinham ensino médio, 86,1% realizaram pré-natal e 38,9% receberam diagnóstico na admissão da maternidade. Apenas 30,6% das gestantes foram adequadamente tratadas, enquanto 94,4% dos parceiros sexuais não realizaram tratamento. Observa-se que os valores do VDRL dos recém-nascidos foram iguais ou menores aos da genitora na maternidade. Apenas 2 crianças do grupo ceftriaxona apresentaram FTAABS positivo e todos VDRL foram negativos na reavaliação. Houve perda de seguimento importante demonstrando a vulnerabilidade desta população que necessita de estratégias de saúde pública crescimento e desenvolvimento das crianças, evitando as sequelas da SC. Conclusão: Este estudo contribui com o registro epidemiológico e empírico do tratamento da SC e aponta para a possibilidade de elencar a ceftriaxona e a cefotaxima para o tratamento em RNs em caso de desabastecimento da penicilina.


  • Mostrar Abstract
  • The incidence of congenital syphilis (SC) has increased in Brazil in recent years and in 2014 to 2016 there was a shortage of penicillin for the treatment of newborns (NBs), worsening this situation. Objective: To describe the clinical and laboratory evolution of newborns treated for SC with ceftriaxone and cefotaxime at Maternidade Tsylla Balbino, Salvador, Bahia. Study design: descriptive study, with a retrospective assessment of the newborn at birth and clinical and laboratory reassessment at 3 years of age. Results: The review of 5500 medical records resulted in 170 pregnant women with a positive non-treponemal test (VDRL) at the time of admission and 95 newborns diagnosed with SC. Due to the shortage of penicillin, two treatment groups were formed: ceftriaxone (N = 25) and cefotaxime (N = 11). In this sample, 55.6% of mothers had high school education, 86.1% underwent prenatal care and 38.9% received a diagnosis upon admission to the maternity hospital. Only 30.6% of pregnant women were adequately treated, while 94.4% of sexual partners did not undergo treatment. It is observed that the VDRL values of the newborns were equal to or less than those of the mother in the maternity ward. Only 2 children in the ceftriaxone group had positive FTAABS and all VDRL were negative in the reevaluation. There was a loss of important follow-up demonstrating the vulnerability of this population that needs public health strategies for the growth and development of children, avoiding the sequelae of SC. Conclusion: This study contributes to the epidemiological and empirical record of the treatment of CS and points to the possibility of listing ceftriaxone and cefotaxime for treatment in newborns in case of shortage of penicillin.

5
  • MICHELLE QUEIROZ AGUIAR BRASIL
  • Avaliação longitudinal da audição de crianças com exposição congênita ao Zika vírus: uma série de casos

  • Orientador : VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DAVID GRECO VARELA
  • MIGUEL ANGELO HYPPOLITO
  • VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • Data: 06/05/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A epidemia da infecção pelo Zika vírus nas Américas revelou o potencial neuropático viral de grande impacto principalmente na exposição congênita, com repercussões clínicas variáveis, neurológicas motoras e cognitivas, oculares e auditivas. Objetivo: Analisar longitudinalmente a função auditiva de crianças com infecção congênita pelo Zika vírus (ZIKV) nos primeiros dois anos de vida. Métodos: Recém-nascidos foram recrutados de maternidades de referência em Salvador, entre julho de 2015 e janeiro de 2016, com base na suspeição clínica de ZIKV congênita: história materna de infecção pelo ZIKV durante a gestação, microcefalia e alterações em exames de imagem pré ou pós-natal sugestivas de infecção pelo ZIKV. Sorologia para Zika e outras infecções congênitas foram obtidas para 9 e 4 crianças, respectivamente. Foram excluídas crianças com outras infecções congênitas confirmadas e submetidas a uma única avaliação auditiva. Dez bebês foram submetidos, de forma prospectiva, a avaliação otorrinolaringológica, exames de otoemissões acústicas evocadas (OEA), potenciais auditivos de tronco encefálico (PEATE), timpanometria e audiometria comportamental, acompanhados por tempo médio de 13,9 meses. Resultados: De uma amostra de 15 recém-nascidos, dez realizaram o acompanhamento audiológico durante tempo médio de 13,9 meses. A amostra foi composta principalmente por filhos de mães jovens, onde nove das 10 mães apresentaram sintomas compatíveis com arbovirose na
    gestação, principalmente no primeiro trimestre gestacional (7/9). Todos os bebês apresentavam exame de imagem pré ou pós-natal revelando alterações neurológicas compatíveis com síndrome congênita pelo ZIKV. As sorologias IgG foram reagentes em nove casos. Cinco apresentavam resultado de IgM positivo para ZIKV realizada logo ao nascimento. Sorologias IgG positivas para CMV e rubéola foram obtidas em duas crianças, porém as sorologias maternas não foram realizadas ou encontravam-se incompletas. Foram identificados dois casos de perda auditiva sensorioneural, ambas de caráter progressivo e uma de início tardio, cinco casos de perda auditiva condutiva e um caso de perda auditiva mista. Em cinco bebês as alterações auditivas foram identificadas durante o acompanhamento, após uma avaliação prévia normal. Os exames audiológicos permitiram identificar comprometimento da audição a nível da orelha média, compatível com otite média serosa, a nível coclear e retrococlear. Em um caso, recém nascido sem microcefalia e a termo, suspeitou-se de neuropatia auditiva pela ausência de integridade neurofisiológica registrada no PEATE na presença de OEA detectáveis. Todos foram avaliados com audiometria comportamental e apresentavam atraso no desenvolvimento da função auditiva. Apenas uma criança manteve exames sem alterações durante todo o seguimento. Conclusões: Esta série de casos revela o amplo espectro de complicações auditivas identificadas durante seguimento por 13,9 meses, com acometimento de ouvido médio, de localização retrococlear. Muitos desses achados não são detectados no exame de triagem auditiva neonatal, como a neuropatia auditiva. Desta forma, os casos descritos apontam para a necessidade de acompanhamento dessas crianças a longo prazo, a fim de assegurar uma terapêutica precoce.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The epidemic by Zika virus infection in the Americas revealed the virus’ neuropathic potential, especially in congenital exposure, with variable clinical repercussions, neurological motor and cognitive, ocular and auditory. Objective: To longitudinally analyze the hearing function of children with congenital Zika virus (ZIKV) infection in the first two years of life. Methods: Newborns were recruited from reference maternity hospitals in Salvador, based on the clinical suspicion of congenital ZIKV: maternal history of ZIKV infection during pregnancy, microcephaly and changes in pre- or post-natal imaging exams suggesting ZIKV infection. Children with other confirmed congenital infections and those submitted to a single hearing assessment were excluded. Ten babies were prospectively submitted to otorhinolaryngological evaluation, evoked otoacoustic emissions (OAE) exams, automated auditory brainstem response (a-ABR), tympanometry and behavioral audiometry, followed for an average time of 13,9 months. Results: Out of a sample of 15 newborns, ten underwent audiological follow-up for an average period of 13,9 months. The sample consisted mainly of children from young mothers, where nine of the 10 mothers showed symptoms compatible with arbovirus infection during pregnancy, mainly in the first gestational trimester (7/9). All babies had pre- or post-natal imaging exams, revealing a high frequency of neurological changes, compatible with congenital ZIKV syndrome. IgG serologies were reactive in nine cases. Five had positive IgM serology performed at birth. Two IgG serologies for CMV and rubella were obtained in two children, however maternal serologies were not performed or data was incomplete. Two cases of sensorineural hearing loss were identified, both progressive and one of late onset, three
    confirmed cases of conductive hearing loss and one child with mixed hearing loss. In five babies, hearing disorders were identified after a previous normal assessment. The audiological exams made it possible to identify hearing impairment of the middle ear, compatible with serous otitis media, at the cochlear and retrocochlear level. In one case, a newborn without microcephaly and at term, auditory neuropathy was suspected due to the absence of neurophysiological integrity recorded in the a-ABR in the presence of detectable OAE. All children were assessed through behavioural audiometry and revealed delayed auditory function development. Only one child persisted with normal exams during the entire follow-up. Conclusions: This series of cases reveals the wide spectrum of possible auditory complications identified during a 13-month follow-up, with involvement of the middle ear or of retrocochlear location. Many of these findings are not detected in newborn hearing screening exams. Thus, the cases described highlight the need for long-term follow-up, in order to ensure early treatment for these children.

6
  • LEONARDO GALVAO MACHADO CARDOSO
  • LESÕES VASCULARES SILENCIOSAS E DISFUNÇÃO COGNITIVA EM
    PORTADORES DE CARDIOMIOPATIA CHAGÁSICA

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GISELE SAMPAIO SILVA
  • RODRIGO BAZAN
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • Data: 24/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: a doença de Chagas (DC) é uma causa importante de cardiomiopatia e Acidente Vascular Cerebral (AVC) em nosso meio. A relação entre DC e disfunção cognitiva é menos conhecida e o mecanismo dessa disfunção é desconhecido. Objetivo: estudar a relação entre a densidade de infartos cerebrais silenciosos e disfunção cognitiva (por domínios cognitivos), em pacientes sem experiência clínica e/ou história de AVC. Pretende-se verificar se a carga de infartos cerebrais é o principal mecanismo de disfunção cognitiva em pacientes com DC. Material e Métodos: uma amostra de 500 pacientes, portadores de insuficiência cardíaca (IC) pelos critérios de Framingham, separados no grupo de etiologia chagásica (casos) e outras etiologias (controles), foi avaliada. Após análise e assinatura do TCLE, todos os pacientes participantes foram submetidos à análise cognitiva pelo Mini Exame do Estado Mental (MEEM); Bateria Breve de Triagem Cognitiva (Nitrini et al.); Teste da Figura Complexa de Rey e Desenho do Relógio. Foram realizados exames de ressonância magnética do encéfalo (equipamento 1.5T GE) e análise preliminar de 274 pacientes aqui descritos, através das sequências FLAIR/T1 para detectar a carga de lesões vasculares (lacunares e territoriais). Análise complementar foi feita para estudar volumetrias cerebral, cerebelar e de lesão de substância branca, assim como marcadores de espectroscopia. Resultados: portadores de DC apresentaram pior desempenho na função visuoespacial (p<0,001), quando comparados ao grupo controle. Os indivíduos com DC apresentaram uma menor frequência de infartos lacunares em comparação com indivíduos sem DC (p=0,047); e uma frequência semelhante de infartos territoriais (p=0,732). Na análise volumétrica, notamos maior grau de atrofia cerebral (p=0,006) na DC em relação aos controles. Conclusões: A análise dos dados sugere que a doença de Chagas está associada a maior comprometimento cognitivo, principalmente no domínio visuoespacial. Os infartos cerebrais silenciosos não parecem ser determinantes para o déficit cognitivo em pacientes chagásicos sem história clínica de AVC, e o comprometimento cognitivo pode estar associado ao maior grau de atrofia cerebral identificado nesse grupo.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Chagas disease (CD) is an important cause of cardiomyopathy and stroke in our country. The relationship between CD and cognitive dysfunction is less known and the mechanism of this dysfunction is unknown. Objective: to study the relationship between the density of silent vascular lesions and cognitive dysfunction (by cognitive domains) in patients without clinical experience and/or history of stroke. It is intended to verify whether the burden of cerebral infarctions is the main mechanism of cognitive dysfunction in patients with CD. Material and Methods: a sample of 500 patients with heart failure (HF) according to Framingham criteria, separated into the group of Chagas etiology (cases) and other etiologies (controls), was evaluated. After analysis and signing of the consent form, all participating patients underwent cognitive analysis using the Mini Mental State Examination (MMSE); Brief Cognitive Screening Battery (Nitrini et al.); Rey's Complex Figure test and Clock Drawing test. Brain MRI scans (1.5T GE equipment) and preliminary analysis of 274 patients described here were performed using FLAIR/T1 sequences to detect the load of vascular lesions (lacunar and territorial). Complementary analysis was performed to study cerebral, cerebellar and white matter lesion volumetry, as well as spectroscopy markers. Results: patients with CD showed worse performance in visuospatial function (p<0.001), when compared to the control group. Individuals with CD had a lower frequency of lacunar infarcts compared to individuals without CD (p=0.047); and a similar frequency of territorial infarctions (p= 0.732). In the volumetric analysis, we noticed a greater degree of brain atrophy (p= 0.006) in CD compared to controls. Conclusions: data analysis suggests that Chagas disease is associated with greater cognitive impairment, especially in the visuospatial domain. Silent brain lesions do not seem to be determinant for cognitive deficit in chagasic patients without a clinical history of stroke and cognitive impairment may be associated with the greater degree of brain atrophy identified in this group.

7
  • MÁRCIA REJANE FREIRE DE OLIVEIRA
  • Distúrbio de deglutição e miofuncional orofacial em crianças com Síndrome congênita pelo Zika vírus.

  • Orientador : VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • NATALIE ARGOLO PEREIRA PONTE
  • Data: 26/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A infec ção congênita por Zika v írus ( é acompanhada de microcefalia
    e outras alteraçõ es incluindo distúrbios neurol ó gicos, visuais, auditiv o s, de degluti ção
    que, em conjunto, caracterizam a Sí ndrome Cong ênita do ví rus Zika ( Crianças com
    SCZ podem apresentar alterações miofunc ionais orofaciais e disfagia com risco de
    infecções respiratórias e desnutrição, sendo indispensável a avaliação e acompanhamento
    fonoaudiológico. Objetivo Avaliar prospectivamente a degluti ção e a motricidade
    orofacial de crianças com Sí ndrome Cong ênita do vírus Zika ( nos primeiros cinco
    anos de vida. Metodologia: Estudo longitudinal, prospectivo, de s é rie de casos com bebês
    nascidos em maternidades de referência em Salvador Bahia, Brasil entre outubro de
    2015 e fevereiro de 2016, com suspeita clín ica de infecção congê nita por ZIKV com
    Alteraçõ es neurol ó gicas em exames de imagem sugestivas de infecção por ZIKV e
    Sorologia positiva para ZIKV ou; S intomas maternos de infecção por ZIKV durante a
    gestação (sem uso de drogas ou outras substâncias que possam causar malformações) ou
    Microcefalia ao nascer Bebês com s orologia positiva para outras infecções congênitas
    ou; que realizaram uma única avaliaçã o fonoaudiol ó gica foram excluídos do estudo Os
    bebês f oram selecionados por amostra de conveniência classificados de acordo com os
    critérios de França et al 2016 e submetidos a três avalia ções fonoaudiol ó gicas da
    deglutiçã o e miofuncional orofacial prospectiva e exame de videoendoscopia da
    degluti ção ( Resultados: De 13 bebês, 9 foram acompanhadas por mediana de 45,1
    meses. Oito das nove mães apresentaram sintomas sugestivos de infecção por ZIKV, 

    sobretudo no primeiro trimestre de gestaçã o. Sete mães apresentaram soro logia (IgM e
    IgG) positiva para ZIKV Todas as mães negaram consanguinidade, comorbidades,
    consumo de álcool drogas ou tabagismo durante a gestação. De acordo com os critérios
    de França et al 2016: 7 casos foram considerados definitivos, 1 como altament e provável
    e 1 como moderadamente provável Todos os bebês apresentaram alteraçõ es neurol ó gicas
    características de SCZ nos exames de imagem além de alterações visuais e
    osteomioarticulares Dos 9 bebês, 8 apresentaram IgG positiva e 7 IgM positiva para
    ZI KV. A mediana de idade dos bebês na primeira avaliação foi de 4 meses, onde foram
    identificadas os primeiros sinais de disfagia principalmente com alterações na
    pega/captação/preensão e escape extra oral em 3 crianças e engasgos em 5 crianças A
    mediana de idade das crianças na segunda avaliação foi de 35,2 meses e na terceira
    avaliação de 45,1 meses, onde foram identificadas alteraçõ es de t ônus e mobilidade de
    lá bios, l íngua e bochechas, e alteraçõ es na fase oral da degluti ção em todas as crianç a s
    avaliadas, nas duas avaliações, al é m de alterações na fase faríngea em todas as
    consistências avaliadas, sobretudo com lí quido fino. A videoendoscopia da degluti ção
    ( foi realizada em sete crianç as, onde foram observados res í duos em 4 crianças
    estas e salivar em 3 crianças, penetração laríngea em 2 crianças e aspiração laringotraqueal
    em 1 criança. Todas as crianças apresentaram manifestações disfágicas na avaliação
    clínica da deglutição e/ou na VED. Em todos os casos avaliados foi recomendado o
    acomp anhamento fonoaudiológico e multiprofissional. Foi sugerida avaliação de via
    alternativa de alimentação para 3 crianças. Uma das crianças foi submetida a gastrostomia
    e recebeu nutrição enteral para o tratamento de DRGE e uma criança foi hospitalizada por
    infecção do trato respirat ó rio ( Não fo ram identificada s associaç ões estat í sticamente
    significante s entre alterações miofuncionais orofaciais e de deglutição e demais
    características clínicas. Conclus ões: As alterações miofuncionais orofaciais e de 

    deglutição(disfagia) são frequentes na SCZ, com início principalmente a partir d o terceiro
    mês de vida c om risco de infecção do trato respirat ó rio ou necessidade de nutrição
    enteral, contribuindo para a mo rbidade da doença Ante o exposto, sugerimos
    acompanhamento a longo prazo, para identificaçã o e interven ção precoce das alterações
    associadas de forma individualizada bem como a mitigação dos impactos no
    desenvolvimento infantil.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Congenital Zika virus infection (ZIKV) is accompanied by microcephaly and other alterations including neurological, visual, auditory, swallowing disorders that, together, characterize the Congenital Zika virus syndrome (CSZ). Children with SCZ can present orofacial myofunctional alterations and dysphagia with risk of respiratory infections and malnutrition, being essential the evaluation and speech therapy. Objective: To prospectively evaluate swallowing and orofacial motricity in children with Congenital Zika Virus Syndrome (CSZ) in the first five years of life. Methods: Longitudinal, prospective, case series study with babies born in reference maternity hospitals in Salvador, Bahia, Brazil, between October 2015 and February 2016, with clinical suspicion of congenital ZIKV infection with: Neurological alterations in imaging tests suggestive of ZIKV infection and; Positive serology for ZIKV or; Maternal symptoms of ZIKV infection during pregnancy (without the use of drugs or other substances that can cause malformations) or; Microcephaly at birth. Babies with positive serology for other congenital infections or; who performed a single speech therapy assessment were excluded from the study. The babies were selected by a convenience sample, classified according to the criteria of França et al., 2016 and submitted to three speech-language assessments of swallowing and prospective orofacial myofunctional and swallowing videoendoscopy (VED). Results: Of 13 babies, 9 were followed for a median of 45.1 months. Eight of the nine mothers had symptoms suggestive of ZIKV infection, especially in the first trimester of pregnancy. Seven mothers had positive serology (IgM and IgG) for ZIKV. All mothers denied consanguinity, comorbidities, consumption of alcohol, drugs or smoking during pregnancy. According to the criteria of França et al., 2016: 7 cases were considered definitive, 1 as highly probable and 1 as moderately probable. All babies had neurological alterations characteristic of SCZ on imaging exams, in addition to visual and osteomyoarticular alterations. Of the 9 babies, 8 were IgG positive and 7 IgM positive for ZIKV. The infants' median age at the first assessment was 4 months, where the first signs of dysphagia were identified, mainly with changes in grip/uptake/grip and extra-oral escape in 3 children and choking in 5 children. The median age of children in the second assessment was 35.2 months and in the third assessment, 45.1 months, where changes in tonus and mobility of lips, tongue and cheeks were identified, and changes in the oral phase of swallowing in all cases. children evaluated, in the two evaluations, in addition to alterations in the pharyngeal phase in all the consistencies evaluated, especially with thin liquid. Swallowing endoscopy (VED) was performed in seven children, where residues were observed in 4 children, salivary stasis in 3 children, laryngeal penetration in 2 children and laryngotracheal aspiration in 1 child. All children had dysphagic manifestations in the clinical evaluation of swallowing and/or in the VED. In all cases evaluated, speech therapy and multidisciplinary follow-up was recommended. Evaluation of an alternative feeding route was suggested for 3 children. One of the children underwent gastrostomy and received enteral nutrition for the treatment of GERD and one child was hospitalized for respiratory tract infection (RTI). No statistically significant associations were identified between orofacial and swallowing myofunctional alterations and other clinical characteristics. Conclusions: Myofunctional orofacial and swallowing disorders (dysphagia) are frequent in SCZ, starting mainly from the third month of life, with risk of respiratory tract infection or need for enteral nutrition, contributing to the morbidity of the disease. In light of the above, we suggest long-term follow-up, for the identification and early intervention of associated changes in an individualized manner, as well as the mitigation of impacts on child development.

8
  • LARA VASCONCELOS PINTO
  • Análise das propriedades psicométricas da Escala Comportamental de Quedas para pessoas com doença de Parkinson

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELEN BEATRIZ CARNEIRO PINTO
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MANSUETO GOMES NETO
  • Data: 14/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Quedas são frequentes na doença de Parkinson (DP) e fatores comportamentais podem estar associados ao risco de cair. A Escala Comportamental de Quedas (FaB), avalia estes fatores, entretanto não está validada para a população de pessoas com DP na língua portuguesa (FaB-Brasil). Objetivos: Testar as propriedades psicométricas da Escala Comportamental de Quedas (FaB-Brasil) para pessoas com DP. Material e métodos: Foram coletados dados sóciodemográficos, clínicos e funcionais. A mobilidade comunitária foi considerada como o número de vezes que os indivíduos saíram de casa por semana, no último mês. Foram utilizadas as escalas: Movement Disorder Society Unified Parkinson's Disease Rating Scale (MDS-UPDRS), seções de aspectos motores de experiências da vida diária (M-EVD) e avaliação motora, Hoehn e Yahr modificada (H&Y), a Schwab & England (S&E), FaB-Brasil, escala de confiança no equilíbrio (ABC), 8-item Parkinson's Disease Questionnaire (PDQ-8) e Timed Up and Go (TUG). A FaB-Brasil foi utilizada para avaliar comportamento de risco para quedas. A consistência interna foi avaliada pelo coeficiente alfa de Cronbach e a confiabilidade teste-reteste e interexaminadores pelo coeficiente de correlação intraclasse (ICC). A validade convergente entre a FaB-Brasil e variáveis sóciodemográficas, clínicas e funcionais foi avaliada pela correlação de Spearman. A validade discriminante foi avaliada pela comparação da média da FaB-Brasil entre homens e mulheres e entre caidores recorrentes e não caidores recorrentes utilizando o test t de student. Resultados: Foram avaliadas 96 pessoas com DP, 52,1% eram do sexo masculino, com média de idade de 65,1 (9,6) anos. A consistência interna da escala foi 0,77; o ICC interexaminador foi 0,88 e o teste-reteste foi 0,90. A correlação entre a FaB-Brasil e idade, mobilidade comunitária, tempo de DP, MDS-UPDRS M-EVD, H&Y, S&E, FOG-Q, TUG e PDQ-8 foram fracas, e entre a FaB-Brasil e ABC foi moderada, todas significativas. Os homens tiveram comportamentos menos seguros que as mulheres e os caidores recorrentes tiveram comportamentos mais seguros que os que não caidores. Conclusões: a FaB-Brasil para pessoas com DP DP teve boa consistência interna, confiabilidade teste-reteste e interexaminadores, bem como validade de construto.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Falls are related to PD and behavioral factors may be associated with the risk of falling. The Fall Behavior Scale (FaB) assesses these factors, however it‟s use is not validated for people with PD in the Portuguese language (FaB-Brasil). Objective: To test the psychometric properties of the Fall Behavioral Scale (FaB-Brazil) for people with PD. Methods: Sociodemographic, clinical and functional data, community mobility and scales were collected: MDS-UPDRS (Part II and III), modified H&Y, S&E, ABC, PDQ-8, TUG and FaB-Brasil. Internal consistency was assessed by Cronbach's alpha coefficient and test-retest and inter-examiner reliability by ICC. The convergent validity between the FAB-Brasil and the study variables was assessed using Spearman's correlation. Discriminant validity was assessed using the student t-test. Results: 96 people with PD were evaluated, 52.1% were male, with a mean age of 65.1 (9.58) years. The scale's internal consistency was 0.77; the inter-examiner ICC was 0.88 and the test-retest was 0.90. The correlation between FaB-Brasil and the study variables was weak, except between FaB-Brasil and ABC, which was moderate, all of them were significant. Men had less secure behavior than women and fallers had more secure behavior than non-fallers. Conclusions: The FaB-Brasil for people with PD had good internal consistency, test-retest and inter-examiner reliability, and good construct validity.

Teses
1
  • ALEXSANDRO SOUZA DO LAGO
  • A Influência do Diabetes Mellitus nas Manifestações Clínicas, na Resposta Imune e na Resposta ao Tratamento de Pacientes com Leishmaniose Cutânea Causada pela Leishmania braziliensis.

  • Orientador : EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AMELIA MARIA RIBEIRO DE JESUS
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • FERNANDA VENTIN DE OLIVEIRA PRATES
  • MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • Data: 24/02/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O diabetes mellitus (DM) é uma doença crônica caracterizada pela elevação da glicose sanguínea (hiperglicemia). Atualmente, em parte, por consequência de maus hábitos alimentares e estilo de vida sedentário, cerca de 90-95% dos casos de diabetes são do tipo 2, o qual se desenvolve a partir de um quadro inicial de resistência periférica à insulina. O DM aumenta o risco de infecções bacterianas extracelulares e das infecções por fungos e modifica a apresentação clínica e a resposta ao tratamento dessas infecções. A Leishmaniose Cutânea (LC) se caracteriza por úlceras bem delimitadas com bordas infiltradas elevadas e com fundo granuloso. A LC é uma doença que compromete predominantemente adultos, jovens do sexo masculino, mas o número de crianças e idosos com a doença tem aumentado nos últimos anos. Todavia, existe uma escassez de trabalhos sobre a LC em diabéticos. Objetivo: Avaliar a influência do DM nas manifestações clínicas, na resposta imune e na resposta ao tratamento de pacientes com LC causada pela Leishmania braziliensis. Material e Métodos: Participaram do estudo 36 pacientes DM com LC e 36 pacientes com LC sem DM, com idade entre 18 a 60 anos com diagnóstico de LC que procuraram o centro de referência de Corte de Pedra no período de janeiro de 2017 a junho de 2020. As células mononucleares do sangue periférico foram estimuladas com antígeno solúvel de leishmania para dosagem de citocinas através da técnica imunoenzimática (ELISA). Foi realizada também biópsia da lesão para o estudo histopatológico e imuno-histoquímico. O diagnóstico da LC foi feito pela identificação do DNA de L. braziliensis e do DM por hemoglobina glicada ≥6,5%. Todos os pacientes foram tratados com Glucantime® (Sanofi-Aventis) na dose 20mg/kg/dia. A cura foi definida pela completa cicatrização da lesão na ausência de bordas elevadas. Resultados: Não houve diferença entre os dois grupos com relação à duração da doença, localização e o tamanho da lesão, e a cura foi observada em 47% dos pacientes diabéticos com LC e em 56% dos pacientes com LC sem diabetes (P>0.05). Não houve diferença no número de amastigotas, nem na frequência de células expressando CD20+(linfócito B) e CD68+(macrófagos). Entretanto, houve uma diminuição na frequência de células de CD8+ em pacientes com LC e DM. Do ponto de vista clínico, uma diferença marcante entre os grupos foi a presença de lesões atípicas, planas e sem bordas bem delimitadas em 13 pacientes (36%). Enquanto a cura foi documentada em 87% dos diábeticos com lesões típicas, essa foi observada em 31% (P<0.01) dos com lesões atípicas. A produção de citocinas IFN-γ, TNF, IL-1 β foi mais elevada nos pacientes com lesões atípicas do que nos pacientes com lesões típicas (P<0.05). Conclusões: Não houve evidência que a glicemia tenha influenciado a apresentação e a resposta ao tratamento da LC. Todavia, um subgrupo dos pacientes com DM e LC apresentou lesões atípicas associadas com produção mais elevada de IFN-γ, TNF e IL-1β e falha terapêutica, indicando que a resposta inflamatória exagerada e um subgrupo de pacientes com DM modificaram as manifestações clínicas e a resposta ao tratamento.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The diabetes mellitus (DM) is a chronic disease characterized by high blood sugar levels. Currently, due to genetic characteristics, a poor eating habits and a sedentary lifestyle, about 90-95% of diabetes cases are type 2, characterized by peripheral insulin resistance. DM increases the risk of extracellular bacterial infections and fungal infections, and changes the clinical presentation and response to treatment of these infections. CL is a disease that predominantly affects adults, young males, but the number of children and the elderly with the disease has increased in recent years. However, there is a scarcity of studies on CL in diabetics. Objective: To evaluate the influence of diabetes mellitus on clinical manifestations, immune response and response to treatment of patients with CL caused by Leishmania braziliensis. Material and methods: The study included 36 DM patients with CL and 36 patients with CL without DM aged 18 to 60 years who sought the reference center of Corte de Pedra from January 2017 to June 2020. The diagnosis of CL was performed by detection of L. braziliensis DNA in tissue biopsies. DM was diagnosed when glycated hemoglobin was ≥6,5. Mononuclear cells of the peripheral blood were stimulated with soluble leishmania antigen and cytokines were measured in supernatants by ELISA. A lesion biopsy was also performed for histopathological and immunohistochemical studies. All patients were treated with Glucantime® (Sanofi-Aventis) at a dose of 20mg/kg/day.. The cure was defined by complete healing of the ulcers on day 90 in the absence of elevated borders. Results: There was no difference among the 2 groups in relation to duration of the disease, location and size of the lesion. There was no difference in the frequency of cells expressing CD20 + (lymphocyte B) and CD68 + (macrophages), however there was a decrease in the frequency of CD8 + cells in patients with CL with DM. The most important clinical difference among the 2 groups was the presence of atypical lesions characterized by superficial ulcers without well-defined borders in 13 (36%) of the diabetic patients. Moreover while there was no difference in the cure rate in DM + CL (67%) and in CL without DM (56%), P>0.05, the cure rate in the diabetes with atypical lesions was 31% and in those with typical lesions was 87%, P<0.01. The production of IFN-γ, TNF, IL-1β was higher in patients with atypical lesions than in patients with typical lesions. Conclusions: There was no evidence that sugar blood levels influenced the presentation and response to therapy of CL. However diabetic patients who had an exaggerated inflammatory response had atypical lesions and more failure to therapy.

2
  • NADJA DE LIMA SANTANA
  • AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO DE miRNAs ENVOLVIDOS NA
    SINALIZAÇÃO DOS RECEPTORES DO TIPO TOLL (TLRs)
    NA HANSENÍASE E EPISÓDIOS REACIONAIS

  • Orientador : LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DALILA LUCIOLA ZANETTE
  • LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • NATALIA MACHADO TAVARES
  • RYAN DOS SANTOS COSTA
  • THEOLIS COSTA BARBOSA
  • Data: 06/04/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A hanseníase é uma doença infectocontagiosa crônica, dermatoneurológica causada pelo bacilo Mycobacterium leprae e que ainda constitui um desafio de saúde pública em muitos países, incluindo o Brasil. Embora os mecanismos imunopatológicos pelos quais o bacilo continua sendo persistente, ocasionando as formas clínicas complexas da doença e episódios reacionais não sejam totalmente compreendidos,a participação dos receptores do tipo Toll (TLRs) na mediação da resposta inflamatória é amplamente reconhecida. Neste contexto, avaliamos a expressão de miRNAs participantes no controle pós-transcricional das vias dos TLRs em indivíduos com hanseníase. Materiais e Métodos: Selecionamos os miRNAs em softwares de domínio público (TargetScanHuman e miRBase); realizamos a expressão gênica por PCR em tempo real utilizando 11 ensaios-miRs (146a-5p, 146b-5p, 147a, 155-5p, 9-3p, 125a-3p, 132-5p, 21-3p, let-7a-3p, 511-3p, 103a-3p) e o U6snRNA (RNA nucleolar) em 38 amostras sendo 28 biópsias (14 indivíduos sem reação (SR) e 14 indivíduos reacionais) e 10 amostras de células (4 indivíduos (antes e após Reação Reversa (RR)) e 6 indivíduos (antes e após eritema nodoso hansênico (ENH)); a dosagem de proteínas foi feita pela técnica ELISA sanduíche; após a normalização da expressão gênica pelos genes endógenos pelo programa RefFinder, os dados estatísticos referente as biópsias foram gerados pelo teste t de Welch e nas células pelo teste de Wilcoxon; já nas análises de citocinas/quimiocinas e do índice bacilar o teste de Correlação de Spearman, por meio do GraphPad Prism8. Resultados: Em biópsias houve um aumento significante na expressão do miR-125a-3p em indivíduos PB e ENH, nas comparações (PB vs MB e vs RR; ENH vs MB) e uma correlação (+) entre este miR o IB em pacientes reacionais. Para o miR-147a, houve uma correlação (+) com IL-8, CXCL-10 e IB em indivíduos SR; também nos SR houve correlação entre o miR-155-5p e CXCL-9 e correlação (-) entre o miR-21-3p e IL-1β. Observamos também correlações (+) entre os miRs 146b-5p e 132-5p e IB em indivíduos reacionais (RR + ENH). Conclusões: Os miRNAs além de associados a formas clínicas, estão correlacionados a marcadores imunológicos e clínicos. Os miRs 125a-3p e 147a parecem ter um papel mais destacado na patogênese.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Leprosy is a chronic infectious and dermatological disease caused by the bacillus Mycobacterium leprae and still constitutes a public health challenge in many countries, including Brazil. Although the immunopathological mechanisms by which the bacillus continues to be persistent, causing the complex clinical forms of the disease and reaction episodes are not fully understood, the participation of Toll-like receptors (TLRs) in mediating the inflammatory response is widely recognized. In this context, we evaluated the expression of miRNAs participating in the post-transcriptional control of TLRs pathways in individuals with leprosy. Materials and Methods: We selected miRNAs in public domain softwares (TargetScanHuman and miRBase); we performed gene expression by real time PCR using 11 miR assays (146a-5p, 146b-5p, 147a, 155-5p, 9-3p, 125a-3p, 132-5p, 21-3p, let-7a-3p , 511-3p, 103a-3p) and U6snRNA (nucleolar RNA) in 38 samples, 28 biopsies (14 individuals without reaction (SR) and 14 reaction individuals) and 10 cell samples (4 individuals (before and after Reverse Reaction (RR)) and 6 individuals (before and after leprous nodular erythema (ENL)); protein dosing was performed using the sandwich ELISA technique; after normalization of gene expression using endogenous genes by the RefFinder program, the statistical data referring to biopsies were generated by the Welch t test and in the cells by the Wilcoxon test; in the analysis of cytokines / chemokines and the bacillary index, the Spearman Correlation test, through the GraphPad Prism8. Results: In biopsies there was a significant increase in the expression of miR-125a-3p in individuals PB and ENL, in the comparisons (PB vs MB and vs RR; ENH vs MB) and a correlation (+) between this miR and the BI in reactive patients. For miR-147a, there was a (+) correlation with IL-8, CXCL-10, and BI in SR individuals; also,in the SR there was a correlation between miR-155-5p and CXCL-9 and a correlation (-) between miR-21-3p and IL-1β. We also observed correlations (+) between miRs 146b-5p and 132-5p and BI in reactive individuals (RR + ENL). Conclusions: In addition to being associated with clinical forms, miRNAs are also correlated with immunological and clinical markers. MiRs 125a-3p and 147a appear to have a more prominent role in pathogenesis.Introduction: Leprosy is a chronic infectious and dermatological disease caused by the bacillus Mycobacterium leprae and still constitutes a public health challenge in many countries, including Brazil. Although the immunopathological mechanisms by which the bacillus continues to be persistent, causing the complex clinical forms of the disease and reaction episodes are not fully understood, the participation of Toll-like receptors (TLRs) in mediating the inflammatory response is widely recognized. In this context, we evaluated the expression of miRNAs participating in the post-transcriptional control of TLRs pathways in individuals with leprosy. Materials and Methods: We selected miRNAs in public domain softwares (TargetScanHuman and miRBase); we performed gene expression by real time PCR using 11 miR assays (146a-5p, 146b-5p, 147a, 155-5p, 9-3p, 125a-3p, 132-5p, 21-3p, let-7a-3p , 511-3p, 103a-3p) and U6snRNA (nucleolar RNA) in 38 samples, 28 biopsies (14 individuals without reaction (SR) and 14 reaction individuals) and 10 cell samples (4 individuals (before and after Reverse Reaction (RR)) and 6 individuals (before and after leprous nodular erythema (ENL)); protein dosing was performed using the sandwich ELISA technique; after normalization of gene expression using endogenous genes by the RefFinder program, the statistical data referring to biopsies were generated by the Welch t test and in the cells by the Wilcoxon test; in the analysis of cytokines / chemokines and the bacillary index, the Spearman Correlation test, through the GraphPad Prism8. Results: In biopsies there was a significant increase in the expression of miR-125a-3p in individuals PB and ENL, in the comparisons (PB vs MB and vs RR; ENH vs MB) and a correlation (+) between this miR and the BI in reactive patients. For miR-147a, there was a (+) correlation with IL-8, CXCL-10, and BI in SR individuals; also,in the SR there was a correlation between miR-155-5p and CXCL-9 and a correlation (-) between miR-21-3p and IL-1β. We also observed correlations (+) between miRs 146b-5p and 132-5p and BI in reactive individuals (RR + ENL). Conclusions: In addition to being associated with clinical forms, miRNAs are also correlated with immunological and clinical markers. MiRs 125a-3p and 147a appear to have a more prominent role in pathogenesis.

3
  • REBECCA PEREIRA CURVELO
  • Perfil transcriptômico de células sanguíneas estimuladas com saliva de flebotomíneos: estudo dos eventos inicias da interação vetor-parasito-hospedeiro.

  • Orientador : CAMILA INDIANI DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA INDIANI DE OLIVEIRA
  • LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • LUIZ FABIANO BORGES OLIVEIRA
  • LUÍS CARLOS CROCCO AFONSO
  • Data: 27/04/2021

  • Mostrar Resumo
  • A saliva dos flebotomíneos transmissores do parasita leishmania possui uma variedade de agentes farmacológicos, como anticoagulantes, vasodilatadores além de moléculas imunomoduladoras e anti-inflamatórias. A saliva de Lu. intermedia e de Lu. longipalpis provocam o aumentam da infecção por diferentes espécies de Leishmania, em modelos experimentais. Entretanto a pré-exposição à saliva de Lu. longipalpis confere proteção a infecção, enquanto a pré-exposição à saliva de Lu. intermedia causa exacerbação da doença. Neste trabalho estimulamos as células do sangue total de voluntários sadios com a saliva de Lu. intermedia ou Lu. intermedia + L. braziliensis ou de Lu. longipalpis e, posteriormente, o RNA foi extraído e utilizado no sequenciamento em larga escala (RNAseq). O estudo demonstrou que a saliva dos dois vetores promove a modulação da expressão de diversos genes envolvidos em processos biológicos semelhantes. Foram identificados quatro processos biológicos comuns às salivas dos dois flebotomíneos: quimiotaxia; regulação da produção de citocinas; regulação da ativação celular e resposta inflamatória. Os genes envolvidos nesses processos comuns foram avaliados quanto a sua expressão, os resultados indicam que a saliva de Lu. intermedia promove uma modulação mais robusta do que a saliva de Lu. longipalpis. Definimos um conjunto de genes encontrados exclusivamente na amostra estimulada com a saliva de Lu. intermedia, tais como MMP1, CCL3, CCL3L1 e TIMP. Da mesma forma, encontramos um outro
    conjunto de genes expresso exclusivamente em células estimuladas com a saliva de Lu. longipalpis, tais como ENPP2 e IDO. Juntos esses achados nos informam sobre os efeitos imunomoduladores da saliva de flebotomíneos, o que pode ser relevante na resposta imunológica de indivíduos continuamente expostos à saliva desses vetores. Além disso as hipóteses geradas por esse estudo podem determinar pontos chave e possíveis alvos de interferência exógena para impedir o sucesso da infecção.


  • Mostrar Abstract
  • The saliva of Leishmania parasite-transmitting sand flies has a variety of pharmacological agents, such as anticoagulants, vasodilators and immunomodulatory and anti-inflammatory molecules. Lu. intermedia and Lu. longipalpis saliva cause the increase of infection by different species of Leishmania in experimental models. However, pre-exposure to Lu. longipalpis saliva protects the infection while pre-exposure to Lu. intermedia saliva causes exacerbation of the disease. In this paper we stimulate whole blood cells of healthy volunteers with Lu. intermedia saliva or Lu. intermedia + L. braziliensis or Lu. longipalpis and subsequently RNA was extracted and used for large-scale sequencing (RNAseq). The study showed that the saliva of both vectors promotes the modulation of several genes involved in similar biological processes. Four biological processes common to the saliva of the two sandflies were identified: chemotaxis; regulation of cytokine production; regulation of cell activation and inflammatory response. The genes involved in these common processes were evaluated for their expression, it seems that the saliva of Lu. intermedia promotes more robust modulation than Lu. longipalpis saliva. We defined a set of genes found exclusively in the sample stimulated with Lu. intermedia saliva (MMP1, CCL3, CCL3L1 and TIMP). Similarly, we find another set of genes expressed exclusively in cells stimulated with Lu. longipalpis saliva (ENPP2 and IDO). Together these findings may provide further guidance on the pathogenesis of Leshmaniasis and the immune response of individuals continuously exposed to saliva from these vectors. In addition, the hypotheses generated by this study may determine key points and possible targets for exogenous interference to prevent infection success.

4
  • GENARIO OLIVEIRA SANTOS JUNIOR
  • FREQUÊNCIA DA INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA FULMINANTE POR ALOPÁTICOS, FITOTERÁPICOS, INSUMOS VEGETAIS E COMPLEMENTOS ALIMENTARES EM CENTROS DE TRANSPLANTE HEPÁTICO DO BRASIL

  • Orientador : RAYMUNDO PARANA FERREIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • PABLO PEREZ NAVARRO
  • LUCIA DE ARAUJO COSTA BEISL NOBLAT
  • MARIA ISABEL SCHINONI
  • MARIO GUIMARÃES PESSOA
  • RAYMUNDO PARANA FERREIRA FILHO
  • Data: 19/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • A insuficiência hepática fulminante (IHF) é caracterizada por lesões súbitas nas células hepáticas, levando a coagulopatia e alterações como encefalopatia hepática. A IHF é a forma mais grave de manifestação da DILI ( Drug Induced Liver Injury). Em grande parte, a IHF DILI, tende a ser uma reação idiossincrática e pode ocorrer dentro de seis meses após o início do tratamento uso da medicação. Em países da América Latina, frequências de 6% e 15 % foram encontradas no Uruguai e na Argentina, respectivamente. No Brasil, pouco se conhece sobre a epidemiologia de IHF por DILI e os xenobióticos implicados. OBJETIVO: Conhecer a frequência de casos de hepatite fulminante por medicamentos alopáticos, fitoterápicos, insumos vegetais e suplementos alimentares no Brasil. MÉTODO: Estudo observacional retrospectivo multicêntrico. Foi enviado um convite por correio eletrônico para cada Centro. Para aqueles que aceitaram em participar, foi realizada uma visita in loco, para coleta de dados em prontuário dos pacientes com suspeita de IHF DILI. Foram colhidas informações sobre: dados demográficos, características clínicas, exames laboratoriais, exames de imagem durante o episódio e/ou resumo histológico, se biópsia hepática, sorologias de hepatite aguda causada por vírus ou outras doenças hepáticas sugestivas com o quadro clinico apresentado pelo paciente. Foi verificada toda a história medicamentosa, levando em consideração uso de vegetais, fitoterápicos e suplementos alimentares, RESULTADOS: Dos 60 Centros convidados, apenas 12 Centros de Transplante Hepático (C.T.H.), aceitaram participar. Dos 325 indivíduos identificados com IHF, 34% eram de etiologia idiopática, DILI (27%) e HAI (18%). A reavaliação dos 89 casos de DILI, usando critérios de causalidade, revelou que em apenas 42 indivíduos poderia DILI ser confirmada como causa de IHF. A Toxicidade do paracetamol (APAP) (n = 3) ou DILI devido a ervas e dietéticas suplementos (n = 2) não foram comumente. As classes terapêuticas mais frequentes encontradas foram: os tuberculostáticos (Anti-TB) 9 (21%), os anti-inflamatórios não esteroidais (AINES) 9 (21%), e os antibióticos 7 (19%). Em relação à resolução do quadro de IHF DILI, todos foram submetidos a transplante, destes 45 % (19/42) sobreviveram mais de um ano pós transplante. CONCLUSÃO: A etiologia idiopática e DILI são as principais causas de IHF no Brasil. A IHF DILI afeta consideravelmente as mulheres, é mais frequentemente causado por Anti-TB, AINES e antimicrobianos, em menor grau, por antiepiléticos, antimetabólitos, e produtos à base de plantas. O paracetamol não é uma causa expressiva de IHF na população estudada


  • Mostrar Abstract
  • Acute liver failure (ALF) is characterized by sudden damage to liver cells, leading to coagulopathy and changes such as hepatic encephalopathy. ALF is the most serious form of manifestation of DILI (Drug Induced Liver Injury). For the most part, ALF DILI tends to be an idiosyncratic reaction and can occur within six months of starting treatment using the medication. In Latin American countries, frequencies of 6% and 15% were found in Uruguay and Argentina, respectively. In Brazil, little is known about the epidemiology of ALF by DILI and the xenobiotics involved. OBJECTIVE: To know the frequency of acute liver failure cases caused by allopathic drugs, phytotherapeutics, plant ingredients and food supplements in Brazil. METHOD: Multicenter retrospective observational study. An e-mail invitation was sent to each Center. For those who accepted to participate, an on-site visit was carried out to collect data from the medical records of patients with suspected ALF DILI. Information was collected on: demographic data, clinical characteristics, laboratory tests, imaging tests during the episode and/or histological summary, if liver biopsy, serology of acute hepatitis caused by virus or other suggestive liver diseases with the clinical picture presented by the patient. The entire drug history was verified, taking into account the use of vegetables, herbal medicines and food supplements. RESULTS: Of the 60 invited centers, only 12 Liver Transplant Centers agreed to participate. Of the 325 individuals identified with IHF, 34% were of idiopathic etiology, DILI (27%) and AIH (18%). The re-evaluation of 89 cases of DILI, using causality criteria, revealed that in only 42 individuals DILI could be confirmed as a cause of ALF. Toxicity of acetaminophen (APAP) (n = 3) or DILI due to herbal and dietary supplements (n = 2) were not commonly found. The most frequent therapeutic classes found were: tuberculostatics (Anti-TB) 9 (21%), non-steroidal anti-inflammatory drugs  (NSAIDs) 9 (21%), and antibiotics 7 (19%). Regarding the resolution of the picture of ALF DILI, all underwent transplantation, of which 45% (19/42) survived more than one year after transplantation. CONCLUSION: Idiopathic etiology and DILI are the main causes of ALF in Brazil. ALF DILI affects women considerably, it is most often caused by Anti-TB, NSAIDs and antimicrobials, to a lesser degree, by antiepileptics, antimetabolites, and herbal products. Paracetamol is not an expressive cause of ALF in the studied population.

5
  • AMÁLIA IVINE COSTA SANTANA
  • INTERAÇÃO ENTRE ASPECTOS LABORAIS E SÍNDROME METABÓLICA: ESTUDO TRANSVERSAL DE BASE POPULACIONAL

  • Orientador : ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • BRUNO GIL DE CARVALHO LIMA
  • MARCIO COSTA DE SOUZA
  • MARIA JOSÉ QUINA GALDINO
  • NUNO DAMÁCIO DE CARVALHO FÉLIX
  • Data: 24/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Síndrome Metabólica é uma condição clínica que se configura como um fator de risco relevante para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, contribuindo significativamente para a manutenção das estatísticas de morbidade e mortalidade no Brasil e no mundo. A Síndrome Metabólica reflete uma consequência do estilo de vida, cujo principal condicionante é o trabalho. A organização do trabalho na Atenção Primária à Saúde expõe o profissional da Enfermagem a uma situação de demandas crescentes com um grau cada vez menor de autonomia. Essas questões associadas à precarização do trabalho e do emprego na atualidade se configuram como fatores que podem potencialmente conduzir ao adoecimento psicológico e físico desses trabalhadores, cujo conjunto de agravos inclui a Sísndrome Metabólica. Objetivo: Estimar a interação entre trabalho e Síndrome Metabólica entre profissionais de Enfermagem da Atenção Primária à Saúde do estado da Bahia, Brasil. Material e Métodos: Estudo epidemiológico seccional, multicêntrico realizado em 43 municípios do Estado da Bahia cuja população de estudo foram 1.125 profissionais de Enfermagem da Atenção Primária à Saúde. As variáveis de exposição foram aspectos do trabalho (ocupação, esgotamento profissional e tempo de trabalho) e a variável desfecho foi a Síndrome Metabólica segundo critérios da I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica e da National Cholesterol Education Program’s Adult Treatment Painel III. Resultados: A população de estudo constituiu-se de 1.125 profissionais de Enfermagem jovens (média de 37,1 anos ±9,6), do sexo feminino (87,9%), casadas (46,1%), negras (75,1%), com nível médio de ensino (54,4%). A prevalência de SM foi de 24,4% com maior ocorrência entre profissionais de nível médio (29,0%) quando comparada com os de nível superior (17,7%) (RP=1,64; IC=1,29-2,06; p≤0,001). Entre os enfermeiros o componente mais prevalente foi o colesterol alterado (40,5%) e entre auxiliares/técnicos de enfermagem a obesidade abdominal (47,3%). A diferença das médias para o índice de massa corporal foi de 1,31 pontos (RP=1,30; IC=1,16-1,46; p≤0,001). A ocorrência da Síndrome Metabólica apresentou maior magnitude no grupo de exposição aos três fatores investigados (ocupação de nível médio, com esgotamento profissional e tempo de trabalho em Atenção Primária à Saúde maior do que 05 anos) alcançando ocorrência de 44,9% quando comparado à prevalência de 13,1% no grupo de nenhuma exposição (ocupação de nível superior, sem esgotamento profissional e tempo de trabalho em Atenção Primária à Saúde de até 05 anos). Conclusão: Os achados do estudo permitiram evidenciar a existência interação sinérgica dos aspectos trabalho para a ocorrência da SM entre os profissionais de Enfermagem da Atenção Primária à Saúde da Bahia.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Metabolic Syndrome is a clinical condition that is configured as a relevant risk factor for the development of cardiovascular diseases, contributing to the maintenance of morbidity and mortality statistics in Brazil and worldwide. The Metabolic Syndrome reflects a consequence of the lifestyle, whose main condition is work. The organization of work in Primary Health Care exposes the nursing professional to a situation of growing demands with a decreasing degree of autonomy. The issues associated with the precariousness of work and employment today are configured as factors that can lead to pathological psychological and physical illness, whose set of problems includes a metabolic syndrome. Objective: To estimate an interaction between work and Metabolic Syndrome among Nursing professionals in Primary Health Care in the State of Bahia, Brazil. Material and Methods: Cross-sectional, multicenter epidemiological study conducted in 43 municipalities in the State of Bahia, whose study population was 1,125 Primary Health Care Nursing professionals. The exposure variables were aspects of work (occupation, professional exhaustion and length of stay study) and the outcome variable for Metabolic Syndrome according to the criteria of the Brazilian Guidelines on the Diagnosis and Treatment of Metabolic Syndrome and the National Program for Cholesterol Education for the Treatment of Adults Panel III. Results: The study population consisted of 1,125 young Nursing professionals (mean age 37.1 years ± 9.6), female (87.9%), married (46.1%), black (75.1 %), with high school level (54.4%). The prevalence of MS was 24.4%, with a higher occurrence among professionals with a high level of education (29.0%) when compared to those with a higher education level (17.7%) (PR = 1.64; CI = 1.29- 2.06; p≤0.001). Among nurses, the most prevalent component for altered cholesterol (40.5%)
    and among nursing assistants/technicians for abdominal obesity (47.3%). The difference of means for the body mass index to 1.31 points (PR = 1.30; CI = 1.16-1.46; p≤0.001). The occurrence of Metabolic Syndrome with greater magnitude in the group of exposure to the three investigated factors (average level occupation, with professional exhaustion and working time in Primary Health Care for more than 05 years) reaching an occurrence of 44.9% when compared to 13.1% prevalence without any exposure group (university level occupation, without professional exhaustion and working time in Primary Health Care for up to 05 years). Conclusion: The findings of the study allowed to evidence the existence of synergistic interaction of work aspects for the occurrence of MS among Nursing professionals in Primary Health Care in Bahia.

2020
Dissertações
1
  • ISABELLA PEREIRA ROSA DE CASTRO
  • COMPARAÇÃO DAS CIRCUNSTÃNCIAS DE QUEDAS DE ACORDO COM A FREQUÊNCIA EM QUE OCORREM E PREDITORES DE QUEDAS COM CONSEQUÊNCIAS ADVERSAS EM INDIVÍDUOS COM DOENÇA DE PARKINSON.

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELEN BEATRIZ CARNEIRO PINTO
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MANSUETO GOMES NETO
  • Data: 29/01/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As quedas são comuns em pessoas com doença de Parkinson (DP), podendo ocasionar consequências físicas e emocionais. O número de quedas varia muito entre pessoas com DP, sendo necessário conhecer as circunstâncias de acordo com a frequência de quedas. Objetivos: Comparar as circunstâncias de quedas em indivíduos com DP de acordo com a frequência de quedas e identificar preditores de quedas com consequências adversas. Material e Métodos: Coorte prospectiva realizada em um ambulatório de DP, Salvador-Bahia. Indivíduos com DP (n=229) e marcha independente foram avaliados por medidas específicas da DP, de autorrelato e de equilíbrio, e acompanhados por 12 meses com preenchimento de diário para registro de quedas, suas circunstâncias e consequências. As quedas foram separadas nos seguintes grupos: únicas (1 queda) versus recorrentes (≥2 quedas) e quedas não frequentes (1-4 quedas) versus quedas frequentes (≥5 quedas). Preditores com p<0,05 na análise univariada foram inseridos no modelo multivariado de regressão logística. Resultados: Foram descritas 805 quedas por 111 (48%) participantes. Quedas únicas e não frequentes foram mais comuns em ambiente externo, enquanto quedas recorrentes e frequentes em ambiente interno (p<0,001). O tropeço foi uma das causas mais comuns de quedas únicas e não frequentes e o congelamento da marcha de quedas recorrentes e frequentes (p<0,001). Duração da doença (Odds Ratio [OR]=0,917; intervalo de confiança [IC] 95% 0,861-0,977;), Dynamic Gait Index (OR=1,237; 95% IC 1,103-1,386), Activities-specific Balance Confidence Scale (OR=0,981; 95% IC 0,963-0,999), quedas ocorridas em ambiente externo (OR=2,174; 95% IC 1,270-3,719) e causadas por fatores extrínsecos (OR=3,133; 95% IC 1,708-5,746) (p<0,05) foram preditores independentes de quedas com consequências adversas. Conclusões: Circunstâncias de quedas diferem entre quedas únicas e recorrentes e entre quedas não frequentes e frequentes. Melhor equilíbrio durante a marcha, quedas no ambiente externo causadas por fatores extrínsecos foram fatores de risco de quedas com consequências adversas, enquanto maior duração da DP e maior confiança no equilíbrio foram fatores de proteção para quedas com consequências adversas.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Falls are common in people with Parkinson’s disease (PD) and have detrimental effects which can lower the quality of life.

    Objectives: To compare the circumstances of falls in people with with PD based on fall frequency and to identify predictors of falls with injuries.

    Methods: Prospective cohort with individuals from a PD outpatient clinic, Salvador-Bahia. Participants with PD (n=229) and independent gait ability were assessed with the Unified Parkinson's Disease Rating Scale (UPDRS), activities of daily living (ADL) and motor sections, modified Hoehn and Yahr Scale, Activities-specific Balance Confidence Scale (ABC), Falls Efficacy Scale-International (FES-I), Berg Balance Scale (BBS), Functional Reach Test, Timed Up and Go Test (TUG) and Dynamic Gait Index (DGI), and followed-up for 12 months with a diary to identify falls, their circumstances (time, location of fall, activity was doing the fall, cause of the fall and if it had any injurious falls. Predictors with p<0,05 in univariate were chosen for entry into the multivariate model.

    Results: 805 falls were reported by 111 (48%) participants. Outdoor falls were more common among single (1)/non-frequent (1-4 falls) fallers, while indoor falls among recurrent (≥2)/frequent (≥5 falls) fallers (p<0.001). Tripping was one of the major perceived cause of falls among single/non-frequent fallers and freezing of gait among recurrent/frequent fallers (p<0.001). Disease duration (Odds Ratio [OR]=0.92; 95% confidence interval [CI] 0.86-0.97;),), Dynamic Gait Index (OR=1.24; 95% CI 1.10-1.38), Activities-specific Balance Confidence Scale (OR=0.98; 95% CI 0.96-0.99), outdoor falls (OR=2.17; 95% CI 1.27-3.72) and falls related to extrinsic factors (OR=3.13; 95% IC 1.70-5.74) (p<0.05) were predictors of falls with injuries.

    Conclusions: Circumstances of falls differ between single/non-frequent and recurrent/frequent falls. Outdoor falls caused by tripping and slipping were more common among single / non-frequent fallers, while indoor falls caused by freezing of gait and reduced balance among recurrent / frequent falls. Better balance during gait, falls in the external environment caused by extrinsic factors and better balance during gait were predictors of falls with adverse consequences. Longer PD duration and better confidence in balance were protective factors for falls with adverse consequences.

2
  • RENAN CARVALHO CASTELLO BRANCO
  •  
    ASSOCIAÇÃO ENTRE O RISCO DA APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO SOBRE ÍNDICES DE VASORREATIVIDADE CEREBRAL EM PACIENTES COM ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL
  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • PEDRO ANTONIO PEREIRA DE JESUS
  • SUZETE NASCIMENTO FARIAS DA GUARDA
  • Data: 14/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A apneia obstrutiva do sono (AOS) está presente em 60 a 70% dos pacientes com acidente vascular cerebral (AVC). A vasorreatividade cerebral em pacientes com AVC e AOS ainda não foi bem estudada e pode identificar um novo mecanismo fisiopatológico com potencial intervenção terapêutica. Portanto, nosso objetivo foi investigar a reatividade cerebrovascular em pacientes com AVC com diferentes categorias de risco para AOS. Métodos: Estudo transversal de uma coorte de pacientes com acidente vascular encefálico, utilizando questionários clínicos (escore SOS e escore STOP-BANG) para avaliar o risco de AOS e Doppler transcraniano (DTC) para avaliar a vasorreatividade cerebral (breath-holding index - BHI e potencial evocado visual - PEV). Resultados: foram incluídos 99 pacientes, 77 (77,8%) com moderado a alto para AOS (escore STOP-BANG 3,36 ± 1,54, escore SOS 14,80 ± 7,12); 80 realizaram o DTC. A média do BHI foi de 0,52 ± 0,37; média de PEV 0,11 +/- 0,05, com 54 (69,2%) mostrando baixos níveis de vasorreatividade na circulação anterior (BHI <0,69) e 53 (74,6%) apresentando baixos níveis de vasorreatividade da circulação posterior (PEV ≤ 0,14). Houve correlação negativa significativa entre o risco de AOS calculado pelo STOP-BANG e o BHI (rs = -0,284, p = 0,012). A dislipidemia foi o principal fator de risco associado à vasorreatividade prejudicada e ao risco de AOS (p <0,05). Conclusão: Existe um alto risco de AOS e comprometimento da vasorreatividade na população que sofreu AVC. A dislipidemia e as categorias de risco de apneia do sono baseado no escore STOP-BANG foram fatores de risco independentemente associadas à alteração da vasorreatividade da circulação anterior, sugerindo que o a alteração na vasorreatividade pode contribuir como um mecanismo de acidente vascular cerebral em pacientes com apneia do sono.

     

  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Obstructive sleep apnea (OSA) is present in 60-70% of stroke patients. Cerebral vasoreactivity in patients with stroke and OSA has not been well studied and could identify a new pathophysiological mechanism with potential therapeutic intervention. Therefore, we aimed to investigate cerebrovascular reactivity in stroke patients with different risk categories for OSA. Methods: Cross-sectional study of a cohor­­­t of patients with stroke, using clinical questionnaires (SOS score and STOP-BANG score) to assess the risk of OSA and transcranial Doppler (TCD) to assess cerebral vasoreactivity (breath holding index-BHI- and visual evoked potential - VEP). Results: 99 patients were included, 77 (77.8%) with medium or high risk for OSA (STOP-BANG score 3.36 ± 1.54, SOS score 14.80 ± 7.12); 80 performed TCD.  Mean BHI was 0.52 +/- 0.37; mean VEP 0.11 +/- 0.05, with 54 (69.2%) showing low anterior circulation vasorreactivity (BHI < 0.69) and 53 (74.6%) showing low posterior circulation vasorreactivity (VEP ≤ 0.14).  There was a significant negative correlation between the risk of OSA calculated by STOP-BANG and the BHI (rS=-0.284, p=0.012). Dyslipidemia was the main risk factor associated with both impaired vasorreactivity and OSA risk (p<0.05). Conclusion: There is a high risk of OSA and impaired vasorreactivity in the population that suffered a stroke. Dyslipidemia and STOP-BANG sleep apnea risk categories were independently associated with impaired anterior circulation vasorreactivity, sugesting that impaired vasorreactivity may contribute as a mechanism of stroke in patients with sleep apnea.

3
  • BRUNO OLIVEIRA COVA
  • Fauna Flebotomínica da Bahia: Infeccção natural em área endêmica de Leishmaniose Tegumentar.

  • Orientador : NICOLAUS ALBERT BORGES SCHRIEFER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTUR GOMES DIAS LIMA
  • MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • NICOLAUS ALBERT BORGES SCHRIEFER
  • Data: 28/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • As leishmanioses são doenças infecciosas de significativa diversidade clínica e epidemiológica, com ampla distribuição geográfica no mundo. A Bahia é um dos estados brasileiros mais afetados pelas formas tegumentar e visceral. No presente trabalho, consolidamos informações secundárias de vários bancos de dados complementares para sobrepor os dados de distribuição geográfica das espécies de flebotomíneos identificadas em mapas de aspectos vegetacionais. Adicionalmente, foi realizada a caracterização prospectiva da fauna de flebotomíneos encontrados nas proximidades e nas residências de casos recém-diagnosticados de Leishmaniose Cutânea localizada (LC) e Leishmaniose Cutânea Disseminada (LD), na região de Corte de Pedra, sudeste da Bahia. Este estudo prospectivo pretende analisar as taxas de infecção natural das espécies de flebotomíneos por L. (V.) braziliensis nesses domicílios. Foram analisados 21.602 registros de ocorrência de flebotomíneos entre 1949-2016, abrangendo 85% dos municípios da Bahia, com 80 espécies de flebotomíneos identificadas distribuídas em 17 gêneros. Entre as espécies encontradas, 14 são vetoras comprovadas ou prováveis de Leishmania spp; e, três espécies são endêmicas. Lutzomyia longipalpis, Nyssomyia intermedia e Nyssomyia whitmani foram encontradas em 74%, 29% e 27% dos municípios, respectivamente. Salvador, principal cidade do estado com mais de 2,5 milhões de habitantes, apresentou registros de vinte espécies de flebotomíneos, incluindo vetoras das leishmanioses, além da ampla distribuição de Evandromyia sallesi. No estudo prospectivo, entre maio/2018 e julho/2019, foram capturados 619 exemplares de flebotomíneos: 273 machos (44%) e 346 fêmeas (56%), totalizando 20 espécies. A espécie Ny. whitmani foi a mais representativa, com 62,2%, seguido por Ny. intermedia (9,2%), Ev. bahiensis (6,3%), Trichophoromyia viannamartinsi (4,5%), as duas últimas endêmicas da Bahia. Foram enviadas 94% do total de fêmeas coletadas para a detecção de infecção natural por L. (V.) braziliensis, divididas em pools por mês, forma clínica, espécie e ecótopo de coleta. Dos 97 pools de flebotomíneos analisados, sete foram positivos para L. (V.) braziliensis: três para Ny. whitmani, dois de Th. viannamartinsi e, apenas um pool positivo para Psychodopygus davisi e Trichopygomyia longispina. A taxa mínima de infecção (TMI) global foi de 2,2% e, para as espécies mencionadas, 1,94%, 10%, 33% e 50%, respectivamente. Esses resultados abrem uma prerrogativa para trabalhos futuros de monitoramento entomológico e avaliação sazonal da infecção natural das diferentes espécies de flebotomíneos vetores da LTA pelas diferentes cepas de L. (V.) braziliensis que circulam na área endêmica de Corte de Pedra (BA).


  • Mostrar Abstract
  • Leishmaniasis is an infectious disease of significant clinical and epidemiological diversity, with a wide geographical distribution in the world. Bahia is one of the most affected Brazilian states for tegumentary and visceral leishmaniases. In the present work, we consolidated secondary data from several complementary databases that allowed us to record the sandfly species identified for overlayed the geographical distribution data onto maps of vegetational aspects. In addition it was carried out the prospective characterization of the phlebotomine fauna found around and near residences of newly diagnosed Cutaneous Leishmaniasis (LC) and Disseminated Leishmaniasis (LD) in the region of Corte de Pedra, Bahia southeastern. This prospective study that intends to analyze the rates of natural infection of sandfly species by L. (V.) braziliensis in this households. Overall, 21.602 records of phlebotomine occurrence between 1949-2016 were analyzed, encompassing 85% of Bahia’s municipalities. Eghty sand fly species under seventeen genera were enlisted. Among described species, fourteen were proven or putative Leishmania spp vectors and three were considered exclusively endemic in the state. Lutzomyia longipalpis, Nyssomyia intermedia and Nyssomyia whitmani were found in 74%, 29% and 27% of municipalities, respectively. Salvador, the state capital and major city with over 2.5 million inhabitants presented records for twenty different sand fly species, including known vectors for leishmaniasis. In particular, a wide distribution of Evandromyia sallesi was detected for this city. In the prospective study 619 specimens of sandflies were captured: 273 males (44%) and 346 females (56%), totaling 20 species from may/2018 to july/2019. The species Ny. whitmani was the most representative, at 62.2%, followed by Ny. intermedia (9.2%), Ev. bahiensis (6.3%), Trichophoromyia viannamartinsi (4.5%), the latter two endemic to Bahia. It was sent 94% of the total collected females for the detection of natural infection by L. (V.) braziliensis, divided into pools per month, clinical form, species and ecotope. Of the 97 pools of sandflies analyzed, seven were positive for L. (V.) braziliensis: three for Ny. whitmani, two from Th. viannamartinsi and, only one positive pool for Psychodopygus davisi and Trichopygomyia longispina. The global minimum infection rate (MIR) found was 2.2% and, for the mentioned species, 1.94%, 10%, 33% and 50%, respectively. These results open a prerogative for entomological monitoring works for a seasonal the natural infection evaluation of diferente sandflies species proven or putative ATL vectors by the different forms of L. (V.) braziliensis circulating in the Corte de Pedra (BA) endemic area.

4
  • MATHEUS MENDES PIRES
  •  

    EPILEPSIA EM PACIENTES COM SÍNDROME CONGÊNITA DO ZIKA: UM ESTUDO DE COORTE PROSPECTIVO
  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • FEDERICO COSTA
  • GUSTAVO BALTHAZAR
  • Data: 20/03/2020

  • Mostrar Resumo
  •  

    Introdução: A síndrome do zikavírus congênito (SZC) está associada à microcefalia e outras condições neurológicas em fetos e bebês. A epilepsia é uma das complicações mais frequentes da SZC, mas faltam estudos descrevendo fatores de risco para o desenvolvimento de epilepsia nessa população. Métodos: Coorte prospectiva de pacientes com SZC, utilizando dados gestacionais, características clínicas ao nascimento e resultados da tomografia computadorizada da cabeça (TC). O diagnóstico de SZC foi confirmado por testes sorológicos ou achados clínicos típicos, excluindo outras infecções congênitas ou causas genéticas. A relação do corno frontal com o diâmetro interno máximo do crânio (índice de Evans) foi calculada na TC da cabeça para estimar o grau de dilatação ventricular. Os pacientes foram acompanhados para ocorrência de convulsões por até dois anos. A regressão multivariável de Cox foi usada para procurar preditores de epilepsia. Resultados: Foram entrevistadas 54 mães, com idade de 25,9 ± 6,40 anos, que deram à luz 54 crianças com SZC, circunferência da cabeça 29,5 cm (28 - 31 cm). Após um seguimento médio de 32 ± 14 meses (144 pacientes-ano), 30 desenvolveram epilepsia (taxa de incidência de 20,8 casos por 100 pacientes-ano). O índice de Evans mostrou excelente discriminação para epilepsia na análise da curva ROC [área sob a curva ROC = 0,90; Intervalo de confiança de 95% (IC) = 0,79-0,99]. Após o ajuste da circunferência da cabeça, erupção cutânea durante a gravidez e peso ao nascer, o índice de Evans> 0,35 foi o principal preditor independente de epilepsia (risco relativo = 5,89; IC 95% = 1,97 - 17,66, p = 0,002). Conclusão: O risco de epilepsia é alto entre os pacientes com SZC. O aumento do risco pode ser previsto por um simples achado inicial de neuroimagem.

  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Congenital Zika syndrome (CZS) is associated with microcephaly and

    other neurologic conditions in fetuses and children. Epilepsy is one of the most frequent
    complications of CZS, but studies describing risk factors for developing epilepsy in this
    population are lacking.
    Methods: Prospective cohort of patients with CZS, using gestational data, clinical
    characteristics at birth and neonatal head computed tomography (CT) results. Diagnosis
    of CZS was confirmed by serologic testing or typical clinical findings excluding other
    congenital infections or genetic causes. Ratio of frontal horn to maximal internal
    diameter of the skull (Evans index) was calculated on head CT to estimate the degree of
    ventricular dilatation. Patients were followed for occurrence of seizures for up to two
    years. Multivariable Cox regression was used to search for predictors of epilepsy.
    Results: We interviewed 54 mothers age 25.9 ± 6.40 years who gave birth to 54 children
    with CZS, head circumference 29.5 cm (28 – 31 cm). After a mean 32 ± 14 months of
    follow-up (144 patient-years), 30 developed epilepsy (incidence rate 20.8 cases per 100
    patient-years). Evans index showed excellent discrimination for epilepsy in ROC curve
    analysis [area under ROC curve = 0.90; 95% confidence interval (CI) = 0.79-0.99]. After
    adjustment for head circumference, rash during pregnancy and birthweight, Evans index
    > 0.35 was the main independent predictor of epilepsy (hazard ratio = 5.89; 95% CI =
    1.97 – 17.66, p = 0.002)

     
5
  • ADRIANA MARQUES DE MATTOS
  • FATORES PREDITIVOS AO NASCIMENTO DE DESENVOLVIMENTO NEUROPSICOMOTOR EM CRIANÇAS COM MICROCEFALIA ASSOCIADA À SÍNDROME DA ZIKA CONGÊNITA.

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • ANTONIO RICARDO KHOURI CUNHA
  • RODRIGO LEAL ALVES
  • Data: 27/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Identificar características prognósticas ao nascimento associadas ao desenvolvimento neuropsicomotor (DNPM) em crianças com microcefalia por síndrome da Zika congênita (SZC). Métodos: Coorte prospectiva de recém nascido (RN) com microcefalia relacionada a SZC no Hospital Geral Roberto Santos–Salvador/BA. Definido microcefalia como perímetro cefálico (PC) < 2 desvios padrão baseado no gráfico Intergrowth de acordo com idade gestacional e sexo. Definido SZC aqueles pacientes com microcefalia e mais uma das características seguintes: artrogripose, anormalidades características neuroradiológicas ou oftalmológicas. Foram excluídas crianças com evidência de infecção por outros patógenos teratogênicos ou com evidência de síndrome genética. Coletados dados da história materna (mês de infecção, idade e realização de pré-natal completo), do RN (idade gestacional, peso, estatura, PC e intercorrências perinatais) e da tomografia computadorizada (TC) de crânio. O DNPM foi avaliado pelo Bayley Scales of Infant and Toddler Development 3ª edição (Bayley –III) A TC foi avaliada por dois investigadores, cegados quanto aos dados clínicos, incluindo a medida da razão entre o diâmetro bicaudado e o maior diâmetro interno craniano (índice de Evans) para estimar o grau de ventriculomegalia. Foi utilizado modelo de regressão linear buscando variáveis associadas ao atraso em meses entre a idade cronológica e a idade estimada no score da escala Bayley -III. Resultados: Foram acompanhandos 50 RNs com média de peso ao nascimento 2492g (+547g), mediana de estatura 46 cm (44–48) e PC 28 cm (27-31) com escore-Z médio de -3.7 (+1,.). Artrogripose esteve presente em 7(14%). Todos os pacientes apresentavam achados característicos da SZC na TC de crânio, sendo a mais frequente ventriculomegalia em 39/49 (81.3%) e calcificação cerebral em 38/48 (79.2%). O índice de Evans mediano foi 0.39 (0.35–0.44). A avaliação com Bayley -III mostrou desempenho extremamente baixo nos domínios cognitivo em 85,.% dos pacientes, de linguagem em 83.7% e motor em 85.7%. O índice de Evans foi a única variável associada ao atraso no
    desenvolvimento nos domínios cognitivo, motor fino, linguagem receptiva mesmo após ajuste com o escore-Z do PC. O aumento em 0,1ponto no índice de Evans foi associado a -2.8 (-54.44 a -1.56) meses de atraso cognitivo (P=0.38), -1.8(-38.4 a 1.17) meses de atraso motor grosso (P=0.064), -2.5 (-50.77 a -0.22) meses de atraso motor fino (P=0.040), -25.26 (-50.23 a – 0.30) meses de atraso linguagem receptiva (P=0.047) e -2.2 (-48.94 a 3.12) meses de atraso linguagem expressiva (P= 0.083). Conclusão: O grau de ventriculomegalia expresso pelo índice de Evans, ao nascimento, é um fator de risco independente para pior DNPM em bebês com SZC, sendo significante nos domínios cognitivo, motor e de linguagem.


  • Mostrar Abstract
  • Background and Objectives: Salvador, Brazil was the epicenter of microcephaly (MC) related to congenital zika syndrome . Although a severe development delay of these children is expected, studies have showen a heterogeneous profile that even included, in some cases, mild delays. Our aim was to identify predictive factors for developmental disorders in children with MC related to congenital zika syndrome (CZS).
    Methods: Prospective cohort of newborns at Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) in Salvador, BA, Brazil. Children with MC associated with CZS, born from September 2015 to April 2016 were included in this cohort and followed until the third year of life. They were examined by a multiprofessional staff at HGRS outpatient clinic which prospectively assessed clinical, anthropometric and neurodevelopmental outcomes (using composite Bayley III score). Neonatal head CT scan analysis was also performed by two blinded investigators for detection of brain abnormalities and the degree of ventricle enlargement, measured by Evans’ Index (EI).
    Results: Of all clinical, anthropometric and radiological parameters evaluated in the study, EI was the only variable associated with developmental delay and remained significant after adjustment for head circumference (Intergrowth Z-score). A 0.1 point increase in the EI was associated with a delay of 2.8 months in cognitive (p = 0.038), 2.5 months in receptive language (p =0.047) and 2.5 months in fine motor (p = 0.048) domains.
    Conclusions: Evans’ Index predicted developmental delay in composite Bayley score in the cognitive, receptive and fine motor domains in children with MC associated with CZS.

6
  • LORENA DE OLIVEIRA VAZ
  •  

     
    What do you want to do ?
    New mail
    EFEITOS DE UM TREINAMENTO MUSCULAR INSPIRATÓRIO NO DESEMPENHO FUNCIONAL DA MARCHA DE INDIVÍDUOS APÓS ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL
  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • LUCIANA BILITÁRIO MACEDO
  • PEDRO ANTONIO PEREIRA DE JESUS
  • Data: 09/07/2020

  • Mostrar Resumo
  •  

     
    What do you want to do ?
    New mail
    Introdução: Indivíduos após acidente vascular cerebral (AVC) podem cursar com fraqueza muscular respiratória, estando essa condição associada a mais baixos níveis funcionais. Objetivos: Identificar os efeitos do treinamento muscular inspiratório (TMI) na força e endurance muscular respiratória, desempenho funcional da marcha, atividades da vida diária e qualidade de vida de indivíduos após AVC, participantes de um programa de reabilitação. Casuística e métodos: trata-se de um ensaio clínico randomizado, controlado, duplo cego, realizado em um Hospital de Reabilitação em Salvador. Foram incluídos indivíduos após AVC, na fase crônica, não fumantes, sem déficit cognitivo, que apresentavam fraqueza muscular inspiratória. O grupo experimental (GE) realizou TMI com carga de 50% da pressão inspiratória máxima (Pimáx) 5 vezes porsemana, 30 minutos por dia, durante 6 semanas. O grupo controle (GC) realizou o mesmo protocolo, sendo o TMI com carga mínima (1cmH2O). Ambos os grupos realizaram fisioterapia motora, musculação e exercício aeróbico. Foram avaliados Pimáx, pressão expiratória máxima (Pemáx), endurance muscular inspiratória, distância percorrida no Teste de Caminhada de 6 minutos (TC6), independência nas atividades da vida diária (Medida de Independência Funcional) e a qualidade de vida (EuroQuol 5D) antes e imediatamente após-intervenção. Três meses após a intervenção, foram reavaliados Pimax, desempenho funcional de marcha e qualidade de vida. Resultados: Cinquenta indivíduos foram incluídos, sendo 27 alocados no GC e 23 no GE. As características físico-funcionais basais foram semelhantes nos dois grupos. Comparado ao GC, o GE aumentou a endurance inspiratória (23 versus 7 cmH2O, p = 0,034), mas não houve diferença entre Pemáx (14,0 versus 5 cmH2O, p = 0,102) e Pimáx (27,1 versus 18,9cmH2O, p = 0,164). Ambos os grupos aumentaram a distância percorrida no TC6 (63 versus 67m, p = 0,803), independência nas atividades diárias, mas não houve diferença entre o GE e o GC. Após 3 meses de TMI, os ganhos na Pimáx, desempenho funcional de marcha e qualidade de vida foram mantidos em ambos os grupos. Conclusões:
    O TMI melhora a endurance muscular inspiratória, mas não acrescenta ganhos na Pimáx, Pemáx, desempenho da marcha, independência nas atividades diárias ou qualidade de vida dos indivíduos após AVC, participantes de um programa de reabilitação.

  • Mostrar Abstract
  •  

     
    What do you want to do ?
    New mail
    Background: Individuals after stroke can have respiratory muscle weakness and this condition is associated with lower functional levels. Objectives: identify the effects of inspiratory muscle training (IMT) on walking capacity, strength and endurance of the respiratory muscles, activities of daily living and quality of life of stroke victims. Casuistry and methods a double-blind, randomized, controlled clinical trial consisting of a control group (CG) and an experimental group (EG). It was included adults 0.5-5 years poststroke with any degree of inspiratory muscle weakness (maximal inspiratory pressure - MIP ←80cmH20).The EG (n=23) underwent IMT at 50% of the MIP for 30 minutes/day, five times/week over six weeks. The CG (n=27) performed the same protocol, using threshold devices with minimal resistance valves. Both groups underwent standard rehabilitation. Primary outcome was walking capacity (6-minute walking test-6MWT) measured post-intervention (6 weeks). We also measured MIP, maximal expiratory pressure (MEP), inspiratory muscle endurance, functional independence and quality of life at baseline and post-intervention. Three months after intervention, we measured MIP, walking capacity and quality of life. Results: Baseline characteristics were similar in both groups except obesity and greater stroke severity in the EG. Both groups similarly increased the walking capacity at 6 weeks (63.0 versus 67.0m, p = 0.803). Compared to the CG, the EG increased the inspiratory endurance (21.7 versus 7.0cmH2O, p = 0.034) but there was no difference in MEP (14.0 versus 4.7cmH2O, p = 0.102) or MIP (27.1 versus 18.9cmH2O, p = 0.164). Gains in both groups were sustained at 3 months postintervention. Conclusion: IMT improves inspiratory muscular endurance but does not affect MIP, walking capacity, independence in activities of daily or quality of life of individuals after stroke.
7
  • LORENA PINHEIRO FIGUEIREDO
  •  

     
    What do you want to do ?
    New mail
    Prevalência de Hipovitaminose D na Leishmaniose Tegumentar Americana Causada pela Leishmania braziliensis e Correlação com o Estadiamento da Doença na Forma Mucosa
  • Orientador : MARCUS MIRANDA LESSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLARA MONICA FIGUEREDO DE LIMA
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MARCUS MIRANDA LESSA
  • Data: 22/07/2020

  • Mostrar Resumo
  •  

     
    What do you want to do ?
    New mail
    A leishmaniose tegumentar americana é uma doença infecciosa de pele e mucosas causada por protozoários do gênero Leishmania. A leishmaniose mucosa se caracteriza imunologicamente pelas respostas celulares exageradas. O papel da vitamina D na saúde humana vem ganhando importância nas últimas décadas devido às ações em diversos sistemas, inclusive no sistema imune. Não há, até o presente momento, estudos correlacionando vitamina D à infecção humana por Leishmania braziliensis. Objetivos: 1) Comparar a concentração sérica de vitamina D e a prevalência de hipovitaminose D em pacientes com leishmaniose mucosa e cutânea causada por Leishmania braziliensis e em indivíduos sadios residentes em uma área endêmica na Bahia; 2) Correlacionar os níveis séricos de vitamina D com o estadiamento e com a resposta terapêutica da leishmaniose mucosa. Métodos: Estudo de corte transversal com 90 pacientes (3 grupos de 30 pacientes cada) do Centro de Referência Prof. Dr. Jackson Costa em Corte de Pedra- BA. Os pacientes com leishmaniose mucosa foram incluídos de novembro de 2017 a maio de 2019 e submetidos a um seguimento numa coorte para observar o desfecho cura. Os pacientes com leishmaniose cutânea foram pareados por sexo e idade +-5 anos, e os sadios, por idade +-5 anos. Hipovitaminose D foi definida como nível sérico de 25(OH)D <30 ng/mL. Resultados: A concentração sérica de vitamina D foi de 37,51+-11,07 ng/mL no grupo de leishmaniose mucosa, 39,51+-12,09 ng/mL no grupo de leishmaniose cutânea e 37,54+-10,42 ng/mL no grupo de pacientes sadios. A prevalência de hipovitaminose D encontrada foi de 26,7%, 20% e 20%, respectivamente. Não houve diferença estatisticamente significante entre os três grupos. A prevalência de hipovitaminose D entre os 90 pacientes da área endêmica foi de 22,22%. Não foi encontrada correlação entre a concentração sérica de vitamina D e o estadiamento da doença na forma mucosa nem com o tempo de cura das lesões. Conclusão: os níveis séricos de vitamina D não se correlacionam à expressão ou gravidade da leishmaniose tegumentar americana.

  • Mostrar Abstract
  •  

     
    What do you want to do ?
    New mail
    Background: American cutaneous leishmaniasis is an infectious disease of the skin and mucous membranes caused by protozoa of the genus Leishmania. The leishmaniasis mucosa is immunologically characterized by exaggerated cellular responses. The role of vitamin D in human health has been gaining importance in recent decades due to actions in several systems, including the immune system. To date, there are no studies related to vitamin D to human infection with Leishmania braziliensis. Objectives: 1) To compare the serum vitamin D concentration and the prevalence of hypovitaminosis D in patients with mucosa and cutaneous leishmaniasis, detected by Brazilian Leishmania and in healthy residents in an endemic area in Bahia; 2) To correlate serum vitamin D levels with staging and with a therapeutic response to the leishmaniasis mucosa. Methods: Cross-sectional study with 90 patients (3 groups of 30 patients each) from the Prof. Dr. Jackson Costa in Corte de Pedra-BA. Patients with leishmaniasis mucosa were included from November 2017 to May 2019 and underwent a cohort for observation or cure outcome. Patients with cutaneous leishmaniasis were matched for sex and age + -5 years, and healthy patients, for age + -5 years. Hypovitaminosis D was defined as a serum level of 25 (OH) D <30 ng / mL. Results: The serum vitamin D concentration was 37.51 + -11.07 ng / mL in the mucosal leishmaniasis group, 39.51 + -12.09 ng / mL in the cutaneous leishmaniasis group and 37.54 + -10.42 ng / mL in the group of healthy patients. The prevalence of hypovitaminosis D found was 26.7%, 20% and 20%, respectively. There was no statistically significant difference between the three groups. The prevalence of hypovitaminosis D among 90 patients in the endemic area was 22.22%. No correlation was found between the serum concentration of vitamin D and the disease status in mucous form or with the time the lesions had healed. Conclusion: serum vitamin D levels do not correlate with the expression or severity of American cutaneous leishmaniasis.
8
  • THAILLAMAR SILVA VIEIRA
  • AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE IMUNOMODULADORA DO ANTÍGENO RECOMBINANTE rSm29 NA HANSENÍASE

  • Orientador : LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • BARBARA DE CASTRO PIMENTEL FIGUEIREDO
  • SORAYA CASTRO TRINDADE
  • Data: 27/08/2020

  • Mostrar Resumo
  • A Hanseníase é uma doença infecciosa crônica, insidiosa e de difícil tratamento, especialmente nas suas formas reacionais, o que tem instigado o desenvolvimento de novos fármacos, especialmente imunobiológicos no seu tratamento. O antígeno recombinante do Schistosoma mansoni (rSm29) tem apresentado função imunorreguladora, pela indução de IL-10 e capaz de modular respostas inflamatórias com perfil Th1 e Th2, demonstradas em doenças como asma, leishmaniose e HTLV-1.Com o objetivo de entender como este antígeno se comportaria na Hanseníase, este estudo buscou avaliar o papel modulador do rSm29 na doença.Foi realizado um estudo piloto, modelo transversal com casuística de 17 pacientes com hanseníase. Após coleta de sangue, ocorreu a separação das CMSPs e incubação por 72 horas em quatros grupos categorizados de acordo com diferentes estímulos: Sem estimulo, M. leprae, M. leprae+rSm29 e rSm29. Posteriormente, realizamos a extração de RNA com TRIzol, a conversão para cDna e PCR em tempo real (qRT- PCR) utilizando o método Taqman® para os genes alvos (TLR2, TLR4, IL-10 e TNF) e imunoensaio Bioplex® para dosar importantes marcadores imunológicos da doença. A expressão gênica do gene TLR2 foi maior no grupo co-estimulado com M. leprae + rSm29 em relação ao M. leprae e significativo quando comparado ao grupo não estimulado (meio) (p = 0,0317). Por outro lado, a expressão de TLR4 foi maior em culturas na presença do antígeno M. leprae em comparação com culturas não estimuladas (p = 0,0159) e co-estimuladas (p = 0,0317).Observamos também que a expressão do gene de IL10 foi maior nas culturas na presença dos antígenos e significativo quando comparado o M. leprae + rSm29 com culturas sem estímulo (p = 0,0159). Em relação à expressão do TNF, não houve variação significativa entre os grupos. Os resultados mostram diferenças significativas nas concentrações dos marcadores nos sobrenadantes co-estimulados com os dois antígenos em comparação ao M. leprae sonicado no grupo PB observadas em G-CSF, GM-CSF, IFN-γ, TNF-α. 17.Além das diferenças significativas observadas nos mediadores da resposta imune anteriores, as citocinas e quimiocinas IL-1β, IL-2, IL-4, IL-5, IL-, foram observados também diferença significante na estimulação apenas com o antígeno recombinante versus a condição M. leprae + rSm29 no grupo PB.Em conclusão principal, a adição do antígeno rSm29 ao M. leprae em cultura de pacientes com hanseníase colaborou ao desenvolvimento de uma resposta celular do tipo Th1. Essa resposta poderia ajudar pacientes com hanseníase a fazer um melhor controle da infecção micobacteriana, assim favorecendo a forma mais branda da doença.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Leprosy is a chronic, insidious and difficult infectious disease, especially in its reactional forms, which has instigated the development of new drugs, especially immunobiological drugs in its treatment. The recombinant antigen of Schistosoma mansoni (rSm29) has presented immunoregulatory function by il-10 induction and capable of modulating inflammatory responses with Th1 and Th2 profile, demonstrated in diseases such as asthma, leishmaniasis and HTLV-1. In order to understand how this antigen would behave in Leprosy, this study aimed to evaluate the modulating role of rSm29 in cells of individuals diagnosed with the disease. Methods:  A pilot study was conducted, an experimental model with a sample of 17 leprosy patients. After blood collection, cmsps were separated and incubation for 72 hours was separated into four groups categorized according to different stimuli: Without stimulus, M. leprae, M. leprae+rSm29 and rSm29. Subsequently, we performed RNA extraction with TRIzol, conversion to cDna and PCR in real time (qRT- PCR) using the Taqman method® for the target genes (TLR2, TLR4, IL-10 and TNF) and Bioplex ® immunoassay to dose immunological markers of the disease. Results: Gene expression of the TLR2 gene was higher in the group co-stimulated with M. leprae + rSm29 in relation to M. leprae and significant when compared to the unstimulated group (p = 0.0317). On the other hand, the expression of TLR4 was higher in cultures in the presence of M. leprae antigen compared to unstimulated cultures (p = 0.0159) and co-stimulated (p = 0.0317). We also observed that the expression of the IL10 gene was higher in cultures in the presence of antigens and significant when compared to M. leprae + rSm29 with cultures without stimulation (p = 0.0159). Regarding the expression of TNF, there was no significant variation between the groups. The results show significant differences in the concentrations of markers in the anti-stimulated overnants with the two antigens compared to M. leprae sonicated in the PB group observed in G-CSF, GM-CSF, IFN-γ, TNF-α. In addition to the significant differences observed in the mediators of the previous immune response, cytokines and chemokines IL-1β, IL-2, IL-4, IL-5, IL-17, were also observed significant difference in stimulation only with the recombinant antigen versus the condition M. leprae + rSm29 in the PB group. Conclusion: In the main conclusion, the addition of the rSm29 antigen to M. leprae in leprosy patients culture contributed to the development of a Th1 cell response.

9
  • CLAUDIA FRANCO GUIMARAES
  • Estresse Ocupacional e Adiposidade Abdominal em profissionais de saúde da Atenção Primária à Saúde

  • Orientador : ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • MARCIO COSTA DE SOUZA
  • MARIA JOSÉ QUINA GALDINO
  • Data: 17/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O estresse ocupacional e a obesidade ambos estão como um problema de Saúde Pública, devido ao intenso crescimento na população brasileira, ambas são de difícil controle, capaz de reduzir à expectativa e a qualidade de vida, promovendo efeitos nocivos e deletérios a saúde, e ainda proporciona o aumento da circunferência abdominal, sendo precursor para várias doenças. Objetivo: Estimar a associação entre Estresse Ocupacional e Adiposidade Abdominal entre profissionais de Enfermagem da Atenção Primária à Saúde. Casuística e Método: Trata-se de um estudo confirmatório, descritivo, de corte transversal e multicêntrico, realizados com 194 participantes da equipe de enfermagem que compõe as Unidades de Saúde da Família do município de Vitória da Conquista, BA, Brasil. Foram coletados dados sócio demográficos, laborais e de condições de saúde, a Escala de Estresse no Trabalho (ETT) proposta por Paschoal e Tamayo (2004) foi utilizada para verificação do Estresse Ocupacional (variável independente) e a AA medida por médio da circunferência da cintura (variável dependente). Na análise estatística foi utilizado o softwares SPSS 22.0 for Windows. Assim seguiu a análise descritiva dos dados expressos por frequência, percentual, média e desvio padrão. As associações entre as variáveis ocorreram através do teste Qui- quadrado, teste Exato de Fisher e Mann-Whitney. As variáveis com possíveis associações (p< 0,1) foram incluídas em um modelo multivariado de regressão logística e utilizando o Odds ratio com o seu respectivos Intervalo de Confiança (IC) 95%. Resultados: A prevalência observada do alto estresse ocupacional foram de 32,5% e da adiposidade abdominal foi de 38,7%, nas variáveis sócio demográficas e laborais, houve predomínio de mulheres 167(86,1%), fazem plantões noturnos, 139(71,6%) são técnicos de enfermagem, 155(79,9%) consideraram sua qualidade de vida boa, 154(79,4%). Na regressão logística foi observado que apenas a variável raça/cor apresentou significância estatística (p=0,006), onde 68,5% dos participantes que tinham adiposidade se autodenominaram pardos, com 4,7 vezes mais chances de ter AA. Participantes com alto estresse ocupacional tem 58,7 vezes maior probabilidade em ter adiposidade abdominal comparado com participantes que tem baixo nível de estresse ocupacional, sendo os técnicos de enfermagem apresentaram um maior percentual do estresse ocupacional e da adiposidade abdominal. Conclusão: Os resultados permite evidenciar uma forte associação estatisticamente significante entre o estresse ocupacional e a AA, fator preocupante para a saúde do trabalhador de saúde, já que o
    15
    desfecho é um forte preditor as DCV e exerce uma ação deletéria no processo saúde doença.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To estimate the association between Occupational Stress and Abdominal Adiposity (AA) in primary healthcare (PHC) nursing professionals. Case selection and method: A confirmatory, descriptive, cross-sectional and multicenter study carried out with 194 participants from the nursing team of the Family Health Units of the Municipality of Vitória da Conquista, BA, Brazil. Socio-demographic, labor and health condition data were collected using the Work Stress Scale (WSS) proposed by Paschoal and Tamayo (2004) for verifying Occupational Stress (independent variable) and waist-circumference for AA measurement (dependent variable). The SPSS 22.0 software for Windows was used for statistical analysis. Accordingly, the descriptive analysis of the data was expressed through central tendency measures. The associations between the variables occurred through the Pearson Chi-square, Fisher Exact and Mann-Whitney tests. The variables with possible associations (p-value<0.1) were included in a multivariate logistic regression model and using the Odds Ratio with its respective 95% confidence interval (CI). Results: The observed prevalence of high occupational stress corresponded to 63 (32.5%) and AA to 75 (38.7%); there was an association between occupational stress and abdominal adiposity (p-value=0.000), whereby 56 (74.7%) of the participants presenting AA also had high stress levels. In relation to the socio-demographic and labor variables, there was a predominance of women 167 (86.1%), doing night-shifts 139 (71.6%), nursing technicians 155 (79.%), considering their quality of life as good 154 (79.4%). In logistic regression only the variable race/color presenting a statistical significance was observed (p=0.006), where 68.5% of the participants with adiposity were self-declared as having brown skin, with 4.7 higher chances of having AA. Participants with a high level of occupational stress had 58.7 times greater probability of having AA when compared to participants with low levels of occupational stress, with Nursing technicians having presented a greater percentage of high occupational stress and AA. Conclusion: Greater prevalence of high stress and AA was observed. There was a statistically significant association between high occupational stress and AA among nursing professionals in the studied sample.

10
  • CAROLINE DA SILVA BARBOSA
  • Ansiedade e dislipidemia entre profissionais da Atenção Primária à Saúde: um estudo transversal

  • Orientador : ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • KLEYTON GÓES PASSOS
  • MARIA DO SOCORRO CLAUDINO BARREIRO
  • Data: 18/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo – Estimar a associação entre ansiedade e dislipidemia em profissionais de enfermagem da Atenção Primária à Saúde de Feira de Santana, Bahia, Brasil.
    Métodos - Estudo transversal conduzido na APS de Feira de Santana (BA), envolvendo 376 profissionais de enfermagem da APS (155 enfermeiros e 221 técnicos em enfermagem). A coleta de dados ocorreu através da aplicação de um questionário, contento questões sociodemográficas, laborais e de estilo de vida, e da escala de beck para depressão e ansiedade; para avaliação do perfil lipídico e glicêmico foram coletadas amostras de sangue e avaliado os marcadores de colesterol total e frações, triglicérides e glicemia. Realizado análise descritiva, bivariada e Regressão Logística. Critérios de inclusão: profissionais em exercício efetivo, excluídos os participantes que estava de licença e/ou fizeram tratamento prévio para ansiedade e/ou depressão e gestantes.
    Resultados – A amostra do estudo é composta por 303 trabalhadores de enfermagem da APS, com as seguintes características sociodemográficas predominantes: 98,3% do sexo feminino, com uma média de idade de 39 anos (dp=8,96), com 63,7 % com até 40 anos de idade e 92,1% negros/as. A prevalência estimada de Dislipidemia foi de 54,8% (166 acometidos), com associação estatisticamente significante com ansiedade (RP = 2,07; IC95%=1,74 - 2,45). Salienta-se que 26,1% dos trabalhadores foram diagnosticados com ansiedade moderada/grave. Conclusão: Conclui-se que existe uma associação positiva entre ansiedade e dislipidemia nos profissionais de enfermagem da Atenção Primária à Saúde que foram analisados. Encontramos prevalência significativa de ansiedade e dislipidemia


  • Mostrar Abstract
  • Background Cross-sectional studies point out to important evidence between anxiety and dyslipdemic disorders in health workers. Our main objective was to estimate the association between anxiety and dyslipidemia in Primary Health Care (PHC) nursing professionals in Feira de Santana, Bahia, Brazil. Methods A confirmatory cross-sectional study involving 376 PHC nursing professionals. Data collection occurred through the application of a questionnaire containing sociodemographic, labor and lifestyle issues, and the Beck Inventory for anxiety; to evaluate the lipid profile, the HDL-c, LDL-c and triglycerides markers were evaluated. Descriptive, bivariate analysis and Logistic Regression were performed. Results The estimated prevalence of moderate/severe anxiety corresponded to 26.1% and dyslipidemia was 54.8%, with a statistically significant association between both of variables stratified by physical activity (PR = 2.69; 95%CI=1.87–3.85) and (PR = 1.87; 95%CI=1.53–2.28). Conclusions There is a positive association between anxiety and dyslipidemia in Primary Health Care nursing professionals.

Teses
1
  • Cleriston Farias Queiroz
  • O Papel dos Eosinófilos na Inflamação e Gravidade da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).

  • Orientador : EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • LUCIANA SANTOS CARDOSO
  • MARGARIDA CELIA LIMA COSTA NEVES
  • MARIA DE LOURDES SANTANA BASTOS
  • REGIS DE ALBUQUERQUE CAMPOS
  • ROGÉRIO LOPES RUFINO ALVES
  • Data: 03/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Determinar a relação entre a frequência de eosinófilos no escarro induzido e na citologia nasal e a correlação entre este biomarcador e gravidade da DPOC. Métodos: Estudo de corte transversal realizado em 73 pacientes, portadores de DPOC (de acordo com a Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease GOLD, 2012). Um grupo de 16 indivíduos saudáveis sem DPOC, com função pulmonar normal (VEF1 pós BD ≥ 80% do predito ) foi utilizado como grupo controle. Os pacientes responderam a um questionário clínico, realizaram exames físicos e foram submetidos à prova de função pulmonar (espirometria), com ênfase nos parâmetros funcionais do volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1), capacidade vital forçada (CVF) e da relação (VEF1 / CVF) <70% de acordo com GOLD, 2012. A análise da celularidade do escarro induzido (EI) foi realizada após citocentrifugação do material e o PRICK - TEST para alérgenos foi realizado em todos os pacientes. Os níveis da dosagem das concetrações da quimmiocina eotaxina foram determinados por método de ELISA. Resultados: Os pacientes foram classificados em dois grupos com base no PRINK-TEST positivo e presença da eosinófilos no escarro. Em 35 pacientes o PRICK-TEST foi positivo com presença de rinite alérgica. Contudo, os outros pacientes da amostra com PRICK-TEST negativo e ausencia de eosinofilos foram classificados como DPOC. O teste de função pulmonar foram os seguintes: todos os pacientes na amostra estavam com a relação (VEF1 / CVF) ≤ 70% do previsto de acordo com as diretrizes do GOLD, 2014 (Tabela 2). O VEF1 pré / pós broncodilatador no grupo ACO os valores dos parâmetros espirométricos estavam mais baixos quando
    18
    comparado como grupo DPOC (p<0.04) (Tabela 2). A frequência de visitas a serviços de emergência no último ano, exacerbações no último ano tambérm estavam maiores no grupo ACO quando comparados com o outro grupo DPOC (Tabela 3). Ademais, a frequencia de eosinófilos no escarro e CNQS de pacientes do grupo ACO estavam altas (p<0.05). As concentrações séricas das citocinas TNF e IL-5 foram maiores em pacientes do grupo ACO quando comparado com o grupo DPOC (p0.33). As concentarções da eotaxina foram maiores no grupo ACO qumdo comparados com os controles saudáveis (p <0.001) Conclusões: O componente inflamatório eosinofilico é um biomarcador de gravidade do aumento do processo exacerbativo em pacientes com ACO .


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To correlate the frequency of eosinophils in the induced sputum with severity of Chronic Obstructive Pulmonary Disease (COPD) Methods: This is a cross-sectional study comparing the clinic profile, pulmonary function, the cellularity of the sputum and cytokine levels in 35 patients with asthma/COPD (ACO) with 35 patients with only COPD. The cellularity in the sputum was determined by microscopy after citocentrifugation, the PRICK-test was performed and serum cytokines were determined by ELISA. Results: Patients with ACO had the PRICK-Test more positive (p < 0.001), had an increasing in the frequency of eosinophils in the sputum (p < 0.001), a reduction in the forced expiratory volume (FEV1), than patients with COPD. Moreover there was an inverse correlation between the frequency of eosinophis in the sputum with the FEV1 (R2=0,61; p˂0.05) and patients with ACO had more admissions in emergency rooms. The concentration of eotaxin was similar in the 2 groups and higher than that observed in healthy subjects (p <0.001). Conclusions: The eosinophilic inflammatory component is a marker of severity of COPD and in addition to play a key role in the pathogenesis of ACO. It is also participate in the pathogenesis of COPD.

2
  • WALKER NONATO FERREIRA OLIVEIRA
  • O PAPEL DE DIFERENÇAS GENOTÍPICAS DO PARASITA E DA
    RESPOSTA IMUNE DO PACIENTE NA PATOGÊNESE DA
    LEISHMANIOSE DISSEMINADA CAUSADA POR Leishmania
    braziliensis

  • Orientador : MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FÁTIMA RIBEIRO DIAS
  • LUCIANA SANTOS CARDOSO
  • MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • NICOLAUS ALBERT BORGES SCHRIEFER
  • RICARDO RICCIO OLIVEIRA
  • Data: 25/09/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Leishmaniose Disseminada (LD) é uma forma grave da Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA), causada pela Leishmania braziliensis. É caracterizada pelo aparecimento de 10 até centenas e milhares de lesões cutâneas em várias regiões do corpo. Há fortes evidências sobre a participação da resposta imune na lesão tecidual observada na LTA com alta produção de moléculas inflamatórias. Estudos têm demonstrado que L. braziliensis é polimórfica e os isolados que causam LD, apresentam características genotípicas diferentes dos isolados que causam leishmaniose cutânea (LC) e mucosa (LM). A via de sinalização de receptores do tipo Toll Like (TLR) é um dos primeiros sistemas de defesa contra a Leishmania. Em um estudo anterior, foi demonstrado que os monócitos de pacientes com LC infectados por L.braziliensis expressavam níveis mais altos de TLR2 e TLR4 quando comparado com as células de controles sadios e esse aumento estava associado à maior produção de TNF. O objetivo deste estudo foi avaliar o papel de diferentes isolados de L. braziliensis na infecção e multiplicação em monócitos, na expressão de TLR2 e TLR4 e na produção de citocinas/quimiocinas em monócitos de pacientes com LC e LD e controles sadios (CS). Material e Métodos: As células mononucleares do sangue periférico (CMSP) foram obtidas de pacientes com LC (n=24), LD (n=24) CS (n=12) e infectadas com L.braziliensis isoladas de pacientes com LD e LC, na proporção de 5:1. Os monócitos infectados, carga parasitária e o número de leishmanias viáveis foram quantificados por microscopia ótica. A expressão de TLR2 e TLR4 em monócitos CD14+ e a avaliação da produção intracelular de CXCL9, CXCL10, TNF e IL10 após infecção com os diferentes isolados de L.braziliensis foi realizada por citometria de fluxo. Fragmento de tecido e sangue periférico de pacientes com LD (n=7) e LC (n=6) foram utilizados para avaliação da expressão de CXCR3 e TNFR em monócitos e linfócitos através da citometria de fluxo. Resultados: A infecção, carga parasitária e sobrevivência de L. braziliensis isolada de paciente com LD foi maior do que a isolada de paciente com LC em monócitos de pacientes com as duas formas clínicas da leishmaniose bem como de controles sadios. A expressão ex vivo de TLR2 foi maior em pacientes com LC e LD em comparação aos CS, porém essa diferença não foi observada na expressão de TLR4. L. braziliensis isolada de LD induz
    uma expressão maior de TLR2 e TLR4 em pacientes com LD do que com isolado de LC. No entanto, esses resultados não são observados em monócitos de pacientes com LC. L.braziliensis isolado de pacientes com LD induziu uma maior produção de CXCL9 e CXCL10 quando comparado ao isolado LC nos monócitos LD, LC e CS. O isolado de LD aumenta a produção de TNF nas células dos três grupos avaliados. Não houve diferença na produção de IL-10 induzida pelos diferentes isolados. Monócitos e linfócitos da lesão expressam com mais intensidade CXCR3 e TNFR do que células do sangue periférico em pacientes com leishmaniose cutânea e leishmaniose disseminada. Conclusão: L.braziliensis isolada de pacientes com LD infecta, multiplica, sobrevive e induz uma maior produção de moléculas inflamatórias em monócitos de pacientes com LD mais destacadamente que em outros monócitos, sugerindo que estas células e parasitas podem ter um papel na patogênese da leishmaniose disseminada.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Disseminated Leishmaniasis (LD) is a severe form of American Tegumentary Leishmaniasis (ATL), caused by Leishmania braziliensis. It is characterized by the appearance of 10 to hundreds and thousands of skin lesions in various regions of the body. There is strong evidence about the participation of the immune response in tissue damage seen in ATL with high production of inflammatory molecules. Studies have shown that L. braziliensis is polymorphic and the isolates that cause DL have genotypic characteristics that are different from the isolates that cause cutaneous (CL) and mucosa (ML) leishmaniasis. The Toll Like receptor (TLR) signaling pathway is one of the first defense systems against Leishmania. In a previous study, it was shown that monocytes from CL patients infected with L. braziliensis expressed higher levels of TLR2 and TLR4 when compared to healthy control (HS) cells and this increase was associated with increased TNF production. The aim of this study was to evaluate the role of different isolates of L. braziliensis in monocyte infection and multiplication, in the expression of TLR2 and TLR4 and in the production of cytokines/chemokines in monocytes of patients with DL and CL and HS. Material and Methods: Peripheral blood mononuclear cells (PBMC) were obtained from patients with CL (n = 24), DL (n = 24) CS (n = 12) and infected with L. braziliensis isolated from patients with DL and CL, in the ratio of 5:1. The frequency of infected monocytes, parasitic load and the number of viable leishmanias were quantified by optical microscopy. The expression of TLR2 and TLR4 in CD14 + monocytes and the evaluation of the intracellular production of CXCL9, CXCL10, TNF and IL10 after infection with the different isolates of L.braziliensis were performed by flow cytometry. Fragment of tissue and peripheral blood from patients with DL (n = 7) and CL (n = 6) were used to evaluate the expression of CXCR3 and TNFR in monocytes and lymphocytes through flow cytometry. Results: The infection, parasitic load and survival of L. braziliensis isolated from a patient with DL was greater than that isolated from a patient with CL in monocytes from patients with
    both clinical forms of leishmaniasis as well as from healthy controls. The ex vivo expression of TLR2 was higher in patients with CL and DL compared to HS, but this difference was not observed in the expression of TLR4. L. braziliensis isolated from DL induces greater expression of TLR2 and TLR4 in patients with DL than with isolate from CL. However, these results are not seen in monocytes of patients with CL. L. braziliensis isolated from DL patients induced a higher production of CXCL9 and CXCL10 when compared to the isolated CL in monocytes DL, CL and HS. The DL isolate increases the production of TNF in the cells of the three groups evaluated. There was no difference in the production of IL-10 induced by the different isolates. Lesion monocytes and lymphocytes express CXCR3 and TNFR with higher intensity than peripheral blood cells in patients with CL and DL. Conclusion: L.braziliensis isolated from LD patients infects, multiplies, survives and induces a greater production of inflammatory molecules in monocytes of DL patients more prominently than in other monocytes, suggesting that these cells and parasites may have a role in the pathogenesis of leishmaniasis disseminated.

2019
Dissertações
1
  • Carvel Suprien
  • CARACTERIZAÇÃO DAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS E RESPOSTA AO TRATAMENTO EM CRIANÇAS COM LEISHMANIOSE CUTÂNEA.

  • Orientador : EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDUARDO MARTINS NETTO
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • LUIZ HENRIQUE SANTOS GUIMARAES
  • Data: 04/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • A leishmaniose cutânea (LC) causada por Leishmania (Viannia) braziliensis é caracterizada por uma úlcera bem limitada com bordas elevadas. A doença ocorre predominantemente em adultos jovens do sexo masculinos e existe um número limitado de estudos sobre LC na população pediátrica. O objetivo do presente estudo foi comparar a apresentação clínica e a resposta à terapia antimonial em crianças versus população adulta. Os participantes foram 571 pacientes com diagnóstico de LC acompanhados no Posto de Saúde de Corte de Pedra, Brasil, em 2016 classificados em 3 grupos: 1. Idade entre 0-12 anos: crianças (129 casos – 22,6%); 2. Idade entre 13 a 18 anos: adolescentes (83 casos – 14,6%); 3. Idade ≥ 19 anos; adultos (359 casos –62,8%). As crianças tiveram menor duração da doença, maior incidência de lesões na cabeça e menor tamanho das lesões, quando comparadas com o grupo de adultos (P <0,05). A cura foi definida pela cicatrização completa da úlcera na ausência de bordas elevadas 90 dias após o início da terapia e a falha pela presença de úlcera ativa ou uma cicatriz com bordas elevadas no dia 90. A falha terapêutica foi associada com menor faixa etária, menor duração da doença, mais de uma lesão e maior tamanho das lesões. Após análise multivariada, todas essas variáveis permaneceram significativas. Embora o risco maior de falha terapêutica por análise multivariada ter sido associada a menor idade, a taxa de cura entre crianças (43%), adolescentes (40%) e adultos (48%) foi semelhante. Em conclusão, observamos que houve um aumento significativo no número de crianças com LC em comparação com os estudos anteriores na mesma área endêmica, mas com exceção do local das lesões, a apresentação de LC bem como a resposta à terapia de antimônio foi semelhante em crianças e adultos.


  • Mostrar Abstract
  • CHARACTERIZATION OF CLINICAL MANIFESTATIONS, AND RESPONSE TO TREATMENT IN CHILDREN WITH CUTANEOUS LEISHMANIASIS. Cutaneous leishmaniasis (LC) caused by Leishmania braziliensis is characterized by a well limited ulcer with raised borders. The disease occurs predominantly in young male adults and there are a limited number of studies on CL in the pediatric population. The aim of the present study was to compare the clinical presentation and response to antimonial therapy in children versus adult population. The participants were 571 patients diagnosed with CL at the Health Clinic of Corte de Pedra, Brazil, in 2016 and divided into 3 groups: 1. Age between 0-12 years, children (129 cases - 22.6%); 2. Age between 13 and 18 years, adolescents (83 cases - 14.6%); 3. Age greater ≥ 19 years, adults (359 cases -62.8%). The children had a shorter duration of disease, a higher incidence of head injuries and smaller lesions, when compared to the adults group (P <0.05). Cure was defined by complete healing of the ulcer in the absence of raised borders 90 days after initiation of therapy and failure by the presence of active ulcer or a scar with raised edges at day 90. The therapeutic failure was associated with lower age, lower duration of disease, more than one lesion and larger lesion size. After multivariate analysis, all these variables remained significant. Although the greater risk of failure due to multivariate analysis has been associated with lower age, in general, the cure rate between children (43%), adolescent (40%) and adult (48%) is similar. In conclusion, we observed that there was a significant increase in the number of children with CL compared to previous studies in the same endemic area, but with the exception of the site of the lesions, the LC presentation as well as the response to antimony therapy was similar in children and adults.

2
  • ANDRÉ LUIS BASTOS SOUSA
  • LESÃO RENAL AGUDA EM NONAGENÁRIOS: INCIDÊNCIA, PREDITORES E PROGNÓSTICO

  • Orientador : PAULO NOVIS ROCHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA OLINDA NOGUEIRA AVILA
  • MARILIA BAHIENSE OLIVEIRA
  • PAULO NOVIS ROCHA
  • Data: 07/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O envelhecimento da população tem aumentado a frequência com que nefrologistas se deparam com nonagenários com lesão renal aguda (LRA). O manejo destes pacientes tem peculiaridades que envolvem, inclusive, aspectos bioéticos, como a introdução de terapia de suporte renal (TSR) neste extremo da vida. Objetivo: investigar a incidência, preditores e prognóstico da LRA em nonagenários. Métodos: conduzimos um estudo de coorte retrospectivo em um hospital terciário. Entre 2006 e 2016, 832 nonagenários foram internados neste hospital por dois ou mais dias e uma amostra aleatória de 461 pacientes foi obtida, respeitando o cálculo do tamanho amostral. LRA foi definida através da creatinina sérica pelo critério KDIGO (Kidney Disease Improving Global Outcomes). Resultados: Dos 461 pacientes selecionados, 25 foram excluídos por não apresentarem 2 ou mais creatininas; assim, 436 pacientes participaram da análise final. A média de idade foi de 93,5 ± 3,3 anos e a incidência de LRA foi de 45%. Tempo de internação hospitalar, internação em unidade de terapia intensiva (UTI), uso de droga vasoativa (DVA) e ventilação mecânica (VM) foram fatores de risco independentes para LRA. A mortalidade foi significativamente maior nos pacientes com LRA: 66,8% contra 23,8% no grupo sem LRA (p<0,001). Após análise multivariada, idade, escore de comorbidades de Charlson, uso de DVA, VM e estágio da classificação KDIGO permaneceram como preditores independentes de mortalidade. Apenas 13 pacientes foram submetidos a TSR; todos eles estavam na UTI, em uso de DVA e quase 77% em VM, evidenciando a extrema gravidade deste subgrupo. A mortalidade entre os dialíticos foi de 100% contra 64% nos não dialíticos (p=0,008). Entretanto, quando os dialíticos foram comparados a uma amostra aleatória de nonagenários com IRA pareada por gravidade, não houve diferença de mortalidade (100% x 96%, p=1,0). Conclusão: a incidência de LRA em nonagenários é muito elevada e acompanhada de mau prognóstico. A mortalidade de 100% nos pacientes submetidos a TSR, composta de nonagenários críticos em ambiente de terapia intensiva, ressalta a necessidade de discussão sobre utilidade x futilidade desta terapia nesta população.


  • Mostrar Abstract
  • Title: Acute kidney injury in nonagenarians: incidence, predictors and prognosis. Background: Given the aging of the population, nephrologists are frequently assisting nonagenarians with acute kidney injury (AKI). The management of these patients presents peculiarities, including bioethical dilemmas, such as the utilization of renal replacement therapy (RRT) at this extreme age. Methods: We conducted a retrospective cohort study at a tertiary hospital. Over a 10-year period, 832 nonagenarians were hospitalized for two or more days. A random sample of 461 patients was obtained; 25 subjects were excluded due to lack of essential data. AKI was defined and staged according to the Kidney Disease Improving Global Outcomes (KDIGO) criteria. Results: We analyzed data from 436 patients, mean age 93.5 ± 3.3 years, 74.3% female; 76.4% required intensive care unit (ICU). The incidence of AKI was 45%. Length of hospital stay, ICU admission, vasopressors, and mechanical ventilation (MV) were independent risk factors for AKI. Overall in-hospital mortality was 43.1%. Mortality was higher in the AKI compared to the no AKI group (66,8% vs. 23,8%, p <0.001). Age, Charlson's score, vasopressors, MV, and KDIGO stage were independent predictors of mortality. Only 13 patients underwent RRT; all were critically ill, requiring vasopressors and 76.9 % in MV. Mortality for this RRT group was 100%, which was not significantly different than that observed in matched controls (96.1%, p = 1.0). Conclusions: AKI is common in hospitalized nonagenarians and carries a grave prognosis, especially in those who are critically ill requiring RRT. Our data may help guide informed decisions about the utility of RRT in this population.

3
  • SHEILA NUNES FERRAZ
  • Manifestações clínicas e resposta imune em uma coorte de indivíduos infectados pelo HTLV-1 com alta carga proviral e sem evidência de mielopatia

  • Orientador : EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO DE SOUZA ANDRADE FILHO
  • DAVI TANAJURA COSTA
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • Data: 11/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução. A mielopatia associada ao vírus linfotrópico de células T humanas do tipo 1 (HTLV-1) (HAM/TSP) é a principal doença neurológica causada pelo HTLV-1, mas outras manifestações clínicas associadas ao vírus estão documentadas em mais de 50% dos indivíduos infectados. Uma alta carga proviral (CPV) é um importante fator de risco para HAM/TSP, mas há uma falta de estudos prospectivos avaliando se os portadores de HTLV-1 com alta carga proviral estão em risco de desenvolver HAM/TSP ou outras doenças relacionadas ao HTLV-1. Neste estudo comparamos a incidência de manifestações clínicas e as concentrações de citocinas nos indivíduos portadores de HTLV-1 com alta e baixa carga proviral. Métodos. Trata-se de um estudo de coorte no qual participaram do estudo 30 portadores de HTLV-1 com alta CPV (> 50000 cópias / 106 células) e igual número de sujeitos com CPV menor que 50000 cópias / 106 células, pareados por sexo e idade (± 5 anos). Eles foram seguidos por 2 a 16 anos (mediana de 11 anos). A CPV foi medida por PCR em tempo real e a produção de IFN-γ, TNF e IL-10 foi quantificado por Elisa em sobrenadantes de células mononucleares não estimuladas. Anormalidades no exame neurológico, desenvolvimento de HAM/TSP, disfunção urinária, doença periodontal, disfunção erétil e o aparecimento de síndrome seca foram registradas anualmente. Resultados. Entre os sintomas auto-reportados na avaliação inicial, apenas a presença de parestesias em mãos foi mais frequente no grupo de indivíduos com alta CPV quando comparados com o grupo controle (p 0,04). Durante o acompanhamento, não houve diferença na ocorrência de disfunção erétil ou urinária, doença periodontal, síndrome seca, sinais neurológicos entre os dois grupos e nenhum dos pacientes desenvolveu HAM/TSP. A produção de IFN-γ foi maior no grupo com alta CPV (mediana 1308 versus 686pg/ml, p <0,011) quando comparado ao grupo controle na primeira avaliação. Durante o seguimento houve uma diminuição na carga proviral apenas entre os casos. Conclusão. Indivíduos com alta carga proviral acompanhados por um longo período não progrediram para HAM/TSP, nem desenvolveram outras manifestações clínicas relacionadas ao HTVL-1, indicando que outros fatores além da carga proviral estão envolvidos na passagem de células infectadas pelo HTLV-1 do sangue para o sistema nervoso central.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction. The human T cell lymphotropic virus type 1 (HTLV-1) associated myelopathy (HAM) is the main neurologic disease caused by HTLV-1 but other neurologic and clinic manifestations associated to the virus are documented in more than 50% of infected subjects. A high proviral load (PVL) is recognized as a risk factor for HAM but there is a lack of prospective studies evaluating if HTLV-1 carriers with high PVL are at risk to develop HAM or other HTLV-1 related diseases. In this study we compare the incidence of clinic manifestations and the cytokine levels in HTLV-1 carries with high and low proviral load. Methods. Participants were 30 HTLV-1 high PVL carriers (> 50,000 copies/106PBMC) and equal number of subjects with PVL lower than 50,000 copies/106PBMC. They were followed by 3 to 16 years (median of 11 years). The PVL was measured by real time PCR and IFN-γ, TNF and IL-10 levels were quantified by Elisa in supernatants of unstimulated mononuclear cells at entry and at the end of the follow-up. Abnormalities in the neurologic examination, development of HAM, urinary dysfunction, erectile dysfunction, periodontal disease and the occurrence of sicca syndrome were recorded annually. Results. Among the self-reported symptoms in the initial evaluation, only the presence of paresthesia on hands was more frequent in the group with high PVL (p .04). The production of IFN-γ was higher in the group with high PVL group (median 1308 versus 686pg/ml, p<.011) when compared to the control group in the first assessment. During the follow-up there was a decreasing in the proviral load only among the cases. Moreover, there was no difference in the occurrence of urinary or erectile dysfunction, periodontal disease, sicca syndrome, neurologic signs between the two groups and non-patients developed HAM. Conclusion. HTLV-1 carries with high proviral load and with exaggerated inflammatory response may not progressed to HAM/TSP, indicating that other factors in addition to the proviral load are involved in the passage of HTLV-1 infected cells from the blood to the central nervous system.

4
  • PAULA MILENA MELO CASAIS
  • Caracterização das lesões orais e da resposta imunológica local durante infecção aguda por Chikungunya Vírus.

  • Orientador : VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CEUCI DE LIMA XAVIER NUNES
  • CRISTINA RIBEIRO BARROS CARDOSO
  • VIVIANE SAMPAIO BOAVENTURA DE OLIVEIRA
  • Data: 13/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Chikungunya é uma doença causada pelo alphavírus Chikungunya (CHIKV), transmitido por Aedes aegypti e Aedes albopictus. Além de febre e artrite, a doença Chikungunya (CHIKD) pode levar ao aparecimento de lesões orais. Objetivo: Caracterizar a lesão oral na infecção aguda por CHIKV, relacionando com a presença de vírus e resposta imune na saliva. Metodologia: Estudo de corte transversal com 228 pacientes recrutados nos municípios de Campo Formoso, Itabuna, Senhor do Bonfim e Maranguape (Ceará) entre março de 2016 a junho de 2017. Pacientes com suspeita de infecção aguda por arbovírus foram submetidos a avaliação clínica por médico otorrinolaringologista e odontólogo, com preenchimento de um questionário contendo sinais e sintomas da doença, incluindo dados sobre as lesões orais. O diagnóstico da infecção pelo CHIKV foi confirmado por PCR positivo em amostra de urina, sangue e/ou saliva ou a presença de IgM sérica específica. Adicionalmente, a expressão de quimiocinas e citocinas IL-1β IL-6, TNFa, CCL2 e CXCL10 em amostras de saliva foi determinada por RT-qPCR. A distribuição das variáveis foi testada a partir do teste de Kolmogorov Smirnov e os testes não paramétricos, em relação ao desfecho, foram os de qui quadrado, teste exato de Fisher e Mann Whitney. Resultados: Dos 228 pacientes avaliados, 105 foram diagnosticados exclusivamente como CHIKD e tinham tempo de doença menor que 10 dias no momento da avaliação. Lesões orais foram detectadas em 36 (34%) casos, sendo mais frequentes em mulheres (OR = 3,2). Na maioria dos pacientes as lesões eram dolorosas (72%) causando dificuldade de alimentação (59%). Os principais sítios acometidos foram a língua (44%), gengivas (44%) e lábios (37,5%) mas também foram encontradas na mucosa jugal (22%). As lesões da mucosa apresentaram-se como úlceras arredondadas com margens circunscritas e halo-eritematoso (37,5%) ou regiões edemato-eritematosas na gengiva marginal (3%). Os pacientes com CHIKD que apresentavam lesão bucal exibiram mais frequentemente
    sintomas sistêmicos de rash, prurido, mialgia, edema e dor retroocular (p <0,05). Em uma análise de regressão logística ordinal, houve associação entre a presença da lesão oral e rash cutâneo (OR = 7,817 p <0,05). CHIKV foi detectado na saliva de 13% dos indivíduos avaliados. Houve uma correlação positiva entre a presença do RNA viral e a expressão de IL-1beta na saliva (p=0,01), mas não houve associação entre presença de lesão oral e vírus detectável na saliva. Conclusões: As lesões orais são frequentes na fase aguda da CHIKD, especialmente em pacientes com quadro clínico mais exuberante e contribuem para a morbidade da doença. O aparecimento da lesão não está relacionado a presença do vírus ou a secreção de mediadores inflamatórios na saliva, mas o vírus na saliva parece induzir resposta pró-inflamatória na cavidade oral.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Chikungunya is a disease caused by the alphavirus Chikungunya (CHIKV), transmitted by Aedes aegypti and Aedes albopictus. In addition to fever and arthritis, Chikungunya disease (CHIKD) can lead to the appearance of oral lesions. Objective: To characterize the oral lesion in acute CHIKV infection, related to the presence of virus and immune response in saliva. Methods: Cross-sectional study with 228 patients enrolled in the municipalities of Campo Formoso, Itabuna, Senhor do Bonfim and Maranguape (Ceará) between March 2016 and June 2017. Patients suspected of acute arbovirus infection underwent clinical evaluation by physician otorhinolaryngologist and odontologist, with a questionnaire containing signs and symptoms of the disease, including data on oral lesions. The diagnosis of CHIKV infection was confirmed by positive PCR in urine, blood and / or saliva samples or the presence of specific serum IgM. In addition, the expression of chemokines and cytokines IL-1β IL-6, TNFa, CCL2 e CXCL10 in saliva samples was determined by RT-qPCR. The distribution of the variables was tested using the Kolmogorov Smirnov test. The non-parametric tests, with respect to the outcome, were chi-square, Fisher's exact test and Mann Whitney's test Results: Of the 228 patients evaluated, 105 were diagnosed exclusively as CHIKD and had disease time of less than 10 days at the time of evaluation. Oral lesions were detected in 34% of the cases, being more frequent in women (OR = 3.2). In most patients the lesions were painful (72%) causing difficulty in feeding (59%). The main sites were tongue (44%), gums (44%) and lips (37.5%) but also found in the jugal mucosa (22%). Mucosal lesions presented as rounded ulcers with circumscribed margins and halo-erythematous (37.5%) or edematous-erythematous regions in the marginal gingiva (3%). Patients with CHIKD who presented with oral lesions showed more frequent systemic symptoms of rash, pruritus, myalgia, edema and retroocular pain (p <0.05). In an analysis of ordinal logistic regression, there was an association between the presence of oral lesion and skin rash (OR = 7.817 p <0.05). CHIKV was detected in the saliva of 13% of the evaluated individuals. There was a positive correlation between the presence of viral RNA and IL-1beta expression in saliva (p = 0.01), but there was no association between the presence of the oral lesion and detectable virus in the saliva. Conclusions: Oral lesions are frequent in the acute phase of CHIKD, especially in polysymptomatic patients and contribute to the morbidity of the disease. The appearance of the lesion is not related to the presence of the virus or the secretion of inflammatory mediators in the saliva, but the virus in the saliva seems to induce a pro-inflammatory response in the oral cavity.

5
  • JOAO MARCOS DA SILVA CARVALHO
  • ASPECTOS RADIOGRÁFICOS EM INDIVÍDUOS INFECTADOS PELO VÍRUS LINFOTRÓPICO DE CÉLULAS T HUMANAS TIPO 1 (HTLV-1) COM QUEIXA DE DOR ARTICULAR.

  • Orientador : EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • CESAR AUGUSTO DE ARAUJO NETO
  • Data: 18/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O vírus linfotrópico de células T humanas tipo 1 (HTLV-1) foi o primeiro retrovírus humano identificado. Estima-se que o número de pessoas infectadas pelo HTLV-1 esteja em torno de 10 a 20 milhões em todo o mundo. Além da leucemia/linfoma de células T do adulto (LLTA) e da mielopatia associada ao HTLV-1 ou paraparesia espástica tropical (MAH/PET) várias outras doenças ou manifestações clínicas têm sido associadas à infecção pelo HTLV-1, tais como bexiga hiperativa, síndrome seca, polimiosite, periodontite, artropatia e disfunção erétil. A ocorrência de artrite em pacientes infectados pelo HTLV-1 tem sido relatada, porém até o momento não há uma definição sobre as manifestações articulares da artropatia associada ao HTLV-1 (AAH), não são conhecidos os aspectos radiográficos do comprometimento articular nesses pacientes e não existem critérios diagnósticos. Objetivo: Descrever os aspectos radiográficos em indivíduos infectados pelo HTLV-1 que apresentam dor articular. Métodos: Este é um estudo de corte transversal controlado, com a participação de indivíduos infectados pelo HTLV-1 com queixas de dor articular crônica em atividade no último ano, com idade entre 18 e 75 anos, de ambos os sexos e um grupo controle composto por indivíduos soronegativos para HTLV-1 com diagnóstico de osteoartrite nos quadris, joelhos e/ou tornozelos/pés. Todos os indivíduos com HTLV-1 e os controles foram avaliados por um reumatologista, responderam um questionário e realizaram radiografias convencionais dos quadris, joelhos e tornozelos/pés. Resultados: Participaram do estudo 81 pacientes infectados pelo HTLV-1 e 30 indivíduos com diagnóstico de osteoartrite. Não houve diferença entre os
    14
    grupos com relação a idade e sexo (p > 0,05). O padrão predominante de acometimento articular no grupo HTLV-1 positivo foi poliarticular e simétrico, enquanto no grupo controle foi oligoarticular e assimétrico (p < 0,0001). Enquanto osteófitos e a redução do espaço articular foram achados predominantes em pacientes com osteoartrite (p 0,0001), nos indivíduos infectados pelo HTLV-1 a frequência de entesófitos foi maior que o grupo controle (p 0,035). Com referência a relação entre entesófitos e a presença de redução do espaço articular e/ou osteófito, entesófito sem redução do espaço e sem osteófito só foi observado nos indivíduos infectados pelo HTLV-1 (p 0,001). Conclusões: A artropatia associada ao HTLV-1 se caracteriza clinicamente por poliartralgia simétrica, sendo o principal achado radiológico a ocorrência de entesófitos na ausência de osteófitos e de redução do espaço articular. A ocorrência de sinais de sinovite é muito baixa nos indivíduos infectados pelo HTLV-1 com queixas articulares, sendo a artralgia uma manifestação articular relevante nesta população. Não houve diferença entre as formas clínicas da infecção pelo HTLV-1 e os achados radiográficos nas articulações avaliadas.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Human T-cell lymphotropic virus type 1 (HTLV-1) was the first human retrovirus identified. It is estimated that the number of people infected by HTLV-1 is around 10 to 20 million worldwide. In addition to adult T-cell leukemia / lymphoma (ATLL) and HTLV-1 associated myelopathy or tropical spastic paraparesis (HAM/ TSP), several other diseases or clinical manifestations have been associated with HTLV-1 infection, such as overactive bladder, dry syndrome, polymyositis, periodontitis, arthropathy and erectile dysfunction. The occurrence of arthritis in patients infected with HTLV-1 has been reported, but to date, there is no definition about joint manifestations in patients with HTLV-1 associated arthropathy (HAAP), the radiographic aspects of joint involvement in these patients are unknown, and there are no diagnostic criteria for HAAP. Objective: To describe the radiographic aspects in individuals infected by HTLV-1 that present joint pain. Methods: This is a controlled cross-sectional study with the participation of HTLV-1 infected individuals that had joint chronic pain complaint in activity at last year, with age range from 18 to 75 years old, both genders and a control group composed of HTLV-1 seronegative individuals with hip, knee and/or ankle osteoarthritis. All subjects with HTLV-1 and controls were evaluated by a rheumatologist, all answered a questionnaire and made conventional X-rays from the hips, knees and ankle/feet. Results: Eighty-one HTLV-1 infected patients and 30 subjects with osteoarthritis diagnosis have taken part of the study. There was no difference between groups related to age and gender (p > 0.05). The prevailing standard of the joint involvement in the HTLV-1 positive group was polyarticular and symmetrical while in the control group it was oligoarticular and asymmetrical (p < 0.0001). While osteophytes and the joint space narrowing were predominant findings in patients with osteoarthritis (p < 0.0001), in HTLV-1 infected patients the frequency of enthesophytes was greater than in control group (p < 0.03). In reference to the presence of enthesophytes and the presence of joint space narrowing and/or osteophyte, enthesophyte without space reduction and without osteophyte was only observed in HTLV-1 infected individuals (p = 0.001). Conclusions: The HTLV-1 associated arthropathy is clinically characterized by a symmetrical polyarthralgia being the main radiological finding the occurrence of enthesophytes in the absence of osteophytes and joint space narrowing. The occurrence of signs of synovitis is very low in individuals infected with HTLV-1 with joint complaints, and arthralgia is a relevant joint manifestation in this population. There was no difference between the clinical forms of HTLV-1 infection and radiographic findings.

6
  • KEITH FROÉS ORRICO
  • FREQUÊNCIA DE DISFUNÇÃO SEXUAL ENTRE MULHERES INFECTADAS PELO VÍRUS LINFOTRÓPICO DA CÉLULA T HUMANA TIPO 1

  • Orientador : EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • EDUARDO MARTINS NETTO
  • ROSANA CRISTINA PEREIRA DE ANDRADE
  • Data: 18/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O vírus T-linfotrópico humano tipo 1 (HTLV-1) é o principal agente da mielopatia associada ao HTLV-1 ou paraparesia espástica tropical (MAH/PET). Manifestações clínicas e neurológicas em pacientes infectados com HTLV-1 sem mielopatia são documentadas em frequência mais elevada em portadores do HTLV-1 que em controles soronegativos, mas pouco se sabe da capacidade deste vírus em causar disfunções sexuais femininas. Essas manifestações podem afetar negativamente a vida sexual dessas mulheres. Objetivos: Avaliar a frequência e as principais manifestações de disfunção sexual (DS) em mulheres infectadas pelo HTLV-1, correlacionando-as com a carga pró-viral e comprometimento neurológico. Métodos: estudo de corte transversal realizado no Ambulatório Multidisciplinar de HTLV do HUPES. Dados coletados pelo questionário Female Sexual Function Index (FSFI) e formulário contendo variáveis sócio demográficas e clínicas. Foram incluídas 140 mulheres entre 20 a 55 anos e com interesse sexual, pareadas por idade, 70 em cada grupo. Resultados: Não houve diferença entre os grupos em relação à idade, cor auto referida, renda, tipo de parto, idade da coitarca e da menopausa. Constatou-se que 73% dos casos apresentavam DS em relação a 27% do controle (p<0,001) e que o grupo HTLV-1 possuía 6,65 mais chances de apresentar DS. As mulheres infectadas pelo HTLV-1 tinham menos desejo (p <0.001), excitação (p <0.001), lubrificação (p <0.001), satisfação sexual (p <0.001), orgasmo (p <0.001) e dor (p <0.001) do que o controle. A Satisfação sexual foi significativamente menor nas portadoras de HTLV-1, e a correlação entre comprometimento neurológico e DS (R = 0,33, p <0,01) e entre carga pró-viral e DS (R = 0,38, p <0,001) foi fraco e moderado, respectivamente. Conclusão: A DS é mais frequente nas mulheres infectadas com HTLV-1 do que nos
    14
    controles, e, além do envolvimento neurológico, outros fatores podem desempenhar um papel na DS associado à infecção pelo HTLV-1.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Human T-lymphotropic virus type 1 (HTLV-1) is the main agent of myelopathy associated with HTLV-1 or tropical paraparespatic (MAH / PET). Clinical and neurological manifestations in patients infected with HTLV-1 without myelopathy are documented at a higher frequency in HTLV-1 carriers than in seronegative controls, but little is known about the ability of this virus to cause female sexual dysfunction. These manifestations can negatively affect the sexual life of these women. Objectives: To assess the frequency and main manifestations of sexual dysfunction (DS) in HTLV-1 infected women, correlating them with pro-viral load and neurological impairment. Methods: Cross-sectional study carried out at the HPLES Multidisciplinary Outpatient Clinic of HTLV. Data collected by the Female Sexual Function Index (FSFI) questionnaire and the form containing socio-demographic and clinical variables. A total of 140 women between 20 and 55 years of age and with sexual interest were included, matched by age, 70 in each group. Results: There was no difference between the groups regarding age, self-reported color, income, type of delivery, age of coitare and menopause. It was found that 73% of the cases presented DS in relation to 27% of the control (p <0.001) and that the HTLV-1 group had 6.65 more chances to present DS. Women with HTLV-1 infection had less desire (p <0.001), arousal (p <0.001), lubrication (p <0.001), sexual satisfaction (p <0.001), orgasm (p <0.001) than the control. Sexual satisfaction was significantly lower in HTLV-1 carriers, and the correlation between neurological impairment and DS (R = 0.33, p <0.01) and between pro-viral load and DS (R = 0.38, p <0.001) was weak and moderate, respectively. Conclusion: DS is more common in women infected with HTLV-1 than in controls, and in addition to neurological involvement, other factors may play a role in DS associated with HTLV-1 infection.

7
  • ANDREZA SANTOS DÓREA
  • AVALIAÇÃO DO PAPEL DOS DIFERENTES ISOLADOS DE Leishmania braziliensis E DOS MONÓCITOS NA PATOGÊNESE DA LEISHMANIOSE DISSEMINADA

  • Orientador : MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA INDIANI DE OLIVEIRA
  • MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • NATALIA BARBOSA CARVALHO
  • Data: 20/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Leishmaniose Disseminada (LD) causada por Leishmania braziliensis, é caracterizada pela presença de 10 ou mais lesões papulares, acneiformes e ulceradas. Alguns estudos têm mostrado que L.braziliensis isoladas de pacientes com LD, leishmaniose cutânea (LC) e leishmaniose mucosa (LM) são polimórficas, apresentando uma diversidade genética que está associada com as formas clínicas na leishmaniose tegumentar americana (LTA). O antígeno solúvel obtido de isolados de L.braziliensis de pacientes LD induz uma resposta inflamatória maior quando comparado com antígeno obtido de isolados de pacientes com LC em células de pacientes com LC e LD. Estudos têm mostrado que monócitos/macrófagos de pacientes com LC e LM comportam-se de maneira diferente frente à infecção com L.braziliensis quando comparado com células de controles sadios (CS). Ainda não existem estudos sobre o comportamento dos monócitos na LD. Objetivo: Avaliar o papel de monócitos e de isolados de Leishmania braziliensis genotipicamente diferentes na resposta inflamatória observada na leishmaniose disseminada. Métodos: Monócitos de pacientes com LD (n=12), LC (n=12) e de CS (n=5) foram infectados com isolados de L. braziliensis de pacientes com LD e isolados de pacientes com LC na proporção de 5:1. A avaliação do grau de infecção e da carga parasitária foi avaliada através da contagem de preparações de cytospin por microscopia óptica. Para a análise da sobrevivência dos diferentes isolados de L. braziliensis em monócitos de pacientes com LC,LD e CS foi realizada a contagem de promastigotas viáveis no sobrenadante de culturas utilizando a técnica de microscopia óptica. A avaliação da produção dos radicais oxidativos foi realizada pela oxidação da Dihidrorodamina 123 (DHR-123) e analisada através da citometria de fluxo. A expressão de TLRs e de citocinas/quimiocinas foi avaliada através de citometria de fluxo. Resultados: A frequência de monócitos de pacientes com LD infectados com isolado de LD e a carga parasitária foi maior do que a observada em monócitos infectados com o isolado LC após 48 horas de infecção. O mesmo foi observado nas células de pacientes com LC. O número de promastigotas viáveis no sobrenadante de monócitos infectado com o isolado LD foi maior quando comparado com o isolado LC em ambos os grupos. O mesmo foi observado em monócitos de CS. A produção de burst oxidativo pelos monócitos de LD, LC e CS infectados com isolado LD foi maior quando comparada a isolado de LC. A expressão de TLR2 foi maior em monócitos LD após infecção com isolado LD quando comparado com isolado LC. A produção de CXCL9 em monócitos de LD foi maior após a infecção com o isolado de LD quando comparado com o isolado LC. Conclusão: Esses resultados sugerem que as diferenças genotípicas da L.braziliensis que causa LD e LC podem influenciar o comportamento desse parasito nos monócitos humanos e contribuir para a patogênese da doença.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Disseminated Leishmaniasis (DL) caused by Leishmania braziliensis is characterized by the presence of 10 or more papular, acneiform and ulcerated lesions. Some studies have shown that evidence of polymorphism of leishmania parasites and L.braziliensis isolated from patients with DL, cutaneous leishmaniasis (CL) and mucosal leishmaniasis (ML) are polymorphic,presenting a genetic diversity that is associated with clinical forms of ATL. The soluble antigen obtained from L.braziliensis isolates from DL patients induced a greater inflammatory response when compared to antigen obtained from isolates of patients with CL in cells of patients with CL and DL. Studies have shown that monocytes / macrophages from patients with CL and ML behave differently against infection with L.braziliensis when compared to cells from healthy controls (HS). There are no studies about the behavior of monocytes in DL. Objective: To evaluate the role of monocytes and isolates of Leishmania braziliensis genotypically different in the inflammatory response in DL. Methods: Monocytes from patients with DL (n=12) and from patients with CL (n=12) were infected with L. braziliensis isolates from patients with DL and isolated from patients with CL at a ratio of 5:1. The evaluation of the degree of infection and the parasite load was evaluated after cytospin preparations by optical microscopy. To analyze the survival of different L. braziliensis isolates in monocytes from DL and CL patients, the number of viable promastigotes was quantified on the culture supernatant by optical microscopy. The evaluation of oxidative radical production was performed by oxidation of Dihydrorhodamine 123 (DHR-123) and analyzed by flow cytometry. Expression of TLRs and cytokines / chemokines was assessed by flow cytometry. Results: The monocyte frequency of DL patients infected with DL isolate and parasite load was higher than that observed in monocytes infected with the CL isolate after 48 hours of infection. The same was observed in the cells of patients with CL. The number of viable promastigotes in the monocyte supernatant infected with the DL isolate was higher when compared to the CL isolate in both groups. The same was observed in CL monocytes. Oxidative burst production by DL monocytes and CL monocytes infected with DL isolate was higher when compared to CL isolates in DL monocytes and CL monocytes. TLR2 expression was higher in DL monocytes after infection with DL isolate when compared to CL isolate. The production of CXCL9 was higher after infection with the DL isolate when compared to the CL isolate. Conclusions: These results suggest that the genotypic differences of L.braziliensis causing DL and CL can influence the behavior of this parasite in human monocytes and contribute to the pathogenesis of the disease.

8
  • Jamile Souza do Lago
  • INFECÇÃO CANINA POR Leishmania braziliensis NA ÁREA ENDÊMICA DE CORTE DE PEDRA-BAHIA

  • Orientador : MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA OLIVIA AMADO RAMOS BACELLAR
  • DEBORAH BITTENCOURT MOTHE
  • RICARDO RICCIO OLIVEIRA
  • Data: 25/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução. A leishmaniose cutânea (LC) causada por Leishmania braziliensis é uma doença parasitária transmitida ao homem por flebótomo do gênero Lutzomia. Ainda não são bem conhecidos os reservatórios urbanos da L. braziliensis. O cão é um reservatório importante da Leishmania infantum, mas a participação desse animal na cadeia de transmissão da L. braziliensis não é documentada. Objetivos: Determinar a frequência da infecção por L. braziliensis em cães com úlceras cutâneas e mucosas, em uma área endêmica de leishmaniose tegumentar. Avaliar a sensibilidade da reação de hipersensibilidade tardia ao antígeno de leishmania (DTH) e a sorologia no diagnóstico da infecção e determinar se os parasitos isolados no cão são geneticamente semelhantes aos encontrados no homem. Métodos: Foi um estudo de corte transversal, realizado na vila de Corte de Pedra, município de Tancredo Neves, Bahia, onde foram identificados cães com lesões ulceradas. Foi aplicado questionário aos proprietários dos animais e realizado o diagnóstico da infecção em 61 animais com lesões. No tecido das biópsias das lesões foi realizado estudo histopatológico e pesquisa de DNA de L. braziliensis pela Reação em Cadeia da Polimerase (qPCR). A detecção de anticorpos contra antígeno de L. braziliensis foi realizada pela técnica imunoenzimática (ELISA). O teste cutâneo de hipersensibilidade tardia (DTH) foi realizada injetando 0,1 ml do antígeno solúvel de leishmania colocado na intraderme do abdômen do cão. A avaliação da semelhança entre L. braziliensis isoladas no cão e no homem foi realizada através da genotipagem do parasito pela técnica de sequenciamento. Resultados: As lesões ulceradas se apresentaram predominantemente na bolsa escrotal, focinho e orelha. Dos 61 cães estudados, DNA de L. braziliensis foi detectado em 41 (67,2%) e a sorologia foi positiva em 78% e o DTH (+) em 75% dos animais. A histopatologia foi caracterizada por reação inflamatória, necrose, fibrose e presença de parasitos em grande quantidade. A análise genotípica dos isolados de L. braziliensis, mostrou semelhança entre os isolados do cão e do homem. Conclusões: Esses dados revelam que a leishmaniose canina é frequente em uma área endêmica de L. braziliensis, a sorologia e o DTH tem boa sensibilidade para o diagnóstico, amastigotas podem ser observadas em grande número nas lesões e o cão pode ter um importante papel na cadeia de transmissão da LC.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Cutaneous leishmaniasis (CL), caused by Leishmania braziliensis, is the most important presentation of tegumentary leishmaniasis (TL) in Latin American. While the role of dogs as reservoirs of Leishmania infantum, and the clinic features of canine visceral leishmanisis are well described, little is known about the importance of dogs in the transmission of L. braziliensis to humans. In the present study, we determine the frequency of L. braziliensis infection in dogs with cutaneous and mucosal ulcers in an endemic area of CL. We also describe the clinical manifestations and histopathologic features, and determine if the parasites isolated from dogs are genetically similar to those found in humans. Methods: This is a cross sectional study in which 61 dogs living in an endemic area of CL and presenting ulcerated lesions were evaluated. Detection of L. braziliensis DNA by polymerase chain reaction (PCR) in skin biopsies, serology and leishmania skin test (DTH) with soluble L. braziliensis antigen were performed. The clinical and histopathologic features were described, and we compared the genotypic characteristics of isolates obtained from dogs and humans. Results: The ulcers were well limited and with raised borders as observed in humans. The sensitivity of all the three tests together to detect exposure was 89% and the concordance between the tests was high. The skin lesions were most frequent in the ears, followed by testicles. The PCR was positive in 41 (67%) of animals, and the lesions in the snout, followed by the testicles and ears were the sites where parasite DNA was most detected. The histopathologic findings were a moderate inflammatory reaction with lymphocytes and macrophages. There were genotype similarities between isolates from dogs and humans. Conclusions: The high frequency of L. braziliensis infection in dogs with ulcers and the similarities between the isolates of L. braziliensis and cutaneous leishmaniasis in dogs and humans in an endemic area of TL, raise the possibility of an important role of dogs in the transmission chain of L. braziliensis.

9
  • MAURÍCIO TEIXEIRA NASCIMENTO
  • CONTRIBUIÇÃO DOS ÁCIDOS GRAXOS POLINSATURADOS EPA E DHA NA REGULAÇÃO DA RESPOSTA INFLAMATÓRIA DE PACIENTES COM LEISHMANIOSE CUTÂNEA CAUSADA POR L. braziliensis

  • Orientador : LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANO QUEIROZ SILVA
  • LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • VALÉRIA DE MATOS BORGES
  • Data: 25/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • A Leishmaniose Tegumentar Americana é uma doença infecciosa causada por varias espécies de protozoários do gênero Leishmania. A Leishmania (Viannia) braziliensis é a espécie prevalente na região de Corte de Pedra (BA) e causa um amplo espectro de manifestações clínicas, sendo a mais comum a leishmaniose cutanea (LC). Análises dos fragmentos das lesões de pacientes com LC apresentam um intenso processo inflamatório com elevada frequência de linfócitos TCD4+, TCD8+ e macrófagos, sendo observado poucos parasitas. As citocinas inflamatórias são importantes para o aumento da atividade leishmanicida dos fagócitos mononucleares, mas a elevada produção de TNF e IL-1β contribuem para o dano tecidual e surgimento da úlcera. Recentemente, uma maior atenção tem sido dada aos ácidos graxos polinsaturado da familia do omega 3, o EPA e DHA, devido as suas propriedades anti-inflamatórias. Entretanto, o papel desses ácidos graxos nas leishmanioses, principalmente na forma cutânea causada por L. braziliensis ainda não foi investigado. Objetivo: Avaliar os efeitos imunoreguladores dos ácidos graxos polinsaturados EPA e DHA na resposta inflamatória de pacientes com LC causada por L. braziliensis Métodos: Fragmentos da lesão foram obtidos de pacientes com LC e pele de indivíduos sadios para análise de expressão gênica pela técnica de RNAseq. Os níveis de ômega 3 total, das citocinas TNF, IL6, IL1β e dos eicosanóides PGE2 e LTB4 foram determinados no soro de pacientes com LC e IS pela técnica de ELISA. As células mononucleares do sangue periférico foram cultivadas durante 72 horas na presença ou ausência do GW9669 (inibidor irreversível do PPAR-γ), SLA, LPS, Pam3Cys, EPA, DHA ou EPA+DHA. Monócitos de pacientes com LC foram diferenciados em macrófagos e infectados com L. braziliensis e cultivadas na presença ou ausência de EPA, DHA ou EPA+DHA por 2, 48 e 72 horas. Os sobrenandates das culturas de CMSP e macrófagos foram destinadas a quantificação das citocinas TNF, IL-6, IL-1β e dos eicosanóides PGE2 e LTB4 pela técnica de ELISA. Resultados: Foi observado um aumento na expressão dos genes do NF-κβ, IL-6, TNF, IL-1β, COX2, ALOX5 e dos receptores de PGE2 e LTB4 na lesão de pacientes com LC. Em relação aos genes envolvidos na regulação da inflamação PPARG, RXRA, ALOX12 e ALOX15 estavam reprimidos na lesão de pacientes com LC quando comparado a pele de IS. Verificamos que pacientes com LC exibem elevados níveis circulantes de TNF, IL-6, IL-1β, PGE2 e LTB4 em comparação a IS. A adição de EPA e DHA em culturas de CMSP estimuladas com SLA modularam a produção de IL-6 e IL-1β e a associação desses AGPIs teve sua ação potencializada na regulação da produção das citocinas TNF, IL-6 e IL-1β. Observamos ainda que o DHA e EPA+DHA induziu a produção de LTB4 em CMSP estimuladas com SLA. Verificamos também que o PPAR-γ está diretamente envolvido na síntese de PGE2 e LTB4 e os efeitos de EPA e DHA na modulação de citocinas são dependentes do receptor nuclear. Em adição, o DHA impulsionou a produção de LTB4 na ausência do PPAR-γ, por fim, verificamos que a adição exógena de EPA e DHA contribuem para a destruição da Leishmania por macrófagos, atráves da produção de LTB4. Conclusão: Nossos resultados sugerem que a suplementação in vitro com EPA e DHA apresentam efeitos benéficos na resolução da inflamação e infecção da LC, abrindo novas perspectivas para o tratamento adjuvante dessa doença.


  • Mostrar Abstract
  • Background: American Cutaneous Leishmaniasis is an infectious disease caused by several protozoan species of the genus Leishmania. Leishmania (Viannia) braziliensis is the species that causes a broad spectrum of different clinical manifestations, the most common being cutaneous leishmaniasis (CL). Analyzes of lesions fragments of patients with CL present an intense inflammatory process with high frequency of lymphocytes and macrophages, with few parasites being observed. Inflammatory cytokines are important for the increase in leishmanicidal activity of mononuclear phagocytes, but high TNF and IL-1β production contribute to tissue damage and ulcer emergence. Recently, increased attention has been given to the polyunsaturated fatty acids of the omega-3 family, EPA and DHA, due to their anti-inflammatory properties. However, the role of these fatty acids in leishmaniasis, especially in cutaneous form caused by L. braziliensis has not been investigated. Objective: To evaluate the immunoregulatory effects of EPA and DHA polyunsaturated fatty acids on the inflammatory response of patients with CL caused by L. braziliensis Methods: Lesions fragments were obtained from patients with CL and skin from healthy individuals for analysis of genetic expression by the RNAseq technique. Serum were obtained from patients with CL and healthy individuals for measurement of total omega 3, cytokines TNF, IL6, IL1β and eicosanoids PGE2 and LTB4 by the ELISA technique. Peripheral blood mononuclear cells were obtained from patients with LC and cultured for 72 hours in the presence or absence of SLA, LPS, Pam3Cys, EPA, DHA or EPA + DHA. In addition, monocytes from CL patients were cultured for 7 days for differentiation into macrophages and infected with L. braziliensis (5: 1), after infection the cells were cultured in the presence or absence of EPA, DHA or EPA + DHA for 2, 48 and 72 hours. Supernatants from the PBMC and macrophages cultures were used to quantify the cytokines TNF, IL-6, IL-1β and eicosanoids PGE2 and LTB4 by the ELISA technique. Results: An increase in the expression of the genes NF-κβ, IL-6, TNF, IL-1β, COX2, ALOX5 and PGE2 and LTB4 receptors was observed. Regarding the genes involved in the regulation of inflammation PPARG, RXRA, ALOX12 and ALOX15 were repressed in the lesion of patients with CL when compared to IS skin. We found that patients with CL exhibit high circulating levels of TNF, IL-6, IL-1β, PGE2 and LTB4 compared to IS. The addition of EPA and DHA to SLA stimulated PBMC cultures modulated the production of IL-6 and IL-1β and the association of these PUFAs was potentiated in the regulation of TNF, IL-6 and IL-1β cytokine production. We also observed that DHA and EPA + DHA induced the production of LTB4 in SLA-stimulated PBMC. We have also found that PPAR-γ is directly involved in the synthesis of PGE2 and LTB4 and the effects of EPA and DHA on cytokine modulation are nuclear receptor dependent. In addition DHA boosted the production of LTB4 in the absence of PPAR-γ; finally, we found that exogenous EPA and DHA contribute to the destruction of Leishmania by macrophages, through the production of LTB4. Conclusion: Our results suggest that in vitro supplementation with EPA and DHA have beneficial effects in the resolution of LC inflammation and infection, opening new perspectives for the adjuvant treatment of this disease.

10
  • EUGENIA MARIA TEIXEIRA DE ARAUJO CAMPOS
  • Caracterização clínica e radiológica da artropatia associada ao HTLV -1.

  • Orientador : EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • SILVANE MARIA BRAGA SANTOS
  • Data: 25/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: No passado doenças reumáticas sistêmicas foram identificadas como sendo mais frequentes em indivíduos infectados pelo HTLV-1, porém estudos recentes não têm comprovado esta associação. Todavia, dor articular e especificamente poliartralgia são mais frequentes em indivíduos infectados pelo HTLV-1 do que em controles soronegativos. Objetivo: Caracterizar clinicamente a artropatia associada ao HTLV-1 e associar as manifestações articulares com a resposta imune e carga proviral. Métodos: participaram do estudo 98 indivíduos infectados pelo HTLV-1 com história de dor articular de pelo menos 2 semanas de duração no período de 1 ano, sem HTLV-1 associada a mielopatia ou paraparesia espástica tropical (MAH/PET), artrite reumatoide, infecção pelo vírus HIV, vírus da hepatite B e C e espondiloartropatia e 30 indivíduos com osteoartrite soronegativos para HTLV-1. Os pacientes responderam a um questionário específico e foi realizado exame físico completo. Foram determinadas a frequência das articulações comprometidas, ocorrência de crepitação, sinovite e comprometimento da mobilidade articular. Foram realizadas radiografias das articulações da bacia, joelhos e tíbio tarsicas e avaliação complementar com determinação de provas inflamatórias, anticorpo antinuclear (ANA) e fator reumatoide. Foram dosadas as citocinas pró inflamatórias TNF, IL-17 e IL-23 no sobrenadante de células mononucleares não estimuladas após 48 horas de incubação em estufa a 37°C, 5% CO2 e foi determinada a carga viral. Resultados: A presença de crepitação articular foi maior em pacientes com osteoartrite soronegativos para o HTLV-1 do que em pacientes com HTLV-1. Tanto as provas inflamatórias como o ANA tiveram baixa frequência de positividade. Enquanto
    nos pacientes com osteoartrite a dor foi mais frequente em joelhos, nos pacientes com artropatia associada ao HTLV-1 a dor ocorre com mais frequência em articulações tíbio tarsicas e o principal achado radiológico é a presença de pouca redução do espaço articular. Conclusão: Dor articular e entesopatia são as principais características da Artropatia associada ao HTLV-1.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: In the past, systemic rheumatic diseases were identified as being more frequent among HTLV-1-infected individuals; however, recent studies have not confirmed this association. Nevertheless, articular pain and, specifically, polyarthralgia are more frequent in HTLV-1-infected individuals than in seronegative controls. Objective: To clinically characterize HTLV-associated arthropathy and relate articular manifestations to immune response and proviral load. Methods: Ninety-eight HTLV-1-infected individuals participated in the study with history of articular pain over a period of at least two weeks, over one year, without HTLV-1-associated myelopathy/tropical spastic paraparesis (HAM/TSP), rheumatoid arthritis, HIV virus infection, hepatitis B and C virus, and spondyloarthropathy, and 30 individuals with seronegative osteoarthritis for HTLV-1. Patients completed a specific questionnaire and a full physical exam was undertaken. The frequency of compromised articulations was determined, as well as the occurrence of crepitation, synovitis and compromised articular mobility. Radiographs
    were taken of the articulations of the pelvis, knees and tibio-tarsal articulations, and complementary evaluation to determine inflammatory evidence, antinuclear antibodies (ANA) and rheumatoid factor. Proinflammatory cytokines TNF, IL-17 and IL-23 in the non-stimulated supernatant of mononuclear cells after 48 hours in an incubator at 37°C, 5% CO2 were dosed, and viral load was determined. Results: The presence of articular crepitation was greater in patients with seronegative osteoarthritis for HTLV-1 than in HTLV-1 patients. Both inflammatory evidence and ANA had low positivity frequency. While in osteoarthritis patients’ pain was more frequent in the knees, in patients with HTLV-associated arthropathy, pain occurs with more frequency in tibio-tarsal articulations, and the major radiologic find is the presence of low reduction of the articular space. Conclusion: Articular pain and enthesopathy are the main characteristics of arthropathy associated with HTLV-1.

11
  • HULIANA MOURÃO CARVALHO
  • Relação entre resposta inflamatória sistêmica e carga pró- viral com doença periodontal associada ao HTLV-1

  • Orientador : EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • SILVANE MARIA BRAGA SANTOS
  • ADNA CONCEICAO BARROS
  • Data: 25/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O HTLV-1 está associado à ocorrência de periodontite. A razão pela qual os
    indivíduos infectados pelo HTLV-1 desenvolvem doença periodontal não é conhecida.
    Objetivos: Avaliar a associação entre carga pró-viral, citocinas inflamatórias e doença
    periodontal em indivíduos portadores do HTLV-1. Materiais e Métodos: Estudo de corte
    transversal realizado no Ambulatório Multidisciplinar de HTLV-1 do Complexo Hospitalar
    Universitário Professor Edgard Santos. O periodonto de 80 pacientes infectados pelo
    HTLV-1 com e sem doença periodontal foi avaliado por sondagem. A produção espontânea
    de citocinas e carga pró-viral foram utilizadas para análise mais recente registrada no banco
    de dados do Serviço de Imunologia. Resultados: Oitenta indivíduos infectados pelo
    HTLV-1 foram incluídos, 40 com doença periodontal e 40 sem doença periodontal. A
    mediana da carga pró-viral e intervalo interquartil em indivíduos sem e com doença
    periodontal foi de 14915,0 (IQ 1333,750 - 47195,900) e 18863,5 (IQ 1348,750 -
    68631,250), respectivamente, com p>0,5. A produção de TNF nos pacientes infectados
    pelo HTLV-1 sem doença periodontal foi de 17,0 pg/ml e nos pacientes infectados pelo
    HTLV-1 com doença periodontal foi de 43,0 pg/ml com p>0,5. A produção de IFN foi de
    362,5 pg/ml e 885,0 pg/ml, respectivamente, p>0,5. Não houve diferença com relação à
    produção de IL-10 e ocorrência da doença periodontal, com p>0,5. Não foi observada
    diferença entre carga pró-viral, IFN, TNF e IL-10 em relação à gravidade da periodontite.
    Conclusão: A falta de relação entre resposta inflamatória sistêmica e carga pró-viral com a
    doença periodontal associada ao HTLV-1 indica que outros fatores em adição a carga próviral
    e a resposta imune estão envolvidos na migração do HTLV-1 para o periodonto.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: HTLV-1 is associated with the occurrence of periodontitis. The reason
    why individuals infected by HTLV-1 develop periodontal disease is not known.
    Objectives: To evaluate the association between proviral load and inflammatory
    cytokines and periodontal disease in HTLV-1 infection. Methods: Cross-sectional study
    realized in the HTLV-1 Multidisciplinary Ambulatory of Professor Edgard Santos
    University Hospital Complex Immunology Service (Com-HUPES). The patients
    periodontium was evaluated by probing and we used the cytokine dosage and the latest
    proviral load registered in the database available in the Immunology Service
    Multidisciplinary Ambulatory (COM-HUPES. Results: Eighty HTLV-1 infected
    subjects were included in this study and 40 patients presented periodontal disease and
    40 subjects without periodontal disease. The median proviral load and interquartile
    range in subjects without and with periodontal disease were 14915.0 (IQ 1333.750-
    47195.900) and 18863.5 (IQ 1348.750-68631.250), respectively, p>0.5. The production
    of TNF in controls without periodontal disease was 17.0 pg and in patients with
    periodontal disease was 43.0 pg with p>0.5. The production of IFN was 362.5 pg and
    885.0 pg respectively p>0.5. There hasn’t also been difference related to the production
    of IL-10 and the occurrence of periodontal disease, p>0.5. It hasn’t been observed
    difference between proviral load, IFN, TNF and IL-10 in relation to the periodontal
    disease gravity.Conclusion: The lack of relationship between inflammatory response or
    proviral load with periodontal disease associated with HTLV-1 indicates that other
    factors in addition to pro-viral load and immune response are involved in the migration
    of HTLV-1 to the periodontium.

12
  • JOSEANE SANTOS SEIXAS ROSA BOUZON
  • DISTÚRBIOS OROMIOFUNCIONAIS EM CRIANÇAS COM MICROCEFALIA POR INFEÇÃO DO ZIKA VÍRUS

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • FEDERICO COSTA
  • DANIEL DOMINGUEZ FERRAZ
  • Data: 15/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução Este estudo traz como tema central a avaliação e caracterização do desenvolvimento oromiofuncional das crianças com suspeita de síndrome congênita associada à infecção pelo zika vírus. Crianças com microcefalia apresentam um risco elevado de distúrbios oromiofuncionais, que podem estar associados a eventos clínicos como pneumonia aspirativa, interrupção no desenvolvimento neuropsicomotor por desnutrição e necessidade de uso de nutrição enteral artificial. Objetivo: Avaliar a prevalência de distúrbios oromiofuncionais e suas complicações - internações por eventos respiratórios e necessidade de nutrição enteral - em crianças com microcefalia associada à infecção pelo zika vírus. Método: Estudo de coorte que avaliou bebês nascidos num hospital público de Salvador/BA.  Foram incluídos bebês nascidos no período de 1º de março de 2015 a 27 de fevereiro de 2017, com perímetro cefálico inferior a -2 desvios-padrão Intergrowth. A avaliação oromiofuncional foi realizada através de manipulação oral, observando quanto ao tônus, mobilidade e função da língua, lábios, bucinadores, mastigação e deglutição. Também foram coletados dados sobre os os eventos respiratórios, necessidade de nutrição enteral, incluindo internações ou uso ambulatorial de antibiótico durante o período de seguimento.  Resultados:  No total foram avaliadas 71 crianças com idade média de 9,4 (+/-6.4) meses na primeira avaliação e encontradas alterações significativas em língua 52 (73%), lábios 38 (53%) bucinadores 52 (73%). A disfagia foi detectada em 52 (42%), 39 (36%) apresentam disfagia para líquido, 8 (11,3) pastoso, 2 (0,8%) sólidos, global 3 (4,22%).  A média de idade na ultima avaliação foi de 16,1 (+/-7,8) meses, quando 8 (11,3%) crianças tiveram indicação de nutrição enteral, 23 (32,5%) fizeram uso de antibióticos por infecção respiratória, 20 (28,6%) foram internados por causa de infecção respiratória e 24 (33,8%) e 35% tiveram dois desfechos combinados, ITR e necessidade de nutrição enteral.  Na análise multivariada, foram preditivos do desfecho combinado o perímetro cefálico ao nascimento (OR=0,82 para cada aumento de 1cm; 95% CI=0,70-0,97, p=0,016) e o tipo de disfagia (disfagia global vs ausente OR=5,18; IC 95%=1,01-2,62, p=0,049). Conclusão: A disfunção oromiofuncional é frequente em crianças com a síndrome congênita do zika vírus. O risco para ITR ou necessidade de nutrição enteral foi maior em crianças com microcefalia mais grave ou que apresentaram precocemente disfagia para mais de um tipo de consistência.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Children with congenital Zikavirus syndrome (CZS) may have a high risk of orofacial myofunctional disorders (OMD), especially after the fourth month of life, when they are transitioning from reflex to voluntary swallowing.  However, the clinical complications of OMD have not been studied.  Objective: To evaluate the prevalence of OMD in children with CZS and determine the predictors of enteral nutrition or respiratory tract infection (RTI).  Methods: Hospital-based cohort of babies born during the Zikavirus outbreak.  We identified CZS by head circumference at birth (less than 2 standard deviations below Intergrowth standard), excluding other TORCH infections by serological assays.  Two independent speech therapists evaluated anatomical structures for OMD both before and during nutrition.  Cox regression was performed searching for predictors of the combined outcome of RTI or enteral nutrition on follow-up.  Results:  We evaluated 71 children, mean age 21.1 (+/-6.5) months.  We detected OMD in the following anatomical structures: tongue in 54 (76%), buccinators in 52 (73%), lips in 38 (53%).  Dysphagia was detected in 52 (42%) children: 39 (36%) for liquid consistency, 8 (11.3) for pasty consistency, 2 (0.8%) for solid and 3 (4.22%) global (both consistencies).  After a mean 16.5 (+/-7.4) months of follow-up, 8 (11.3%) required enteral nutrition, 23 (32.5%) required antibiotics for RTI and 20 (28.6%) were admitted due to RTI.  Combined outcome occurred in 24 (33.8%) children.  In multivariable analysis, predictors of the combined outcome were: head circumference percentile at birth (OR=0.82 per Z-score increase; 95% CI=0.70-0.97, p=0.016) and type of dysphagia (global vs absent OR=5.18; 95% CI=1.01-26.62, p=0.049). Conclusions: Children with CZS frequently present with OMD.  Those with more severe microcephaly or with early dysphagia for more than one type of consistency are at high risk for RTI or enteral nutrition.

13
  • MARIA LÚCIA DA COSTA E SILVA LAGE
  • Achados clínicos, neurofisiológicos e de neuroimagem em crianças com microcefalia associada a infecção congênita pelo vírus Zika.

  • Orientador : CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • GUILHERME DE SOUSA RIBEIRO
  • NAYARA SILVA ARGOLLO
  • Data: 08/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • A infecção pelo vírus Zika (ZIKV) em humanos foi documentada pela primeira vez no Brasil em 2015, causando uma epidêmica e sendo associada a graves desordens neurológicas no feto. Objetivo: Descrever os achados clínicos, neurofisiológicos e de neuroimagem das cri-anças com microcefalia associada à infecção congênita pelo ZIKV. Desenho do estudo: Estudo restrospectivo, descritivo e de corte transversal. Métodos: Revisão de prontuários eletrônicos de crianças com microcefalia congênita, cujas mães foram expostas à ZIKV na gravidez e acolhi-das num centro de reabilitação infantil em Salvador - Brasil, avaliadas por uma equipe interdis-ciplinar seguindo procedimentos padronizados e com investigação de outras infecções congênitas correlatas. Resultados: Das 102 crianças avaliadas, 81% das mães relataram sintomas da ZIKV no 1º trimestre da gravidez; 54% das crianças apresentaram microcefalia grave; e todas as cri-anças na idade média de 4,6 meses (2,6 SD) apresentaram anomalias cerebrais nos achados de neuroimagem, sendo as mais frequentes: atrofia cerebral (92,1%), ventriculomegalia (92,1%), malformação do desenvolvimento cortical (85,1%) e calcificações córtico-subcorticais (80,2%). Encontraram-se, também, anomalias nos exames neurológicos (97,0%), sendo as mais comuns a hipertonia/espasticidade (97,0%), o atraso do neurodesenvolvimento (92,8%) e a hiperreflexia (73,3%); os resultados anormais dos exames neurofisiológicos evidenciaram atividade epilep-togênica em 56,3% dos casos, deficit auditivo em 17,3% e a deficiência visual em 14,1%; a artrogripose foi detectada em 10,8% das crianças. Conclusão: Este grupo de crianças apresentou critérios clínicos e neuroimagem para síndrome da infecção congênita pelo ZIKV (SCZ), com alta frequência de anormalidades cerebrais e manifestações neurológicos de início precoce;
    sugerindo, assim, que a microcefalia pode estar associada a um espectro mais grave de mani-festações neurológicas relacionadas SCZ.


  • Mostrar Abstract
  • The Zika virus infection (ZIKV) appered at the Basil in 2015, causing an unprecedented epidemic outbreak with severe brain disorders in fetuses. Objective: to describe the clinical, neuroimaging and neurophysiological findings of children with microcephaly associated with congenital ZIKV infection (CZS) Study design: retrospective, descriptive, cross-sectional study. Methods: review of electronic records of children diagnosed with microcephaly at birth, and probable CZS, admitted to a child rehabilitation center in the city of Salvador, Brazil. The chil-dren were evaluated following standardized procedures and were submitted to neuroimaging and neurophysiological studies during follow-up with an interdisciplinary team. Results: In the 102 children in this study the most mothers (81%) reported symptoms of ZIKV during the first trimester of pregnancy. Microcephaly was severe in 54.9% of the cases. Cerebral atrophy (92.1%), ventriculomegaly (92.1%), malformation of cortical development (85.1%) and cor-tico-subcortical calcifications (80.2%) were observed in all children. Abnormalities in neuro-logical examinations were found in 97.0% of the cases, and neurophysiological findings evi-denced epileptogenic activity in 56.3% of auditory deficit in 17.3% and visual impairment in 14.1% related to this infection during pregnancy. Arthrogryposis was found in 10.8% of chil-dren. Conclusion: This group of children presented clinical and radiological criteria for CZS. High frequency of brain abnormalities and signs of early neurological disorders were found, epileptogenic activity and signs of sensorineural changes were common. This suggests that mi-crocephaly may be associated with a worse spectrum of neurological manifestations related to this infection during pregnancy.

14
  • DÉBORA DAIANA OLIVEIRA SOUTO
  • ASPECTOS RADIOLÓGICOS E ETIOLOGIA DA PNEUMONIA ADQUIRIDA NA COMUNIDADE: UM ESTUDO PROSPECTIVO

  • Orientador : CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CEUCI DE LIMA XAVIER NUNES
  • CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • REGINA TERSE TRINDADE RAMOS
  • Data: 12/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: pneumonia adquirida na comunidade (PAC) continua sendo uma das principais causas de morte e uma causa comum de internação hospitalar em crianças menores de 5 anos em todo o mundo. Objetivo: avaliar os achados radiológicos em crianças com PAC com infecção bacteriana ou exclusivamente viral. Metodologia: estudo transversal prospectivo,realizado na Emergência Pediátrica do Hospital da Universidade Federal da Bahia,  em Salvador, Brasil. Crianças menores de 5anosde idade hospitalizadas com PAC confirmada radiologicamente foram avaliadas. Para investigação etiológica (11 vírus, 8 bactérias) foram coletados aspirado nasofaríngeo, hemocultura aguda, buffy-coate amostras de soro pareadas (2-4 semanas de intervalo). A radiografia do tórax (RXT) foi obtida na admissão, quando os dados clínicos foram colhidos. A RXT foi lida por um radiologista pediátrico independente, cego para informações clínicas e etiológicas. Resultados: dos 165 pacientes, 158 (95,8%) e 18 (10,9%) apresentaraminfiltrado pulmonar e derrame pleural, respectivamente. O infiltrado pulmonar foi classificado como alveolar (n=152) ou intersticial (n=6). Pacientes com apenas infiltrado intersticial não apresentaram derrame pleural. Hiperinsuflação (7,9%), atelectasia (7,3%), linfonodos aumentados (3,6%), abscesso (0,6%) e pneumatocele (0,6%) foram descritos. No geral, a mediana (IQR) da idade e da duração da doença foram 18 (9-28) meses e 7 (4-12,5) dias, respectivamente e infecções bacteriana (n=86; 52,1%) e exclusivamente viral (n=79; 47,9%) foram diagnosticadas. Entre os 152 pacientes com infiltrado alveolar, 53,3% e 46,7% apresentaram infecção bacteriana ou exclusivamente viral, respectivamente.Entre os 6 pacientes com apenas infiltrado intersticial, 33,3% e 66,7% tiveram infecção bacteriana ou exclusivamente viral, respectivamente. Nenhuma diferença significativa foi encontrada quando o achado radiológico foi comparado entre crianças com infecção bacteriana ou exclusivamente viral. Conclusão: nenhum achado radiológico está associado à infecção bacteriana ou viral.


  • Mostrar Abstract
  • Background: community-acquired pneumonia (CAP) remains one of the main causes of death and a common cause of hospital admission in children under-5 years worldwide. Objective: to assess radiological findings among children with CAP with bacterial or exclusively viral infection.  Methods: prospective cross-sectional study, conducted at the Paediatric Emergency Department of the Federal University of Bahia Hospital, in Salvador, Brazil. Children under-5 years hospitalized with radiologically-confirmed CAP were evaluated. Collection of nasopharyngeal aspirate, acute blood culture, buffy-coat and paired serum samples (2-4 weeks apart) to investigate aetiology (11 viruses, 8 bacteria). Chest radiograph (CXR) was obtained upon admission, when clinical data were collected. CXR was read by an independent paediatric radiologist blinded to clinical and aetiological information. Results: of 165 patients, 158 (95.8%) and 18 (10.9%) had pulmonary infiltrate and pleural effusion, respectively. Pulmonary infiltrate was classified as alveolar (n=152) or only interstitial (n=6). Patients with only interstitial infiltrate did not have pleural effusion. Hyperinflation (7.9%), atelectasis (7.3%), enlarged lymph nodes (3.6%), abscess (0.6%), and pneumatocele (0.6%) were described. Overall, median (IQR) age and length of disease were 18 (9-28) months and 7 (4-12.5) days, respectively and bacterial (n=86; 52.1%) and exclusively viral (n=79; 47.9%) infections were diagnosed. Among 152 patients with alveolar infiltrate, 53.3% and 46.7% had bacterial or exclusively viral infection, respectively. Among 6 patients with only interstitial infiltrate, 33.3% and 66.7% had bacterial or exclusively viral infection, respectively. No significant difference was found when the frequency each radiological finding was compared between children with bacterial or exclusively viral infection. Conclusion: no radiological finding is associated with bacterial or viral infection.

15
  • PALOMA LIMA DE ARAÚJO VENTURA
  • Desenvolvimento Motor de Crianças com Paralisia Cerebral e Microcefalia por Provável Infecção Congênita pelo Vírus Zika.

  • Orientador : CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • RITA DE CASSIA SALDANHA DE LUCENA
  • SUMAIA MIDLEJ PIMENTEL SÁ
  • Data: 17/05/2019

  • Mostrar Resumo
  • Recentes estudos têm mostrado um importante prejuízo da função motora de crianças com
    diagnóstico de microcefalia relacionados à infecção materna pelo vírus Zika (ZIKV) no
    período gestacional. As crianças do presente estudo apresentam quadro clínico sugestivo de
    infecção congênita e critérios epidemiológicos que apontam uma associação temporal entre
    a epidemia do ZIKV no país e o aumento súbito de microcefalia nos meses seguintes.
    Objetivo: Avaliar o desenvolvimento motor grosso durante os 2 primeiros anos de vida de
    crianças com paralisia cerebral (PC) e microcefalia por provável infecção congênita pelo
    ZIKV. Desenho de estudo: trata-se de um estudo observacional, prospetivo e com
    componente analítico. Materiais e métodos: incluiu uma amostra de conveniência de 77
    crianças com PC e microcefalia avaliadas nas medianas das idades de 11, 18 e 24 meses
    através da escala de Medida da Função Motora Grossa (GMFM-66) para a detecção das
    mudanças nas aquisições motoras ao longo do estudo. A gravidade da PC foi definida de
    acordo com o Sistema de Classificação da Função Motora Grossa (GMFCS). O uso
    combinado dessas escalas e com referência nas curvas de desenvolvimento motor, foi
    possível estimar o limite de desenvolvimento da função motora das crianças ao final do
    estudo. Resultados: aos 2 anos de idade, 74 (96.1%) crianças apresentaram aquisições
    motoras compatíveis com a idade cronológica igual ou inferior a 4 meses, segundo a
    Organização Mundial da Saúde (OMS). As 73 (94.8%) crianças com quadriplegia espástica
    mostraram uma mudança significativa nos escores da função motora grossa entre os 11 e 18
    meses (P<0.001) bem como entre 11 e 24 meses (P<0.001). Não houve diferença significativa
    (P=0.076) entre 18 e 24 meses. Conclusões: a variação do escore da GMFM-66 no grupo
    de crianças com quadriplegia detectou mudanças no desenvolvimento motor grosso ao longo
    do tempo, principalmente nos primeiros 18 meses. No entanto, as aquisições motoras
    observadas aos 2 anos de idade, demonstram um grave comprometimento da motricidade
    grossa. De acordo com as curvas de desenvolvimento motor, é provável que estas crianças já
    estejam muito próximas de atingir 90% do seu potencial de pontuação na GMFM-66.


  • Mostrar Abstract
  • BACKGROUND: Current research indicates that the Zika virus (ZIKV) congenital
    infection can lead to cerebral palsy (CP). OBJECTIVE: To assess the gross motor
    development of children at risk for ZIKV infection during gestation, over the first 2 years of
    their lives. METHODS: Seventy-seven children were assessed at the median ages of 11, 18
    and 24 months, using the evaluative instrument Gross Motor Function Measure (GMFM-
    66). At the third assessment, the children with diagnoses of CP were classified by severity
    through the Gross Motor Function Classification System (GMFCS) and the motor
    development potential was estimated based on GMFM-66 scores. RESULTS: At 2 years of
    age, all children had the diagnosis of CP. Seventy-four (96.1%) presented gross motor skills
    similar to those of children aged 4 months or less according to the World Health
    Organization’s standard. They were classified in GMFCS level V according to the median
    GMFM-66 score. The majority of children was quadriplegic and GMFM-66 showed
    significant change scores between 11 and 18 months (P=0.001) and between 11 and 24
    months (P<0.001). No significant difference (P=0.076) was found between 18 and 24
    months. CONCLUSIONS: Despite showing some gross motor development during the
    initial 18 months of life, children at risk of ZIKV infection during gestation and with
    diagnosis of CP experienced severe motor skill impairment and presented low GMFM-66
    scores at 2 years of age. We observed a tendency of children with lower motor development
    potential to reach their limit more quickly than children with higher potential.

16
  • RUTH KELLY OLIVEIRA DOS SANTOS
  • FREQUÊNCIA DOS VÍRUS RESPIRATÓRIOS EM CRIANÇAS ATENDIDAS EM UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO  NO SUBÚRBIO FERROVIÁRIO DE SALVADOR-BA

  • Orientador : CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • HELI VIEIRA BRANDAO
  • SELMA ALVES VALENTE DO AMARAL LOPES
  • Data: 31/05/2019

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A infecção respiratória aguda (IRA) tem considerável ônus na saúde pública entre as crianças em todo o mundo. Os vírus respiratórios são reconhecidos como os mais frequentes agentes causadores de IRA. No entanto, estudos sobre a frequência de vírus respiratórios em regiões tropicais são escassos. OBJETIVOS: estimar a frequência de vírus respiratórios em crianças com IRA em Salvador e avaliar sua sazonalidade. MÉTODOS: Este estudo transversal e retrospectivo foi realizado em Salvador, Brasil, entre julho de 2014 e junho de 2017 (idade ≤ 18 anos). Os vírus respiratórios foram pesquisados por imunofluorescência direta e reação em cadeia da polimerase em tempo real para a detecção de vírus respiratórios comuns, incluindo vírus sincicial respiratório (VSR), vírus da influenza A e B (Flu A e B), adenovírus (ADV) e vírus parainfluenza (PIV) 1, 2 e 3. Os dados foram registrados em um questionário padronizado, depois inseridos e analisados no software SPSS e STATA. A distribuição sazonal foi avaliada pela regressão de Prais-Winsten. RESULTADOS: Dos 387 casos, a idade mediana foi de 26,4 (10,5-50,1) meses e 229 (59,2%) eram do sexo masculino. Vírus respiratórios foram encontrados em 106 (27,4%) casos. O VRS foi o mais frequente (19,6%), seguido pela Flu A (2,8%), Flu B (1,8%), ADV (1,3%), PIV 1 (1,3%), PIV 3 (0,8%) e PIV 2. (0,3%). Duas amostras tiveram co-detecções encontradas: VSR e Flu A, Flu A e PIV 1. No geral, a frequência dos casos com IRA ocorreu 92 (23,8%), 105 (27,1%), 75 (19,4%) e vírus respiratórios foram detectados em 115 (29,7%) e 24 (26,1%), 45 (42,9%), 14 (18,7%) e 23 (20,0%) no verão, outono, inverno e primavera, respectivamente (p <0,001). A distribuição sazonal do VSR (b3 = 0,626; p = 0,003), PIV3 (b3 = -0,148; p = 0,002), FLU A (b2 = -0,224; p = 0,030), Flu B (b3 = -0,163; p = 0,031) e ADV (b3 = -0,175; p = 0,005) apresentaram diferentes padrões sazonais. CONCLUSÕES: O VSR foi o vírus mais frequentemente detectado e o VSR, a Flu A e B, o ADV e o PIV 3 apresentaram distribuição sazonal, sem um padrão entre os mesmos.


  • Mostrar Abstract
  • BACKGROUND: Acute respiratory infections (ARI) impose a considerable burden among children worldwide. Respiratory viruses are recognized to be the most frequent causative agents of ARI. However, the frequency of distinct viruses in tropical regions is scarcely reported. OBJECTIVES: to estimate the frequency of distinct respiratory viruses among children with ARI in a tropical city and to assess their seasonality. Methods: This retrospective cross-sectional study was conducted in Salvador, Brazil, between July 2014 and June 2017(age ≤ 18 years). Respiratory viruses were searched by direct immunofluorescence and real-time polymerase chain reaction for the detection of common respiratory viruses, including respiratory syncytial viruses (RSV), influenza viruses (Flu) A and B, Adenovirus (ADV) and parainfluenza viruses (PIV) 1, 2 and 3. Data were registered in a standardized questionnaire, then entered and analyzed in the software SPSS and STATA. Seasonal distribution of infection by respiratory viruses was evaluated by Prais-Wisten regression. RESULTS: Of 387 cases, the median age was 26.4 (10.5-50.1) months and 229 (59.2%) were male. Respiratory viruses were found in 106 (27.4%) cases. RSV was the most common one (19.6%), followed by Flu A (2.8%), Flu B (1.8%), ADV (1.3%), PIV 1 (1.3%), PIV 3 (0.8%), and PIV 2 (0.3%). Two samples had co-detections found: RSV and Flu A, Flu A and PIV 1. Overall, 92 (23.8%), 105 (27.1%), 75(19.4%) and 115 (29.7%) cases with RTI occurred and 24 (26.1%), 45 (42.9%), 14 (18.7%) and 23 (20.0%) respiratory viruses were detected in summer, fall, winter and spring, respectively (p<0.001). Frequency of RSV (b3=0.626; p=0.003), PIV 3 (b3= -0.148; p=0.002), Flu A (b2= -0.224; p= 0.030), Flu B (b3= -0.163; p=0.031), and ADV (b3= -0.175; p= 0.005) had different seasonal patterns. CONCLUSIONS:  RSV was the most frequently detected virus and RSV, Flu A, Flu B, ADV and PIV 3 showed seasonal distribution.

Teses
1
  • LILIAN SILVA MEDINA
  • AVALIAÇÃO DA IMUNOGENICIDADE DE SEGMENTOS CONSERVADOS DA GLICOPROTEÍNA GP63 DE Leishmania (Viannia) braziliensis E DOS SEUS EFEITOS SOBRE MACRÓFAGOS

  • Orientador : NICOLAUS ALBERT BORGES SCHRIEFER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANO FIGUEIREDO MONTE ALEGRE
  • BARBARA DE CASTRO PIMENTEL FIGUEIREDO
  • DANIELA LUZ AMBROSIO BREISCH
  • LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • NICOLAUS ALBERT BORGES SCHRIEFER
  • Data: 26/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Leishmania (Viannia) braziliensis é a principal causa da Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) no Brasil. Em Corte de Pedra (CP) na Bahia a L. (V.) braziliensis causa as três formas clínicas de leishmaniose: leishmaniose cutânea (LC), leishmaniose mucosa (LM) e leishmaniose disseminada (LD). A leishmanolisina, ou GP63, é uma importante protease da superfície da leishmania capaz de hidrolisar uma grande variedade de substratos tanto no parasita quanto no hospedeiro. Seus produtos estão envolvidos na adesão e internalização desses parasitas nos macrófagos do hospedeiro e tem sido relacionado com a resistência do parasita à lise pelo sistema complemento e o aumento da virulência da L. (V.) braziliensis. Objetivo: Avaliar os efeitos de segmentos conservados da GP63 na interação de Leishmania (V.) braziliensis com macrófagos hospedeiros e sua imunogenicidade. Métodos: Quarenta e cinco alelos de gp63 foram identificados na área endêmica para LTA de Corte de Pedra, Bahia. Foram encontrados os segmentos SRYD, PAVGNIPA, HEVAH e KAREQYGC conservados da molécula GP63 que fazem interação do parasita com a célula hospedeira. Com base na sequência destes segmentos, quatro peptídeos foram sintetizados. Macrofágos de doadores sadios foram empregados na avaliação in vitro da capacidade destes peptídeos de estimular a célula hospedeira e inibir a internalização de L. (V.) braziliensis por estas células. Os Macrófagos foram incubados com meio, peptídeos, Leishmania e Leishmania + peptídeos, em paralelo, por 4 horas a uma razão de 2:1 (Leishmania: macrófagos). O percentual e o número de amastigotas por célula foi avaliado por microscopia. Foi realizado ensaio imunoenzimático (ELISA) para pesquisa de anticorpos em pacientes com LTA para os segmentos conservados e ensaios de inibição para análise de expressão gênica por RNAseq. Resultados: Os estímulos com os peptídeos sintéticos com macrófagos humanos mostraram que os segmentos inibiram a internalização da Leishmania em células hospedeiras com um p˂0.0001. Os ensaios com ELISA constataram presença de anticorpos contra os segmentos conservados em todas as formas clinicas. E as formas mais grave estavam mais associadas a anticorpos contra os segmentos. Conclusão: Segmentos conservados da GP63 são naturalmente imunogênicos em populações infectadas pela L. (V.) braziliensis e peptídeos sintéticos (PAVGNIPA, SRYD, HEMAH, E KAREQYGC) da proteína GP63, inibem a internalização de L. (V.) braziliensis em MDM.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Leishmania (Viannia) braziliensis is the main cause of American Cutaneous Leishmaniasis (ACL) in Brazil. Corte de Pedra (CP) in Bahia L. (V.) braziliensis causes the three clinical forms of leishmaniasis: cutaneous leishmaniasis (LC), mucosal leishmaniasis (LM) and disseminated leishmaniasis (LD). Leishmanolysin, or GP63, is an important leishmania surface protease capable of hydrolyzing a wide variety of substrates both in the parasite and in the host. Its products are involved in the adhesion and internalization of these parasites in the host macrophages and have been related to the resistance of the parasite to the lysis by the complement system and the increase of the virulence of L. (V.) braziliensis. Goal. To evaluate the effects of conserved GP63 segments on the interaction of Leishmania (V.) braziliensis with host macrophages and their immunogenicity. Methods: Forty-five alleles of gp63 were identified in the endemic area for LTA of Corte de Pedra, Bahia. The conserved SRYD, PAVGNIPA, HEVAH and KAREQYGC segments of the GP63 molecule have been found to interact with the host cell. Based on the sequence of these segments, four peptides were synthesized. Macrophages from healthy donors were used in the in vitro evaluation of the ability of these peptides to stimulate the host cell and to inhibit the internalization of L. (V.) braziliensis by these cells. Macrophages were incubated with medium, peptides, Leishmania and Leishmania + peptides in parallel for 4 hours at a ratio of 2: 1 (Leishmania: macrophages). The percentage and number of amastigotes per cell was evaluated by microscopy. An enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA) was performed to investigate antibodies in LTA patients for the conserved segments and inhibition assays for analysis of gene expression by RNAseq. Results: Stimulations with synthetic peptides with human macrophages showed that the segments inhibited the internalization of Leishmania in host cells with a p˂0.0001. The ELISA assays showed presence of antibodies against the conserved segments in all clinical forms. And the more severe forms were more associated with antibodies against the segments. Conclusion: Preserved segments of GP63 are naturally immunogenic in populations infected with L. (V.) braziliensis and synthetic peptides (PAVGNIPA, SRYD, HEMAH, and KAREQYGC) of GP63 protein; inhibit the internalization of L. (V.) braziliensis in MDM.

2
  • TECIA MARIA SANTOS CARNEIRO E CORDEIRO
  • HEPATITES VIRAIS POR ACIDENTES DE TRABALHO NO BRASIL, 2007-2014

  • Orientador : ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • CARLITO LOPES NASCIMENTO SOBRINHO
  • JORGANA FERNANDA DE SOUZA SOARES
  • SIDELCINA RUGIERI PACHECO
  • TANIA MARIA DE ARAUJO
  • Data: 26/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As hepatites virais são doenças transmissíveis com perfil epidemiológico
    endêmico no Brasil. Podem ser transmitidas durante as atividades laborais por meio de
    acidentes de trabalho. As hepatites virais e os acidentes de trabalho fazem parte das doenças e
    agravos de notificação compulsória, sendo que as hepatites virais por acidentes de trabalho
    devem ser registradas após nexo técnico epidemiológico.
    Objetivo: Analisar os aspectos epidemiológicos das hepatites virais por acidentes de trabalho
    no Brasil, 2007-2014.
    Metodologia: Trata-se de um epidemiológico em que as análises permitiram tipos de estudos
    transversais, ecológicos e de avaliação da qualidade dos dados. Foram realizadas análises
    estatísticas. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa.
    Resultados: A avaliação da qualidade dos dados das notificações apresentou classificação
    regular na completitude para a variável ocupação e forma clínica (>25,1% dos dados
    incompletos) e a inconsistência entre diferentes variáveis foi alta (>15%). Os fatores
    associados as hepatites virais por acidentes de trabalho foram: sexo feminino, idade superior a
    35 anos, contato com paciente portador do vírus B ou C e exposição a acidentes com materiais
    biológicos (P<0,05). Em relação à tendência temporal das notificações foi crescente na região
    Centro-Oeste (P=0,02) e decrescente nos estados de Sergipe (P=0,03) e Tocantins (P=0,04). A
    densidade dos casos foi alta nas regiões Sudeste e Sul e muito alta no estado de São Paulo.
    Houve diminuição da densidade quando comparado os períodos de 2007-2010 e 2011-2014.
    A distribuição dos casos foi maior para os vírus B e C e entre trabalhadores técnicos de nível
    médio. Em profissionais de saúde a situação vacinal com esquema completo foi de 62,5%
    para hepatite B e 8,7% para hepatite A, sendo que o anti-HBs não foi realizado por 31% dos
    vacinados contra hepatite B.
    Considerações finais: Observa-se a necessidade de capacitação dos profissionais de
    saúde/responsáveis pelas instituições de saúde no preenchimento das fichas de notificação,
    assim como ações de intervenção nos ambientes laborais para prevenção das hepatites virais,
    além da exigência do cartão de vacina como passaporte admissional para o trabalho.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Viral hepatitis are transmissible diseases with an endemic epidemiological
    profile in Brazil. They are transmitted during work activities through work accidents. Viral
    hepatitis and occupational accidents are among the diseases and aggravations of compulsive
    compulsion, and viral hepatitis due to occupational accidents must be exterminated after an
    epidemiological diagnosis.
    Objective: To analyze the epidemiological aspects of viral hepatitis due to occupational
    accidents in Brazil, 2007-2014.
    Methodology: This is an epidemiological study that allows analyzing the types of crosssectional,
    ecological data and data quality evaluation. Statistical analyzes were performed.
    The professor was approved by the Research Ethics Committee.
    Results: Quality of life classification is classified as complete (>25.1% of incomplete data)
    and is considered a measure of difficulty of choice (>15%). The associated factors such as
    viral hepatitis due to work accidents were: female sex, age over 35 years, contact with the
    patient with the virus and exposure to accidents with biological materials (P<0.05). In relation
    to the time trend of the selections, it was increasing in the Center-West (P= 0.02) and
    decreasing in the states of Sergipe (P= 0.03) and Tocantins (P= 0.04). The great majority of
    the cases were carried out in the Southeast and South regions and very high in the state of São
    Paulo. This is more difficult when compared to the periods 2007-2010 and 2011-2014. The
    data solution was important for viruses. Regarding the degree of hepatitis A, it was 62.5% for
    hepatitis B and 8.7% for hepatitis A, and anti-HBs were not found by 31.0% of those
    vaccinated against hepatitis B.
    Final considerations: Observe the ability to perform health professionals / prolong the lives
    of patients without filling out the notification forms, as well as action actions in the workplace
    for the prevention of viral hepatitis, in addition to the requirement of the vaccine card as a
    passport for the job.

3
  • GILMARA DE SOUZA SAMPAIO
  • Dispersão, prevalência e dinâmica da transmissão do vírus Zika, de 1947 a 2018

  • Orientador : EDUARDO MARTINS NETTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CRISTINA RODRIGUES SALDANHA
  • CARLOS ROBERTO BRITES ALVES
  • CÉLIA REGINA MAYORAL PEDROSO JORGE
  • EDUARDO MARTINS NETTO
  • JUAREZ PEREIRA DIAS
  • Data: 21/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O vírus Zika é um flavivírus pertencente à família Flaviviridae, transmitido por mosquitos Aedes. Sua circulação ficou restrita aos continentes africano e asiático por seis décadas, onde causou pequenos surtos com apresentações clínicas leves, semelhantes à dengue. Depois de migrar para o Pacífico e para as Américas, a infecção pelo vírus Zika tornou-se notável e causou grandes epidemias com manifestações clínicas florescentes, o que exigiu uma melhor compreensão das mudanças ocorridas durante o tempo. Objetivo: descrever a dinâmica de ocorrência do vírus Zika durante os anos de 1947 a 2018 e analisar sua prevalência na região metropolitana de Salvador/Bahia durante e até após dois anos da fase epidêmica. Métodos. Esta tese é dividida em três capítulos, o primeiro apresenta uma revisão de literatura com foco nas evidências de transmissão e dispersão do vírus Zika no período de 1947 a 2018; o segundo capítulo é uma análise da prevalência entre várias populações na região metropolitana de Salvador/Bahia/Brasil e uma análise retrospectiva em soros criopreservados de uma população infectada pelo HIV dentro desta região. O terceiro capítulo apresenta os resultados de uma nova sorologia para o vírus Zika de três subpopulações, vista no capítulo anterior, realizadas 1,5 a 2 anos após a epidemia. Resultados. Desde sua primeira identificação, em 1947, na região da floresta da Zika, em Uganda, o vírus migrou para o continente asiático, onde causou manifestações clínicas brandas semelhantes às da dengue. Sessenta anos depois, ao chegar às ilhas do Pacífico, o vírus Zika tornou-se mais agressivo e se espalhou rapidamente entre as populações locais, que atingiram altas taxas de prevalência, como o Mali (52%) e ilhas Yap (73%). Além disso, notou-se que o vírus Zika causava consequências clínicas devastadoras, provavelmente devido a mutações genéticas ocorridas entre 2000 e 2005. Em seguida, em 2013, o Zika chegou às Américas, incluindo a região metropolitana de Salvador, onde foi registrada uma prevalência de 63% entre a população examinada. Apesar de não existirem grandes fatores de risco para a contaminação pela doença, foi verificada uma maior prevalência entre as pessoas de estratos socioeconômicos inferiores. Dois anos após o pico da epidemia, os mesmos indivíduos foram reavaliados. Foi verificada queda significativa nos níveis de anticorpos, com até um terço desses indivíduos apresentando sorologia negativa, sem soroconversão.
    Conclusão: A expansão do vírus Zika teve duas fases. A primeira apresentou expansão lenta, sem agressividade clínica, e a segunda teve rápida expansão, com graves consequências clínicas, como a microcefalia, provavelmente resultado de mutações do vírus. Após o auge da epidemia algumas regiões, incluindo a região metropolitana de Salvador, atingiram alta prevalência na população e tiveram o ciclo de transmissão bloqueado. Os níveis de anticorpos registrados nesta área diminuíram significativamente após dois anos e as consequências dessa redução ainda são desconhecidas.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The Zika virus is a flavivirus belonging to the family Flaviviridae, transmitted by Aedes mosquitoes. Its circulation was restricted to the African and Asian continents for six decades, where it caused small outbreaks with mild clinical presentations, similar to dengue. After migrating to the Pacific and the Americas, Zika virus infection became remarkable and caused major epidemics with burgeoning clinical manifestations, which required a better understanding of the changes that occurred over time. Objective: To describe the dynamics of the Zika virus from 1947 to 2018 and to analyze its prevalence in the metropolitan region of Salvador/Bahia during and up to two years after the epidemic phase. Methods: This thesis is divided into three chapters, the first presents a literature review focusing on the evidence of transmission and dispersion of the Zika virus from 1947 to 2018; the second chapter is an analysis of prevalence among various populations in the metropolitan region of Salvador/Bahia/Brazil and a retrospective analysis of cryopreserved sera from an HIV-infected population within this region. The third chapter presents the results of a new serology for the Zika virus from three subpopulations, seen in the previous chapter, carried out 1,5 to 2 years after the epidemic. Results: Since its first identification in 1947 in the Zika forest region, in Uganda, the virus has migrated to the Asian continent where it has caused mild clinical manifestations similar to dengue. Sixty years later, it reached the Pacific islands, the 

    Zika virus became more aggressive and rapidly spread among local populations, which reached high prevalence rates, such as Mali (52%) and Yap Islands (73%). In addition, it was noted that the Zika virus caused devastating clinical consequences, probably due to genetic mutations occurred between 2000 and 2005. Later, in 2013, Zika reached the Americas, including the metropolitan region of Salvador, where a prevalence of 63% was recorded in the examined population. Although there were no major risk factors for the infection of the disease, a higher prevalence was observed among people from lower socioeconomic strata. Two years after the epidemic peak, the same individuals were reassessed. A significant decrease in antibody levels was observed, with up to one third of these individuals presenting negative serology, without seroconversion.
    Conclusion: The expansion of the Zika virus had two phases. The first presented slow expansion, without clinical severity, and the second had rapid expansion, with serious clinical consequences, such as microcephaly, probably as a result of virus mutations. After the peak of the epidemic, some regions, including the metropolitan region of Salvador, reached a high prevalence in the population and had the transmission cycle blocked. The levels of antibodies recorded in this area declined significantly after two years and the consequences of this reduction are still unknown.

4
  • ALEXSSANDRA MAIA ALVES
  • ESTUDO DA ASMA GRAVE EM SALVADOR: COMPARAÇÃO ENTRE AS CLASSIFICAÇÕES INTERNACIONAIS DE GRAVIDADE E CONTROLE E FATORES ASSOCIADOS.

  • Orientador : ALVARO AUGUSTO SOUZA DA CRUZ FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELMIR DE SOUZA MACHADO
  • ALVARO AUGUSTO SOUZA DA CRUZ FILHO
  • FRANCISCO SOARES NASCIMENTO SAMPAIO
  • LUANE MARQUES MELLO
  • MARCELO CHALHOUB COELHO LIMA
  • Data: 26/08/2019

  • Mostrar Resumo

  • Introdução: Critérios de gravidade e controle da asma ainda não estão padronizados e variam ao longo do tempo, o que pode comprometer o tratamento do paciente e a comparação dos resultados de diferentes estudos. Observa-se também grande variabilidade na apresentação clínica e nos biomarcadores associados à gravidade da asma. Objetivo: Comparar as classificações internacionais de gravidade e controle e identificar fatores associados à gravidade, em uma amostra de pacientes acompanhados em um ambulatório de asma grave. Métodos: Estudo transversal de 473 indivíduos com asma, reclassificados de acordo com os critérios de gravidade da Organização Mundial da Saúde (OMS) 2010, American Thoracic Society (ATS) 2000 e European Respiratory Society. (ERS) / ATS 2014 e de controle da Global Innitiative for Asthma (GINA) de 2012 e 2014. Resultados: Pela definição da OMS de 2010, 90% da amostra apresentava asma grave de difícil tratamento e 2,5%, asma grave resistente ao tratamento. 24% dos pacientes tinham asma refratária pela ATS 2000 e 18% tinham asma grave pela ERS / ATS 2014. Pela classificação de controle da GINA, 44% dos 473 indivíduos foram classificados como portadores de asma controlada pelos critérios de 2014, mas apenas 10% dos pacientes tinham asma controlada pelos critérios de 2012. A estatística Kappa mostrou maior concordância da classificação de gravidade entre os critérios da ATS 2000 e ERS / ATS 2014 (0,64). Pacientes com sintomas de DRGE tiveram 2,28 vezes mais chances de asma grave e os com contagem sérica de eosinófilos > 260 células/mm3, tiveram 42% menos chances. Conclusão: Houve boa concordância entre as classificações de asma refratária ATS 2000 e Asma grave ERS / ATS 2014, porém pobre concordância entre as demais classificações. A gravidade da asma foi associada a sintomas de DRGE e teve relação inversa com contagem de eosinófilos > 260 células/mm3. 


  • Mostrar Abstract
  • Background: Asthma severity and control criteria are not standardized and have been modified over time, which can compromise patient management and a comparison of study results. There is also great variability in clinical presentation and biomarkers associated with asthma severity. Objective: To compare severity and control classifications of asthma and to identify factors associated with severity, applied to a severe asthma outpatient clinic patient sample. Methods: A cross-sectional study of 473 patients followed up for ≥ 6 months, reclassified by means of severity criteria of the World Health Organization (WHO) 2010, American Thoracic Society (ATS) 2000 and European Respiratory Society. (ERS) / ATS 2014. The control definitions of the Global Asthma Initiative (GINA) ratings for 2012 and 2014 were also compared. Results: According to the 2010 WHO definition, 90% had severe asthma that was difficult to treat and only 2.5% had severe treatment-resistant asthma. 24% patients had asthma refractory by ATS 2000 and 18% had severe asthma by ERS / ATS 2014. According to the 2014 GINA control classification, 44% of the 473 individuals were classified as having controlled asthma while only 10% patients had asthma controlled by GINA criteria 2012. The Kappa statistic indicated the highest concordance of the severity classification between the ATS 2000 and ERS
    / ATS 2014 criteria (0.64). Patients with GERD were 2.28 times more chances to have severe asthma and those with eosinophil counts> 260 cells
    / mm3 were 42% less chances. Conclusion: A good concordance was found between the classifications of refractory asthma ATS 2000 and severe asthma ERS / ATS 2014. Among the other classifications, agreement was poor. The severity was associates with GERD symptoms and inverse relationship with eosinophil counts >260 cells/mm3.

5
  • FAMIELY COLMAN MACHADO DE MACHADO
  • Intervenção Fonoterapêutica em pacientes com sequela de Leishmaniose Mucosa e Cutânea.

  • Orientador : MARCUS MIRANDA LESSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINA CINCURA BARRETO
  • DAVID GRECO VARELA
  • FERNANDO PENA GASPAR SOBRINHO
  • MARCUS MIRANDA LESSA
  • RENATA OLIVEIRA DE BARCELOS
  • Data: 26/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A Leishmaniose Tegumentar é uma doença estigmatizante,
    considerada um grave problema de saúde pública. Apresenta três formas clínicas
    clássicas, dentre elas as formas Cutânea e a Mucosa. A primeira afeta principalmente
    os membros superiores e inferiores, com lesões ulceradas, que podem ser múltiplas
    ou únicas. Já a segunda, atinge o trato respiratório superior, com lesões destrutivas,
    que podem afetar a voz, deglutição e a respiração dos pacientes. OBJETIVO:
    Caracterizar a voz e verificar a resposta vocal à intervenção fonoterapêutica dos
    pacientes com sequela de Leishmaniose Mucosa e sequela de Leishmaniose Cutânea.
    MÉTODOS: Foi coletada a emissão vocal /a:/ de 22 participantes de cada grupo (total
    de 44 casos) para a análise computadorizada da voz através do programa Real Time
    Spectrogram da Kay PENTAX® e do Multi Dimensional Voice Program Advanced e
    para análise perceptivoauditiva, através da escala RASATI. RESULTADOS: Antes da
    fonoterapia, os participantes com Leishmaniose Mucosa tiveram resultado
    estatisticamente significativo, onde 5 (27,7%) participantes apresentaram qualidade
    vocal astênica, e alteração dos parâmetros de medidas de frequência, perturbação de
    frequência, ruído e medidas de sub-harmônicos. Já dos participantes com
    Leishmaniose Cutânea, 8 (36,4%) apresentaram instabilidade vocal de grau 1. Após a
    fonoterapia, viu-se que os pacientes com Leishmaniose Cutânea apresentaram
    redução no grau de aspereza e melhora nos parâmetros acústicos de perturbação de
    frequência. O grupo com sequela de Leishmaniose Mucosa apresentou redução das
    medidas de segmentos sub-harmônicos. Apenas o grupo com sequela de
    Leishmaniose Cutânea teve resultados estatisticamente significativos quanto à
    espectrografia, com melhora dos seguintes parâmetros: intensidade da cor do traçado,
    presença de ruído, substituição de harmônicos por ruído, definição e regularidade de
    harmônicos, regularidade das baixas frequências e de todo o espectrograma e para
    anti-ressonância. Não houve diferença estatisticamente significativa quanto ao Perfil
    do Comportamento vocal. CONCLUSÃO: Os dois grupos apresentaram alterações
    vocais em diferentes graus antes da terapia vocal, sendo que os pacientes com
    Leishmaniose Mucosa apresentam graus mais severos. Após a intervenção
    fonoaudiológica, os participantes com sequela de Leishmaniose Cutânea tiveram mais
    benefícios vocais após a execução da técnica, possivelmente por não apresentarem
    lesões no trato vocal.


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: Leishmaniasis is a stigmatizing disease, considered a serious
    public health problem. It presents three classic clinical forms, among them Cutaneous
    and Mucosa forms. The former affects upper and lower limbs, with ulcerated lesions,
    which may be multiple or unique. Second, it reaches the upper respiratory tract, with
    destructive lesions, which can affect the voice, swallowing and breathing of the
    patients. OBJECTIVES: To characterize the voice and verify the vocal response to
    speech therapy intervention. METHODS: The vocal emission / a: of 22 participants
    from each group (total of 44 cases) was collected for the computerized analysis of the
    voice through the Kay PENTAX® Real Time Spectrogram and the Multi Dimensional
    Voice Program Advanced and for perceptualaudit analysis through of the RASATI
    scale. RESULTS: Before the speech therapy, participants with Mucosa Leishmaniasis
    had a statistically significant result, where 5 (27.7%) participants presented asthenic
    vocal quality, and altered parameters of frequency measurements, frequency
    disturbance, noise and sub-harmonic measurements. Of the participants with
    Cutaneous Leishmaniasis, 8 (36.4%) presented grade 1 vocal instability. After the
    speech therapy, patients with Cutaneous Leishmaniasis showed a reduction in the
    degree of roughness and an improvement in acoustic parameters of frequency
    disturbance. The group with sequelae of Leishmaniasis Mucosa presented reduction of
    the measurements of sub-harmonic segments. Only the sequelae group of Cutaneous
    Leishmaniasis had statistically significant results regarding spectrography, with
    improvement of the following parameters: color intensity of the trace, presence of
    noise, substitution of harmonics for noise, definition and regularity of harmonics,
    regularity of low frequencies and the whole spectrogram and for anti-resonance. There
    was no statistically significant difference in the Voice Behavior Profile.
    CONCLUSION: Both groups presented vocal alterations in different degrees before
    vocal therapy, and patients with Mucosal Leishmaniasis presented more severe
    degrees. After speech therapy intervention, participants with Cutaneous Leishmaniasis
    sequela had more vocal benefits after performing the technique, possibly because they
    did not present lesions in the vocal tract.

6
  • KAREN VALADARES TRIPPO
  • COMPARAÇÃO DOS EFEITOS DO EXERGAMING, TREINO FUNCIONAL E
    BICICLETA ESTACIONÁRIA SOBRE OS ASPECTOS MULTIDIMENSIONAIS DA
    DOENÇA DE PARKINSON: UM ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO

  • Orientador : JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA SARAIVA ARAGAO DOS SANTOS
  • GUILHERME TEIXEIRA VALENÇA
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • JOSÉ EDUARDO POMPEU
  • LORENA ROSA SANTOS DE ALMEIDA
  • Data: 25/10/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Pacientes com doença
    de Parkinson apresentam manifestações clínicas motoras e não motoras que contribuem para o
    aumento do risco de quedas e piora da qualidade de vida. A Fisioterapia é clinicamente
    recomendada no tratamento das desordens motoras, entretanto não há um consenso sobre a
    intervenção mais adequada. Por se tratar de uma desordem neurodegenerativa multifacetada, o
    tratamento deve ser apropriado ao estágio da doença e precisa contemplar seu aspecto
    multidimensional (motor, cognitivo e emocional). Objetivos: Analisar os efeitos de três
    modalidades de exercício físico sobre o aspecto multidimensional da doença de Parkinson. O
    primeiro objetivo específico foi comparar os efeitos do Treino Funcional, da Bicicleta
    Estacionária e do Exergaming sobre a proporção de caidores, bem como determinar os preditores
    de queda e qualidade de vida de idosos com doença de Parkinson num período de seguimento de
    um, três e seis meses. O segundo foi comparar os efeitos do Treino Funcional, da Bicicleta
    Estacionária e do Exergaming sobre o número de quedas, proporção de caidores únicos e
    recorrentes, balance, função executiva, mobilidade funcional e domínios de qualidade de vida de
    idosos com doença de Parkinson. Desenho do estudo: Ensaio Clínico Randomizado, cego,
    longitudinal e prospectivo (PROBE). Material e Métodos: Participaram do estudo 79 idosos (≥
    60 anos) com Doença de Parkinson Idiopática (Hoehn&Yahr modificado 2, 2.5 ou 3)
    randomizados em três grupos: G1-Treino Funcional (n=27), G2-Bicicleta Estacionária (n=27) e
    G3-Exergaming com XBOX360 e sensor KinectTM (n=25). Para responder ao primeiro objetivo
    específico, o desfecho primário proporção de caidores foi avaliado por um diário de quedas e
    contato telefônico de um avaliador cego durante um follow-up de seis meses. Os preditores de
    queda e qualidade de vida (Euroqol-5D) foram determinados utilizando as regressões de Cox e
    Linear, respectivamente. Apenas as variáveis com uma associação significante (p<0,05) nas
    análises univariadas de ambas as regressões foram incluídas nos respectivos modelos
    multivariados ajustados para o grupo tratamento. Para atender ao segundo objetivo específico,
    foram comparados o número de quedas e a proporção das categorias de queda (não caidores=0,
    caidores únicos=1 e caidores recorrentes >1) no período de seis meses antes do tratamento com
    os seis meses de follow-up. Além disso, para comparação dos efeitos das modalidades de
    exercícios pré e pós-intervenção, avaliamos os desfechos secundários: balance (Balance
    Evaluation Systems Test - BESTest), função executiva (Bateria de Avaliação Frontal - BAF),
    mobilidade funcional (Timed Up and Go Test - TUG) e domínios da qualidade de vida 

    (Parkinson Disease Questionnaire-39-PDQ39). As variáveis quantitativas foram expressas
    como mediana e intervalo interquartil e as categóricas foram expressas como proporção.
    Foram utilizados os testes de Sinais Wilcoxon para comparações intragrupo e o Kruskal-
    Wallis para comparar os resultados intergrupos das variáveis contínuas. Para as variáveis
    categóricas utilizamos o teste de Sinais de Wilcoxon e o exato de Fisher para comparações
    intragrupo e intergrupos, respectivamente. O nível de significância foi de 5%. Resultados: No
    artigo 1, o desfecho queda ocorreu em 19 (24,1%) pacientes, com uma taxa de queda no G1
    de 5,12 quedas/100 pacientes-mês, G2=5,48 e G3=4,26. Preditores de queda: duração da
    doença (HR=1,16 por ano, 95% CI=1,03-1,29) e força muscular em membros inferiores
    (melhora no Teste de Sentar e Levantar, HR=1,14 por segundo, 95% CI=1,01-1,28),
    independentemente das mensurações iniciais do balance. Preditores de qualidade de vida:
    gravidade da doença (efeito=-0,01 ponto na Euroqol-5D por ponto acrescido na Unified
    Parkinson's Disease Rating Scale; 95% CI -0,01 a -0,002) e performance de marcha (efeito=-
    0,03 ponto na Euroqol-5D por segundo acrescido no TUGcognitivo; 95% CI -0,05 a -0,01).
    No artigo 2, G2 e G3 reduziram significantemente a proporção de caidores para 26% (22%
    caidores únicos e 4% recorrentes; p=0,008) e 20% (12% caidores únicos e 8% recorrentes;
    p=0,021), respectivamente, no seguimento de 6 meses. O G2 também reduziu
    significativamente o número de quedas em 60% (p=0,005) durante o follow-up. Melhora no
    balance e na função executiva foram demonstradas no G1 e G3. O G3 melhorou
    significativamente os domínios estigma e atividade de vida diária. Conclusões: Os três
    exercícios não diferiram na proporção de caidores, no número e taxa de quedas, e na
    qualidade de vida num período de seguimento de seis meses. Quedas foram associadas à
    maior duração da doença e à melhora da força de membros inferiores com manutenção dos
    valores basais do balance. Melhor qualidade de vida foi associada à menor gravidade da
    doença e melhor performance da marcha. Não houve diferença entre os grupos com relação
    aos desfechos secundários. Entretanto, o grupo Exergaming mostrou resultados positivos na
    melhora do balance, da função executiva, da mobilidade funcional e dos domínios estigma e
    atividade de vida diária da qualidade de vida com significância estatística intragrupo.
    Exergaming possui características de uma terapia multissensorial e multidimensional para
    prevenir quedas em idosos com doença de Parkinson.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Patients with Parkinson's
    disease present motor and non-motor clinical manifestations that contribute to the increased risk
    of falls and worsening quality of life. Physical therapy is clinically recommended in the
    treatment of motor disorders; however there is no consensus on the most appropriate
    intervention. Because it is a multifaceted neurodegenerative disorder, treatment should be
    appropriate to the stage of the disease and must address its multidimensional aspect (motor,
    cognitive and emotional). Objectives: To analyze the effects of three modalities of physical
    exercise on the multidimensional aspect of Parkinson's disease. The first specific objective was
    to compare the effects of Functional Training, Stationary Bicycle and Exergaming on the
    proportion of fallers, as well as to determine the predictors of fall and quality of life of elder ly
    with Parkinson's disease in a follow-up period of one, three and six months. The second was to
    compare the effects of Functional Training, Stationary Bicycle and Exergaming on the number
    of falls, proportion of recurrent fallers, balance, executive function, functional mobility and
    quality of life domains of elderly with PD. Study design: Randomized, blinded, longitudinal and
    prospective clinical trial (PROBE). Material and Methods: Seventy-nine elderly (≥ 60 years)
    with Idiopathic Parkinson's disease (modified Hoehn & Yahr 2, 2.5 or 3) were randomized into
    three groups: G1- Functional Training (n = 27), G2-Stationary Bicycle (n = 27) and G3-
    Exergaming with XBOX360 and Kinect sensor (n = 25). To the first specific objective, the
    primary outcome ratio of fallers was assessed by a falls diary and a blind assessor's telephone
    contact during a six-month follow-up. Predictors of fall and quality of life (Euroqol-5D) were
    determined using Cox and Linear regressions, respectively. Only variables with a significant
    association (p <0.05) in the univariate analyzes of both regressions were included in the
    respective multivariate models adjusted for the treatment group. To the second specific
    objective, the number of falls and the proportion of fall categories (non-fallers = 0, single fallers
    = 1 and recurrent fallers> 1) were compared within six months before treatment with the six
    months follow-up. In addition, to compare the effects of pre- and post-intervention exercise
    modalities, we assessed the secondary outcomes: balance (Balance Evaluation Systems Test -
    BESTest), executive function (Front Assessment Battery - FAB), functional mobility (Timed Up
    and Go Test -TUG) and quality of life domains (Parkinson Disease Questionnaire-39 - PDQ39).
    Quantitative variables were expressed as median and interquartile range and categorical
    variables were expressed as proportion. Wilcoxon Signal tests were used for intragroup comparisons and Kruskal-Wallis to compare intergroup results of continuous variables. For
    categorical variables we used the Wilcoxon Signs test and Fisher's exact test for intragroup and
    intergroup comparisons, respectively. The level of significance was 5%. Results: In article 1, fall
    outcome occurred in 19 (24.1%) patients, with a G1 fall rate of 5.12 falls/100 patient-months,
    G2=5.48 and G3=4.26. Predictors of fall: disease duration (HR=1.16/year, 95% CI=1.03-1.29)
    and lower limb muscle strength (improvement in Sit to Stand Test, HR=1.14/second 95%
    CI=1.01-1.28), regardless of initial balance measurements. Quality of life predictors: disease
    severity (effect=-0.01 point on Euroqol-5D per point increase in Unified Parkinson's Disease
    Rating Scale; 95% CI -0.01 to -0.002) and gait performance (effect = - 0.03 points at Euroqol-5D
    per second increase in cognitiveTUG; 95% CI -0.05 to -0.01). In article 2, G2 and G3
    significantly reduced the proportion of fallers to 26% (22% single fallers and 4% recurrent
    fallers, p=0.008) and 20% (12% single fallers and 8% recurrent fallers, p=0.021), respectively,
    during follow-up. G2 significantly reduced in 60% the number of falls (p=0.005) in follow-up.
    Improvements in balance and executive function have been demonstrated in G1 and G3. G3
    significantly improved the domains stigma and activity of daily living. Conclusions: The three
    exercises did not differ in the proportion of fallers, the number and rate of falls, and the quality
    of life over a six month follow-up period. Falls were associated with longer disease duration and
    improved lower limb strength with maintenance of baseline balance values. Better quality of life
    was associated with lower disease severity and better gait performance. There was no difference
    between groups regarding secondary outcomes. However, the Exergaming group showed
    intragroup statistical significance in improving balance, executive function, functional mobility,
    and the stigma and daily life activity domains of quality of life. Exergaming may be a
    multisensory and multidimensional therapy for fall prevention.

7
  • TIAGO LANDIM D'AVILA
  • Coinfecções entre Leishmaniose Tegumentar, HIV, HTLV e parasitas intestinais: prevalência em uma área endêmica de Leishmaniose.

  • Orientador : LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • CLAUDIO LUCIO FERNANDES AMARAL
  • MARCOS LÁZARO DA SILVA GUERREIRO
  • PEDRO DANTAS OLIVEIRA
  • RAFAEL ARAUJO GOMES JUNIOR
  • THIAGO MARCONI DE SOUZA CARDOSO
  • Data: 28/11/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As coinfecções podem interferir na progressão de doenças, favorecendo infecções latentes e acelerando a patologia, como na coinfecção do HIV e leishmaniose visceral, ou induz proteção, como entre HBV e o Plasmodium sp.. Neste projeto foram avaliadas a prevalência das coinfecções entre Leishmania sp., HIV, HTLV e parasitoses intestinais e a influência destas coinfecções na progressão da Leishmaniose Tegumentar (LT), assim como fatores agravantes. Metodologia: O estudo foi realizado com 2102 indivíduos (507 rurais e 1595 urbanos) em Jiquiriçá/BA, região endêmica para LT e esquistossomose. O estudo foi constituído de três blocos. O primeiro, foram realizadas ações educacionais, mapeamento, aplicação de questionários socioeconômicos e epidemiológicos, coleta de amostras de fezes/sangue e avaliação da hipersensibilidade tardia ao antígeno de Montenegro (IDRM). No segundo, as análises diagnóstico laboratorial para infecções (sorologia e teste confirmatório) e avaliação do perfil imunológico por CBA entre infectados e coinfectados. No terceiro, processamento dos dados obtidos, entrega de resultados, encaminhamento e acompanhamento dos portadores e/ou infectados. Resultados: Em todo estudo, foram diagnosticados 1 indivíduo com HIV e 6 indivíduos com HTLV. Na zona rural, dos participantes da pesquisa, 35.8% relataram diagnostico prévio de LT (DPLT) e 34.0% apresentaram IDRM positivo. Quando correlacionadas estas duas variáveis, foi visto que 8.2% dos indivíduos possuíam DPLT e IDRM negativo. Com este resultado, buscou-se, através de CBA, alterações no perfil das respostas imune Th1, Th2 e Th17, porém os níveis de todas as citocinas não tiveram significância estatística independentemente dos grupos. Foram detectados 11 tipos de parasitoses gastrointestinais distintas, características de zona rural ou áreas com saneamento básico precário, que totalizaram 63.9% dos participantes. Os parasitos gastrointestinais que mais se destacaram foram o Schistosoma mansoni (27.7%), Ascaris lumbricoides (17,9%) e Trichuris trichiura (14,9%). Dos infectados com qualquer tipo de parasitose gastrointestinal 35.8% apresentavam associações entre parasitos, variando de 1 (uma) a 3 (três) coinfecções. A principal associação parasitária de importância médica foi entre a LT e a esquistossomose com 9.1% dos indivíduos. Assim, buscou-se por CBA alterações no perfil das respostas imune Th1, Th2 e Th17 dos indivíduos coinfectados, porém os níveis de todas as citocinas não tiveram significância estatística independentemente das coinfecções. Este é um subprojeto do estudo “MARCADORES MOLECULARES E COINFECÇÕES EM DOENÇAS INFECTOPARASITÁRIAS NO HOMEM” aprovados pelo edital PRONEX 2010 da FAPESB.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Co-infections interfere in disease progression. They could emerge a latent infections and accelerate a pathology, like HIV and visceral leishmaniasis co-infection, or induce protection, such as HBV and Plasmodium sp.. In this research, we evaluated the prevalence between Leishmania sp., HIV, HTLV and intestinal parasites co-infections and the co-infection influence on Tegumentary Leishmaniasis (TL). Methodology: Were followed 2102 individuals (507 countryside and 1595 urban) in an endemic area for TL and schistosomiasis (Jiquiriçá/BA). The study had three stages: First, were realized educational activities, mapping, socioeconomic and epidemiological survey, stool/blood obtaining, and Montenegro antigen skin test (MAST); Second, infections diagnosis (serology and confirmatory test) and immune profile evaluation for infected and co-infected with CBA; Third, data processing, results dispensation, monitoring of infected and carriers. Results: One (1) HIV-infected and others 6 (six) HLTV-infected were found in the study. In countryside individuals, previous diagnosed with TL (PDTL) were 35.8% and positive MAST were 34.0%. These variables correlation show that 8.2% individuals had negative PDTL and positive MAST. With these results, we sought immune response profile changes with CBA. Th1, Th2 and Th17 cytokines levels were not statistically significant. Eleven distinct gastrointestinal parasites were detected, characteristics of rural areas or areas with poor sanitation, which totaled 63.9% of participants. The highlighted intestinal parasites were Schistosoma mansoni (27.7%), Ascaris lumbricoides (17.9%) and Trichuris trichiura (14.9%). For those infected with any kind of intestinal parasites, 35.8% had co-infections (from 1 to 3 simultaneously). The major medical co-infection was TL and schistosomiasis with 9.1% of individuals. Thus, we sought immune responses profile changes in co-infected individuals with TL and schistosomiasis. The CBA showed that Th1, Th2 and Th17 cytokines levels were not statistically significant. This is a subproject of “MOLECULAR MARKERS AND COINFECTIONS IN INFECTOPARASITY DISEASES IN MAN” approved by FAPESB PRONEX 2010.

8
  • MAGNO CONCEIÇÃO DAS MERCES
  • SÍNDROME DE BURNOUT E SÍNDROME METABÓLICA EM PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

  • Orientador : ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MARCOS TOSOLI GOMES
  • ARGEMIRO D OLIVEIRA JUNIOR
  • JULITA MARIA FREITAS COELHO
  • LUCELIA BATISTA NEVES CUNHA MAGALHAES
  • MARIA LÚCIA SILVA SERVO
  • Data: 13/12/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Síndrome de Burnout (SB) é definida como uma síndrome psicológica que
    surge como uma resposta prolongada aos estressores interpessoais crônicos no trabalho. A
    Síndrome Metabólica (SM) é definida por um conjunto de fatores de risco cardiovascular.
    Trata-se da combinação de, no mínimo, três dentre cinco parâmetros avaliados: obesidade
    abdominal, triglicerídeos, HDL-Colesterol, pressão arterial e glicemia de jejum. Situações de
    trabalho estressantes estimulam a resposta do eixo hipotalâmico-hipofisário-adrenal levando à
    resistência insulínica em consequência da excessiva produção de cortisol. O aumento dos níveis
    de cortisol, associado por sua vez pela estimulação do hormônio adenocorticotrófico, estaria
    relacionado à adiposidade abdominal. Objetivo: Avaliar a associação entre Síndrome de
    Burnout e Síndrome Metabólica entre Profissionais de Enfermagem da Atenção Primária à
    Saúde (APS) do Estado da Bahia, Brasil. Material e Métodos: Trata-se de um estudo
    epidemiológico, transversal, exploratório e confirmatório, de base populacional, sendo
    investigados 1125 profissionais de Enfermagem da Atenção Primária à Saúde da Bahia.
    Resultados: As prevalências da SB e SM corresponderam a 18,3% e 24,4%, respectivamente.
    Os fatores associados à SB foram: raça/cor, residência, situação econômica, satisfação com
    ocupação atual, sofreu agressão no trabalho, pausa para descanso, recursos técnicos e
    equipamentos, plantão noturno, prática de atividade física, hábito de fumar, satisfação com a
    forma física. Os fatores associados a SM foram: inatividade física, uso de bebida alcoólica,
    Acantose Nigricans, SB, idade ≥ 36 anos e ser técnica de Enfermagem. As medidas ajustadas
    RPajustada1= 3,23 (IC95%= 1,86-5,61), p-valor < 0,01 e RPajustada2= 1,48 (IC95%= 1,15-1,89), pvalor
    < 0,01, confirmaram a presença de associação entre Síndrome de Burnout e Síndrome 

    Metabólica. Conclusão: Estratégias são necessárias para identificar, tratar e prevenir as
    síndromes estudadas. Destaca-se a importância na implantação de programas de saúde do
    trabalhador no contexto da APS, dando ênfase na melhoria das condições de trabalho,
    monitoramento da segurança e saúde do trabalhador.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Burnout Syndrome (BS) is defined as a psychological syndrome that arises as a
    prolonged response to chronic interpersonal stressors at work. Metabolic Syndrome (MS) is
    defined by a set of cardiovascular risk factors. It is a combination of at least three out of five
    parameters evaluated: abdominal obesity, triglycerides, HDL-cholesterol, blood pressure and
    fasting glucose. Stressful work situations stimulate the hypothalamic-"hypophyseal" adrenal
    axis response leading to insulin resistance as a result of excessive cortisol production. Increased
    cortisol levels, in turn associated with stimulation of the adenocorticotropic hormone, would be
    related to abdominal adiposity. Objective: To estimate the association between Burnout
    Syndrome and Metabolic Syndrome among Primary Health Care (PHC) Nursing Professionals
    in the State of Bahia, Brazil. Materials and Methods: This is a population-based
    epidemiological, cross-sectional, exploratory and confirmatory study, and 1125 primary health
    care nursing professionals from Bahia were investigated. Results: The prevalence of BS and
    MS corresponded to 18.3% and 24.4%, respectively. The factors associated with BS were: race
    / color, residence, economic situation, satisfaction with current occupation, suffered aggression
    at work, rest break, technical resources and equipment, night shift, physical activity, smoking,
    satisfaction with physical form. Factors associated with MS were: physical inactivity, alcohol
    use, Acantose Nigricans, SB, age ≥ 36 years and being a nursing technician. The adjusted
    measurements PR adjusted 1= 3,23 (IC95%= 1,86-5,61), p-valor < 0,01 e PR adjusted 2= 1,48
    (IC95%= 1,15-1,89), p-valor < 0,01, confirmed the presence of an association between Burnout
    Syndrome and Metabolic Syndrome. Conclusion: Strategies are necessary to identify, treat and
    prevent the syndromes studied. The importance of implementing occupational health programs 

    in the context of PHC is emphasized, emphasizing the improvement of working conditions,
    monitoring of safety and health of workers.

2018
Dissertações
1
  • ANADILTON SANTOS DA HORA
  • AVALIAÇÃO DE GENES DE CURA DE LESÃO COMO
    BIOMARCADORES DA RESPOSTA AO TRATAMENTO COM
    ANTIMONIAL PENTAVELENTE NA LEISHMANIOSE CUTÂNEA

  • Orientador : LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • LUCIANA SANTOS CARDOSO
  • SILVANE MARIA BRAGA SANTOS
  • Data: 27/09/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) é uma doença infecciosa parasitária causada por protozoários do gênero Leishmania e está entre as endemias com maior impacto em saúde pública, devido à sua distribuição globalizada e limitações referentes ao diagnóstico, tratamento e controle em áreas endêmicas. O antimonial pentavalente (Sbv) administrado por via intravenosa ou intramuscular tem sido a droga de primeira escolha para o tratamento da doença, com relatos crescentes do aumento na resistência a esse fármaco em diferentes sítios endêmicos. Nos últimos anos, tem sido mostrado que polimorfismos em genes associados com cura de lesão e reparo tecidual são fatores de risco para a LC causada por Leishmania braziliensis. Objetivo: Avaliar se polimorfismos em genes relacionados à cura de lesão e reparo tecidual, previamente associados ao desenvolvimento da LC, seriam também biomarcadores da resposta ao tratamento da doença. Métodos: Foi realizado um estudo caso controle para testar a associação de marcadores do tipo SNP (single nucleotide polymorphism) nos genes FLI1, COL1A1, CTGF, IL-22 e SMAD2 e cura ou falha terapêutica em pacientes provenientes da área endêmica de Corte de Pedra-BA. Os pacientes participantes foram alocados como refratários ao Sbv (casos) ou respondedores ao Sbv (controles). Após extração do DNA com proteinase K pelo método de salting-out, os SNPs foram genotipados pela técnica de qPCR em tempo real utilizando ensaios TaqMan (ThermoFisher) e analisados por regressão logística por meio do programa STATA™. Em adição, análises complementares entre os SNPs testados e parâmetros das fichas médicas como tratamento, área de enduração do teste Montenegro, tamanho e número das lesões foi realizado pelo programa GraphPad Prism5. Foram realizadas associações entre os parâmetros e a resposta ao tratamento na cohorte. Resultados: Não observamos associações entre os marcadores testados e cura ou falha terapêutica na LC no estudo genético de base populacional (p>0,05). Entretanto, observamos uma forte associação entre o gene COL1A1 (p=0,0009) e o parâmetro tratamento, com uma maioria de pacientes respondedores carreando genótipos contendo o alelo A (AA e AG), além de uma associação (p=0,0170) entre o genótipo CC do gene de FLI1 e o tamanho das lesões dos pacientes. Em adição, na comparação entre pacientes respondedores e refratários ao Sbv com diferentes parâmetros clínicos, observamos uma forte associação entre a área de enduração do teste cutâneo (IDRM) e o tratamento, sendo a área do teste significativamente maior nos pacientes respondedores ao antimonial pentavalente (p=0,0003). Conclusões: O gene de COL1A1 está ligado à resposta ao tratamento na LC por mecanismos que hipoteticamente envolvem a deposição de colágeno no local da lesão e que poderiam ajudar a conter os parasitas e/ou otimizar o processo cicatricial nos pacientes respondedores ao tratamento com Sbv; o polimorfismo do gene FLI1, previamente associado com LC mostrou ser um marcador de lesão aumentada nos carreadores do alelo C; Pacientes com maior área de enduração do Teste de Montenegro desenvolvem uma melhor resposta celular no início da doença, o que controla melhor o processo infeccioso e se reflete em uma melhor resposta terapêutica.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: American Cutaneous Leishmania sis (LTA) is a parasitic infectious disease caused by protozoa of the genus Leishmania and is among the endemic diseases with the greatest impact on public health due to its globalized distribution and limitations in diagnosis, treatment and control in endemic areas. Pentavalent antimonial (Sbv) administered intravenously or intramuscularly has been the drug of first choice for the treatment of the disease, with increasing reports of increased resistance to this drug at different endemic sites. In recent years, polymorphisms in genes associated with wound healing and tissue repair have been shown to be risk factors for LC caused by Leishmania braziliensis. Objective: To evaluate whether polymorphisms in genes related to lesion healing and tissue repair, previously associated with the development of LC, would also be biomarkers of the response to treatment of the disease. Methods: A case-control study was performed to test the association of single nucleotide polymorphism (SNP) markers in the FLI1, COL1A1, CTGF, IL-22 and SMAD2 genes and cure or therapeutic failure in patients from the endemic area of Corte de Pedra -BA. Participating patients were allocated as refractory to Sbv (cases) or responders to Sbv (controls). After extracting the DNA with proteinase K by the salting-out method, the SNPs were genotyped by the real time qPCR technique using TaqMan assays (ThermoFisher) and analyzed by logistic regression using the STATA™ program. In addition, complementary analysis between the SNPs and parameters of medical records such as treatment, area of the Montenegro test, size and number of lesions were performed by the program GraphPad Prism5. We also tested associations between these same parameters and response to treatment in the cohort. Results: We did not observe associations between the markers tested and cure or therapeutic failure in CL in the population-based genetic study (p >0.05). However, we observed a strong association between the COL1A1 gene (p = 0.0009) and the treatment parameter, with a majority of responders carrying genotypes containing the A allele (AA and AG), as well as an association (p = 0.0170) between the FLI1 CC genotype and the size of the lesions of the patients. In addition, in the comparison between responders and refractory patients with Sbv with different clinical parameters, we observed a strong association between the area of skin test induration (IDRM) and treatment, with the test area significantly higher in patients responding to pentavalent antimonial ( p = 0.0003). Conclusions: The COL1A1 gene is linked to the treatment response in CL by mechanisms that hypothetically involve collagen deposition at the lesion site and could help to contain the parasites and / or optimize the cicatricial process in patients responding to Sbv treatment; the FLI1 gene polymorphism, previously associated with LC, was shown to be marker of increased lesion for C allele carriers ;Patients with greater area of the Montenegro Test develop a better cellular response at the onset of the disease, which controls better the infectious process and is reflected in a better therapeutic response.

Teses
1
  • MANUEL LESSA RIBEIRO NETO
  • TROMBOEMBOLISMO VENOSO APÓS O TRANSPLANTE PULMONAR EM ADULTOS:
    UM EVENTO FREQUENTE E ASSOCIADO A UMA SOBREVIDA REDUZIDA.

  • Orientador : PAULO NOVIS ROCHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALVARO AUGUSTO SOUZA DA CRUZ FILHO
  • Eduardo Sahade Darzé
  • GUSTAVO ALMEIDA FORTUNATO
  • LUIZ EDUARDO FONTELES RITT
  • PAULO NOVIS ROCHA
  • Data: 19/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução:
    A incidência de tromboembolismo venoso (TEV) após o transplante de pulmão
    varia significativamente nos estudos publicados. Dois desses estudos sugerem que
    esses eventos trombóticos são associados a uma sobrevida mais curta póstransplante.
    No presente estudo, nós buscamos determinar a incidência, os
    preditores e o impacto do TEV na sobrevida pós-transplante em um centro de
    referência quaternário. Objetivo: Verificar se o TEV é preditor de mortalidade após
    o transplante de pulmão. Desenho do estudo: Coorte retrospectiva. Material e
    métodos: Este estudo analisou uma ampla coorte de receptores de transplante de
    pulmão. Os desfechos principais foram o tempo para ocorrência de TEV e a
    sobrevida pós-transplante. O diagnóstico de trombose venosa profunda (TVP) foi
    realizado através de ultrassom. O diagnóstico de tromboembolia pulmonar (TEP)
    foi realizado através de angiotomografia de tórax ou cintilografia pulmonar de
    ventilação/perfusão. Resultados: A incidência de TEV entre os 701 receptores de
    transplante de pulmão foi 43,8%, dentre os quais 97,7% foram episódios de TVP, e
    destes, 71,3% ocorreram nas extremidades superiores. Os preditores de TEV foram
    4
    história pregressa de TVP (HR 2,82, IC 95% 1,49-5,37), dias cumulativos em unidade
    de tratamento intensivo (HR 1,01, IC 95% 1,01-1,02), e uso de oxigenação por
    membrana extracorpórea (HR 2,22, IC 95% 1,43-3,45). De modo relevante, TEV
    (tanto dentro de 30 dias quanto depois de 30 dias de transplante) apresentou
    associação independente com mortalidade pós-transplante (HR 1,70, IC 95% 1,28-
    2,26). Localizações anatômicas da TVP, como em membros superiores ou abaixo do
    joelho também apresentaram associação com mortalidade. Conclusão: TEV foi
    frequente em pacientes submetidos a transplante de pulmão. TEV foi também
    preditor de uma sobrevida mais curta pós-transplante, mesmo quando localizado
    nos membros superiores ou abaixo do joelho. Estudos adicionais são necessários
    para investigar o melhor esquema de rastreamento e tratamento do TEV nesta
    população.


  • Mostrar Abstract
  • VENOUS THROMBOEMBOLISM AFTER ADULT LUNG TRANSPLANTATION: A
    FREQUENT EVENT ASSOCIATED WITH LOWER SURVIVAL. Background: The
    prevalence of venous thromboembolism (VTE) after lung transplantation varies
    significantly across studies. Two studies have suggested that these thrombotic
    events are associated with a lower post-transplant survival. Herein, we sought to
    determine the incidence, predictors and impact of VTE on survival after lung
    transplantation at a quaternary referral center. Objectives: To determine if VTE is
    a predictor of mortality after lung transplantation. Design: Retrospective cohort
    study. Methods: This was a large cohort study of lung transplant recipients. Key
    outcome parameters were time to VTE after transplant and survival. Deep vein
    thrombosis (DVT) diagnosis required a positive ultrasound. Pulmonary embolism
    diagnosis required either a positive chest computed tomography angiogram or a
    high-probability ventilation/perfusion scan. Results: The overall incidence of VTE
    among 701 lung transplant recipients was 43.8%, of which 97.7% were DVT
    episodes, of which 71.3% were in the upper extremities. Predictors of VTE were
    prior history of DVT (HR 2.82, 95% CI 1.49 – 5.37), days in intensive care (HR 1.01,
    95% CI 1.01 - 1.02), and the use of extracorporeal membrane oxygenation (HR 2.22,
    51
    95% CI 1.43 - 3.45). Importantly, VTE predicted a lower post-transplant survival (HR
    1.70, 95% CI 1.28 - 2.26), when occurring within or after the first 30 days. The
    location of the DVT, either upper extremity or below the knee, also predicted a
    poor survival. Conclusions: VTE was frequent in lung transplant recipients and
    predicted a poor survival even when located in the upper extremities or below the
    knee. These data suggest that aggressive VTE screening/treatment protocols be
    implemented in post lung transplant population.

2
  • JOSE ABRAAO CARNEIRO NETO
  • EVOLUÇÃO CLÍNICA DA DISFUNÇÃO VESICAL ASSOCIADA À INFECÇÃO PELO VÍRUS LINFOTRÓFICO HUMANO DAS CÉLULAS T DO ADULTO TIPO 1 - RESULTADOS DE UMA COORTE PROSPECTIVA.

  • Orientador : EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • JAMARY OLIVEIRA FILHO
  • UBIRAJARA DE OLIVEIRA BARROSO JUNIOR
  • GERALDO DE AGUIAR CAVALCANTI
  • ANDRE COSTA MATOS
  • Data: 17/12/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Vírus Linfotrófico Humano das Células T do Adulto tipo 1 (HTLV-1) é o agente etilológico do linfoma/leucemia das células T do adulto e da mielopatia/paraparesia espástica tropical (MAH/PET). Estima-se que ele infecte entre 10-20 milhões de indivíduos em todo o mundo. Previamente tido como de baixa morbidade, sabe-se que diversos sintomas neurológicos, articulares e urológicos são encontrados em indivíduos mesmo sem mielopatia estabelecida. Poucos estudos tem caracterizado o tipo de disfunção miccional, o comportamento no decorrer da infecção e a sua relação com as citocinas inflamatórias e com a carga proviral.
    Objetivo: Avaliar a evolução clínica e funcional da disfunção vesical em pacientes com provável mielopatia associada ao HTLV-1/paraparesia espástica tropical e com mielopatia associada ao HTLV-1/paraparesia espastica tropical definida que apresentem queixas urinárias.
    Método: Trata-se de um estudo de coorte com pacientes infectados pelo HTLV-1 e com sintomas miccionais que foram avaliados de abril de 2011 à novembro de 2018. O diagnóstico da infecção pelo vírus foi realizado pelo método de ELISA e confimado por Western Blot. Os pacientes classificados em 02 grupos de acordo com o comprometimento neurológico. Provável mielopatia associada ao HTLV-1 ou paraparesia espastica tropical (MAH/PET) e MAH/PET definida. Eles foram avaliados a cada 06 meses com o diário miccional, o escore de sintomas de bexiga hiperativa (OABSS) e o estudo urodinâmico (em pelo menos 02 intervalos diferentes de tempo). Os pacientes submetidos à tratamento cirurgico
    18
    tinha a qualidade de vida avaliada antes e após por meio do King´s Health Questionnary. A progressão da doença foi definida pela necessidade de tratamento adicional (fisioterapia, aplicação de toxina botulínica ou ampliação vesical), perda da complacência vesical (< 20cmH2O), aumento em 30% do OABSS, persistência de OABSS > 10 em 01 ano de terapia ótima ou necessidade de cateterismo intermitente limpo (CIL). A análise estatística foi realizada por meio do test T de Student para variáveis contínuas de comportamento normal e teste U de Mann-Whitney para variáveis de comportamento não normal. As variáveis categóricas.foram avaliadas por meio do chi quadrado. Regressão logítica foi realizada buscando identificar preditores de progressão clínica.
    Resultados: Foram incluídos no estudo 175 pacientes com queixas urinárias, sendo 84 com mielopatia confirmada. A média e o desvio padrão da idade foi de 51.4 + 11.9 nos pacientes com provável MAH/PET e de 51.2 + 12.9 nos pacientes com MAH/PET definida. Não houve diferença entre os grupos no que diz respeito ao gênero, escolaridade, estado civil e tempo de acompanhamento. Na entrada do estudo, 93% dos pacientes apresentavam sintomas de bexiga hiperativa e não houve diferença estatística entre os grupos quanto à frequência de hiperatividade ao estudo urodinâmico, da produção de IFN - ϒ, IL-10, IL-5 e da carga proviral. A frequência urinária diurna, o número de episódios de noctúria, de urgência miccional, o OABSS e a frequência de CIL foi estatisticamente maior no grupo com MAH/PET definida (P < 0.05), assim como o a produção de IFN (P = 0,017). No decorrer do estudo, houve aumento da frequência urinária e dos episódos de noctúria em ambos os grupos, com diferença estatisticamente significativa. Por outro lado, observou-se aumento da frequência de CIL no grupo
    19
    com MAH/PET definida (P <0,002). As citocinas inflamatórias e a carga proviral não variou de forma estatísticamente significativa. A análise de regressão logística não documentou que a carga proviral e as citocinas inflamatórias eram preditores para progressão da disfunção urinária.
    Conclusão: A disfunção veical associada ao HTLV-1 mostrou-se mais grave em pacientes com mielopatia definida, mas não observamos um padrão de evolução desta disfunção, podendo ocorrer em ambos os grupos diversas disfunções. A carga proviral e as citocinas inflamatórias não representaram fatores de risco para progressão clínica da doença.


  • Mostrar Abstract
  • BACKGROUND: The Human T Cell Lymphotropic Virus Type 1 (HTLV-1) is the causal agent of HTLV-1 associated myelopathy/Tropical Spastic Paraparesis (HAM/TSP) and it infects almost 20 million people around the world. It is well known that the urinary symptoms are associated with damage to the neurological system. However, few studies characterize the type of urologic dysfunction, its clinical course and the association with inflammatory cytokines and pro viral load. OBJECTIVE: To analyze the clinical evolution of vesical dysfunction associated with HTLV-1 infection. METHODS: HTLV-1 infected subjects were followed up since April 2011 till November 2018. The diagnosis of HTLV-1 infection was made by ELISA and confirmed with Western Blot. The patients were stratified in two groups: probable HAM/TSP and definite HAM/TSP. They were evaluated by the overactive bladder symptoms score (OABSS) and bladder diary every 6 months, and by at least two urodynamic studies over time. All patients received had anticholinergic drugs prescribed. The progression of the disease was defined by a composite model: need for additional non-conservative treatment (physiotherapy, onabotulinum toxin), loss of vesical complacency (<20cmH2O/mL), increase in more than 30% in OABSS, persistence of OABSS > 10 one year to another, presence of ureterohydronephrosis and the need for self-intermittent catheterization or permanent catheter (Foley) to promote bladder emptying. RESULTS: 175 HTLV-1 infected patients with urinary complaints were analyzed. Of these patients, 85 had definite HAM/TSP. The mean of the age of the patients was 51.4 + 11.9 years in probable HAM/TSP group and 51.2 + 12.9 years in
    21
    definite HAM/TSP group (P>0,05). Gender, scholarship, marital status and length of follow up were not statistically different between the two groups. The main urodynamic finding was detrusor hyperactivity (63.9% in probable HAM/TSP group versus 74.1% in definite HAM/TSP group, P>0.05). After a mean follow-up of 5 years, there was a significant reduction in urgency episodes and an increase in daytime voiding, while nocturia episodes and OABSS did not vary statistically significantly over the time. The frequency of clean self-intermittent catheterization to promote bladder emptying increased from 13% to 19% over the cohort period in the definite HAM/TSP group. Regarding progression of urinary dysfunction, 40.7% of the patients in both groups had the urologic disease progressed as defined by the composite model. In a regression model, proviral load and inflammatory cytokines were not associated with urologic disease progression. CONCLUSIONS: Overactive bladder is the main clinical manifestations of urinary dysfunction in HTLV-1. It was present even in patients that did not meet the criteria for HAM/TSP. Inflammatory cytokines and proviral load were not associated with progression of urinary dysfunction. The severity of the disease is more pronounced in patients with definite HAM/TSP.

3
  • JUQUELINE ROCHA SANTOS CRISTAL
  • PERFIL TRANSCRIPTÔMICO DE LESÕES PROVENIENTES DE PACIENTES COM DIFERENTES FORMAS CLÍNICAS DA LEISHMANIOSE TEGUMENTAR

  • Orientador : ALDINA MARIA PRADO BARRAL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LEA CRISTINA DE CARVALHO CASTELLUCCI
  • ALDINA MARIA PRADO BARRAL
  • CRISTINA RIBEIRO BARROS CARDOSO
  • NATALIA MACHADO TAVARES
  • Walderez Ornelas Dutra
  • Data: 17/12/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Leishmaniose Tegumentar (LT) está entre as seis doenças negligenciadas prioritárias conforme a Organização Mundial de Saúde, acometendo cerca de 1 a 1,5 milhões de casos de indivíduos em todo o mundo, principalmente aqueles residentes em áreas tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, a LT apresenta ampla distribuição com registro de casos em todas as regiões, principalmente nas regiões Norte e Nordeste do país. A LT na região Sudeste da Bahia registra o maior número de casos, incluindo a região Vale de Jiquiriçá. Muitos estudos têm buscado esclarecer os mecanismos que controlam o desenvolvimento das lesões e a resposta imune envolvida. Técnicas de alto rendimento têm revelado alvos importantes na progressão da doença, entretanto, alguns mecanismos imunológicos ainda não foram totalmente elucidados. É importante identificar os principais fatores que impulsionam o sucesso do estabelecimento da infecção por Leishmania influenciando diretamente no desenvolvimento de diferentes formas clínicas. Dessa forma, durante a infecção, o hospedeiro pode induzir vias de resposta imune que contribuem para a resolução ou favorecimento da doença. Mais recentemente, o papel da via do Liver X Receptor (LXR) tem sido estudado em diferentes doenças infecciosas, incluindo a Leishmaniose. Objetivo: Nossa hipótese é que diferenças no perfil de expressão gênica em lesões de LT humana informam sobe os mecanismos imunopatológicos da LT. O objetivo geral foi o de comparar o perfil de expressão genica de moléculas envolvidas em vias metabólicas críticas das formas cutânea localizada (LCL), disseminada (LD) e mucosa (LM). Materiais e métodos: Trata-se de um estudo de corte transversal para caracterizar os aspectos imunopatológicos das lesões de pacientes com LCL (n=15), LD (n=7) e LM (n=8) usando o nCounter (nanostring) e RNA-seq, abordagens modernas e de alto desempenho para caracterizar o transcriptoma das lesões. Para avaliar a expressão do LXR nas lesões, foi feita uma análise por microscopia óptica das amostras dos tecidos de LM, LD e mucosa sadia marcados por imuno-histoquimica (IHQ). Resultados: Entre os genes avaliados, 25 estavam regulados positivamente em relação à amostra de doadores normais tanto na LCL quanto na LM, como os do ICAM-1, Caspase 1, CXCL-10 e Granzimas A e B. Entretanto, cerca de 100 genes foram identificados isoladamente na LCL quando comparados com pele de doadores saudáveis ou na LM quando comprados com mucosa nasal saudável. A análise das vias canônicas mostrou regulação positiva da via do TREM-1 e NF-kB. Por outro lado, há uma modulação negativa das vias relacionadas à ativação do LXR/RXR. A análise por RNA-seq de amostras de 7 pacientes com LD e 4 doadores saudáveis mostrou 1.765 genes sobre expressos e 384 reprimidos na comparação doador normal. Na IHQ, as amostras de LCL e LM apresentaram redução ou ausência de células positivas para LXR enquanto na LD houve marcação moderada de LXR. Conclusão: Dessa forma podemos concluir que na LCL e na LM há ativação de varias vias pró-inflamatórias enquando na LD há uma modulação negativa na resposta imune humoral e celular, conforme verificado tanto a nível transcripcional quando de expressão da proteína LXR. Por outro lado, genes capazes de modular negativamente a resposta imune e contribuir para o processo de cicatrização, como o LTF e o EDNRB, estão regulados na LC e na LD, sugerindo mecanismos comuns de controle da inflamação.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Cutaneous Leishmaniasis (LT) is among the six most important neglected diseases according to the World Health Organization, affecting approximately 1 to 1.5 million cases worldwide, occurring mainly in tropical and subtropical areas of the planet. In Brazil, LT has a wide distribution with case records in all regions, occurring mainly in the North and Northeast regions of the country. Vale de Jiquiriçá region, southeast region of Bahia, has the highest number of LT cases. Many studies have sought to clarify the mechanisms that control the development of the lesions and the immune response involved. High-throughput techniques have been shown to reveal important targets for disease progression, however, some immunological mechanisms have not yet been fully elucidated. It is important to identify the main factors that drive the successful establishment of Leishmania infection by directly influencing the development of different clinical forms. Thus, during infection, the host can induce immune response pathways that contribute to the resolution or favoring of the disease. More recently, the role of the Liver X Receptor pathway (LXR) has been studied in different infectious diseases, including Leishmaniasis. Objective: Our hypothesis is that differences in the gene expression profile in human LT lesions could reveal immunopathological mechanisms of LT. The general objective was to compare the genetic expression profile of molecules involved in the metabolic pathways of the localized cutaneous (LCL), disseminated (LD) and mucosal (LM) forms. Materials and methods: This is a cross-sectional study to characterize the immunopathological aspects of the lesions of patients with LCL (n = 15), LD (n = 7) and LM (n = 8) using nCounter and RNA-seq, modern and high-performance approaches to characterize the transcriptome of lesions. To evaluate the expression of LXR in the lesions, an optical microscopy analysis of immunohistochemical (IHC) -labeled tissue samples of LM, LD and healthy mucosa were performed. Results: Among the evaluated genes, 25 were positively regulated in relation to the sample of normal donors in both LCL and LM, such as ICAM-1, Caspase 1, CXCL-10 and Granzimas A and B. However, about 100 genes were only identified in LCL when compared to healthy donor skin or in LM when compared with healthy nasal mucosa. The analysis of the canonical pathways showed a positive regulation of the TREM-1 and NF-kB pathways. On the other hand, there is a negative modulation of the pathways related to LXR/RXR activation. Sequence RNA analysis of samples from 7 patients with LD and 4 healthy donors showed 1,765 genes over expressed and 384 repressed in the normal donor comparison. In IHC, LCL and LM samples showed reduction or absence of LXR positive cells while in LD there was moderate LXR labeling. Conclusion: In this way we could conclude that in LCL and LM there is activation of several proinflammatory pathways whereas in LD there is a negative modulation in the humoral and cellular immune response, as verified both at the transcriptional level and in expression of the LXR protein. On the other hand, genes capable of negatively modulating the immune response and contributing to the healing process, such as LTF and EDNRB, are regulated in LC and LD, suggesting common mechanisms of inflammation control.

2017
Dissertações
1
  • CAMILLA SAMPAIO PAIXÃO
  • CONTRIBUIÇÃO DAS METALOPROTEINASES1 E 3 PARA A RE-EPITELIZAÇÃO DAS LESÕES DE PACIENTES COM LEISHMANIOSE CUTÂNEA

  • Orientador : SARA TIMOTEO PASSOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDA MARIA DA CRUZ
  • CAMILA INDIANI DE OLIVEIRA
  • SARA TIMOTEO PASSOS
  • SILVANE MARIA BRAGA SANTOS
  • Data: 15/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A leishmaniose cutânea (LC) devido à infecção por Leishmania braziliensis é caracterizada por níveis elevados de TNF e IFN- e infiltrado celular composto por macrófagos, monócitos, células dendríticas e linfócitos T CD4+ e T CD8+. Além destas células, as metaloproteinases com sua capacidade de degradação de componentes da Matriz Extracelular (MEC) podem participar na formação da lesão. A atividade das MMPs é extremamente regulada e sua ação é controlada pelo inibidor TIMP. Objetivo: avaliar a produção de MMP-1 e MMP-3 e os efeitos de TNF, IL-6, IL-1β, IFN na produção de MMP-1 e MMP-3 em pacientes com LC. Metodologia: Células mononucleares do sangue periférico (CMSP) foram obtidas de indivíduos sadios (IS) e de pacientes com LC para determinar a frequência de linfócitos TCD4+ e TCD8+, sub-populações de monócitos e expressão do indutor de MMPs, CD147. Foi realizada cultura celular na presença ou ausência de SLA, anti-IFN-γ, anti-TNF, anti-IL-6 e anti-IL-1β e de biópsia por 12h e os níveis de MMP-1 e MMP-3 foram determinados por ELISA. Resultados: A produção de MMP-3 foi mais elevada em culturas estimuladas com SLA em pacientes com LC quando comparados com indivíduos sadios, embora não tenha sido observada diferença na produção de MMP1 entre os grupos. As culturas CMSP de pacientes com LC na presença de anti-IFN- produz mais MMP-1 quando comparadas com indivíduos sadios. Também foi observado aumento de MMP-1 e TIMP-1 em biópsias de pacientes com LC. Após neutralização de TNF, IL-6 e IL-1β foi observado aumento de MMP-1 em pacientes com LC, no entanto não houve aumento de MMP-3 quando neutralizamos estas citocinas. Foi documentada uma correlação negativa entre a produção de MMP-1 e MMP-3 com o tamanho da lesão de pacientes com LC e a expressão de CD147 está mais evidente nos linfócitos TCD8+ de pacientes com LC em relação aos indivíduos sadios. Conclusão: Estas observações sugerem que estas MMPs podem participar do processo de remodelamento tecidual na infecção por L. braziliensis.


  • Mostrar Abstract
  • Cutaneous leishmaniasis (CL) due to infection by Leishmania braziliensis is characterized by high levels of TNF, IFN and cell infiltrate composed by macrophages, monocytes, dendritic cells, CD4+T and CD8+T cells. In addition to these cells, the metalloproteinases, with its ability to degrade extracellular matrix components, can participate in the formation of the lesion. The activity of MMPs is extremely regulated, and its action is controlled by the inhibitor TIMP. To evaluate the production of MMP-1 and MMP-3 and the effects of TNF, IL-6, IL-1β, IFN on the production of them in patients with CL. Peripheral blood mononuclear cells were obtained from healthy subjects and patients with CL to determine the frequency of CD4+, CD8+ cells and subsets of monocytes and the expression of MMPs and CD147 inducer. Cell culture was performed in the presence or absence of SLA, anti-IFN-γ, anti-TNF, anti-IL-6 and anti-IL-1β and, levels of MMP-1 and MMP-3 were determined by ELISA. Production of MMP-3 was higher in cultures stimulated with SLA from CL patients compared to healthy subjects, although no difference was observed in the production of MMP-1 between these groups. PBMC cultured from patients with CL in the presence of anti-IFN- produces more MMP-1 compared to healthy individuals and, an increase of MMP-1 and TIMP-1 in biopsies from patients with CL. After neutralization of TNF, IL-6 and IL-1β the level of MMP-1 was increased in patients with CL, however no increase of MMP-3 was observed when we neutralize those cytokines. Meanwhile, CD147 is more expressed in CD8+T cells from CL patients compared to healthy subjects. These observations suggest that these MMPs can participate in the process of tissue remodeling in lesions from patients with L. braziliensis infection.

Teses
1
  • VIVIANE MAGALHÃES ANDRADE
  • DESENVOLVIMENTO DE PCR EM TEMPO REAL PARA O ESTUDO DA GENÉTICA POPULACIONAL DA Leishmania (Viannia) braziliensis E AVALIAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO DA LEISHMANIOSE CUTÂNEA RECENTE COM GENÓTIPO DESSE PARASITA

  • Orientador : NICOLAUS ALBERT BORGES SCHRIEFER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANO QUEIROZ SILVA
  • KENNETH JOHN GOLLOB
  • MARCELO TÓVORA MIRA
  • NICOLAUS ALBERT BORGES SCHRIEFER
  • THIAGO MARCONI DE SOUZA CARDOSO
  • Data: 17/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A leishmaniose tegumentar compreende um grupo de doenças causadas por diferentes protozoários do gênero Leishmania. A Leishmania (Viannia) braziliensis é a principal causa da Leishmaniose Tegumenta no Brasil, causando ao menos três formas clínicas: leishmaniose cutânea localizada (LC), leishmaniose mucosa (LM) e leishmaniose disseminada (LD). Corte de Pedra (CP) na Bahia é uma área endêmica para a LTA, na qual encontramos as três formas clínicas. Uma apresentação precoce da LC, caracterizada por pápula na pele do paciente e linfadenopatia regional tem sido identificada. Essa forma é denominada de leishmaniose cutânea recente (LCR). Associações entre alelos no locus iniciado na posição 425.451 do cromossoma 28 da L. braziliensis e formas de leishmaniose têm sido descritas. Objetivo: Desenvolver ensaio de PCR para a detecção de alelos no locus CHR 28/425451 da L. braziliensis de Corte de Pedra-Ba e avaliar o papel da cepa parasitária na leishmaniose cutânea recente. Métodos: É um estudo de corte transversal, no qual o DNA total foi extraído de 109 suspensões de L. (V.) braziliensis isoladas de pacientes de LTA de Corte de Pedra. No locus CHR28/425451 foram encontrados três sítios polimórficos, cujos conteúdos resultaram em quatro haplótipos, isto é, alelos (CCT, CC-, TTT e TT-), observados na L. braziliensis de Corte de Pedra. Pares de primers foram desenvolvidos a partir das sequências destes haplótipos, que se mostrou capaz de distinguir o conjunto de haplótipos em dois grupos: CCT/CC- e TTT/TT-. Em outra amostra de 40 suspensões de L. braziliensis, o locus CHR28/425451 foi amplificado por PCR de amostras de LC e LCR, os fragmentos de DNA obtidos nestas amplificações foram clonados em plasmídio e sequenciados. Baseado nas sequências obtidas, os alelos presentes em cada isolado foram determinados e avaliados se há frequências significativamente distintas entre parasitos provenientes de LCR e LC. Resultados: O PCR convencional e o PCR em tempo real desenvolvidos para a rápida genotipagem do locus CHR28/ 425451 mostraram acurácia compatível com a da genotipagem realizada por sequenciamento. Esse método consiste numa ótima opção para a substituição do sequenciamento em estudos de genética de populações, quando são conhecidos os principais alelos presentes para o locus testado na população alvo. Em uma associação do alelo CCT com a LCR e LC foram encontrados frequências significativamente distintas do alelo CCT entre os grupos. Conclusão: A validação mostrou que os dois PCRs desenvolvidos apresentam acurácia compatível com a da genotipagem por sequenciamento na discriminação entre dois pares de alelos: CCT/CC-, TTT/TT-. A forma recente da leishmaniose cutânea (i.e. LCR) apresenta população de L. braziliensis distinta daquela encontrada na forma mais avançada da leishmaniose cutânea localizada clássica.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Tegumentary leishmaniasis comprises a group of diseases caused by different protozoa of the genus Leishmania. Leishmania (Viannia) braziliensis is the main cause of Leishmaniasis Tegumenta in Brazil, causing at least three clinical forms: localized cutaneous leishmaniasis (CL), leishmaniasis mucosa (ML) and disseminated leishmaniasis (DL). Corte de Pedra (CP) in Bahia is an endemic area for LTA, in which we find the three clinical forms. An early presentation of CL, characterized by papule in the patient's skin and regional lymphadenopathy has been identified. This form is called recent cutaneous leishmaniasis (ECL). Associations between alleles at the locus started at position 425.451 of chromosome 28 of L. braziliensis and forms of leishmaniasis have been described. Objective: To develop a PCR assay for the detection of alleles in the CHR 28/425451 locus of Corte de Pedra-Ba and to evaluate the role of the parasite strain in recent cutaneous leishmaniasis. Methods: This is a cross-sectional study in which the total DNA was extracted from 109 suspensions of L. braziliensis isolated from cut stone ATL patients. In the CHR28/425451 locus three polymorphic sites were found, whose contents resulted in four haplotypes, that is, alleles (CCT, CC-, TTT and TT-) observed in L. braziliensis of Corte de Pedra. Pairs of primers were developed from the sequences of these haplotypes, which proved to be able to distinguish the set of haplotypes in two groups: CCT/CC- and TTT/TT-. In another sample of L. braziliensis suspensions, the CHR28/425451 locus was PCR amplified from CL and ECL samples, the DNA fragments obtained in these amplifications were cloned into plasmid and sequenced. Based on the sequences obtained, the alleles present in each isolate were determined and evaluated if there were significantly different frequencies between ECL and LC parasites. Results: Conventional PCR and real-time PCR developed for rapid genotyping of the CHR28/425451 locus showed accuracy compatible with genotyping performed by sequencing. This method is an optimal choice for sequencing substitution in population genetics studies when the major alleles present for the locus tested in the target population are known. In a combination of the CCT allele with the ECL and LC, significantly different frequencies of the CCT allele were found between the groups. Conclusion: The validation showed that the two PCRs developed were compatible with genotyping by sequencing in the discrimination between two pairs of alleles: CCT/CC-, TTT/TT-. The recent form of cutaneous leishmaniasis (i.e., ECL) has a population of L. braziliensis distinct from that found in the more advanced form of classic localized cutaneous leishmaniasis.

2
  • IGOR CARMO BORGES
  • Detecção de respostas de anticorpos contra antígenos proteicos de Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae e Moraxella catarrhalis em crianças com pneumonia

  • Orientador : CRISTIANA MARIA COSTA NASCIMENTO DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • PAULO NOVIS ROCHA
  • EDUARDO MARTINS NETTO
  • EDGAR MARCELINO DE CARVALHO FILHO
  • HELENA KAYHTY
  • RICARDO QUEIROZ GURGEL
  • Data: 20/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • Pneumonia está entre as principais causas de mortalidade infantil no mundo. Patógenos bacterianos são importantes agentes causadores dessa doença e a identificação da infecção bacteriana é crucial no manejo da pneumonia. O diagnóstico de pneumonia bacteriana em crianças é desafiador e testes sorológicos tem desempenhado um papel importante na identificação de infecção bacteriana em estudos epidemiológicos de pneumonia na infância. Apesar de amplamente utilizados, esses testes não estão completamente validados e existem fatores relacionados à imunidade da criança e ao próprio teste sorológico que necessitam de maior esclarecimento.
    Nós avaliamos se a combinação de diferentes números de antígenos pneumocócicos no teste sorológico, o nível preexistente de anticorpos, o intervalo entre as amostras, a idade ou a duração da doença influenciam a detecção da resposta de anticorpos contra antígenos proteicos de Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae e Moraxella catarrhalis em crianças com pneumonia. Nós encontramos que testes sorológicos utilizando combinações de diferentes proteínas pneumocócicas detectam uma frequência maior de resposta de anticorpos contra S. pneumoniae comparado com testes que utilizam uma única proteína pneumocócica. Nós também achamos que o nível de anticorpos preexistentes e o intervalo entre as amostras influenciam a detecção de resposta de anticorpos contra proteínas de pneumococo e H. influenzae por testes sorológicos.
    Nós investigamos o desenvolvimento natural de anticorpos contra proteínas de S. pneumoniae, H. influenzae e M. catarrhalis nos primeiros 13 anos de vida de crianças sadias. Nós demonstramos que a maturação das respostas imunes contra diferentes antígenos proteicos compartilham semelhanças, especialmente entre CbpA, PcpA e PhtD. Também foi mostrado que a produção de anticorpos contra proteínas de H. influenzae e
    M. catarrhalis começam precocemente e atingem níveis de pico em idade menor que a produção de anticorpos contra proteínas pneumocócicas.
    Nós avaliamos a distribuição sazonal e a associação de fatores meteorológicos com a frequência de infecção causada por S. pneumoniae, H. influenzae e M. catarrhalis em crianças com pneumonia em uma região tropical. Demonstramos que a pneumonia causada por M. catarrhalis é mais frequente durante o outono-inverno e que a frequencia de pneumonia por M. catarrhalis é positivamente associada com humidade relativa do ar e negativamente associada com temperatura do ar e irradiação solar.
    Finalmente, comparamos os resultados de testes sorológicos utilizando proteínas pneumocócicas, polissacarídeo-C e polissacarídeos capsulares na investigação de infecção pneumocócica em crianças hospitalizadas com pneumonia. Nós demonstramos que testes sorológicos utilizando proteínas pneumocócicas são mais sensíveis para a detecção de infecção pneumocócica do que testes utilizando polissacarídeos pneumocócicos.
    Concluindo, testes sorológicos utilizando antígenos proteicos são métodos diagnósticos adequados para a investigação de infecção causa por S. pneumoniae, H. influenzae ou M. catarrhalis em crianças com pneumo


  • Mostrar Abstract
  • Pneumonia is among the leading causes of childhood mortality worldwide. Bacterial pathogens are important causative agents of this disease and the identification of bacterial infection is key to pneumonia control. The diagnosis of bacterial pneumonia is challenging in children and serological assays have been playing an important role in the identification of bacterial infection in childhood pneumonia in epidemiological studies. Although broadly used, these tests are not fully validated and there are factors related to the child immunity and to the assay itself that need further clarification.
    We evaluated if combining different numbers of pneumococcal antigens on the serological assay, pre-existing antibody levels, sampling interval, age, and duration of illness influenced the detection of antibody responses against protein antigens from Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae, and Moraxella catarrhalis in children with pneumonia. We found that serological assays using combinations of different pneumococcal proteins detect a higher rate of antibody responses against S. pneumoniae compared to assays using a single pneumococcal protein. We also found that pre-existing antibody levels and sampling interval influence the detection of antibody responses against pneumococcal and H. influenzae proteins by serological assays.
    We then investigated the natural development during the first 13 years of life of antibodies against proteins from S. pneumoniae, H. influenzae, and M. catarrhalis in a cohort of healthy children. We demonstrated that the maturation of immune responses against different pneumococcal proteins shares similarities, especially among CbpA, PcpA, and PhtD. Also, it was shown that antibody production against H. influenzae and M. catarrhalis proteins starts early in life and reaches peak levels earlier than antibody production against the pneumococcal proteins.
    We evaluated the seasonal distribution and the association of meteorological factors with the frequency of infection caused by S. pneumoniae, H. influenzae, and M. catarrhalis in children with pneumonia in a tropical region. We showed that M. catarrhalis pneumonia is more frequent during fall-winter and that the frequency of M. catarrhalis pneumonia is positively associated with relative humidity and negatively associated with air temperature and sunshine.
    Finally, we compared the results of serological assays using pneumococcal proteins, C-polysaccharide, or pneumococcal capsular polysaccharides for the investigation of pneumococcal infection in children hospitalized with pneumonia. We showed that the serological assay using pneumococcal proteins are more sensitive for the detection of pneumococcal infection than assays using pneumococcal polysaccharides.
    In conclusion, serological assays using protein antigens are suitable diagnostic methods for the investigation of infection caused by S. pneumoniae, H. influenzae, or M. catarrhalis in children with pneumonia.

3
  • GIOVANA BERGHEME FRANCISCON DE LEMOS
  • ASSOCIAÇÃO ENTRE A PRODUÇÃO DE BIOMARCADORES SOLÚVEIS E O DESFECHO SINTOMÁTICO NA HANSENÍASE

  • Orientador : LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCAS PEDREIRA DE CARVALHO
  • JOYCE MOURA OLIVEIRA
  • MARIA LUIZA VEIGA DA FONSECA
  • MARILIA LIRA DA SILVEIRA COELHO
  • MAÍRA CARVALHO MACEDO
  • Data: 26/10/2017

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: As deficiências físicas, deformidades e morbidades ainda estão presentes na
    hanseníase e principalmente nos episódios reacionais. OBJETIVO: Avaliar níveis de S100-B, sCD14
    e sCD163 no plasma de pacientes com e sem reação hansênica e realizar um acompanhamento dos
    pacientes avaliados para desfecho sintomático, desenvolvimento de quadros reacionais e alta
    assintomática. DESENHO DE ESTUDO: Coorte retrospectiva. MATERIAL E MÉTODOS: Foram
    selecionadas 60 amostras advindas de um banco de plasma do Hospital Universitário Professor
    Edgard Santos para dosar três marcadores de lesão neural e ativação de monócitos/macrófagos,
    S100-B, sCD163 e sCD14, através do método de ELISA. Foram incluídos para o acompanhamento,
    16 pacientes paucibacilares (PB), 19 pacientes multibacilares (MB) e 25 pacientes com reações
    hansênicas (Reacional), de acordo com o protocolo da OMS para o diagnóstico da hanseníase.
    RESULTADOS: Na avaliação do gênero, pode-se observar uma associação do gênero com a forma
    clínica sendo que os individuos PB tem maior frequência do sexo feminino (68,8%) (p=0,042). Podese
    observar que a forma clínica reacional está associada a maior presença de sensibilidade alterada
    no qual 21 (95,5%) dos pacientes com a forma reacional apresentam alteração de sensibilidade
    (p=0,001), bem como 16 (66,7%) apresentaram neurite (p=0,001) e oito (36,4%) alterção de força
    muscular (p=0,023), todos esses desfechos aparecem com uma frequência maior quando comparado
    com as outras formas clínicas com diferença estatísticamente significante. Pacientes com hanseníase
    apresentaram níveis elevados de S100-B associado à presença de manifestações neurológicas, os
    níveis de sCD14 e sCD163 estão mais baixos em pacientes com desfechos sintomáticos.
    CONCLUSÃO: A análise possibilitou identificar uma associação entre a forma clínica e a influência
    desta na presença de desfecho sintomático. O biomarcador S100-B é um preditor sensível para
    discriminar pacientes com hanseníase e indivíduos sadios, está associado a presença de sintomas
    neurológicos no momento da sua dosagem, porém não se mostrou um bom preditor de risco para alta
    com desfecho sintomático.


  • Mostrar Abstract
  • XI. SUMMARY
    INTRODUCTION: Physical deficiencies, deformities and morbidities are still present in leprosy and
    especially in reactional episodes. OBJECTIVE: To evaluate levels of S100-B, sCD14 and sCD163 in
    the plasma of patients with and without leprosy reaction and to follow-up the patients evaluated for
    symptomatic outcome, development of reactive frames and high asymptomatic. STUDY DESIGN:
    Retrospective cohort. MATERIALS AND METHODS: Sixty samples from a plasma bank of Professor
    Edgard Santos University Hospital were selected for the determination of three markers of neural
    lesion and activation of monocytes / macrophages, S100-B, sCD163 and sCD14, by the ELISA
    method. Sixteen paucibacillary (PB) patients, 19 multibacillary (MB) patients and 25 patients with
    leprosy reactions (Reacional), according to the WHO protocol for leprosy diagnosis, were included for
    follow-up. RESULTS: In the evaluation of the gender, one can observe an association of gender with
    the clinical form, with the PB individuals having a higher frequency of females (68.8%) (p = 0.042). It
    can be observed that the reactional clinical form is associated with a greater presence of altered
    sensitivity in which 21 (95.5%) of the patients with the reactional form presented altered sensitivity (p =
    0.001), as well as 16 (66.7%) presented neurite (p = 0.001) and eight (36.4%) altered muscle strength
    (p = 0.023), all of these outcomes appear with a higher frequency when compared to other clinical
    forms with statistically significant difference. Patients with leprosy have elevated levels of S100-B
    associated with the presence of neurological manifestations, sCD14 and sCD163 levels are lower in
    patients with symptomatic outcomes. CONCLUSION: The analysis made it possible to identify an
    association between the clinical form and its influence in the presence of symptomatic outcome. The
    biomarker S100-B is a sensitive predictor to discriminate patients with leprosy and healthy individuals,
    it is associated with the presence of neurological symptoms at the moment of its dosage, but it was
    not a good predictor of risk for discharge with symptomatic outcome.

4
  • AUGUSTO MARCELINO PEDREIRA DE CARVALHO
  • PAPEL DA SALIVA DO LUTZOMYIA INTERMEDIA NO DESENVOLVIMENTO DA LEISHMANIOSE
    CUTÂNEA CAUSADA PELA INFECÇÃO POR LEISHMANIA BRAZILIENSIS

  • Orientador : CAMILA INDIANI DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALVARO AUGUSTO SOUZA DA CRUZ FILHO
  • CAMILA INDIANI DE OLIVEIRA
  • CLAUDIA IDA BRODSKYN
  • LEDA QUERCIA VIEIRA
  • SERGIO OLIVEIRA
  • Data: 13/12/2017

  • Mostrar Resumo
  • A saliva dos flebotomíneos possui uma variedade de agentes farmacológicos
    tais como anticoagulantes, vasodilatadores além de moléculas imunomoduladoras e antiinflamatórias.
    Diferente de outras interações parasito/vetor, a imunização de camundongos com
    a saliva de Lutzomyia intermedia, o principal vetor da Leishmania braziliensis no Brasil,
    exacerba a infecção por Leishmania. Em adição, pacientes com úlcera ativa apresentam altos
    títulos de anticorpos anti-saliva de Lu. intermedia quando comparados com indivíduos com a
    forma subclínica da infecção por L. braziliensis, sugerindo que a exposição à saliva desse
    flebótomo influencia o desfecho da infecção por L. braziliensis. Na primeira parte do presente
    estudo, caracterizamos a resposta imune contra as proteínas da saliva de Lu. intermedia, em
    residentes de área de transmissão de L. braziliensis. Participaram desse estudo 264 moradores
    de Corte de Pedra, Bahia, nos quais foi avaliada a resposta imune (humoral e celular) contra a
    saliva de Lu. intermedia. Anticorpos anti-saliva foram encontrados em 150 (56.8%) indivíduos
    e a sorologia positiva foi associada com a chegada em casa após as 16h (p=0,01). Além disso,
    houve uma predominância das subclasses IgG1 e IgG4 no soro desses indivíduos. Indivíduos
    com sorologia anti-saliva positiva apresentaram concentrações mais elevadas de IL-10, IL-13 e
    IFN-γ quando comparados aos controles, enquanto as concentrações de TNF foram similares
    nos dois grupos. Em adição, indivíduos com sorologia positiva também apresentaram
    concentrações mais elevadas de CXCL9 e CCL2. Adicionalmente, a principal fonte de IL-10
    foi determinada como sendo as células T CD4+, incluindo suas subpopulações CD25+ e Foxp3+,
    e a neutralização de IL-10 em culturas in vitro foi capaz de reverter o aumento da carga
    parasitária em macrófagos, induzida pela saliva. Na segunda parte do trabalho, identificamos
    qual(is) proteína(s) presentes na saliva de Lu. intermedia poderia(m) agir como marcador de
    exposição, em indivíduos residente em área endêmica. Para isso, nós produzimos as proteínas
    mais abundantes sob a forma recombinante e avaliamos a soroconversão de moradores de área
    endêmica. Encontramos uma forte correlação entre a presença de anticorpos contra a proteína
    LinB-13 e o IgG total anti-saliva. Avaliando uma coorte formada por contatos familiares de
    pacientes com doença ativa, confirmamos que a LinB-13 atua como marcador de exposição a
    saliva do Lu. intermedia. Além disso, mostramos uma dissociação entre a resposta humoral
    para LinB-13 e a presença de DTH para Leishmania. Por fim, mostramos que a presença de
    anticorpos anti-LinB-13 age como um fator de risco para o desenvolvimento da LC,
    confirmando nossos resultados anteriores que mostraram que indivíduos naturalmente expostos
    à saliva de Lu. intermedia apresentam risco maior de desenvolver leishmaniose cutânea (LC).
    Concluímos que a exposição à saliva do Lu. intermedia modula a resposta imune de indivíduos
    expostos, facilitando a sobrevivência do parasita in vitro e aumentando o risco de desenvolver
    doença.


  • Mostrar Abstract
  • Sand fly
    saliva contains a variety of pharmacologic agents, such as anticoagulants, vasodilators,
    immunomodulatory and anti-inflammatory molecules. Differently from others parasite/vectors
    interactions, prior immunization with the Lu. intermedia saliva, the main vector of Leishmania
    braziliensis in Brazil, enhancement Leishmania infection. In addition, patients with active ulcers
    displayed higher levels of anti-Lu. intermedia saliva antibodies when compared with individuals
    with sub-clinical L. braziliensis infection, suggesting that exposure to sand flies saliva influences
    the outcome of L. braziliensis infection. In the first part of the present study we characterize the
    immune response against Lu. intermedia salivary proteins in residents of L. braziliensis
    transmission area. Participants in the present study included 264 individuals living in Corte de
    Pedra, Bahia, and were evaluated regarding humoral and cellular immune response to Lu.
    intermedia saliva. Anti-Lu. intermedia saliva antibodies were found in 150 (56.8%) subjects and
    a positive serology was associated with home arrival after 16 pm (p=0.01). Moreover, there was
    a predominance of IgG1 and IgG4 Immunoglobulin subclass in sera. Individuals with positive
    serology to Lu. intermedia saliva displayed higher concentrations of IL-10, IL-13 and IFN-γ
    compared to controls whereas TNF levels were similar in both groups. In addition, subjects with
    positive serology to Lu. intermedia saliva also displayed high levels CXCL9 and CCL2 than
    controls. Furthermore, the main sources of IL-10-secreting cells were CD4+, including CD25+
    and Foxp3+ subsets and the neutralization of IL-10 in vitro was able to reverse the increased
    parasite load in macrophages induced by saliva. In the second part of the study, we identified the
    salivary proteins that act as vector exposure makers in residents from an endemic area. For this,
    we produced the most abundant proteins and evaluated the seroconversion in residents from a
    CL endemic area. We found a strong correlation among antibodies against LinB-13 and IgG to
    total saliva. By evaluating a cohort of households contacts of patients with active disease, we
    confirmed that LinB-13 is a marker of exposure to Lu. intermedia. Moreover, we showed a
    dissociation between humoral response to LinB-13 and DTH to Leishmania. Finally, the
    presence of antibodies anti-LinB-13 is a risk factor for cutaneous leishmaniasis (CL)
    development, confirming our previous results that showed an increased risk of CL development
    after natural exposure to Lu. intermedia saliva. The exposure to Lu. intermedia saliva modulates
    an immune response of exposed subjects, facilitating parasite survival in vitro, and increasing
    the risk of developing disease.

SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2024 - UFBA