Banca de DEFESA: DENISAR PALMITO DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DENISAR PALMITO DOS SANTOS
DATA : 05/12/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Instituto Multidisciplinar em Saúde
TÍTULO:

Avaliação de novos fotossensibilizadores para a Terapia Fotodinâmica no tratamento da infecção intradérmica por Staphylococcus aureus em modelo murino 


PALAVRAS-CHAVES:

Terapia fotodinâmica antimicrobiana; Resveratrol; Myrciaria cauliflora; Staphylococcus aureus


PÁGINAS: 84
RESUMO:

Infecções bacterianas são um problema de saúde pública devido a grande variedade de microrganismos patogênicos. Entre estes, Staphylococcus aureus é o principal agente causador de infecções bacterianas no mundo e diversas cepas deste agente já são capazes de criar resistência a terapia medicamentosa convencional.  Nesse contexto, a terapia fotodinâmica antimicrobiana (antimicrobial photodynamic therapy; aPDT) aparece como uma ferramenta promissora por meio da inativação microbiana com o uso da luz. Em geral, a aPDT é aplicada em tratamentos envolvendo fotossensibilizadores capazes de gerar radicais livres de oxigênio que vão levar a depuração bacteriana. Assim, este trabalho propõe de maneira pioneira o uso do Resveratrol e do extrato de Myrciaria cauliflora como fotossensibilizadores na terapia antimicrobiana contra S. aureus. Métodos: Testes in vitro foram realizados para determinar a atividade antibacteriana dos fotossensibilizadores fotoativados com luz LED azul, bem como experimentos com ácido úrico para verificação da formação de oxigênio singlete . Possíveis alterações estruturais do Resveratrol foram avaliadas por HPLC. Nos ensaios in vivo, o modelo de bolsão de ar foi realizado em camundongos C57Bl/6 para avaliar a atividade antimicrobiana do Resveratrol fotoativado, além da avaliação da migração celular por técnicas histológicas e produção de citocinas pela técnica de ELISA. Em outra análise, um modelo de infecção intradérmica, na orelha esquerda foi realizado para avaliação dos dois fotossensibilizadores, separadamente, em camundongos Balb/c. Após a infecção e eutanásia, a orelha foi coletada e utilizada a técnica de imunohistoquímica para a marcação de Mieloperoxidase (MPO) e E-caderina. O linfonodo dos animais foi retirado para avaliação da carga bacteriana e produção de citocinas. Resultados e discussão: O Resveratrol fotoativado exibiu um aumento na marcação para MPO sendo sua ação antibacteriana, possivelmente causada pela formação de oxigênio singlete . No modelo de bolsão de ar, foram produzidas citocinas TNF-α e IL-17A, diminuindo a carga bacteriana e, consequentemente, diminuindo inflamação após 24 horas de infecção. A diminuição do número de celulas no ambiente inflamatório foi associada à resolução da inflamação, juntamente com maior produção de IL-10. Além disso, foi observado na derme da orelha dos animais, que o Resveratrol fotoativado promoveu um aumento produção de MPO com redução da carga bacteriana no linfonodo drenante. Em relação a Myrciaria cauliflora foi observada a  redução na carga bacteriana nos testes in vitro, com aumento da produção de TNF-α, 17A no linfonodo drenate e MPO no sítio indradérmico de infecção. Conclusão: A partir dos dados analisados, é possível predizer que o Resveratrol e o extrato de Myrciaria cauliflora  são fotossensibilizadores promissores para a terapia fotodinâmica antimicrobiana, sobretudo para o controle da carga bacteriana em infecções intradérmicas causadas por S. aureus.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1112111 - AMELIA CRISTINA MENDES DE MAGALHAES GUSMAO
Externo à Instituição - DIRCEU JOAQUIM COSTA - UESB
Externo ao Programa - 2315391 - FABRICIO FREIRE DE MELO
Interno - 1553274 - REGIANE YATSUDA
Interno - 2497915 - ROBSON AMARO AUGUSTO DA SILVA
Notícia cadastrada em: 20/11/2019 16:16
SIGAA | STI/SUPAC - - | Copyright © 2006-2023 - UFBA