PPGLITCULT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LITERATURA E CULTURA (PPGLITCULT) INSTITUTO DE LETRAS Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: GISELE MOREIRA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GISELE MOREIRA SANTOS
DATA : 17/05/2019
HORA: 14:00
LOCAL: sala de defesa
TÍTULO:

ADAPTAÇÃO E TRANSMIDIAÇÃO NA AUSTENMANIA CONTEMPORÂNEA


PALAVRAS-CHAVES:

Adaptação, transmidiação, Austenmania, Literatura Inglesa, Romance


PÁGINAS: 113
RESUMO:

A presente dissertação trata das relações da transmidiação com a Austenmania
contemporânea, entendida aqui como resultado da constante presença de adaptações de obras
da escritora inglesa Jane Austen (1775 – 1817) para o cinema, TV e internet que se
reinventam dialogando, com uma gama de gêneros e público. Jane Austen cujos romances
completos Razão e Sensibilidade (1811) Orgulho e Preconceito (1813), Mansfield Park
(1814), Emma (1815), A Abadia de Northanger (1818) e Persuasão (1818) ecoam na cultura
pop, se firmou um nome de relevância dentro da literatura inglesa por se tornar um marco na
consolidação da tradição do romance feminino; a partir deste, apontamos o contexto no qual a
escrita de Austen se formou ilustrando o surgimento do romance como um gênero de
importante relevância na Inglaterra, o qual se tornou popular principalmente ao público leitor
feminino. Com o tempo, as mulheres da época iniciaram a utilizar do romance para escrever
suas próprias narrativas sob seus pontos de vista mesmo sendo silenciadas pelas convenções
da sociedade patriarcal como apontam Woolf (2014), Showalter (1977) e Grundy (1997).
Delineamos aqui como a Austenmania surgiu com a consolidação de Jane Austen como um
clássico, seu culto pelos fãs, e a relação desta com as novas mídias para as quais suas obras
têm sido adaptadas. Tendo como recorte as adaptações das obras de Austen lançadas a partir
dos anos 90 e a relação com a indústria cultural, tornando Austen – textos e vida – recorrente
nas produções mass-media. Apresentamos brevemente como as ondas de Austenmania foram
se delineando através das décadas e como estas seguiram convergindo entre as mídias.
Questionamos, dialogando com o conceito de cultura da convergência (JENKINS, 2008), as
razões que fazem os romances de Austen serem relevantes para a contemporaneidade e a
capacidade que encontramos na sua escrita de fornecer materiais que sirvam de construto para
a transmidiação que por meio das novas mídias, potencializa as possibilidades de leitura e
interação do público com os objetos aqui escolhidos para ilustrar essas relações; a web série
The Lizzie Bennet Diaries (GREEEN, SU, 2012) e o romance Orgulho e Preconceito
(AUSTEN, 1813).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2049741 - CARLA DAMEANE PEREIRA DE SOUZA
Interno - 2292750 - ELIZABETH SANTOS RAMOS
Externo à Instituição - JOSÉ CARLOS FÉLIX - UNEB
Externo à Instituição - JULIANA CRISTINA SALVADORI - UNEB
Notícia cadastrada em: 16/05/2019 15:37
SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2020 - UFBA