PGMICRO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA (PGMICRO) INSTITUTO DE BIOLOGIA Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: TAMIRES PASCOAL DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : TAMIRES PASCOAL DOS SANTOS
DATA : 07/08/2020
HORA: 09:00
LOCAL: virtual
TÍTULO:

A INFLUÊNCIA DE ÁCIDOS HÚMICOS NA COMUNIDADE DE HIFOMICETOS AQUÁTICOS COMBINADO COM CONCENTRAÇÕES DE NUTRIENTES E VALORES DE pH


PALAVRAS-CHAVES:

micro-organismos decompositores, substâncias húmicas, decomposição foliar, parâmetros físico-químicos, águas negras


PÁGINAS: 63
RESUMO:

Os fungos hifomicetos aquáticos são os principais responsáveis pelo processo de decomposição da matéria orgânica alóctone em córregos da cabeceira. Riachos de águas negras apresentam baixa taxa de decomposição foliar, biomassa fúngica e diversidade reprodutiva de hifomicetos aquáticos. Nossa hipótese é de que as taxas de decomposição e colonização de fungos sejam baixas devido à baixa concentração de nutrientes, pH ácido e maior concentração de ácido húmico nesses riachos. Em condições de microcosmos, testamos um planejamento fatorial completo (3 [níveis de ácido húmico: 5 e 24mgL-1] x 2 [níveis de nutrientes: 0,05mgL-1 de nitrogênio e 0,07mgL-1 de fósforo e 0,5mgL-1 de nitrogênio e 0,7 mgL -1 de fósforo x 2 [duas faixas de pH: 4 e 7,8] + 3 [controles: água do rio] x 3 repetições). Folhas senescentes de Miconia albicans foram incubadas em sacos de malha fina por 15 dias em 3 riachos para colonização por hifomicetos aquáticos. No laboratório, um conjunto de 10 discos das folhas pré-colonizadas, de cada riacho de incubação, foi distribuído em cada tratamento. A cada três dias, a solução nutritiva contendo os esporos da suspensão era alterada e preservada em formalina (4%) para determinar a riqueza, a densidade e a taxa de reprodução dos hifomicetos aquáticos. Foram identificadas 15 espécies de hifomicetos aquáticos associados aos detritos foliares durante o experimento. Flagelospora curvula, Lunullopora curvula e Triscelophorus monosporus foram os organismos de maior abundância na produção de conídios. O nitrogênio foi o principal fator que impulsiona a biomassa, a densidade e a riqueza de esporulação dos fungos, mas não a decomposição foliar. Modelos estatísticos utilizados sugerem que altas concentrações de ácido húmico, baixa disponibilidade de nitrogênio e pH ácido afetam negativamente o processo de decomposição das folhas e alteram a comunidade de hifomicetos aquáticos. Embora nosso estudo tenha sido realizado in vitro, novas hipóteses sobre o processo de decomposição em águas negras da savana tropical brasileira podem apontar investigações futuras nesse ecossistema único, principalmente para entender as interações entre substâncias húmicas e hifomicetos aquáticos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1658906 - ADRIANA OLIVEIRA MEDEIROS
Externo à Instituição - PATRICIA FIUZA - UFRN
Externo à Instituição - PAULA BENEVIDES DE MORAIS - UFT
Notícia cadastrada em: 21/07/2020 14:52
SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2022 - UFBA