PPGLITCULT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LITERATURA E CULTURA (PPGLITCULT) INSTITUTO DE LETRAS Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: VANESSA IVE PIMENTA DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VANESSA IVE PIMENTA DOS SANTOS
DATA : 08/04/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de defesa do PPGLITCULT
TÍTULO:

A CRÔNICA NA CONTEMPORANEIDADE:
CORALIDADE E EXPOSIÇÃO DE SI NAS CRÔNICAS DE ANTONIO PRATA,
TATI BERNARDI, GREGORIO DUVIVIER E ANDRÉ SANT'ANNA


PALAVRAS-CHAVES:

Crônica. Exposição de si. Coralidade


PÁGINAS: 135
RESUMO:

A dissertação tem como objetivo principal investigar alguns modos de produção da
crônica escrita hoje. Dada a diversidade dessa produção, o trabalho apresenta duas
possibilidades distintas de leitura. O primeiro recorte investe na análise da
superexposição do sujeito que escreve e toma como corpus as crônicas de Antonio Prata
( Trinta e poucos , 2014) e Tati Bernardi ( Homem-objeto e outras coisas sobre ser
mulher, 2018); a segunda perspectiva de análise investiga a presença da coralidade (um
termo oriundo dos estudos sobre o teatro contemporâneo) em crônicas de Gregorio
Duvivier ( Put some farofa, 2014) e André Sant’Anna ( O Brasil é bom, 2014). A partir
de características constitutivas do gênero, como o uso da 1ª pessoa e a atenção do
cronista ao entorno, a pesquisa analisa os deslocamentos promovidos pelo olhar do
cronista que põem o gênero em diálogo com as narrativas do “eu”, os escritos da
internet e os fenômenos de visibilidade discutidos por Paula Sibilia (2008) e Denise
Schittine (2004). Por outro lado, identifica também, no universo da produção cronística
atual, uma lógica coral que descentraliza a figura do cronista para investir numa
profusão de falas registradas pela crônica. A presença da coralidade nas crônicas
apropria-se das discussões apresentadas por Jean-Pierre Sarrazac (2002), no teatro, e por
Flora Sussekind (2013), para pensar a literatura contemporânea. A diversidade da
produção cronística atual e o investimento teórico-analítico levado a cabo por este
trabalho reforçam o caráter plural do gênero e a continuidade no presente de um gênero
atento a seu entorno e a questões de interesse da teoria literária.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1544483 - LUCIENE ALMEIDA DE AZEVEDO
Interno - 2522438 - SUZANE LIMA COSTA
Externo à Instituição - PALOMA VIDAL - UNIFESP
Notícia cadastrada em: 01/04/2019 17:58
SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2020 - UFBA