PPGLITCULT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LITERATURA E CULTURA (PPGLITCULT) INSTITUTO DE LETRAS Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: JOÃO LUIZ TEIXEIRA DE BRITO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOÃO LUIZ TEIXEIRA DE BRITO
DATA : 25/10/2019
HORA: 08:30
LOCAL: PAF 3 Sala 206
TÍTULO:

O CORPO DE KURT COBAIN: RUÍDO DA LINGUAGEM POP IN UTERO 


PALAVRAS-CHAVES:

Nirvana; Corpo; Ruído; Literatura Pop; Cultura Punk. 


PÁGINAS: 327
RESUMO:

A presente tese discute o conceito de ruído como operador associado à linguagem e à possibilidade de transformação corporal na obra de Kurt Cobain e de sua banda, o Nirvana. O texto trabalha as produções estéticas que cercam In Utero (1993), suas canções, letras, ambientações sonoras, composições imagéticas e audiovisuais. A tese discute uma série de temas relacionados a memória, comunidade, figura autoral, fama, mídia, escritura, morte, representação, comunicação, silêncio e transformação. Busca (re)construir a noção de corpo, especialmente o corpo em performance, como ponto focal para o entendimento da poética do Nirvana e para as discussões acerca do fenômeno da cultura pop na contemporaneidade. O trabalho parte de explorações focadas no reconhecimento e análise de certos aspectos específicos da obra do Nirvana como: a herança da Arte e Literatura Pop, o suicídio de Kurt Cobain, a confusão entre vida e obra causada pela lida com a mídia de massa, a representação do corpo em In Utero, a ética da comunidade punk, o aspecto ritualístico do evento comunal da performance ao vivo e a relação homem-máquina, com contornos amplos se referindo a diversos aspectos do embate de binômios como mercantilização e integridade, vida e obra, organização e caos, pertencimento e alienação. Esses aspectos não são isolados, mas fluentes, transientes e rasurados. A poética do Nirvana se constrói no jogo dessas tensões. A tese então trabalha o conceito de ruído como operador das tensões, o ruído que é inerente à mídia (inclusive à mídia corporal) e que é a própria capacidade transformativa do texto e da mídia, sua falha icônica em registrar e comunicar. Esse processo é estruturante no trabalho de Cobain. O passo metodológico seguinte foi, então, demonstrar como esse operador ruidoso se encontra e se aplica aos textos como chave de acesso e transformação da obra. Análises do videoclipe Heart-Shaped Box e de outras canções como “Scentless Aprentice”, “Milk it”, “Radio Friendly Unit Shifter”, “Tourette’s” e “All Apologies” são realizadas para construir a argumentação. O conceito de ruído foi aplicado também ao método, com quatro leituras sobrepostas da obra, rasurando-a consecutivamente para obter novos níveis, não de profundidade, mas de projeção, em luz, som, letra e voz. Diálogos teóricos importantes são feitos com as obras de Friedrich Nietzsche, Jacques Derrida, Georges Didi-Huberman, Jacques Rancière, Leda Maria Martins, Décio Torres Cruz, Carrie Jaurès Noland, Greil Marcus, Phillip Auslander, Michel Foucault, Giorgio Agamben e Judith Butler.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1304068 - RACHEL ESTEVES LIMA
Interno - 287788 - NOELIA BORGES DE ARAUJO
Interno - 287790 - DECIO TORRES CRUZ
Externo à Instituição - JORGE LUIZ CUNHA CARDOSO FILHO - UFRB
Externo à Instituição - CARLOS AUGUSTO VIANA DA SILVA - UFC
Notícia cadastrada em: 24/10/2019 14:03
SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2020 - UFBA